Arrebatamento dos Salvos ou Abdução Extraterrestre?

Arrebatamento dos Salvos ou Abdução Extraterrestre?

“E foi precipitado o grande dragão, a antiga serpente, chamada o Diabo, e Satanás, que engana todo o mundo; ele foi precipitado na terra, e os seus anjos foram lançados com ele.”

Apocalipse 12:9

         Satanás e milhares de demônios foram expulsos do céu e lançados na terra.

Por que, então, Deus lançou esse lixo espiritual na terra?

Se o mal não existisse na terra, os seres humanos teriam sido criados sem opção de escolha (sem livre arbítrio). Todos serviriam a Deus por resultado criacional. Seríamos como robôs.

Alguém deseja casar-se por ordenação de quem quer que seja? É claro que não! É muito saudável e prazeroso cada um poder escolher.

Se o homem conhecesse apenas o bem, é lógico que não haveria outra opção de escolha.

Por isto, é fato que Deus lançou o lixo espiritual (satanás e seus demônios) na terra para que o homem, de livre arbítrio, escolhesse a quem quisesse amar e servir.

Deus não quer passar a eternidade sendo amado e servido por obrigação!

Deus criou o homem a sua imagem, e conforme a sua semelhança (Gênesis 1:26):

* Deus é Tri-Uno: Pai, e Filho, e Espírito Santo (Mateus 28:19; João 10:30; Atos 5:3 e 4; Gênesis 1:26 e 27; João 5:23). Três pessoas distintas em um só Deus.

 O homem tem corpo, e alma, e espírito (I Tessalonicenses 5:23).

 * Deus tem sentimentos: Amor, compaixão, misericórdia, tristeza, ira, justiça, etc. (João 3:16; Salmos 86:15; Salmos 21:7; Efésios 4:30; Apocalipse 15:1; Romanos 3:22).

 O homem tem sentimentos: Amor, compaixão, misericórdia, tristeza, ira, justiça, etc. (João 4:20; Mateus 18:33; Mateus 5:7; João 21:17; Números 16:15; Mateus 5:20).

Deus nunca pecou (I João 3:5). O homem peca (Romanos 3:23). O homem peca porque escolhe, fazendo a vontade do diabo, pecar.

O diabo e seus demônios já estão convictos que irão passar a eternidade no inferno de fogo eterno que será lançado no lago de fogo e enxofre. Aqueles que escolherem servir ao diabo, ainda que indiretamente, sofrerão a mesma pena. (Mateus 8:29; Mateus 25:41; Apocalipse 20:10)

Mateus 25:

41 Então dirá também aos que estiverem à sua esquerda: Apartai-vos de mim, malditos, para o fogo eterno, preparado para o diabo e seus anjos;

Mateus 8:

29 E eis que clamaram, dizendo: Que temos nós contigo, Jesus, Filho de Deus? Vieste aqui atormentar-nos antes do tempo?

Apocalipse 20:

10 E o diabo, que os enganava, foi lançado no lago de fogo e enxofre, onde está a besta e o falso profeta; e de dia e de noite serão atormentados para todo o sempre.

O alerta vem sendo dado por Deus desde o início da criação. O homem escolhe o mal, conscientemente, porque quer. Não há desculpa para ninguém!

Considerando todas as pessoas, desde o início da criação até o final do mundo, Deus tem poucos filhos. O diabo, por sua vez, é pai e senhor da grande maioria. Não porque o enganador seja melhor que o Criador. De forma alguma! Esse desvario ocorre porque a grande multidão de pessoas ama excessivamente os prazeres deste mundo e as obras do diabo, servindo-o com alegria. Afirmam amarem a Deus, mas o negam com as suas próprias vidas.

Não foi à toa que o Senhor Jesus Cristo disse:

João 17:

6 Manifestei o teu nome aos homens que do mundo me deste; eram teus, e tu mos deste, e guardaram a tua palavra.

14 Dei-lhes a tua palavra, e o mundo os odiou, porque não são do mundo, assim como eu não sou do mundo.

16 Não são do mundo, como eu do mundo não sou.

20 E não rogo somente por estes, mas também por aqueles que pela sua palavra hão de crer em mim;

Mateus 22:

14 Porque muitos são chamados, mas poucos escolhidos.

O apóstolo João, inspirado pelo Espírito Santo, escreveu:

I João 2:

15 Não ameis o mundo, nem o que no mundo há. Se alguém ama o mundo, o amor do Pai não está nele.

I João 3:

8 Quem comete o pecado é do diabo; porque o diabo peca desde o princípio. Para isto o Filho de Deus se manifestou: para desfazer as obras do diabo.

9 Qualquer que é nascido de Deus não comete pecado; porque a sua semente permanece nele; e não pode pecar, porque é nascido de Deus.

10 Nisto são manifestos os filhos de Deus, e os filhos do diabo. Qualquer que não pratica a justiça, e não ama a seu irmão, não é de Deus.

Há uma enorme diferença entre o que odeia pecar, porém cai uma vez ou outra, e aquele que ama o pecado e o pratica com alegria, sem reconhecimento de culpa. É lógico que os que amam verdadeiramente a Deus, sentem prazer em fazer a sua vontade. Cumprir a vontade de Deus é consequência, e não essência. A essência é a fé unicamente no Senhor Jesus Cristo (João 3:36) Primeiro deve haver a fé, consequentemente as obras em Deus; não o inverso (Efésios 2:8 e 9; Tiago 2:17 e 18).

Efésios 2:

8 Porque pela graça sois salvos, por meio da fé; e isto não vem de vós, é dom de Deus.

9 Não vem das obras, para que ninguém se glorie;

10 Porque somos feitura sua, criados em Cristo Jesus para as boas obras, as quais Deus preparou para que andássemos nelas.

Tiago 2:

17 Assim também a fé, se não tiver as obras, é morta em si mesma.

18 Mas dirá alguém: Tu tens a fé, e eu tenho as obras; mostra-me a tua fé sem as tuas obras, e eu te mostrarei a minha fé pelas minhas obras.

O diabo aproveita-se dos intentos ambiciosos humanos, de materialismo e desejos carnais, e, com isto, consegue incutir com bastante facilidade, habilidade e eficácia, em suas mentes, mentiras ardilosas. O objetivo principal do diabo e seus demônios, além do fato de saborearem os sofrimentos humanos, é induzirem o maior número, possível, de seres humanos ao lugar que foi preparado por Deus para eles. Esses miseráveis conseguem esta façanha aproveitando-se da incredulidade e maldade latentes nos corações perdidos.

Mateus 7:

13 Entrai pela porta estreita; porque larga é a porta, e espaçoso o caminho que conduz à perdição, e muitos são os que entram por ela;

14 E porque estreita é a porta, e apertado o caminho que leva à vida, e poucos há que a encontrem.

Mateus 25:

41 Então dirá também aos que estiverem à sua esquerda: Apartai-vos de mim, malditos, para o fogo eterno, preparado para o diabo e seus anjos;

O diabo e os demônios são demasiadamente ambiciosos (por isto rebelaram-se contra Deus, utilizando o livre arbítrio – Isaías 14:12 a 15) e invejosos. Eles sabem do amor que Deus sempre demonstrou por cada ser humano (João 3:16). Deus criou o homem a sua imagem e semelhança (Gênesis 1:26). Depois, enviou o seu próprio Filho para morrer, na cruz, a fim de pagar com seu próprio sangue todos os pecados de cada ser humano (I João 1:7). Nem uma das duas maravilhas Deus fez ao diabo e seus demônios. Assim, o ódio desses anjos caídos é tão grande contra cada criatura; chega a ser repugnantemente irracional.

Muitos filhos do diabo, inspirados pelo seu pai, acusam a Deus pelos sofrimentos do ser humano. A ambição e egoísmo de muitos faz com que milhares de criaturas sejam tratadas como escravos e peças de reposição, e condenadas ao sofrimento. Há, também, aqueles que buscam as suas dores, consequências de seus descaminhos.

Deus deu livre arbítrio ao homem e ordenou, por exemplo, “Não farás para ti imagem de escultura, nem alguma semelhança do que há em cima nos céus, nem em baixo na terra, nem nas águas debaixo da terra. Não te encurvarás a elas nem as servirás; porque eu, o SENHOR teu Deus, sou Deus zeloso, que visito a iniqüidade dos pais nos filhos, até a terceira e quarta geração daqueles que me odeiam.” (Êxodo 20:4 e 5). Seria Deus culpado pela desobediência de muitos líderes religiosos que ordenam fazer imagens de esculturas e ensinam seus fiéis a praticarem a idolatria? O que Deus tem a ver com as maldades e pecados humanos? Os fiéis religiosos dessas seitas praticam a desobediência a Deus por opção. O homem peca porque quer! Deus sempre odiou o mal, o pecado (Provérbios 8:13; Apocalipse 2:15).

Se Deus quisesse que suas criaturas passassem a eternidade no fogo eterno teria, mesmo, enviado seu Filho à terra para morrer em uma cruz, a fim de pagar os NOSSOS pecados?

O Senhor Jesus Cristo morreu pelo homem, para salvar da condenação eterna ao fogo do inferno a todo o que nEle crê, por amor, recebendo-O como Único Salvador e Senhor. Uma prova inconteste que o Senhor Jesus Cristo morreu na cruz por amor, por que quis, não por impossibilidade de livrar-se dela, foi a sua ressurreição, ao terceiro dia da sua morte, em carne e ossos (Lucas 24:39). Será que o Senhor Jesus Cristo teria ressuscitado se não pudesse livrar-se da cruz?

Com milhares de artimanhas, o diabo e os demônios ensinam a seus filhos doutrinas irracionais.

Tudo o que Deus diz, cumpre-se com exatidão e perfeição, e é, ou já foi, presenciado por milhares de testemunhas, de geração em geração, com registros incontestáveis.

Tudo o que o diabo e seus demônios inventam nunca pode ser comprovado. Eles são peritos em fazer o ilusório parecer verdadeiro. São “mágicos” capazes de se transfigurarem como “pessoas”, com fisionomias de humanos. Esta mentira é desfeita pela própria Palavra de Deus, conforme está escrito em Hebreus 9:27.

Hebreus 9:

27 E, como aos homens está ordenado morrerem uma vez, vindo depois disso o juízo,

II Tessalonicenses 2:

9 A esse cuja vinda é segundo a eficácia de Satanás, com todo o poder, e sinais e prodígios de mentira,

Satanás e os demônios são convictos que tudo o que Deus planeja, acontece. Eles conhecem a Bíblia de cor. Usam seus filhos, falsos profetas, para imitarem as coisas de Deus (Mateus 7:1 a 23).

Satanás e os demônios conhecem muito bem os textos bíblicos, e tremem diante disto. Eles sabem de cor, por exemplo: João 14:1 a 6, Mateus 24:27 e 28, Atos 1:9 a 11, I Coríntios 15:52 e 53, I Tessalonicenses 4:13 a 18, etc. Isto angustia muito o diabo e faz com que sua ira se multiplique (Apocalipse 12:12).

O ARREBATAMENTO dos SALVOS

João 14:

1 NÃO se turbe o vosso coração; credes em Deus, crede também em mim.

2 Na casa de meu Pai há muitas moradas; se não fosse assim, eu vo-lo teria dito. Vou preparar-vos lugar.

3 E quando eu for, e vos preparar lugar, virei outra vez, e vos levarei para mim mesmo, para que onde eu estiver estejais vós também.

4 Mesmo vós sabeis para onde vou, e conheceis o caminho.

5 Disse-lhe Tomé: Senhor, nós não sabemos para onde vais; e como podemos saber o caminho?

6 Disse-lhe Jesus: Eu sou o caminho, e a verdade e a vida; ninguém vem ao Pai, senão por mim.

Mateus 24:

27 Porque, assim como o relâmpago sai do oriente e se mostra até ao ocidente, assim será também a vinda do Filho do homem.

28 Pois onde estiver o cadáver, aí se ajuntarão as águias.

Atos 1:

9 E, quando dizia isto, vendo-o eles, foi elevado às alturas, e uma nuvem o recebeu, ocultando-o a seus olhos.

10 E, estando com os olhos fitos no céu, enquanto ele subia, eis que junto deles se puseram dois homens vestidos de branco.

11 Os quais lhes disseram: Homens galileus, por que estais olhando para o céu? Esse Jesus, que dentre vós foi recebido em cima no céu, há de vir assim como para o céu o vistes ir.

I Coríntios 15:

52 Num momento, num abrir e fechar de olhos, ante a última trombeta; porque a trombeta soará, e os mortos ressuscitarão incorruptíveis, e nós seremos transformados.

53 Porque convém que isto que é corruptível se revista da incorruptibilidade, e que isto que é mortal se revista da imortalidade.

I Tessalonicenses 4:

13 Não quero, porém, irmãos, que sejais ignorantes acerca dos que já dormem, para que não vos entristeçais, como os demais, que não têm esperança.

14 Porque, se cremos que Jesus morreu e ressuscitou, assim também aos que em Jesus dormem, Deus os tornará a trazer com ele.

15 Dizemo-vos, pois, isto, pela palavra do Senhor: que nós, os que ficarmos vivos para a vinda do Senhor, não precederemos os que dormem.

16 Porque o mesmo Senhor descerá do céu com alarido, e com voz de arcanjo, e com a trombeta de Deus; e os que morreram em Cristo ressuscitarão primeiro.

17 Depois nós, os que ficarmos vivos, seremos arrebatados juntamente com eles nas nuvens, a encontrar o Senhor nos ares, e assim estaremos sempre com o Senhor.

18 Portanto, consolai-vos uns aos outros com estas palavras.

O encontro com o Senhor Jesus Cristo será nas nuvens, nos ares. Todos os SALVOS pelo Senhor Jesus Cristo serão ARREBATADOS, ao mesmo tempo, com corpo incorruptível, no advento de Sua esplendorosa volta.

Projetos Diabólicos para Crenças em Extraterrestres

O diabo e seus demônios, cônscios do extraordinário e ímpar evento do ARREBATAMENTO dos SALVOS, procuram, até o último minuto, enganar o maior número possível de pessoas.

Apocalipse 12:

12 Por isso alegrai-vos, ó céus, e vós que neles habitais. Ai dos que habitam na terra e no mar; porque o diabo desceu a vós, e tem grande ira, sabendo que já tem pouco tempo.

Primeiro Projeto Diabólico

         Não é muito difícil para o diabo e seus demônios induzirem seus filhos a crerem que não haverá o ARREBATAMENTO dos SALVOS, mas uma suposta “ABDUÇÃO EXTRATERRESTRE”.

Como só Deus sabe o dia exato do arrebatamento dos salvos, desde os primeiros registros bíblicos com relação a esse evento, o diabo ludibria as mentes humanas para desacreditarem da Palavra de Deus.

Aproveitando-se de diversas seitas, criadas por eles mesmos, que apregoam “aparições espirituais”, o diabo e os demônios preparam o coração humano para aceitação de suas mentiras. Satanás é o pai da mentira, portanto, perito na maldição do engano.

João 8:

44 Vós tendes por pai ao diabo, e quereis satisfazer os desejos de vosso pai. Ele foi homicida desde o princípio, e não se firmou na verdade, porque não há verdade nele. Quando ele profere mentira, fala do que lhe é próprio, porque é mentiroso, e pai da mentira.

Não aceite nada do diabo, ainda que sejam elogios! Até seus “elogios” têm intentos maliciosos. Ele procura conquistar a amizade dos tolos para cumprir seus interesses malditos.

O diabo faz aparecer espíritos de demônios (anjos que caíram com ele) com fisionomias criadas nas mentes das pessoas, através de meios de comunicações, como sendo de “extraterrestres”.

Os demônios aparecem nos seus seguimentos religiosos, transfigurados. Da mesma forma, assumem formas fisionômicas do que os homens aprenderam, por meios de comunicações, a identificar como sendo “extraterrestres”.

Se fossem mesmo seres “extraterrestres” com inteligência e poderes superiores aos habitantes da terra, como eles mesmos propõem, é lógico que não temeriam apresentar-se, ainda que fosse amigavelmente. Na maioria das vezes que essas supostas “criaturas do espaço” “aparecem”, escondem-se logo, correm e não têm contato algum com ninguém.

Há pessoas que afirmam ter sido abduzidas por essas “criaturas do espaço”. Caso isto tenha mesmo ocorrido, se não são invencionices com intenções de notoriedade pública, não é muito difícil entendermos que esses foram tomados por espíritos malignos, e se comunicaram com demônios transfigurados.

Os demônios entram em pessoas incrédulas todos os dias, no mundo inteiro, de várias formas. Alguns aparecem afirmando serem espíritos de parentes do fiel enganado. As manifestações podem ser amigáveis ou não, dependendo do demônio que envolve o incrédulo.

Quem deseja livrar-se completamente dessas maldições deve arrepender-se, verdadeiramente, dos pecados e receberem o Senhor Jesus Cristo como Único Salvador e Senhor.

Atos 3:

19 Arrependei-vos, pois, e convertei-vos, para que sejam apagados os vossos pecados, e venham assim os tempos do refrigério pela presença do SENHOR,

Com a conversão sincera ao Senhor Jesus Cristo, o Espírito Santo passa a habitar no crente. O diabo e os demônios olham para o crente e conseguem ver o Espírito Santo habitando nele.

I Coríntios 6:

19 Ou não sabeis que o vosso corpo é o templo do Espírito Santo, que habita em vós, proveniente de Deus, e que não sois de vós mesmos?

A habitação do Espírito Santo no crente ocorre no exato momento da conversão.

Efésios 1:

13 Em quem também vós estais, depois que ouvistes a palavra da verdade, o evangelho da vossa salvação; e, tendo nele também crido, fostes selados com o Espírito Santo da promessa.

O diabo e os demônios tremem de medo do Espírito Santo que habita no crente verdadeiro, por isto não tocam nele (em nós).

I João 5:

18 Sabemos que todo aquele que é nascido de Deus não peca; mas o que de Deus é gerado conserva-se a si mesmo, e o maligno não lhe toca.

Lembremo-nos que, no tempo de Jó (Antigo Testamento), o Espírito Santo não habitava no crente. Assim, com a permissão de Deus, o diabo tocou na carne de Jó, nunca no espírito (Jó 1:6 a 22 e 2:1 a 6).

Da mesma forma que o diabo tentou o Senhor Jesus Cristo, repete a façanha com o crente. O Senhor Jesus Cristo nunca caiu em tentação (Hebreus 4:15), apesar de ter sido tentado por satanás. O crente, porém, cai algumas vezes. Com o intuito de livrar seus filhos de tentações, Deus dá o escape.

I Coríntios 10:

13 Não veio sobre vós tentação, senão humana; mas fiel é Deus, que não vos deixará tentar acima do que podeis, antes com a tentação dará também o escape, para que a possais suportar.

É impossível que o crente verdadeiro seja enganado pelo diabo em qualquer de suas artimanhas doutrinárias, inclusive as das aparentes “aparições extraterrestres”, visto que todo o crente verdadeiro é guiado pelo Espírito Santo.

Mateus 24:

24 Porque surgirão falsos cristos e falsos profetas, e farão tão grandes sinais e prodígios que, se possível fora, enganariam até os escolhidos.

Romanos 8:

14 Porque todos os que são guiados pelo Espírito de Deus, esses são filhos de Deus.

Segundo Projeto Diabólico

         Acredito, sim, que há “naves” circulando ao redor da terra. Não é muito difícil entendermos que quem fabrica aviões, helicópteros e foguetes são completamente capazes de inventarem “naves” para circularem ao redor da terra.

Portanto, é lógico que essas “naves” não vêm de “outros planetas”, mas são fabricadas na terra.

          Daniel profetizou que o conhecimento se multiplicaria.

Daniel 12:

4 E tu, Daniel, encerra estas palavras e sela este livro, até ao fim do tempo; muitos correrão de uma parte para outra, e o conhecimento se multiplicará.

Já aconteceu!

Os experimentos em laboratórios, alterações de genomas humanos e DNA, modificações celulares, etc., têm transformado, geneticamente, sementes e animais. Um simples exemplo das descobertas científicas é a produção de alimentos “transgênicos”?

 

– Pesquisadores discutem ganhos e riscos da alteração do DNA humano

Paulo Hebmüller / Jornal da USP

Publicado em CiênciasUSP Online Destaque por Redação em 24 de abril de 2015

http://www5.usp.br/90912/pesquisadores-discutem-ganhos-e-riscos-da-alteracao-do-dna-humano/

– Cientistas britânicos buscam permissão para alterar genes de embriões humanos

POR REUTERS

18/09/2015 14:20 / atualizado 18/09/2015 14:23

https://oglobo.globo.com/sociedade/ciencia/cientistas-britanicos-buscam-permissao-para-alterar-genes-de-embrioes-humanos-17532277

 – CIÊNCIA

Edição do DNA pode mudar a nossa espécie

iStock

Luisa Frey – 9 MAR 2016 – 18h07

atualizado às 18h17

https://www.terra.com.br/noticias/ciencia/edicao-do-dna-pode-mudar-a-especie-humana,9babe7d49f2b6d00ff05fff66762a4b5dap4qnfc.html

– Alimento geneticamente modificado

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.

Esta página foi editada pela última vez à(s) 20h33min de 24 de maio de 2017.

https://pt.wikipedia.org/wiki/Alimento_geneticamente_modificado

– Alimentos transgênicos

Por Isabela Canhas

Mestrado em Genética (UFMG, 2011)
Graduação em Ciências Biológicas (PUC-Minas, 2008)

http://www.infoescola.com/genetica/alimentos-transgenicos/

Diante desses fatos, os cientistas que modificam o DNA humano, não poderiam alterar a estrutura humana a ponto de “criarem” seres com fisionomias do que chamam “extraterrestres”?

Por que não acreditarmos que alguns dos supostos “extraterrestres” “encontrados” e/ou já vistos, com cabeças longas e olhos grandes, terem sido produtos de experimentos em laboratórios secretos?

Satanás e seus demônios, aproveitando-se dessas ocorrências sigilosas, no advento da volta do Senhor Jesus Cristo e o ARREBATAMENTO dos SALVOS, mais uma vez, com suas enganosas habilidades, utilizarão seus falsos profetas para afirmarem que os que sumiram deste mundo foram “abduzidos por extraterrestres”. Assim, conseguirão fazer com que muitos dos que ficarem no período da Grande Tribulação entendam o sumiço repentino de milhares de pessoas (crentes) como “ABDUÇÃO EXTRATERRESTRE”, e não ARREBATAMENTO dos SALVOS.

O intento dos anjos caídos não é outro, senão e tão-somente, induzirem o maior número possível de pessoas ao inferno de fogo eterno, preparado para eles, pois sabem que no período da Grande Tribulação muitos se arrependerão dos pecados, rejeitarão a besta e converter-se-ão ao Senhor Jesus Cristo; apesar de todos terem que passar pela tortura e morte.

Apocalipse 7:

12 Dizendo: Amém. Louvor, e glória, e sabedoria, e ação de graças, e honra, e poder, e força ao nosso Deus, para todo o sempre. Amém.

13 E um dos anciãos me falou, dizendo: Estes que estão vestidos de vestes brancas, quem são, e de onde vieram?

14 E eu disse-lhe: Senhor, tu sabes. E ele disse-me: Estes são os que vieram da grande tribulação, e lavaram as suas vestes e as branquearam no sangue do Cordeiro.

15 Por isso estão diante do trono de Deus, e o servem de dia e de noite no seu templo; e aquele que está assentado sobre o trono os cobrirá com a sua sombra.

16 Nunca mais terão fome, nunca mais terão sede; nem sol nem calma alguma cairá sobre eles.

17 Porque o Cordeiro que está no meio do trono os apascentará, e lhes servirá de guia para as fontes das águas da vida; e Deus limpará de seus olhos toda a lágrima.

Apocalipse 13:

15 E foi-lhe concedido que desse espírito à imagem da besta, para que também a imagem da besta falasse, e fizesse que fossem mortos todos os que não adorassem a imagem da besta.

16 E faz que a todos, pequenos e grandes, ricos e pobres, livres e servos, lhes seja posto um sinal na sua mão direita, ou nas suas testas,

17 Para que ninguém possa comprar ou vender, senão aquele que tiver o sinal, ou o nome da besta, ou o número do seu nome.

18 Aqui há sabedoria. Aquele que tem entendimento, calcule o número da besta; porque é o número de um homem, e o seu número é seiscentos e sessenta e seis.

Não Há Extraterrestres!

      Portanto, não há ser humano em outro planeta. Nunca, em tempo algum, provaram a existência de um só ser humano em outro planeta!

 Deus criou a terra e decidiu que o homem teria que viver temporariamente nela, até o dia do início da eternidade futura, logo após a morte, no céu ou inferno/lago de fogo e enxofre (Apocalipse 20: a 22:).

          O que acontecerá, EM BREVE, com o advento da volta do Senhor Jesus Cristo, será o ARREBATAMENTO dos SALVOS, e não a enganação diabólica da mentirosa “abdução extraterrestre”.

I João 1:

7 mas, se andarmos na luz, como ele na luz está, temos comunhão uns com os outros, e o sangue de Jesus seu Filho nos purifica de todo pecado.

Só o sangue do Senhor Jesus Cristo pode purificar o pecador, VERDADEIRAMENTE arrependido, de todo o pecado (I João 1:7). O mesmo Jesus ressuscitou, EM CARNE E OSSOS (Lucas 24:39), ao terceiro dia da sua morte, e voltará para arrebatar todo aquele que o recebeu como ÚNICO CAMINHO, ÚNICA VERDADE, ÚNICA VIDA ETERNA (João 14:6).

Sou SALVO PARA SEMPRE unicamente PELO SANGUE DO CORDEIRO DE DEUS (JESUS CRISTO). Tenho a certeza ABSOLUTA que sou SALVO APENAS PELA GRAÇA DE DEUS e VOU (COM CERTEZA) MORAR NO CÉU!

Tito 3:

5 não em virtude de obras de justiça que nós houvéssemos feito, mas segundo a sua misericórdia, nos salvou mediante o lavar da regeneração e renovação pelo Espírito Santo,

Efésios 2:

8 Porque pela graça sois salvos, por meio da fé, e isto não vem de vós, é dom de Deus;

9 não vem das obras, para que ninguém se glorie.

Se alguém quiser acreditar ou não, não mudará o fato da EXISTÊNCIA DO INFERNO ETERNO DE FOGO. A Bíblia está cheia de textos que falam sobre o inferno eterno de fogo. Muitos que não criam, estão crendo tarde demais. Não seja um dos tais que apostaram nos “eus achos” e em doutrinas diabólicas e se arrependeram tarde demais.

Deus não leva em conta os “conhecimentos” e “habilidades” terrenas, nem trata o homem de acordo com os bens que possui, mas EXIGE que TODOS, EM TODO LUGAR, SE ARREPENDAM (Atos 17:30).

Lucas 12:15

E disse-lhes: Acautelai-vos e guardai-vos da avareza; porque a vida de qualquer não consiste na abundância do que possui.

Cada um deve reconhecer que é um pecador perdido (Romanos 3:23) e, por isto, arrepender-se dos seus pecados; crê que o Senhor Jesus Cristo pagou todos os pecados de cada um de nós com o sangue dEle (I João 1:7) porque não podemos, de forma alguma, pagar um só pecado; crê que o Senhor Jesus Cristo ressuscitou, em carne e ossos (Lucas 24:39), ao terceiro dia da sua morte e converter-se a Ele; não a uma religião, mas ao Senhor Jesus Cristo, recebendo-o como Único e Todo-Suficiente Salvador (João 14:6).

Fique, agora, a sós com Deus… Não exija nada dEle; pois, quem somos para exigirmos algo de Deus? Com toda humildade no seu coração ESVAZIE-SE DE TUDO O QUE APRENDEU… Sinta que você é (o que todo homem é): PÓ! Diga a Deus que você não merece nem falar com Ele, quanto mais OUVIR A SUA VOZ. Agora, arrependido por ser mais um PECADOR (como todos o são), peça MISERICÓRDIA A DEUS e CREIA QUE o SANGUE DO SENHOR JESUS CRISTO É o ÚNICO PAGAMENTO POR TODOS OS TEUS PECADOS (I JOÃO 1:7). Não precisas ouvir som algum, mas necessitas sentir, em teu coração, que Deus está pronto a te ouvir! Creia, sem dúvida alguma, que o Senhor Jesus Cristo RESSUSCITOU EM CARNE E OSSOS (Lucas 24:39)… Romanos 10:9 e 10.

Esvazie-se deste mundo e de tudo o que te prende (amarra) a ele e sinta a sua inutilidade para salvar a sua alma… Creia, no seu coração, que JESUS CRISTO é o ÚNICO (João 14:6) que PODE, PELA SUA INFINITA GRAÇA, AMOR e MISERICÓRDIAS, SALVAR A TUA POBRE E PERDIDA ALMA, AGORA!

Ore assim, não como uma reza, com coração sincero e arrependido, a Deus: Senhor Deus, eu sou um pecador perdido e por isso não posso fazer nada para pagar os meus pecados. Foi por isto que o teu Filho, Jesus Cristo, morreu na cruz: Para pagar todos os meus pecados com o sangue que derramou. Mesmo sem ter visto, pela fé, creio que o Senhor Jesus Cristo ressuscitou, ao terceiro dia da sua morte, em carne e ossos; está vivo no céu. Agora, eu abro o meu coração e te peço: Entre, agora, Senhor Jesus, no meu coração, perdoa todos os meus pecados, como perdoaste o ladrão que morreu na cruz ao teu lado; purifica-me com o teu sangue; livre-me da condenação eterna do fogo do inferno e dê-me, agora mesmo, o teu Espírito Santo para morar no meu coração para eu ter a certeza, agora, de morar no teu céu. Eu te recebo, agora, Senhor Jesus Cristo, como meu Único e TODO-SUFICIENTE Salvador e Senhor. Ó Deus! Eu te imploro, em nome do Senhor Jesus Cristo. Amém!

Publicado em RELIGIÃO, Uncategorized | Marcado com , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , | Deixe um comentário

Por que NÃO posso ser CATÓLICO?

Por que NÃO posso ser CATÓLICO?

“Porque nada podemos contra a verdade, senão pela verdade.”

II Coríntios 13:8

         Todos terão que assumir as consequências eternas pela sua crença. Ninguém escapará! Por isto, é muito importante a todos deixarem o orgulho e a teimosia de lado, a fim de pesquisarem sobre o que Deus diz a respeito das coisas espirituais, principalmente as eternas.

Uma ocorrência muito interessante demonstra exatamente o que acontece com todo o que, com toda sinceridade, arrepende-se dos pecados e converte-se ao Senhor Jesus Cristo: A conversão do malfeitor, na cruz, ao Senhor Jesus Cristo, antes de morrer.  Nunca foi batizado em igreja alguma, nem pertencia a qualquer religião que seja. O Senhor Jesus Cristo disse ao homem: “Em verdade te digo que hoje estarás comigo no Paraíso.” (Lucas 23:43). O homem foi levado para o Paraíso de Deus; não a um suposto purgatório ou lugar intermediário. A Palavra de Deus nunca o definiu como “bom ladrão”; o contrário. Na Bíblia, lemos que tal homem era um malfeitor (Lucas 23:32, 33 e 39). Ele mesmo reconheceu que era um malfeitor e merecia a pena de morte imposta pelos romanos (Lucas 23:41).

A Bíblia é a Única Palavra deixada por Deus para o homem:

II Timóteo 3:

16 Toda a Escritura é divinamente inspirada, e proveitosa para ensinar, para redarguir, para corrigir, para instruir em justiça;

17 Para que o homem de Deus seja perfeito, e perfeitamente instruído para toda a boa obra.

Abandonei os dogmas inventados pelo catolicismo romano, em obediência ao Único Livro Santo de Deus: A Bíblia.

Os que afirmam crer no Senhor Jesus Cristo, consequentemente terão que dar crédito a toda a Bíblia. É através da Bíblia que conhecemos toda a história do Senhor Jesus Cristo quando esteve aqui na terra.

Os livros escritos à parte sobre as coisas de Deus devem passar pelo crivo de comparação com as doutrinas bíblicas. No caso de alguma doutrina divergir das Sagradas Escrituras, com certeza absoluta, não é de Deus.

Espiritualmente, a Bíblia deve ser o Único Livro de fé e prática de todo homem.

Até os meus dezenove anos de idade fui extremamente católico, seguidor de todos os dogmas e rituais ensinados pela igreja que amava mais que a minha própria vida.

Na paróquia que frequentava, atuei como coroinha até muito mais do que se tivesse sido ordenado acólito. Amava e praticava os rituais ensinados pelo Vaticano. Esmerava-me em cumprir o que me era ensinado e ordenado. Rezava terços, seguia procissões, ajudava na eucaristia, era devoto dos santos, principalmente de “N. S. Aparecida”, nunca faltei uma semana sequer à comunhão, confessava-me periodicamente, e era um defensor incansável da igreja Católica Romana…

Não demorou muito até encontrar um rapaz, por sinal muito educado, que tentou falar-me do amor de Deus. De pronto, retruquei e solicitei distância, pois eu era, como afirmava constantemente, “Católico Apostólico Romano”. O pobre rapaz não esboçou, em momento algum, desejo de obrigar-me a ouvir as suas palavras. Apenas, perguntou-me: “Para onde você vai, após a morte?” ´É claro que não me detive e pronunciei a tão conhecida e propagada resposta: “Ninguém sabe!”…

Passei uma semana inteira meditando sobre aquela pergunta… Suava de medo só em pensar sobre o que seria de minha alma após à morte. Era extremamente religioso e cumpria todos os rituais e dogmas. Era bastante diferente de outros jovens da minha época. Temia muito a Deus e desejava fazer a sua vontade para ver se, de alguma forma, passaria pouco tempo no suposto “purgatório”. Apesar de profundamente religioso, eu era infeliz e temia a eternidade. Não tinha a paz!

Procurei examinar a Única Palavra que Deus deixou para comunicar-se com suas criaturas. Busquei minha Bíblia e iniciei o exame… Quanto mais lia, meu coração transbordava de alegria e desejo de não parar mais. Por fim, descobri que os dogmas ensinados pela igreja que amava, mais que a minha própria vida, divergia das Sagradas Letras. Pensei! Deus criou-me com liberdade para examinar e escolher! Comecei a estudar sobre todas as religiões que se classificam como cristãs. A primeira foi a igreja que amava incondicionalmente: A Igreja Católica Romana.

Uma questão que me tocava muito era sobre o título da igreja que considerava mais importante que a minha própria vida. Questionei-me: Por que será que a minha igreja é “Católica Apostólica Romana”, visto que todos os apóstolos eram judeus, e o próprio Senhor Jesus Cristo veio, em carne, como judeu? Afinal, os romanos perseguiam e cobravam impostos dos judeus! O Senhor Jesus Cristo estabeleceu a sua primeira igreja, na Galileia, com doze apóstolos judeus (Lucas 5:17 e 6:12 a 16); nunca em Roma!

A igreja Católica Romana foi estabelecida pelo imperador romano Constantino Magno, no ano 325 d.C., no Concílio de Nicéia. Constantino afirmou ter divisado, no céu, uma cruz com a seguinte inscrição a fogo: “Com Este Sinal Vencerás!” Disse o imperador que entendera aquela frase como tendo sido o próprio Deus que o estava escolhendo para ser o líder dos cristãos em todo o mundo. Muitos seguiram Constantino… Nos séculos vindouros, o catolicismo já havia absorvido tantas crendices que parecia mais uma colcha de retalhos de heresias. A partir do quinto século, o império romano, em decadência, exigia que todos os cristãos aderissem às suas fileiras. O pequeno período de trégua transformou-se, em mais de um milênio, no mais sombrio e cruel contra aqueles que negaram-se admitir qualquer espécie de dogma católico romano. Durante toda a Idade Média, incluindo o período negro da “Santa Inquisição”, o catolicismo romano torturou e assassinou mais de oitenta milhões de pessoas, pelo simples fato de rejeitarem seus dogmas heréticos. Os “Santos Padres”, além de vidas promíscuas, no palácio do Vaticano, assassinavam seus pares em nome do poder.

O celibato sempre foi um grande problema para homens proibidos a contraírem matrimônio, apesar do próprio Pedro, reconhecido pelo catolicismo romano como “primeiro papa”, ser casado (Lucas 4:38).

As inúteis “explicações” e negações do catolicismo romano nunca anularão a Palavra Santa. A Bíblia mostra os irmãos e irmãs, na carne, de Jesus como homem, filhos de Maria (Mateus 13:55 e 56).

A transubstanciação, além de ser impossível, é contrária aos ensinamentos da Palavra de Deus. A hóstia e o vinho, antes ou depois da eucaristia, jamais se transformarão em carne e sangue. É lógico! Com a “elevação do Santíssimo”, o Senhor Jesus Cristo jamais estará morrendo novamente. É até ilógico alguém afirmar que em centenas de missas realizadas em todo o mundo o Senhor Jesus Cristo, LITERALMENTE, estará morrendo novamente. A Palavra de Deus afirma que o Senhor Jesus Cristo ofereceu-se uma só vez… houve uma só oferta… não morre mais… O Senhor Jesus Cristo está vivo! Ele ressuscitou em carne e ossos (Lucas 24:39), subiu ao céu e voltará em breve (Atos 1:9 a 11; João 14:1 a 6).

Caso consideremos que o pão e o vinho da “missa” se transformam, LITERALMENTE, no corpo e no sangue de Jesus pelo fato dEle ter afirmado “isto é o meu corpo…” e “isto é o meu sangue…” (Mateus 26:26 a 28), teremos que admitir que Jesus também é, LITERALMENTE, uma PORTA, pois Ele afirmou: “Eu sou a porta; se alguém entrar por mim, salvar-se-á, e entrará, e sairá, e achará pastagens.” (João 10:9)

É lógico que o Senhor Jesus Cristo realizou a ceia com dois elementos simbólicos: Pão e vinho. O próprio texto afirma que a realização da CEIA seria para “MEMÓRIA” (LEMBRANÇA)…, a fim de anunciar a morte do Senhor, até que ele venha; e não como TRANSUBSTANCIAÇÃO.

Portanto, leia:

Lucas 22:

19 E, tomando o pão, e havendo dado graças, partiu-o, e deu-lho, dizendo: Isto é o meu corpo, que por vós é dado; fazei isto em memória de mim.

I Coríntios 11:

24 E, tendo dado graças, o partiu e disse: Tomai, comei; isto é o meu corpo que é partido por vós; fazei isto em memória de mim.

25 Semelhantemente também, depois de cear, tomou o cálice, dizendo: Este cálice é o novo testamento no meu sangue; fazei isto, todas as vezes que beberdes, em memória de mim.

26 Porque todas as vezes que comerdes este pão e beberdes este cálice anunciais a morte do Senhor, até que venha.

Hebreus 9:

27 E, como aos homens está ordenado morrerem uma vez, vindo depois disso o juízo,

28 Assim também Cristo, oferecendo-se uma vez para tirar os pecados de muitos, aparecerá segunda vez, sem pecado, aos que o esperam para salvação.

I Pedro 3:

18 Porque também Cristo padeceu uma vez pelos pecados, o justo pelos injustos, para levar-nos a Deus; mortificado, na verdade, na carne, mas vivificado pelo Espírito;

Romanos 6:

9 Sabendo que, tendo sido Cristo ressuscitado dentre os mortos, já não morre; a morte não mais tem domínio sobre ele.

Lucas 24:

39 Vede as minhas mãos e os meus pés, que sou eu mesmo; apalpai-me e vede, pois um espírito não tem carne nem ossos, como vedes que eu tenho.

Abordarei, a seguir, alguns assuntos pertinentes utilizando as versões bíblicas das Bíblias Ave Maria e ACF:

Maria: “Mãe de Deus”, “Nossa Senhora”, “Mediadora”, “Intercessora”, “Advogada”…!

Disse então Maria: A minha alma engrandece ao Senhor,

E o meu espírito se alegra em Deus meu Salvador;

Porque atentou na baixeza de sua serva…”

Lucas 1:46 a 48A

(Bíblia ACF)

E Maria disse: Minha alma glorifica ao Senhor,

meu espírito exulta de alegria em Deus, meu Salvador,

porque olhou para sua pobre serva…”

Lucas 1:46 a 48A

(Bíblia Católica Ave Maria)

Não há outra autoridade maior que a própria Palavra de Deus (a Bíblia) para conhecermos sobre seus personagens e os planos dEle.

A própria Palavra de Deus, a Bíblia, alerta para não recorrermos a qualquer outro escrito, senão e tão-somente a Ela mesma. Unicamente na Bíblia encontramos as histórias, conselhos e planos divinos para o homem. A Bíblia é autossuficiente para esclarecimentos históricos e espirituais. Tudo o que Deus quis que o homem soubesse deixou registrado na Sua Santa e Eterna Palavra.

E eu, irmãos, apliquei estas coisas, por semelhança, a mim e a Apolo, por amor de vós; para que em nós aprendais a não ir além do que está escrito, não vos ensoberbecendo a favor de um contra outro.”

I Coríntios 4:6 (Bíblia ACF)

 Se apliquei tudo isso a mim e a Apolo foi por vossa causa, para que, por meio de nós, aprendais a não ultrapassar o que está escrito e para que vos não ensoberbeçais tomando partido a favor de um e com prejuízo de outrem.” I Coríntios 4:6 (Bíblia Católica Ave Maria)

Toda a Escritura é divinamente inspirada, e proveitosa para ensinar, para redarguir, para corrigir, para instruir em justiça; Para que o homem de Deus seja perfeito, e perfeitamente instruído para toda a boa obra.” II Timóteo 3:16 e 17 (Bíblia ACF)

Toda a Escritura é inspirada por Deus, e útil para ensinar, para repreender, para corrigir e para formar na justiça. Por ela, o homem de Deus se torna perfeito, capacitado para toda boa obra.” II Timóteo 3:16 e 17 (Bíblia Católica Ave Maria)

No livro do Apocalipse há um alerta importantíssimo com relação aos seus escritos:

Porque eu testifico a todo aquele que ouvir as palavras da profecia deste livro que, se alguém lhes acrescentar alguma coisa, Deus fará vir sobre ele as pragas que estão escritas neste livro; E, se alguém tirar quaisquer palavras do livro desta profecia, Deus tirará a sua parte do livro da vida, e da cidade santa, e das coisas que estão escritas neste livro. Apocalipse 22:18 e 19 (Bíblia ACF)

Eu declaro a todos aqueles que ouvirem as palavras da profecia deste livro: se alguém lhes ajuntar alguma coisa, Deus ajuntará sobre ele as pragas descritas neste livro; e se alguém dele tirar qualquer coisa, Deus lhe tirará a sua parte da árvore da vida e da Cidade Santa, descritas neste livro.” Apocalipse 22:18 e 19 (Bíblia Católica Ave Maria)

As Escrituras Sagradas não são como livros comuns. Todos seus Escritos são interligados e têm finalidades histórico-espirituais.

A disposição na ordem dos escritos obriga o leitor a buscar não apenas a simples leitura, mas o exame minucioso de cada ponto, comparando texto com texto. Alguns dos escritos são precisos e diretos, outros remetem o examinador a buscar contextos em conformidade com o acontecimento. Assim, a Bíblia é a sua própria intérprete.

Há um pequeno versículo, na Bíblia, que diz: “Jesus chorou.” João 11:35.

Os que já conhecem a história, não precisarão exigir a transcrição do capítulo por completo, até para que não se torne demorada e cansativa a sua leitura. Em caso de alguma dúvida, basta verificar na própria Bíblia. Sabemos que o versículo se refere ao momento que Maria, irmã de Lázaro, estava chorando por causa da morte do seu irmão. Jesus, quando a viu chorar, comoveu-se e também chorou. Logo após o ressuscitou, já estando com quatro dias de sepultura.

Os que não conhecem a Palavra de Deus precisarão ler o texto completo.

Transcrevendo o capítulo 11, de João, por completo, temos:

Bíblia ACF:

João 11:

1 ESTAVA, porém, enfermo um certo Lázaro, de Betânia, aldeia de Maria e de sua irmã Marta.

2 E Maria era aquela que tinha ungido o Senhor com unguento, e lhe tinha enxugado os pés com os seus cabelos, cujo irmão Lázaro estava enfermo.

3 Mandaram-lhe, pois, suas irmãs dizer: Senhor, eis que está enfermo aquele que tu amas.

4 E Jesus, ouvindo isto, disse: Esta enfermidade não é para morte, mas para glória de Deus, para que o Filho de Deus seja glorificado por ela.

5 Ora, Jesus amava a Marta, e a sua irmã, e a Lázaro.

6 Ouvindo, pois, que estava enfermo, ficou ainda dois dias no lugar onde estava.

7 Depois disto, disse aos seus discípulos: Vamos outra vez para a Judéia.

8 Disseram-lhe os discípulos: Rabi, ainda agora os judeus procuravam apedrejar-te, e tornas para lá?

9 Jesus respondeu: Não há doze horas no dia? Se alguém andar de dia, não tropeça, porque vê a luz deste mundo;

10 Mas, se andar de noite, tropeça, porque nele não há luz.

11 Assim falou; e depois disse-lhes: Lázaro, o nosso amigo, dorme, mas vou despertá-lo do sono.

12 Disseram, pois, os seus discípulos: Senhor, se dorme, estará salvo.

13 Mas Jesus dizia isto da sua morte; eles, porém, cuidavam que falava do repouso do sono.

14 Então Jesus disse-lhes claramente: Lázaro está morto;

15 E folgo, por amor de vós, de que eu lá não estivesse, para que acrediteis; mas vamos ter com ele.

16 Disse, pois, Tomé, chamado Dídimo, aos condiscípulos: Vamos nós também, para morrermos com ele.

17 Chegando, pois, Jesus, achou que já havia quatro dias que estava na sepultura.

18 ( Ora Betânia distava de Jerusalém quase quinze estádios. )

19 E muitos dos judeus tinham ido consolar a Marta e a Maria, acerca de seu irmão.

20 Ouvindo, pois, Marta que Jesus vinha, saiu-lhe ao encontro; Maria, porém, ficou assentada em casa.

21 Disse, pois, Marta a Jesus: Senhor, se tu estivesses aqui, meu irmão não teria morrido.

22 Mas também agora sei que tudo quanto pedires a Deus, Deus to concederá.

23 Disse-lhe Jesus: Teu irmão há de ressuscitar.

24 Disse-lhe Marta: Eu sei que há de ressuscitar na ressurreição do último dia.

25 Disse-lhe Jesus: Eu sou a ressurreição e a vida; quem crê em mim, ainda que esteja morto, viverá;

26 E todo aquele que vive, e crê em mim, nunca morrerá. Crês tu isto?

27 Disse-lhe ela: Sim, Senhor, creio que tu és o Cristo, o Filho de Deus, que havia de vir ao mundo.

28 E, dito isto, partiu, e chamou em segredo a Maria, sua irmã, dizendo: O Mestre está cá, e chama-te.

29 Ela, ouvindo isto, levantou-se logo, e foi ter com ele.

30 ( Ainda Jesus não tinha chegado à aldeia, mas estava no lugar onde Marta o encontrara. )

31 Vendo, pois, os judeus, que estavam com ela em casa e a consolavam, que Maria apressadamente se levantara e saíra, seguiram-na, dizendo: Vai ao sepulcro para chorar ali.

32 Tendo, pois, Maria chegado aonde Jesus estava, e vendo-o, lançou-se aos seus pés, dizendo-lhe: Senhor, se tu estivesses aqui, meu irmão não teria morrido.

33 Jesus pois, quando a viu chorar, e também chorando os judeus que com ela vinham, moveu-se muito em espírito, e perturbou-se.

34 E disse: Onde o pusestes? Disseram-lhe: Senhor, vem, e vê.

35 Jesus chorou.

36 Disseram, pois, os judeus: Vede como o amava.

37 E alguns deles disseram: Não podia ele, que abriu os olhos ao cego, fazer também com que este não morresse?

38 Jesus, pois, movendo-se outra vez muito em si mesmo, veio ao sepulcro; e era uma caverna, e tinha uma pedra posta sobre ela.

39 Disse Jesus: Tirai a pedra. Marta, irmã do defunto, disse-lhe: SENHOR, já cheira mal, porque é já de quatro dias.

40 Disse-lhe Jesus: Não te hei dito que, se creres, verás a glória de Deus?

41 Tiraram, pois, a pedra de onde o defunto jazia. E Jesus, levantando os olhos para cima, disse: Pai, graças te dou, por me haveres ouvido.

42 Eu bem sei que sempre me ouves, mas eu disse isto por causa da multidão que está em redor, para que creiam que tu me enviaste.

43 E, tendo dito isto, clamou com grande voz: Lázaro, sai para fora.

44 E o defunto saiu, tendo as mãos e os pés ligados com faixas, e o seu rosto envolto num lenço. Disse-lhes Jesus: Desligai-o, e deixai-o ir.

45 Muitos, pois, dentre os judeus que tinham vindo a Maria, e que tinham visto o que Jesus fizera, creram nele.

46 Mas alguns deles foram ter com os fariseus, e disseram-lhes o que Jesus tinha feito.

47 Depois os principais dos sacerdotes e os fariseus formaram conselho, e diziam: Que faremos? porquanto este homem faz muitos sinais.

48 Se o deixamos assim, todos crerão nele, e virão os romanos, e tirar-nos-ão o nosso lugar e a nação.

49 E Caifás, um deles que era sumo sacerdote naquele ano, lhes disse: Vós nada sabeis,

50 Nem considerais que nos convém que um homem morra pelo povo, e que não pereça toda a nação.

51 Ora ele não disse isto de si mesmo, mas, sendo o sumo sacerdote naquele ano, profetizou que Jesus devia morrer pela nação.

52 E não somente pela nação, mas também para reunir em um corpo os filhos de Deus que andavam dispersos.

53 Desde aquele dia, pois, consultavam-se para o matarem.

54 Jesus, pois, já não andava manifestamente entre os judeus, mas retirou-se dali para a terra junto do deserto, para uma cidade chamada Efraim; e ali ficou com os seus discípulos.

55 E estava próxima a páscoa dos judeus, e muitos daquela região subiram a Jerusalém antes da páscoa para se purificarem.

56 Buscavam, pois, a Jesus, e diziam uns aos outros, estando no templo: Que vos parece? Não virá à festa?

57 Ora, os principais dos sacerdotes e os fariseus tinham dado ordem para que, se alguém soubesse onde ele estava, o denunciasse, para o prenderem.

Para esclarecer sobre o assunto descrito no título deste estudo utilizarei, APENAS, a Palavra de Deus: A Bíblia. A seguir, transcreverei, apenas, os versículos necessários para um bom entendimento. Peço que consulte cada capítulo enunciado, por completo, comparando tudo o que for transcrito da Bíblia.

         Examinarei algumas afirmações dogmáticas do catolicismo romano, completamente divergentes dos ensinos bíblicos.  

Na reza da “AVE MARIA” há a seguinte afirmação “…SANTA MARIA, MÃE DE DEUS

DEUS é TRI-UNO: PAI, FILHO e ESPÍRITO SANTO

         Deus é um só em três pessoas: Pai, Filho e Espírito Santo.

Um exemplo simples de entender, para nós, criaturas de Deus limitadas e mortais, é a MÃO. Temos uma mão com cinco dedos diferentes. Cada dedo tem tamanho e finalidade diferente na mão. Uma mão sem os dedos é apenas uma PALMA. Uma mão com alguns dedos é defeituosa.

Deus é PERFEITO (sem defeito) e TRI-UNO. Assim como temos UMA SÓ MÃO com CINCO DEDOS DISTINTOS, Deus é UM SÓ em três pessoas distintas: Pai, Filho e Espírito Santo.

         O Pai é Uma das três pessoas da Tri-Unidade de Deus:

Bíblia ACF:

I Tessalonicenses 1.1

1 PAULO, e Silvano, e Timóteo, à igreja dos tessalonicenses em Deus, o Pai, e no Senhor Jesus Cristo: Graça e paz tenhais de Deus nosso Pai e do Senhor Jesus Cristo.

No princípio, Deus, o Pai, falou para as outras pessoas da Tri-Unidade perfeita e indivisível:

Bíblia ACF:

Gênesis 1:

26 E disse Deus: Façamos o homem à nossa imagem, conforme a nossa semelhança; e domine sobre os peixes do mar, e sobre as aves dos céus, e sobre o gado, e sobre toda a terra, e sobre todo o réptil que se move sobre a terra.

27 E criou Deus o homem à sua imagem; à imagem de Deus o criou; homem e mulher os criou.

Observe que, no versículo 26, “…disse Deus”: “Façamos”. O verbo FAZER está empregado na primeira pessoa do plural: FAÇAMOS.  No versículo 27, lemos que o verbo CRIAR está empregado na terceira pessoa do singular: “CRIOU”.

         O Filho é Uma das três pessoas da Tri-Unidade de Deus:

         Em João 10:30, o próprio Senhor Jesus Cristo afirma que Ele e o Pai são UM:

Bíblia ACF:

João 10:

30 Eu e o Pai somos um.

Em João 1: e Colossenses 1:13 a 17 lemos que o Senhor Jesus Cristo já estava no PRINCÍPIO da CRIAÇÃO com o PAI e que CRIOU TODAS AS COISAS junto com Ele:

Bíblia ACF:

João 1

1 NO princípio era o Verbo, e o Verbo estava com Deus, e o Verbo era Deus.

2 Ele estava no princípio com Deus.

3 Todas as coisas foram feitas por ele, e sem ele nada do que foi feito se fez.

4 Nele estava a vida, e a vida era a luz dos homens.

5 E a luz resplandece nas trevas, e as trevas não a compreenderam.

10 Estava no mundo, e o mundo foi feito por ele, e o mundo não o conheceu.

11 Veio para o que era seu, e os seus não o receberam.

12 Mas, a todos quantos o receberam, deu-lhes o poder de serem feitos filhos de Deus, aos que crêem no seu nome;

13 Os quais não nasceram do sangue, nem da vontade da carne, nem da vontade do homem, mas de Deus.

14 E o Verbo se fez carne, e habitou entre nós, e vimos a sua glória, como a glória do unigênito do Pai, cheio de graça e de verdade.

15 João testificou dele, e clamou, dizendo: Este era aquele de quem eu dizia: O que vem após mim é antes de mim, porque foi primeiro do que eu.

16 E todos nós recebemos também da sua plenitude, e graça por graça.

17 Porque a lei foi dada por Moisés; a graça e a verdade vieram por Jesus Cristo.

18 Deus nunca foi visto por alguém. O Filho unigênito, que está no seio do Pai, esse o revelou.

Bíblia ACF:

Colossenses 1:

13 O qual nos tirou da potestade das trevas, e nos transportou para o reino do Filho do seu amor;

14 Em quem temos a redenção pelo seu sangue, a saber, a remissão dos pecados;

16 Porque nele foram criadas todas as coisas que há nos céus e na terra, visíveis e invisíveis, sejam tronos, sejam dominações, sejam principados, sejam potestades. Tudo foi criado por ele e para ele.

17 E ele é antes de todas as coisas, e todas as coisas subsistem por ele.

Tomé reconheceu o Senhor Jesus Cristo como Uma das três pessoas da Tri-Unidade de Deus:

Bíblia ACF:

João 20:

28 E Tomé respondeu, e disse-lhe: Senhor meu, e Deus meu!

Bíblia Católica Ave Maria:

João 8:

  1. Respondeu-lhes Jesus: Em verdade, em verdade vos digo: antes que Abraão fosse, eu sou.

Bíblia Católica Ave Maria:

Êxodo 3:

  1. Deus respondeu a Moisés: “EU SOU AQUELE QUE SOU”. E ajuntou: “Eis como responderás aos israelitas: (Aquele que se chama) EU SOU envia-me junto de vós.”

         O Espírito Santo é Uma das três pessoas da Tri-Unidade de Deus:

         Ananias mentiu ao Espírito Santo (Atos 5:3). Ele mentiu a Deus (Atos 5:4):

Bíblia ACF:

Atos 5:

1 MAS um certo homem chamado Ananias, com Safira, sua mulher, vendeu uma propriedade,

2 E reteve parte do preço, sabendo-o também sua mulher; e, levando uma parte, a depositou aos pés dos apóstolos.

3 Disse então Pedro: Ananias, por que encheu Satanás o teu coração, para que mentisses ao Espírito Santo, e retivesses parte do preço da herdade?

4 Guardando-a não ficava para ti? E, vendida, não estava em teu poder? Por que formaste este desígnio em teu coração? Não mentiste aos homens, mas a Deus.

O batismo dos crentes no Senhor Jesus Cristo não poderia ser apenas em nome de uma das pessoas de Deus, mas da Tri-Unidade:

Mateus 28:

19 Portanto ide, fazei discípulos de todas as nações, batizando-os em nome do Pai, e do Filho, e do Espírito Santo;

– Considerando que Deus é antes de todas as coisas CRIADAS nos CÉUS e na TERRA e que o Filho de Deus já existe desde a eternidade passada com o Pai e o Espírito Santo…

– Considerando que Maria é uma CRIATURA de Deus, por isto não pode ser criadora…

– Considerando que para ser “MÃE DE DEUS” teria que ser “DEUSA” e não CRIATURA… A mãe vem ANTES DO FILHO. Maria NUNCA foi mãe de Jesus como Deus!

Considerando que Deus é TRI-UNO e não QUADRI-UNO…

É impossível que Maria seja “MÃE DE DEUS”!

         Analisando o texto transcrito em parágrafo anterior, de João, no capítulo 1 e versículo 11, lemos a conjugação do verbo na terceira pessoa do singular: “VEIO. Ele não teria vindo se não existisse antes em algum lugar. O versículo 14 diz que o VERBO que, no princípio, criou todas as coisas VEIO EM CARNE.

O FILHO de DEUS já existia desde a eternidade passada e criou todas as coisas junto com o Pai e o Espírito Santo, teve a CARNE GERADA, PELO ESPÍRITO SANTO, no ventre de uma virgem chamada Maria:

Bíblia ACF:

Mateus 1:

18 Ora, o nascimento de Jesus Cristo foi assim: Estando Maria, sua mãe, desposada com José, antes de se ajuntarem, achou-se ter concebido do Espírito Santo.

20 E, projetando ele isto, eis que em sonho lhe apareceu um anjo do Senhor, dizendo: José, filho de Davi, não temas receber a Maria, tua mulher, porque o que nela está gerado é do Espírito Santo;

Jesus não foi CONCEBIDO/GERADO por Maria nem José, mas pelo ESPÍRITO SANTO.

         Maria foi mãe de Jesus como homem, em CARNE; NUNCA COMO DEUS!

         Antes de Maria existir, Jesus sempre existiu desde a eternidade passada como Deus, o Filho, em Espirito, ainda que não tivesse ainda carne.

Maria foi mãe de Jesus, como homem, na carne. Mesmo como mãe de Jesus, na carne, ao chegar no céu, Maria deixou de ter algum parentesco com Ele. Maria não é mais mãe de Jesus, nem na carne.

Os saduceus interpelaram Jesus sobre parentesco no céu. Ele respondeu que no céu serão como os anjos de Deus. Os anjos não têm parentescos.

Bíblia ACF:

Lucas 20:

27 E, chegando-se alguns dos saduceus, que dizem não haver ressurreição, perguntaram-lhe,

28 Dizendo: Mestre, Moisés nos deixou escrito que, se o irmão de algum falecer, tendo mulher, e não deixar filhos, o irmão dele tome a mulher, e suscite posteridade a seu irmão.

29 Houve, pois, sete irmãos, e o primeiro tomou mulher, e morreu sem filhos;

30 E tomou-a o segundo por mulher, e ele morreu sem filhos.

31 E tomou-a o terceiro, e igualmente também os sete; e morreram, e não deixaram filhos.

32 E por último, depois de todos, morreu também a mulher.

33 Portanto, na ressurreição, de qual deles será a mulher, pois que os sete por mulher a tiveram?

34 E, respondendo Jesus, disse-lhes: Os filhos deste mundo casam-se, e dão-se em casamento;

35 Mas os que forem havidos por dignos de alcançar o mundo vindouro, e a ressurreição dentre os mortos, nem hão de casar, nem ser dados em casamento;

36 Porque já não podem mais morrer; pois são iguais aos anjos, e são filhos de Deus, sendo filhos da ressurreição.

  No céu há um só Pai, e todos os homens são irmãos e filhos de Deus.

Maria reconheceu que é SERVA de DEUS e foi SALVA por Ele.

         Maria, não tem culpa da enorme idolatria que estão fazendo usando o nome dela. Como humilde serva de Deus, reconheceu que foi SALVA. Ninguém pode ser “SALVO” se não esteve perdido.

Disse então Maria: A minha alma engrandece ao Senhor,E o meu espírito se alegra em Deus meu Salvador;Porque atentou na baixeza de sua serva…”

Lucas 1:46 a 48A (Bíblia ACF)

E Maria disse: Minha alma glorifica ao Senhor,meu espírito exulta de alegria em Deus, meu Salvador,porque olhou para sua pobre serva…”

Lucas 1:46 a 48A (Bíblia Católica Ave Maria)

Como serva obediente a Deus, Maria atentava para Sua Palavra. Sendo judia, observava a lei de Deus, inclusive os dez mandamentos.

OS DEZ MANDAMENTOS

Bíblia Católica Ave Maria:

Êxodo 20:

  1. Então Deus pronunciou todas estas palavras:
  2. “Eu sou o Senhor teu Deus, que te fez sair do Egito, da casa da servidão.
  3. Não terás outros deuses diante de minha face.
  4. Não farás para ti escultura, nem figura alguma do que está em cima, nos céus, ou embaixo, sobre a terra, ou nas águas, debaixo da terra.
  5. Não te prostrarás diante delas e não lhes prestarás culto. Eu sou o Senhor, teu Deus, um Deus zeloso que vingo a iniqüidade dos pais nos filhos, nos netos e nos bisnetos daqueles que me odeiam,
  6. mas uso de misericórdia até a milésima geração com aqueles que me amam e guardam os meus mandamentos.
  7. “Não pronunciarás o nome de Javé, teu Deus, em prova de falsidade, porque o Senhor não deixa impune aquele que pronuncia o seu nome em favor do erro.
  8. Lembra-te de santificar o dia de sábado.
  9. Trabalharás durante seis dias, e farás toda a tua obra.
  10. Mas no sétimo dia, que é um repouso em honra do Senhor, teu Deus, não farás trabalho algum, nem tu, nem teu filho, nem tua filha, nem teu servo, nem tua serva, nem teu animal, nem o estrangeiro que está dentro de teus muros.
  11. Porque em seis dias o Senhor fez o céu, a terra, o mar e tudo o que contêm, e repousou no sétimo dia; e por isso. o Senhor abençoou o dia de sábado e o consagrou.
  12. Honra teu pai e tua mãe, para que teus dias se prolonguem sobre a terra que te dá o Senhor, teu Deus.
  13. Não matarás.
  14. Não cometerás adultério.
  15. Não furtarás.
  16. Não levantarás falso testemunho contra teu próximo.
  17. Não cobiçarás a casa do teu próximo; não cobiçarás a mulher do teu próximo, nem seu escravo, nem sua escrava, nem seu boi, nem seu jumento, nem nada do que lhe pertence.”

Bíblia Católica Ave Maria:

Deuteronômio 4:

  1. Guardai-vos, pois, de fabricar alguma imagem esculpida representando o que quer que seja, figura de homem ou de mulher,

     De acordo com os textos acima transcritos, Deus condenou, na Sua Palavra, não apenas se prostrar diante de imagens de escultura, mas de FAZER (FABRICAR) essas imagens.

Bíblia Católica Ave Maria (em outras versões bíblicas, esse mesmo texto está em Salmos 115:1 a 8):

Salmos 113:

  1. Não a nós, Senhor, não a nós, mas ao vosso nome dai glória, por amor de vossa misericórdia e fidelidade.
  2. Por que diriam as nações pagãs: Onde está o Deus deles?
  3. Nosso Deus está nos céus; ele faz tudo o que lhe apraz.
  4. Quanto a seus ídolos de ouro e prata, são eles simples obras da mão dos homens.
  5. Têm boca, mas não falam, olhos e não podem ver,
  6. têm ouvidos, mas não ouvem, nariz e não podem cheirar.
  7. Têm mãos, mas não apalpam, pés e não podem andar, sua garganta não emite som algum.
  8. Semelhantes a eles sejam os que os fabricam e quantos neles põem sua confiança.

Bíblia ACF:

Isaías 45:

20 Congregai-vos, e vinde; chegai-vos juntos, os que escapastes das nações; nada sabem os que conduzem em procissão as suas imagens de escultura, feitas de madeira, e rogam a um deus que não pode salvar.

Bíblia Católica Ave Maria:

Isaías 45:

  1. Vinde, reuni-vos todos, aproximai-vos, vós que fostes salvos dentre as nações! Nada disso compreendem aqueles que trazem seu ídolo de madeira, aqueles que oram a um deus impotente para salvar.

CATÓLICOS OU ESPÍRITAS?

         É interessante como algumas práticas do espiritismo são vistas no catolicismo.

Algumas das imagens de escultura (“santos”) são adoradas no espiritismo e no catolicismo. Alguns “santos” recebem nomes diferentes, mas são as mesmas imagens. Ex.: Jorge, Cosme e Damião, “Nossa Senhora” (Iemanjá), etc.

Assim como as imagens de esculturas, há algumas semelhanças dos dogmas do catolicismo e as crendices do espiritismo.

No espiritismo e catolicismo as “boas obras” ajudam na salvação.

Vejamos o que a Bíblia afirma:

Bíblia Católica Ave Maria:

Efésios 2:

  1. Porque é gratuitamente que fostes salvos mediante a fé. Isto não provém de vossos méritos, mas é puro dom de Deus.
  2. Não provém das obras, para que ninguém se glorie.

Bíblia Católica Ave Maria:

Tito 3:

  1. E, não por causa de obras de justiça que tivéssemos praticado, mas unicamente em virtude de sua misericórdia, ele nos salvou mediante o batismo da regeneração e renovação, pelo Espírito Santo,
  2. que nos foi concedido em profusão, por meio de Cristo, nosso Salvador,

  No espiritismo e catolicismo há a prática da consulta a mortos. O catolicismo ensina a seus fiéis rezarem aos “santos” que já morreram e não ressuscitaram ainda. Ex.: S. Pedro, S. João, S. Paulo, Stª. Maria, S. Tomé, “Madre Tereza”, S. Antonio, S. Severino, etc. etc. etc.

A cada ano, o catolicismo fabrica mais imagens de esculturas para que seus fiéis rezem a elas e as venerem/adorem. Lembro que cada imagem de escultura é vendida. Para essas imagens de esculturas e familiares/amigos mortos, o catolicismo ensina seus fiéis a acenderem velas e rezarem missas a fim de “aliviar” as dores do fogo de um “purgatório” que não existem em Bíblia alguma. As missas são tão ineficazes que os fiéis necessitam pagar para rezarem diversas, de tempos em tempos. Missas de 7º. dia, 30º. dia, anuais, avulsas, etc. A Bíblia ensina que só há dois lugares: O céu e o inferno. Quem está no inferno nunca mais sairá de lá, ainda que rezem milhares de missas e acendam-lhes bilhões de velas (Lucas 16:19 a 31).

O homem morre apenas uma vez, vindo depois disso o juízo.

Bíblia Católica Ave Maria:

Hebreus 9:

  1. Como está determinado que os homens morram uma só vez, e logo em seguida vem o juízo,
  2. assim Cristo se ofereceu uma só vez para tomar sobre si os pecados da multidão, e aparecerá uma segunda vez, não porém em razão do pecado, mas para trazer a salvação àqueles que o esperam.

O versículo 28 de Hebreus 9: (texto acima) ensina contra a prática da realização de MISSAS. Cada MISSA é a repetição literal da morte do Senhor Jesus Cristo. O catolicismo ensina que em CADA MISSA o Senhor Jesus Cristo LITERALMENTE morre novamente. É a doutrina católica da TRANSUBSTANCIAÇÃO.

     Deus condena a consulta a mortos. Leia o que a Bíblia diz:

Bíblia ACF:

Isaías 8:

19 Quando, pois, vos disserem: Consultai os que têm espíritos familiares e os adivinhos, que chilreiam e murmuram: Porventura não consultará o povo a seu Deus? A favor dos vivos consultar-se-á aos mortos?

Bíblia Católica Ave Maria:

Isaías 8:

  1. Se vos disserem: Consultai os espíritos dos mortos, os adivinhos, os que conhecem segredos e dizem em voz baixa: Porventura um povo não deve consultar os seus deuses? Consultar os mortos em favor dos vivos?

Bíblia ACF:

Deuteronômio 18:

9 Quando entrares na terra que o SENHOR teu Deus te der, não aprenderás a fazer conforme as abominações daquelas nações.

10 Entre ti não se achará quem faça passar pelo fogo a seu filho ou a sua filha, nem adivinhador, nem prognosticador, nem agoureiro, nem feiticeiro;

11 Nem encantador, nem quem consulte a um espírito adivinhador, nem mágico, nem quem consulte os mortos;

12 Pois todo aquele que faz tal coisa é abominação ao SENHOR; e por estas abominações o SENHOR teu Deus os lança fora de diante de ti.

13 Perfeito serás, como o SENHOR teu Deus.

14 Porque estas nações, que hás de possuir, ouvem os prognosticadores e os adivinhadores; porém a ti o SENHOR teu Deus não permitiu tal coisa.

Bíblia Católica Ave Maria:

Deuteronômio 18:

  1. Quando tiveres entrado na terra que o Senhor, teu Deus, te dá, não te porás a imitar as práticas abomináveis da gente daquela terra.
  2. Não se ache no meio de ti quem faça passar pelo fogo seu filho ou sua filha, nem quem se dê à adivinhação, à astrologia, aos agouros, ao feiticismo,
  3. à magia, ao espiritismo, à adivinhação ou â invocação dos mortos,
  4. porque o Senhor, teu Deus, abomina aqueles que se dão a essas práticas, e é por causa dessas abominações que o Senhor, teu Deus, expulsa diante de ti essas nações.
  5. Serás inteiramente do Senhor, teu Deus.
  6. As nações que vais despojar ouvem os agoureiros e os adivinhos; a ti, porém, o Senhor, teu Deus, não o permite.

         Alguém poderá afirmar: Na TRANSFIGURAÇÃO de JESUS CRISTO, MOISÉS e ELIAS APARECERAM ao seu lado!

 MOISÉS está MORTO NO CORPO, mas o seu espírito vive com DEUS:

Bíblia Católica Ave Maria:

Deuteronômio 34:

  1. E Moisés, o servo do Senhor, morreu ali na terra de Moab, como o Senhor decidira.
  2. E ele o enterrou no vale da terra de Moab, defronte de Bet-Fogor, e ninguém jamais soube o lugar do seu sepulcro.
  3. Moisés tinha cento e vinte anos no momento de sua morte: sua vista não se tinha enfraquecido, e o seu vigor não se tinha abalado.

Na transfiguração, o Senhor Jesus Cristo apareceu com MOISÉS (morto) e Elias (vivo), um de cada lado. Elias não está morto, pois foi levado ao céu vivo. Moisés, porém, está morto no corpo, como vimos no texto acima, mas o seu espírito está vivo com Deus; não em algum túmulo, dormindo.

Elias:

Bíblia Católica Ave Maria:

II Reis 2:

  1. Eis o que se passou no dia em que o Senhor arrebatou Elias ao céu num turbilhão: Elias e Eliseu partiram de Gálgala,

  1. Continuando o seu caminho, entretidos a conversar, eis que de repente um carro de fogo com cavalos de fogo os separou um do outro, e Elias subiu ao céu num turbilhão.

Moisés e Elias:

Bíblia Católica Ave Maria:

Mateus 17:

  1. Seis dias depois, Jesus tomou consigo Pedro, Tiago e João, seu irmão, e conduziu-os à parte a uma alta montanha.
  2. Lá se transfigurou na presença deles: seu rosto brilhou como o sol, suas vestes tornaram-se resplandecentes de brancura.
  3. E eis que apareceram Moisés e Elias conversando com ele.
  4. Pedro tomou então a palavra e disse-lhe: Senhor, é bom estarmos aqui. Se queres, farei aqui três tendas: uma para ti, uma para Moisés e outra para Elias. 5 Falava ele ainda, quando veio uma nuvem luminosa e os envolveu. E daquela nuvem fez-se ouvir uma voz que dizia: Eis o meu Filho muito amado, em quem pus toda minha afeição; ouvi-o.

O que aprendemos com o texto acima?

1 – Se Moisés estivesse “dormindo no túmulo”, não teria aparecido falando com Jesus;

2 – Se Moisés tivesse “reencarnado” não apareceria mais como “Moisés”;

3 – Moisés e Elias foram os únicos que apareceram nesta terra, depois de haverem ido para o céu, na transfiguração de Jesus. Esta aparição teve uma finalidade importantíssima: Deus estava indicando que não devemos ESCUTAR Moisés, que representou a Lei, nem Elias, que representou os profetas, mas O SEU FILHO AMADO: JESUS CRISTO que é a graça de Deus revelada aos homens;

4 – Moisés e Elias falaram, apenas, com Jesus. Observe que Moisés e Elias não falaram com NINGUÉM nesta terra, nem com os apóstolos. Quem morre, estando no céu ou no inferno, não fala mais com nenhum pecador, nesta terra;

5 – Moisés e Elias não vieram por qualquer tipo de “invocação”. Não houve “sessão espírita” ou qualquer reza católica para eles aparecerem;

6 – Moisés e Elias não apareceram mais.

         Amigo leitor, quando chegares à presença de Deus, não terás desculpa alguma, em tua defesa, dizeres que não sabias… A tua alma está condenada por tua própria culpa. A tua falta de interesse em pesquisares na Palavra de Deus, a Bíblia, o que a tua religião ensina, encaminha a tua pobre e perdida alma ao inferno de fogo eterno que será lançado no lago de fogo e enxofre.

Bíblia Católica Ave Maria:

Apocalipse 20:

  1. A morte e a morada subterrânea foram lançadas no tanque de fogo. A segunda morte é esta: o tanque de fogo.
  2. Todo o que não foi encontrado inscrito no livro da vida foi lançado ao fogo.

         Leia, abaixo, o que acontecerá com os idólatras:

Bíblia Católica Ave Maria:

Apocalipse 21:

  1. Os tíbios, os infiéis, os depravados, os homicidas, os impuros, os maléficos, os idólatras e todos os mentirosos terão como quinhão o tanque ardente de fogo e enxofre, a segunda morte.

Bíblia Católica Ave Maria:

I Coríntios 6:

  1. Acaso não sabeis que os injustos não hão de possuir o Reino de Deus? Não vos enganeis: nem os impuros, nem os idólatras, nem os adúlteros, nem os efeminados, nem os devassos,
  2. nem os ladrões, nem os avarentos, nem os bêbados, nem os difamadores, nem os assaltantes hão de possuir o Reino de Deus.

Os conselhos de Deus:

 Bíblia Católica Ave Maria:

I Pedro 4:

  1. Baste-vos que no tempo passado tenhais vivido segundo os caprichos dos pagãos, em luxúrias, concupiscências, embriaguez, orgias, bebedeiras e criminosas idolatrias.

Bíblia Católica Ave Maria:

I Coríntios 10:

  1. Portanto, caríssimos meus, fugi da idolatria.

VENERAR ou ADORAR?

         Venerar significa: Respeitar, ter em afeição, considerar.

Quando essa “veneração” ultrapassa os limites da racionalidade, e normalmente é isto que sempre acontece, Deus a classifica como IDOLATRIA. Os fiéis religiosos ADORAM IMAGENS DE ESCULTURAS pensando que as estão “VENERANDO”. São enganados pelos líderes do catolicismo romano que não se interessam nem pelas almas deles mesmos quanto mais dos seus fiéis.

A crença de um fiel idólatra é tão “inabalável” e “intransponível” na “religião que nasceu” que, ainda que um sacerdote romano diga que uma bolacha de farinha de trigo, que chamam de hóstia, é TRANSUBSTANCIADA (TRANSUBSTANCIAÇÃO criada em 1215 d.C.), na EUCARISTIA, no CORPO e SANGUE de Jesus, real e perfeito como está no céu, eles acreditam cegamente; ainda que comam a hóstia e não sintam gosto de sangue. Infelizmente, EU JÁ FUI um CATÓLICO ROMANO! E eu era praticante mesmo! É impressionante como um católico romano, como já fui, não consegue enxergar as incoerências nas doutrinas que aprendem.

Será que por alguém venerar outro precise:

– Fazer-lhe uma imagem de escultura?

– Colocar essa imagem de escultura em um altar?

– Conduzir essa imagem de escultura em procissões pelas ruas?

– Acender velas à imagem de escultura e repetir rezas, com súplicas?

– Fazer MIL IMAGENS, com títulos diferentes, e vendê-las?

– Fazer para a imagem de escultura terços ou rosários com bolinhas para repetir-lhe rezas?

– Prestar à imagem de escultura um ritual?

Deus deu ordenanças aos homens. Dentre as quais estava o mandamento contra a IDOLATRIA.

Deus proibiu e condenou a CONFECÇÃO de qualquer espécie de IMAGENS, inclusive de HOMEM e MULHER. É lógico que as coisas concernentes a Deus têm um significado religioso-espiritual; os templos, e tudo o que neles há, têm conotação religioso-espirituais.

Bíblia Católica Ave Maria:

Êxodo 20:

  1. Não farás para ti escultura, nem figura alguma do que está em cima, nos céus, ou embaixo, sobre a terra, ou nas águas, debaixo da terra.
  2. Não te prostrarás diante delas e não lhes prestarás culto. Eu sou o Senhor, teu Deus, um Deus zeloso que vingo a iniqüidade dos pais nos filhos, nos netos e nos bisnetos daqueles que me odeiam,

Bíblia Católica Ave Maria:

Deuteronômio 4:

  1. Guardai-vos, pois, de fabricar alguma imagem esculpida representando o que quer que seja, figura de homem ou de mulher,

De acordo com os textos acima, Deus condenou, na Sua Palavra, não apenas se prostrar diante de imagens de escultura, mas de FAZER (FABRICAR) essas imagens.

A confecção de imagens de esculturas religioso-espirituais não tem objetivo de “enfeites” ou “adornos” das casas ou templos religiosos, mas, como sabemos, para cultuações por meio de adorações em procissões, com rezas, acendimento de velas, rogando aliviar os tormentos de um purgatório que nunca existiu (muitos já estão no inferno e apostavam em um purgatório) e, até, “pedidos de intercessões”.

OS QUERUBINS DO TEMPLO NÃO ERAM “SANTOS”!

         Os querubins que Deus ordenou que fossem colocados no templo, não tiveram conotações de adorações ou prestação de cultos, ou procissões, mas, somente de adorno figurativo. Nunca acenderam velas ou rezaram aos querubins, ninguém lhes fez petições, não foram carregados em procissões, não lhes entoaram louvores, não lhes renderam cultos, nunca foram vendidos ou considerados “santos”, ninguém os levou para casa pondo-os em algum altar ou oratório. Observe, também, que Deus não mandou que fizessem imagens de homens ou mulheres para o templo.

DEUS NÃO MANDOU FAZER IMAGENS DOS PERSONAGENS BÍBLICOS!

         Deus poderia ter mandado fazer uma imagem de Moisés, ou qualquer servo, mesmo se fosse para adorno figurativo; mas não o fez. Até para evitar que o corpo de Moisés fosse idolatrado, Deus o sepultou em um vale. Só Deus sabe onde está a sepultura de Moisés (Deuteronômio 34:5 a 12).

Bíblia Católica Ave Maria:

Deuteronômio 34:

  1. E Moisés, o servo do Senhor, morreu ali na terra de Moab, como o Senhor decidira.
  2. E ele o enterrou no vale da terra de Moab, defronte de Bet-Fogor, e ninguém jamais soube o lugar do seu sepulcro.

Os seres humanos têm, dentro de si, um horrível sentimento, e desejo, de engrandecerem outros homens que julgam serem “merecedores” de “honras”. Estes, também sentem a necessidade de serem “notados”, “reconhecidos” ou “engrandecidos”. Na realidade, aprendem a idolatrar homens e desejam ser idolatrados. Como reconhecem que Deus abomina tal prática, atribuem a essa forma de agir o verbo “venerar”, tentando, assim, aliviar a consciência de tal culpa da adoração. Inútil!

O LUCRO FINANCEIRO ($$$) DAS IMAGENS RELIGIOSAS

         Como a prática da IDOLATRIA sempre resultou em GRANDES LUCROS às entidades religiosas que a ensinam, a cada ano são confeccionadas diversas imagens de esculturas religiosas em todo o mundo. Assim, satisfazem os anseios idolátricos dos seus fiéis e entesouram milhares de cifras ($$$) aos seus cofres religiosos.

Esse tipo de atitude não é novidade. Há, na Bíblia, registros de religiões que estavam perdendo o lucro financeiro, resultante da idolatria, por causa da pregação do evangelho de Deus. Os idólatras estavam deixando a idolatria para adorarem somente a Deus. Leia uma das ocorrências:

Bíblia Católica Ave Maria:

Atos 19:

  1. Por esse tempo, ocorreu um grande alvoroço a respeito do Evangelho.
  2. Um ourives, chamado Demétrio, que fazia de prata templozinhos de Ártemis, dava muito a ganhar aos artífices.
  3. Convocou-os, juntamente com os demais operários do mesmo ramo, e disse: Conheceis o lucro que nos resulta desta indústria.
  4. Ora, estais vendo e ouvindo que não só em Éfeso, mas quase em toda a Ásia, esse Paulo tem persuadido e desencaminhado muita gente, dizendo que não são deuses os ídolos que são feitos por mãos de homens.
  5. Daí não somente há perigo de que essa nossa corporação caia em descrédito, como também que o templo da grande Ártemis seja desconsiderado, e até mesmo seja despojada de sua majestade aquela que toda a Ásia e o mundo inteiro adoram.
  6. Estas palavras encheram-nos de ira e puseram-se a gritar: Viva a Ártemis dos efésios!

Há alguma diferença comercial e religiosa entre essa “deusa”, do texto acima, e as imagens de escultura religiosas?

A SERPENTE DE BRONZE FOI DESPEDAÇADA POR ESTAR SENDO

VENERADA / ADORADA

         Outro argumento utilizado pelos mestres da idolatria é a serpente de bronze que Deus ordenou que Moisés fizesse e a colocasse em uma haste. A princípio, vemos que Deus ordenou que fizessem uma “SERPENTE DE BRONZE” e não uma imagem de homem ou mulher.

Na Bíblia, a SERPENTE foi colocada em uma haste e figurava o Senhor Jesus Cristo. Leia:

Bíblia Católica Ave Maria:

João 3:

  1. Como Moisés levantou a serpente no deserto, assim deve ser levantado o Filho do Homem,
  2. para que todo homem que nele crer tenha a vida eterna.
  3. Com efeito, de tal modo Deus amou o mundo, que lhe deu seu Filho único, para que todo o que nele crer não pereça, mas tenha a vida eterna.

Durante algum tempo, ninguém fez súplicas à serpente para que esta intercedesse pelos “fiéis”; não criaram rezas à serpente; não acenderam velas à serpente; não saíram em procissões com a serpente em um altar para que fosse reverenciada/adorada.

Deus poderia ter decidido que fizessem imagem de uma pessoa (homem ou mulher), mas escolheu uma serpente. O próprio Deus proibiu fazerem imagens de escultura de HOMEM ou MULHER:

Bíblia ACF:

Isaías 45:

20 Congregai-vos, e vinde; chegai-vos juntos, os que escapastes das nações; nada sabem os que conduzem em procissão as suas imagens de escultura, feitas de madeira, e rogam a um deus que não pode salvar.

21 Anunciai, e chegai-vos, e tomai conselho todos juntos; quem fez ouvir isto desde a antigüidade? Quem desde então o anunciou? Porventura não sou eu, o SENHOR? Pois não há outro Deus senão eu; Deus justo e Salvador não há além de mim.

Bíblia Católica Ave Maria:

Deuteronômio 4:

  1. Guardai-vos, pois, de fabricar alguma imagem esculpida representando o que quer que seja, figura de homem ou de mulher,

De acordo com a Bíblia, o que o povo deveria fazer era SOMENTE OLHAR PARA A SERPENTE:

Bíblia Católica Ave Maria:

Números 21:

  1. e o Senhor disse a Moisés: “Faze para ti uma serpente ardente e mete-a sobre um poste. Todo o que for mordido, olhando para ela, será salvo.”
  2. Moisés fez, pois, uma serpente de bronze, e fixou-a sobre um poste. Se alguém era mordido por uma serpente e olhava para a serpente de bronze, conservava a vida.

   Observe o que o servo de Deus EZEQUIAS fez à SERPENTE de BRONZE quando o povo começou a idolatrá-la, como o catolicismo romano faz com as suas imagens de escultura:

Bíblia Católica Ave Maria:

II Reis 18:

  1. No terceiro ano do reinado de Oséias, filho de Ela, rei de Israel, Ezequias, filho de Acaz, rei de Judá, começou a reinar.
  2. Tinha vinte e cinco anos quando subiu ao trono, e reinou durante vinte e nove anos em Jerusalém. Sua mãe chamava-se Abi, filha de Zacarias.
  3. Fez o que é bom aos olhos do Senhor, como Davi, seu pai.
  4. Destruiu os lugares altos, quebrou as estelas e cortou os ídolos de pau asserás. Despedaçou a serpente de bronze que Moisés tinha feito, porque os israelitas tinham até então queimado incenso diante dela. (Chamavam-na Nehustã).
  5. Ezequias pusera sua confiança no Senhor, Deus de Israel; não houve outro como ele, entre todos os reis de Judá, tanto entre os predecessores como entre seus sucessores.

FOTOS FAMILIARES NÃO SÃO IMAGENS DE ESCULTURA (SANTOS)!

         Outro FRAQUÍSSIMO argumento dos mestres da idolatria é: “Como temos fotos de pai, mãe, familiares, assim também são as IMAGENS DE ESCULTURAS que receberam os títulos de “SANTOS””.

Na época bíblica, não haviam inventado, ainda, as máquinas fotográficas ou de imagens. Nenhum servo de Deus, na Bíblia, foi esculpido, portanto nunca foram confeccionadas imagens deles. Não há solicitação ou ordenança alguma, na Bíblia, para confeccionar-se imagens religiosas; o contrário. Deus condena fazer tais imagens, como já lemos anteriormente.

Na Bíblia, ninguém NUNCA fez súplicas a fotos, ou imagens, de parentes para que essas intercedessem a Deus pelos fiéis.

Na Bíblia, nunca criaram rezas às fotos de parentes.

Na Bíblia, nunca acenderam velas a fotos de parentes.

Na Bíblia, nunca saíram em procissões com as fotos, ou imagens, de parentes, em um altar, para que fossem reverenciadas e/ou adoradas.

As “fotos” TÊM DESTINAÇÃO FAMILIAR, NUNCA ESPIRITUAL. Não se coloca fotos de parentes em altares, nem lhes acendemos velas, nem as levamos em procissões, etc.

          Você tem “VENERADO” as fotos de sua mãe e demais familiares? Tem venerado seus familiares da mesma forma que faz com as imagens de escultura católico-romanas? Afinal, o padre já lhe disse que as imagens de escultura são como as fotos dos seus parentes?

Em qual Bíblia há essas instruções?

Alguém que FAÇA ou POSSUA alguma imagem religiosa, de escultura, pinturas ou qualquer forma, AINDA QUE NÃO A ADORE, tem cometido abominação diante de Deus. Os que cultuam essas imagens são, da mesma forma, abominados por Deus. 

         TODA IMAGEM DE ESCULTURA ESPIRITUAL É UM “deus” ou “deusa” FALSOS! 

De acordo com a Bíblia, uma casa que possui IMAGEM DE ESCULTURA é AMALDIÇOADA:

Bíblia Católica Ave Maria:

Deuteronômio 7:

  1. Queimareis as imagens esculpidas de seus deuses, mas não cobiçareis a prata nem o ouro de que são revestidas, nem delas tomareis nada, para que isso não te seja um laço, pois são uma abominação para o Senhor.
  2. Não introduzirás em tua casa coisa alguma abominável, porque serias, como ela, votado ao interdito. Tê-la-ás em extremo horror e grande abominação, porque é votada ao interdito.

Todos os que mandam fazer, fazem, possuem ou adoram cometem o mesmo pecado diante de Deus: IDOLATRIA. Os que mandam assassinar outros são tão culpados pelas mortes dos seus inimigos quanto os que cometem os crimes.

Como os fiéis católicos ainda não entenderam que ninguém pode ter mais de uma fisionomia ou cor racial?! Por exemplo, fizeram mil imagens que dizem ser de Maria. Muitas têm fisionomias diferentes e há até cor racial diferente, a exemplo da Aparecida que é negra. Bem! Ninguém necessita ser muito inteligente para admitir que seja impossível alguém ter mais de uma cor racial. Uma pessoa é de cor negra, ou amarela, ou branca, etc., nunca negra e branca ao mesmo tempo.

NÃO HÁ, NA BÍBLIA, IMAGEM ALGUMA DE JESUS, MARIA, JOSÉ, PEDRO, JOÃO, ETC. Não existe, na Palavra de Deus, a Bíblia, a doutrina da “BEATIFICAÇÃO” ou “CANONIZAÇÃO”.

MARIA OBEDECEU E CREU

         Na mesma hora que ouviu as ordens de Deus, por seu anjo, Maria atendeu.

Bíblia Católica Ave Maria:

Lucas 1:

  1. Então disse Maria: Eis aqui a serva do Senhor. Faça-se em mim segundo a tua palavra. E o anjo afastou-se dela.

EM OCASIÕES, MARIA TAMBÉM FOI INCRÉDULA E NÃO ENTENDEU

         Mesmo sabendo que o que foi gerado pelo Espírito Santo, em carne, no seu ventre, é o Salvador, Maria repreendeu Jesus quando tinha doze anos de idade. Leia:

Bíblia Católica Ave Maria:

Lucas 2:

  1. Quando eles o viram, ficaram admirados. E sua mãe disse-lhe: Meu filho, que nos fizeste?! Eis que teu pai e eu andávamos à tua procura, cheios de aflição.
  2. Respondeu-lhes ele: Por que me procuráveis? Não sabíeis que devo ocupar-me das coisas de meu Pai?
  3. Eles, porém, não compreenderam o que ele lhes dissera.

MARIA ERA PECADORA e FOI SALVA POR DEUS

         Assim como todos os mortais, Maria também nasceu em pecado. Inclusive foi repreendida pelo Senhor Jesus Cristo e tratada como os demais servos de Deus. Nos textos descritos abaixo, não há exceções.

Bíblia Católica Ave Maria:

Romanos 3:

  1. Não há nenhum justo, não há sequer um.

  1. com efeito, todos pecaram e todos estão privados da glória de Deus,

Bíblia Católica Ave Maria:

Romanos 5:

  1. Por isso, como por um só homem entrou o pecado no mundo, e pelo pecado a morte, assim a morte passou a todo o gênero humano, porque todos pecaram

Em Romanos 3:23 e 5:12, acima, “todos” também inclui Maria. Ela não é excluída em texto algum.

A própria Maria reconheceu que era PECADORA e, por isto, foi SALVA POR DEUS. Leia, abaixo:

Bíblia Católica Ave Maria:

Lucas 1:

  1. E Maria disse: Minha alma glorifica ao Senhor,
  2. meu espírito exulta de alegria em Deus, meu Salvador,

Maria reconheceu que foi SALVA POR DEUS. Ninguém pode ser SALVO se não estiver em PERIGO ou PERDIDO.

O Senhor Jesus Cristo, o Filho de Deus, disse para o que veio ao mundo:

Bíblia Católica Ave Maria:

Lucas 19:

  1. Pois o Filho do Homem veio procurar e salvar o que estava perdido.

O SENHOR JESUS CRISTO IGUALOU MARIA AOS DEMAIS SERVOS DE DEUS

         O texto, abaixo, é auto-explicável:

Bíblia Católica Ave Maria:

Mateus 12:

  1. Jesus falava ainda à multidão, quando veio sua mãe e seus irmãos e esperavam do lado de fora a ocasião de lhe falar.
  2. Disse-lhe alguém: Tua mãe e teus irmãos estão aí fora, e querem falar-te.
  3. Jesus respondeu-lhe: Quem é minha mãe e quem são meus irmãos?
  4. E, apontando com a mão para os seus discípulos, acrescentou: Eis aqui minha mãe e meus irmãos.
  5. Todo aquele que faz a vontade de meu Pai que está nos céus, esse é meu irmão, minha irmã e minha mãe.

A IMACULADA CONCEIÇÃO DE MARIA

ATÉ QUANDO MARIA FOI VIRGEM?

         De acordo com a Palavra de Deus, a Bíblia, Maria foi VIRGEM até o nascimento do Senhor Jesus Cristo.

Bíblia Católica Ave Maria:

Mateus 1:

  1. Despertando, José fez como o anjo do Senhor lhe havia mandado e recebeu em sua casa sua esposa.
  2. E, sem que ele a tivesse conhecido, ela deu à luz o seu filho, que recebeu o nome de Jesus.

“Não a conheceu”, no versículo 25 acima, indica que não teve relações sexuais com ela. “Até que”, em continuação no mesmo versículo, indica limite de tempo em relação ao que teria que acontecer para que, depois, José pudesse ter relações sexuais com Maria. Ou seja: José não teve relações sexuais com Maria até que o Senhor Jesus Cristo nascesse em carne.

Ter relações sexuais com a esposa não é pecado. Na verdade, o apóstolo Paulo escreve aos Coríntios dizendo que o que não puder conter-se deve se casar para não se abrasar. Ou seja: É melhor se casar do que se prostituir. Os órgãos sexuais distintos foram criados por Deus para o sexo puro entre o casal casado (homem e mulher).

Bíblia Católica Ave Maria:

I Coríntios 7:

  1. Agora, a respeito das coisas que me escrevestes. Penso que seria bom ao homem não tocar mulher alguma.
  2. Todavia, considerando o perigo da incontinência, cada um tenha sua mulher, e cada mulher tenha seu marido.

  1. Aos solteiros e às viúvas, digo que lhes é bom se permanecerem assim, como eu.
  2. Mas, se não podem guardar a continência, casem-se. É melhor casar do que abrasar-se.

Diante do quadro de tantos padres pedófilos e mulherengos, e admitindo que o casamento é uma ordenança de Deus (Mateus 19:5), e o próprio apóstolo Pedro ter sido casado (Mateus 8:14), não está na hora dos padres e papas se casarem?

No título a seguir veremos, também biblicamente, que Maria deixou de ser VIRGEM porque teve mais quatro filhos de José, e filhas não gerados pelo Espírito Santo.

MARIA TEVE OUTROS FILHOS COM JOSÉ 

OS IRMÃOS e IRMÃS DE JESUS, NA CARNE

         O catolicismo romano, em sua explicação esdrúxula, afirma que os irmãos e irmãs de Jesus, na carne, eram seus “primos” e “primas” ou “irmãos espirituais”.

De acordo com o texto, abaixo, Jesus, na carne, teve irmãos e irmãs, filhos de Maria, e não “primos” e “primas” ou “irmãos espirituais”. Não está se referindo à irmandade espiritual (irmãos espirituais) porque teriam incluído os doze apóstolos, Maria Madalena e os demais discípulos que o seguiam.

Leia o texto:     

Bíblia Católica Ave Maria:

Mateus 13:

  1. Não é este o filho do carpinteiro? Não é Maria sua mãe? Não são seus irmãos Tiago, José, Simão e Judas?
  2. E suas irmãs, não vivem todas entre nós? Donde lhe vem, pois, tudo isso?

Assim também está comprovado, biblicamente, que Maria deixou de ser virgem após o nascimento de Jesus.

MARIA: “AGRACIADA” e “BENDITA”

         O anjo falou a Maria, em saudação: “Salve, agraciada”. Agraciada significa: Aquela que recebeu graça. Graça significa: Favor imerecido. Ou seja: O anjo saudou a Maria, dizendo que ela havia alcançado o FAVOR DE DEUS QUE NÃO MERECIA. Esse FAVOR IMERECIDO foi ter concebido o Salvador em seu ventre. Depois, ele disse que Maria era bendita entre as mulheres.

Leia:

Bíblia Católica Ave Maria:

Lucas 1:

  1. Entrando, o anjo disse-lhe: Ave, cheia de graça, o Senhor é contigo.

Bíblia ACF:

Lucas 1:

28 E, entrando o anjo aonde ela estava, disse: Salve, agraciada; o Senhor é contigo; bendita és tu entre as mulheres.

Bendita significa: Abençoada; que recebeu uma bênção.

Não foi só Maria que foi AGRACIADA por Deus. A GRAÇA DE DEUS foi derramada sobre todos os homens, mas nem todos a querem.

Leia:

Bíblia ACF:

Tito 2:

11 Porque a graça de Deus se há manifestado, trazendo salvação a todos os homens,

Paulo recebeu A GRAÇA DE DEUS:

Bíblia ACF:

I Coríntios 3:

10 Segundo a graça de Deus que me foi dada, pus eu, como sábio arquiteto, o fundamento, e outro edifica sobre ele; mas veja cada um como edifica sobre ele.

Muitos recebem a GRAÇA DE DEUS:

Bíblia ACF:

Romanos 5:

15 Mas não é assim o dom gratuito como a ofensa. Porque, se pela ofensa de um morreram muitos, muito mais a graça de Deus, e o dom pela graça, que é de um só homem, Jesus Cristo, abundou sobre muitos.

Não foi só Maria que foi dita como “BENDITA”. Deus diz a todos os seus servos o mesmo. Leia:

Bíblia ACF:

Mateus 25:

34 Então dirá o Rei aos que estiverem à sua direita: Vinde, benditos de meu Pai, possuí por herança o reino que vos está preparado desde a fundação do mundo;

MARIA: “BEM AVENTURADA”

Bíblia Católica Ave Maria:

Lucas 1:

  1. E Maria disse: Minha alma glorifica ao Senhor,
  2. meu espírito exulta de alegria em Deus, meu Salvador,
  3. porque olhou para sua pobre serva. Por isto, desde agora, me proclamarão bem-aventurada todas as gerações,
  4. porque realizou em mim maravilhas aquele que é poderoso e cujo nome é Santo.

BEM-AVENTURADA significa MAIS DO QUE FELIZ.

  Não foi só Maria que foi considerada “BEM-AVENTURADA”. Leia, abaixo, mais alguns BEM-AVENTURADOS:

Bíblia Católica Ave Maria:

Mateus 5:

  1. Vendo aquelas multidões, Jesus subiu à montanha. Sentou-se e seus discípulos aproximaram-se dele.
  2. Então abriu a boca e lhes ensinava, dizendo:
  3. Bem-aventurados os que têm um coração de pobre, porque deles é o Reino dos céus!
  4. Bem-aventurados os que choram, porque serão consolados!
  5. Bem-aventurados os mansos, porque possuirão a terra!
  6. Bem-aventurados os que têm fome e sede de justiça, porque serão saciados!
  7. Bem-aventurados os misericordiosos, porque alcançarão misericórdia!
  8. Bem-aventurados os puros de coração, porque verão Deus!
  9. Bem-aventurados os pacíficos, porque serão chamados filhos de Deus!
  10. Bem-aventurados os que são perseguidos por causa da justiça, porque deles é o Reino dos céus!
  11. Bem-aventurados sereis quando vos caluniarem, quando vos perseguirem e disserem falsamente todo o mal contra vós por causa de mim.
  12. Alegrai-vos e exultai, porque será grande a vossa recompensa nos céus, pois assim perseguiram os profetas que vieram antes de vós.

Bíblia Católica Ave Maria:

Apocalipse 1:

  1. Feliz o leitor e os ouvintes se observarem as coisas nela escritas, porque o tempo está próximo.

A “ASSUNÇÃO DE MARIA”

         Em 1º de outubro de 1950 d.C., o papa romano Eugenio Maria Giuseppe Giovanni Pacelli, Pio XII, em 1º de novembro de 1950 d.C., “autenticou” o dogma de que o corpo de Maria foi tomado para o céu, não sabendo se viva ou morta.   Após “repetidas súplicas…” “deus” revelou a Pio XII que Maria “foi assunta em corpo e alma à glória celestial”. Como esse papa é importante nos céus! Mais importante, até, que todos os apóstolos! Não acham! Essa tamanha honraria não foi concedida a nenhum dos apóstolos que, por sinal, foram escolhidos para serem perseguidos e mortos pelos romanos. Alguns, até, escreveram livros/cartas do Novo Testamento, mas não tiveram tanta honraria e “grandiosa revelação” sobre Maria quanto o papa Pio XII. Parabéns ao Pio XII! Ele deve ter experimentado uma vida muito mais espiritual e santa que os apóstolos! Não acham?

No site do Vaticano, em CONSTITUIÇÃO APOSTÓLICA do papa Pio XII, lemos:

44. “Pelo que, depois de termos dirigido a Deus repetidas súplicas, e de termos invocado a paz do Espírito de verdade, para glória de Deus onipotente que à virgem Maria concedeu a sua especial benevolência, para honra do seu Filho, Rei imortal dos séculos e triunfador do pecado e da morte, para aumento da glória da sua augusta mãe, e para gozo e júbilo de toda a Igreja, com a autoridade de nosso Senhor Jesus Cristo, dos bem-aventurados apóstolos s. Pedro e s. Paulo e com a nossa, pronunciamos, declaramos e definimos ser dogma divinamente revelado que: a imaculada Mãe de Deus, a sempre virgem Maria, terminado o curso da vida terrestre, foi assunta em corpo e alma à glória celestial”.”

Fonte: Site do Vaticano

http://www.vatican.va/holy_father/pius_xii/apost_constitutions/documents/hf_p-xii_apc_19501101_munificentissimus-deus_po.html

Sobre Pio XII:

Leiamos um pouco da história desse grande papa:

O Vaticano levou à sério as promessas da “senhora” de Fátima. Eugênio Pacelli, o futuro Pio XII, a eminência parda por detrás de Pio XI, patrocinou uma política de apoio ao fascismo na Itália e ao nazismo na Alemanha, no sentido de cumprir a profecia da “senhora” de Fátima. Foi então que ele se tornou o instrumento principal da ascensão de Hitler ao poder. Ele o fez, forçando o Partido Católico a votar nas últimas eleições gerais da Alemanha, em 1933. O fascismo e o nazismo, além de esmagarem o comunismo na Europa, também esmagaria a Rússia comunista! Em 1929, Pio XI assinou uma Concordata e o Tratado Laterano com Mussolini, chamando por ele de “o homem enviado pela Providência Divina”. Em 1933, Hitler se tornou o chanceler da Alemanha. Em 1936, Franco começou a Guerra Civil. Em 1938, dois terços da Europa já eram fascistas e os rumores da II Guerra Mundial eram ouvidos mais e mais, em toda parte. Ao mesmo tempo, contudo, a Europa também se tornara ‘fatimizada’. O Vaticano deu a maior promoção ao culto à “senhora” de Fátima, com ênfase sobre a promessa de conversão da Rússia, feita por ela! Em 1938, o núncio papal foi enviado a Fátima e a quase um milhão de peregrinos foi dito que aquela “senhora” havia confiado três grandes segredos às crianças videntes. Estava preparado o engodo!

Depois disso, em junho daquele mesmo ano, a então única sobrevivente das três crianças– a Lúcia, que faleceu recente – controlada pelo seu confessor, sempre em contato com a hierarquia católica, e daí com o Vaticano, ‘revelou’ o conteúdo de dois dos três grandes segredos. O primeiro, uma visão do inferno, de acordo com a concepção do clero romano. O segundo, uma reiteração que a Rússia se converter à Igreja Romana. O terceiro, foi entregue num envelope selado e posto sob a custódia da cúria romana, não podendo ser revelado antes de 1960. A memória do brasileiro é muito falha. Mas, alguém se lembra da revelação do terceiro segredo, após pressão constante dos católicos do mundo inteiro? “Um homem de branco alvejado…” Nem os próprios católicos e devotos da “senhora” de Fátima, acreditaram naquela estória da carochinha! O silêncio total se faz ouvir até hoje nos meios católicos mais fervorosos… 

Em 1938, as ditaduras fascistas começaram a falar a mesma língua: a aniquilação da Rússia. No ano seguinte, estourou a II Guerra Mundial. Em 1940, a França foi derrotada. A profecia daquela “senhora” ia se cumprir. No Vaticano, havia grande regozijo. Em 1939, Pacelli já havia se tornado papa, com o nome de Pio XII. Enquanto os exércitos nazistas se colocavam ao redor de Moscou, Pio XII, dirigindo-se a Portugal, apressava os católicos a orar pela rápida realização da promessa da “senhora”` de Fátima. Mas… o tiro saiu pela culatra! 

A “senhora” perdeu a guerra e o império nazi-fascista se evaporou, após o colapso de Hitler. Em 1945, a II Guerra Mundial terminou e a Rússia, para vexatória surpresa de Pio XII e de sua “senhora”, emergiu como a segunda maior potência mundial. Conclusão: a “senhora” de Fátima mentiu em suas ‘profecias’! E agora, como fica? 

O autor foi sacerdote católico romano por 22 anos, é batista bíblico, está disponível para realizar conferências evangelísticas, quando convidado. Nada cobra, e que isto fica claro desde já. Já percorreu todos os estados brasileiros dando o seu testemunho de vida NO Senhor, com excelentes resultados, sempre com casa cheia. É autor do livro “Confissões Surpreendentes de um ex-Padre” . Contatos: Rua Carolino de Aquino, 38 – Bairro de Fátima – Fone: (0xx85) 3226.3391 – 60.050-140 – FORTALEZA – CE.”

Fonte:

http://solascriptura-tt.org/Seitas/Romanismo/MascaraAparicoesFatimaCaiu-JBarbosaNeto.htm

Nem pode o Vaticano fugir da grande responsabilidade pelo Holocausto Nazista, o qual era inteiramente conhecido por Pio XII, apesar do seu silêncio completo durante toda a guerra sobre um dos assuntos mais importantes. (22) O envolvimento do Catolicismo no Holocausto  será examinado mais tarde. Se o papa tivesse protestado, como os representantes das organizações judaicas  e as Forças Aliadas lhe pediram que o fizesse, ele teria condenado sua própria Igreja . Os fatos são inescapáveis: 

Em 1936 o Bispo Berning havia falado com o Fuehrer por quase uma hora. Hitler assegurou ao seu senhorio que não havia diferença fundamental entre o Nacional Socialismo e  a Igreja Católica. Não tinha a Igreja que o interrogava considerado os judeus como parasitas e os trancado em guetos? 

Estou apenas fazendo”, ele se gabou, “o que a Igreja tem feito por quinze séculos, somente com mais eficiência”. Sendo ele próprio católico , disse a Berning que “admirava e pretendia promover o Cristianismo”. 

Existe, certamente, outra razão pela qual a Igreja Católica Romana não tem se desculpado nem se arrependido  destes crimes. Como poderia? A execução dos hereges (inclusive dos judeus) foi decretada pelos papas “infalíveis”. A própria Igreja Católica afirma ser infalível, portanto suas doutrinas não poderiam estar erradas.”

Fonte:

http://solascriptura-tt.org/Seitas/Romanismo/AGrandeProstituta-porMSchultze.htm

19. Pio XII – Este foi um dos anticristos mais perigosos porque, como Judas, fingia-se amigo íntimo de Jesus Cristo, até se autodenominando seu “vigário  na terra”. Pio XII promoveu a II Guerra Mundial, colocando Hitler e Mussolini no poder, depois fez uma política imunda entre os países, valendo-se de constantes conspirações, engendradas pelo papa negro dos Jesuítas. Apossou-se da democracia americana, através da riqueza que lhe foi facilitada pelo roubo do ouro nazista (roubado dos judeus), transformando o país mas rico do ocidente num satélite do Vaticano. Durante o período nazista, concordou com a matança de quase mil sérvios ortodoxos na Iugoslávia, através de seu “afilhado” Anton Pavelic, plantando um ódio entre as etnias do país, o qual tem destroçado a felicidade dos seus habitantes. Deu aval às guerras da Coréia e do Vietnã, e fez tudo para deflagrar a III Guerra Mundial, invocando a superstição religiosa da Senhora de Fátima. 

Pio XII deve estar gemendo, desde 1958, no seu próprio lugar, numa caldeira, 6 milhões de metros abaixo do nível sulfuroso do inferno, número dos judeus que ele permitiu fossem assassinados por Hitler. O mundo inteiro fala mal de Hitler, que foi, de fato, um monstro sanguinário. Porém Pio XII, que dizia representar um “Deus de amor”, foi o mais cruel e perverso de todos os governantes da terra, sempre encoberto pelos seus pronunciamento de linguagem dobre e sua batina branca, a qual devia estar ensopada de sangue, aos olhos do Senhor Jesus Cristo.”

Fonte:

https://br.groups.yahoo.com/neo/groups/solascripturatt/conversations/messages/5334

O dogma da “Assunção de Maria” fomenta a Mariolatria. A Palavra de Deus já estava completa há mais de 1800 anos, ou seja, há quase dezenove séculos, sem informação alguma a respeito de como foi a morte de Maria. Com certeza, Deus não quis deixar registrado o local do túmulo de nenhum servo seu para que não fossem idolatrados. Até hoje, há certa discórdia com relação ao local que foi posto o corpo do próprio Jesus Cristo.

Então, o papa Pio XII anuncia, quase dezenove séculos após a Bíblia já está completa sem tal informação, que o corpo de MARIA foi tomado para o céu, não sabendo se viva ou morta.  Óh não! Como alguém pode crer em uma mentira tão grande como essa?! O objetivo de Pio XII foi fomentar o tal dogma não bíblico. Na verdade a idolatria, ou a confecção de imagens de esculturas, sempre deu muito lucro aos cofres eclesiásticos de diversas denominações religiosas.

O Único Livro capaz de definir o que aconteceu com Maria é a Bíblia. Na verdade, a Palavra de Deus, a Bíblia, fala pouquíssimo sobre Maria. Não há, em toda a Bíblia, texto algum que afirme que Maria foi “assunta” ao céu com corpo. A tal “ASSUNÇÃO DE MARIA” não existe na Palavra de Deus, a Bíblia. Que horror! Quanto embuste!

Os mestres da idolatria romana, vez por outra, criam dogmas tão absurdos e impossíveis que fogem à racionalidade. Apostam na “fé cega” dos fiéis na organização romana. Conhecem bem os hábitos espirituais dos seus fiéis e as suas crendices. Vale tudo para agradar ao “freguês” e lucrar ($$$) muito com a prática da idolatria.

Os mestres da idolatria romana se sentem tão “poderosos” que criaram um certo LIMBO para os bebês que morreram sem o “batismo” católico romano, e o papa Bento XVI decidiu que não existiria mais, o fechou. Que coisa!

Havia anos que se esperava a extinção definitiva do conceito de limbo, e o documento, chamado “A esperança de salvação para bebês que morrem sem ser batizados”, foi encarado como algo definitivo, já que o limbo jamais fez oficialmente parte da doutrina religiosa da igreja.

O limbo, que vem da palavra em latim para “borda”, “limite”, era considerado por teólogos medievais um estado, ou lugar, reservado aos mortos não-batizados, incluindo gente de bem que havia vivido antes da chegada de Cristo.”

Leia em:

http://noticias.uol.com.br/ultnot/reuters/2007/04/20/ult729u66761.jhtm

Internacional 20/04/2007 – 15h23

“Após séculos, Igreja Católica enterra o conceito de limbo”

MARIA NÃO É “NOSSA SENHORA”

         Não há texto algum, na Bíblia (nem na católica), que intitule Maria como “NOSSA SENHORA”.

MARIA NÃO É “RAINHA DO CÉU”

         Os textos bíblicos dizem o seguinte sobre a “RAINHA DO CÉU”:

Bíblia CATÓLICA AVE-MARIA:

Jeremias 7:

16 Quanto a ti, não intercedas por esse povo. Não ergas em favor dele queixas ou súplicas e não insistas junto de mim, porque não te escutarei.

17 Não vês o que faz ele nas cidades de Judá e nas ruas de Jerusalém?

18 Os filhos juntam lenha, os pais acendem o fogo e as mulheres sovam a massa para fazer tortas destinadas à rainha do céu, depois fazem libações a deuses estranhos, o que provoca a minha ira.

19 Será, porém, a mim próprio que ele fere – oráculo do Senhor – ou a si mesmo, para sua maior vergonha?

20 Por isso eis o que diz o Senhor JAVÉ: eis que minha cólera vai extravasar-se sobre este lugar, sobre os homens e os animais, sobre as árvores dos campos e os frutos da terra. E ela se inflamará para não mais se extinguir.

Bíblia CATÓLICA AVE-MARIA:

Jeremias 44:

15 Então, todos os homens, cientes de que suas mulheres ofereciam incenso aos deuses estranhos, todas as mulheres em grande número lá reunidas e todo o povo residente em Faturés, no Egito, responderam a Jeremias:

16 O que nos dizes em nome do Senhor não o aceitamos.

17 Cumpriremos, porém, todas as promessas que fizemos de queimar incenso à rainha do céu e de lhe oferecer libações, como o fazíamos, nós e nossos pais, nossos reis e chefes, nas cidades de Judá e nas ruas de Jerusalém. Então, tínhamos pão em fartura, vivíamos na abundância e não sabíamos o que fosse a desgraça.

18 Ora, depois que cessamos de queimar incenso à rainha do céu e de lhe oferecer libações, tudo nos falta, e perecemos pela espada e pela fome.

19 Além disso, quando queimamos incenso à rainha do céu e lhe oferecemos libações, é, porventura, sem o consentimento de nossos maridos que ofertamos torta à sua efígie e lhe rendemos libações?

20 Dirigiu-se então Jeremias à multidão, aos homens e mulheres e a quantos lhe haviam assim respondido:

21 Do incenso que queimastes, disse-lhes, nas cidades de Judá e nas ruas de Jerusalém, vós, vossos pais, vossos reis e chefes, assim como o povo, não se terá recordado o Senhor e nisso não terá pensado?

22 Não tendo o Senhor podido suportar mais tempo a maldade de vossos atos e abominações, foi nossa terra reduzida ao estado de solidão, devastada e amaldiçoada, onde ninguém mais habita, como hoje se apresenta.

23 E, se a calamidade presente vos adveio, é porque oferecestes o incenso desse modo, pecando contra o Senhor, e porque lhe recusastes ouvir a voz e observar suas leis e preceitos.

24 Jeremias acrescentou, a respeito do povo e das mulheres: Escutai a palavra do Senhor, povo de Judá que reside no Egito.

25 Eis o que diz o Senhor dos exércitos, Deus de Israel: vós e vossas mulheres fazeis com as mãos o que diz a vossa boca. Dizeis: cumpriremos as promessas de oferecer incenso e libações em honra da rainha do céu. – Pois bem! Cumpri vossos votos, mantende vossas promessas.

26 Escutai, porém, a palavra do Senhor, judeus que habitais no Egito. Eis, diz o Senhor, pelo meu grande nome eu juro! Esse nome não será mais pronunciado em todo o Egito por nenhum homem de Judá, dizendo: Pela vida do Senhor Javé!

27 Vou ocupar-me com eles para a desgraça e não para o bem. Todos os judeus que residem no Egito perecerão pela espada e pela fome, até o total aniquilamento.

Análise dos textos

1 – Jeremias 7:16 a 20:

         No versículo 16, Deus diz a Jeremias para não interceder nem suplicar pelo povo porque Ele não o ouviria.

Por qual motivo Deus não ouviria a oração de Jeremias a favor do povo?

A resposta está nos versículos 17 e 18:

Não vês o que faz ele nas cidades de Judá e nas ruas de Jerusalém? Os filhos juntam lenha, os pais acendem o fogo e as mulheres sovam a massa para fazer tortas destinadas à rainha do céu, depois fazem libações a deuses estranhos, o que provoca a minha ira.

Deus diz (versículo 19) que, para maior vergonha, por causa dessa atitude, o povo o estava ferindo, e a si mesmo.

  Como consequência, Deus disse que a sua cólera seria contra os homens, animais, árvores e frutos. Tudo foi amaldiçoado por causa da veneração do povo à RAINHA DO CÉU.

2 – Jeremias 44:15 a 27:

Nos versículo 15, 16 e 17, lemos que todos os homens sabiam que suas mulheres ofereciam incenso a deuses estranhos. Então, todas as mulheres e o povo que residia em Faturés, no Egito, disseram a Jeremias que não aceitavam o que ele havia alertado em nome de Deus.

No versículo 17, lemos que todos os homens, mulheres, enfim, todo o povo cumpririam a promessa que fizeram de queimarem incenso, e oferecerem libações, à RAINHA DO CÉU. Afirmaram que, da mesma forma, faziam seus pais, chefes e reis, nas cidades de Judá e nas ruas de Jerusalém. Atribuíram a fartura de pão, abundância e viverem sem “desgraça” como tendo sido concedido pela RAINHA DO CÉU.

Nos versículos 18 e 19, alegaram que depois que cessaram de queimar incenso e oferecer libações à RAINHA DO CÉU,  tudo faltava e pereciam pela espada e pela fome. Afirmaram que os incensos e as oferendas de libações à efígie (imagem de escultura de uma pessoa ou deus) da RAINHA DO CÉU eram feitos com o consentimento dos seus maridos.

O que diriam Daniel, Sadraque, Mesaque e Abednego e outros servos de Deus? Preferiram sofrer até a morte que se dobrarem diante de “deuses”. O Senhor Jesus Cristo afirmou que neste mundo, seus servos, teriam aflições (João 16:33)? Infelizmente, os povos do mundo preferem viver em delícias nesta terra, ainda que tenham que passar a eternidade no sofrimento do inferno eterno de fogo.

No versículo 22, Jeremias diz ao povo que a terra deles foi reduzida ao estado de solidão, devastada e amaldiçoada, onde ninguém mais habitava, por causa dos atos e abominações praticados.

No versículo 23, Jeremias afirma que a calamidade só sobreveio ao povo porque eles ofereciam incenso à RAINHA DO CÉU. Intitulou este ato de pecado contra Deus por não observarem suas leis e preceitos.

Nos versículos 25 a 27, Jeremias transmite as palavras de Deus que decide castigar o povo com desgraça, e não o bem, morte pela espada e fome e aniquilamento total porque ofereceram incenso e libações em honra da RAINHA DO CÉU:

“…Vós e vossas mulheres fazeis com as mãos o que diz a vossa boca. Dizeis: cumpriremos as promessas de oferecer incenso e libações em honra da rainha do céu. – Pois bem! Cumpri vossos votos, mantende vossas promessas…. pelo meu grande nome eu juro! Esse nome não será mais pronunciado em todo o Egito por nenhum homem de Judá, dizendo: Pela vida do Senhor Javé! Vou ocupar-me com eles para a desgraça e não para o bem. Todos os judeus que residem no Egito perecerão pela espada e pela fome, até o total aniquilamento.”

  Deus condena todo o tipo de idolatria. O que alguns taxam como “veneração” é, na verdade, adoração… IDOLATRIA.

Há muitas espécies de idolatrias, mas a que Deus mais odeia é à imagens esculpidas.

Ninguém, em respeito, ou veneração, a quem quer que seja fará alguma imagem de escultura do tal e a colocará com coroas em um altar, nem tampouco lhe fará súplicas, ou rezas, invocando-o como intercessor, até em procissões. Este tipo de prática é IDOLATRIA, condenada por Deus.

As criaturas, amadas por Deus, estão sendo ludibriadas apenas porque não param um pouco para pensar. A idolatria é irracional e ilógica.

MARIA NÃO É ADVOGADA nem INTERCESSORA

MARIA NUNCA INTERCEDEU POR NINGUÉM

         A Palavra de Deus, a Bíblia, afirma que o ADVOGADO espiritual é Jesus Cristo. Em texto algum da Bíblia encontramos que Maria é “advogada” ou “intercessora”.

Bíblia ACF:

I João 2:

1 Meus filhinhos, estas coisas vos escrevo, para que não pequeis; e, se alguém pecar, temos um Advogado para com o Pai, Jesus Cristo, o justo.

Bíblia Católica Ave Maria:

I João 2:

  1. Filhinhos meus, isto vos escrevo para que não pequeis. Mas, se alguém pecar, temos um intercessor junto ao Pai, Jesus Cristo, o Justo.

         Maria, nem servo algum de Deus, têm mais contato com esta terra podre em pecados. Para que Maria ou qualquer outro servo de Deus ouvisse as orações ou rezas de todos os fiéis no mundo inteiro, ao mesmo tempo, teria que ter os atributos da ONISCIÊNCIA e ONIPRESENÇA. Só Deus está em todos os lugares ao mesmo tempo e sabe o que todas as pessoas do mundo pensam ou estão fazendo. Maria, ou qualquer outro servo de Deus, não têm esses atributos.

          Como Maria pode ouvir do céu as orações de todos os católicos do mundo inteiro, ao mesmo tempo, se nem ao menos sabia onde Jesus estava, e o procurou por três dias?

Bíblia Católica Ave Maria:

Lucas 2:

  1. Tendo ele atingido doze anos, subiram a Jerusalém, segundo o costume da festa.
  2. Acabados os dias da festa, quando voltavam, ficou o menino Jesus em Jerusalém, sem que os seus pais o percebessem.
  3. Pensando que ele estivesse com os seus companheiros de comitiva, andaram caminho de um dia e o buscaram entre os parentes e conhecidos.
  4. Mas não o encontrando, voltaram a Jerusalém, à procura dele.
  5. Três dias depois o acharam no templo, sentado no meio dos doutores, ouvindo-os e interrogando-os.
  6. Todos os que o ouviam estavam maravilhados da sabedoria de suas respostas.
  7. Quando eles o viram, ficaram admirados. E sua mãe disse-lhe: Meu filho, que nos fizeste?! Eis que teu pai e eu andávamos à tua procura, cheios de aflição.
  8. Respondeu-lhes ele: Por que me procuráveis? Não sabíeis que devo ocupar-me das coisas de meu Pai?
  9. Eles, porém, não compreenderam o que ele lhes dissera.

Não há um só versículo na Palavra de Deus, a Bíblia, que afirme que Maria é INTERCESSORA.

A Palavra de Deus, a Bíblia, afirma que os Únicos INTERCESSORES são ESPÍRITO SANTO e JESUS CRISTO:

Bíblia Católica Ave Maria:

Romanos 8:

  1. Outrossim, o Espírito vem em auxílio à nossa fraqueza; porque não sabemos o que devemos pedir, nem orar como convém, mas o Espírito mesmo intercede por nós com gemidos inefáveis.
  2. E aquele que perscruta os corações sabe o que deseja o Espírito, o qual intercede pelos santos, segundo Deus.

  1. Quem os condenará? Cristo Jesus, que morreu, ou melhor, que ressuscitou, que está à mão direita de Deus, é quem intercede por nós!

Bíblia Católica Ave Maria:

Hebreus 7:

  1. E esta aliança da qual Jesus é o Senhor, é-lhe muito superior.
  2. Além disso, os primeiros sacerdotes deviam suceder-se em grande número, porquanto a morte não permitia que permanecessem sempre.
  3. Este, porque vive para sempre, possui um sacerdócio eterno.
  4. É por isso que lhe é possível levar a termo a salvação daqueles que por ele vão a Deus, porque vive sempre para interceder em seu favor.

AS BODAS DE CANÁ – MARIA NÃO INTERCEDEU

         O catolicismo romano torce o texto que narra quando o Senhor Jesus Cristo transformou a água em vinho, nas bodas de Caná.

Os mestres da idolatria afirmam que Maria intercedeu para que o Senhor Jesus transformasse água em vinho.

Vejamos o texto:

Bíblia Católica Ave Maria:

João 2:

  1. Três dias depois, celebravam-se bodas em Caná da Galiléia, e achava-se ali a mãe de Jesus.
  2. Também foram convidados Jesus e os seus discípulos.
  3. Como viesse a faltar vinho, a mãe de Jesus disse-lhe: Eles já não têm vinho.
  4. Respondeu-lhe Jesus: Mulher, isso compete a nós? Minha hora ainda não chegou.
  5. Disse, então, sua mãe aos serventes: Fazei o que ele vos disser.

ANÁLISE DO TEXTO ACIMA

1 – Os versículos 1 e 2 afirmam que Maria, Jesus e seus discípulos foram convidados para bodas em Caná da Galiléia;

2 – O versículo 3 afirma que FALTOU VINHO e Maria DISSE a Jesus: Não têm vinho.

Está bem claro, no versículo 3, que Maria não fez nenhuma solicitação a Jesus, mas um COMENTÁRIO da FALTA DO VINHO. Ela não pediu que Jesus fizesse nada, apenas COMUNICOU que eles não tinham vinho.

  Portanto, não houve uma “intercessão”, mas um COMENTÁRIO.

3 – Em resposta ao COMENTÁRIO (e não “intercessão”) de Maria que eles não tinham mais vinho, no versículo 4, Jesus responde o seguinte, de acordo com a Bíblia Católica Ave Maria:

“Respondeu-lhe Jesus: Mulher, isso compete a nós? Minha hora ainda não chegou.”

4 – Então, conforme o versículo 5, Maria disse aos serventes: “Fazei o que ele vos disser.”

Exemplificarei para que o leitor entenda melhor:

Se você e sua mãe forem convidados para alguma festa… Chegando lá, sua mãe percebeu que eles não têm um BOLO. Então, sua mãe dirá a você: “NÃO TÊM BOLO”. Por acaso, com esta frase de COMENTÁRIO, da sua mãe para você, de não haver bolo na festa, enseja que ela esteja pedindo para que você compre um bolo? É lógico que não!

Perceba, no exemplo acima, semelhante ao que aconteceu nas bodas de Caná da Galiléia, que sua mãe só está falando para você (COMENTANDO) sobre a falta de um BOLO; e NÃOINTERCEDENDO” para que você compre o tal bolo.

Pois o catolicismo romano, apostando na ingenuidade das pessoas, confunde e faz uma troca de termos para defender uma doutrina diabólica da “intercessão de Maria”, que não existe em Bíblia alguma, a fim de levar os fiéis à prática da MARIOLATRIA que, por sinal, é muito rentável aos cofres eclesiásticos.

MARIA NÃO É MEDIADORA ou MEDIANEIRA

         Não há um só versículo na Palavra de Deus, a Bíblia, que afirme que Maria é MEDIANEIRA ou MEDIADORA.

A Palavra de Deus, a Bíblia, afirma que o Único MEDIADOR entre Deus e os homens é JESUS CRISTO:

Bíblia Católica Ave Maria:

I Timóteo 2:

  1. Porque há um só Deus e um só mediador entre Deus e os homens: Jesus Cristo, homem.”

Os fiéis religiosos não examinam a Palavra de Deus, a Bíblia. Preferem dar crédito a doutrinas diabólicas elaboradas por sua religião. Não vislumbram os horrores eternos que sofrerão por causa disto.

 NÃO HÁ EM TEXTO ALGUM DA BÍBLIA A MENÇÃO QUE MARIA FOI CHAMADA DE “NOSSA SENHORA”!

         Mesmo assim, o catolicismo inventou, pelo menos, MIL “nossas senhoras” com nomes e fisionomias diferentes. Cada uma tem uma imagem de escultura vendida para ser adorada.

Relação dos MIL nomes que o catolicismo inventou para “NOSSAS SENHORAS” que, com certeza, não é a humilde serva de Deus, Maria, que foi mãe de Jesus. Maria está no céu e não tem mais contato algum com esta terra podre e cheia de pecados. CONSIDERE QUE, além dessas “nossas senhoras”, há milhares de OUTROS DITOS “SANTOS”:

01     Nossa Senhora a Querida de Altotting

02     Nossa Senhora a Aurora do Cristianismo

03     Nossa Senhora Aeiparthenos

04     Nossa Senhora Ajudante de todos em perigo

05     Nossa Senhora Ajudante dos Resgatados

06     Nossa Senhora Alcáçovas

07     Nossa Senhora Alegria de Israel

08     Nossa Senhora Anunciada

09     Nossa Senhora Aparecida

10     Nossa Senhora Aparecida da Babilônia

11     Nossa Senhora Aparecida dos Ferroviários

12     Nossa Senhora Aqueduto da Graça

13     Nossa Senhora Arca da Aliança

14     Nossa Senhora Arca Dourada pelo Espírito Santo

15     Nossa Senhora Assunta ao Céu

16     Nossa Senhora Auxiliadora

17     Nossa Senhora Auxiliadora de Mogofores

18     Nossa Senhora Beleizão

19     Nossa Senhora Bendita

20     Nossa Senhora Câmara de Ouro

21     Nossa Senhora Casa de Ouro

22     Nossa Senhora Causa de Nossa Alegria

23     Nossa Senhora Cheia de Graça

24     Nossa Senhora com o Santo Menino

25     Nossa Senhora Consolata

26     Nossa Senhora Co-Redemptrix

27     Nossa Senhora D’Ajuda

28     Nossa Senhora D’Arcachon

29     Nossa Senhora D’Oropa

30     Nossa Senhora da Abadia

31     Nossa Senhora da Abençoada Vale

32     Nossa Senhora da Abundância

33     Nossa Senhora da África

34     Nossa Senhora da África do Sul

35     Nossa Senhora da Agonia

36     Nossa Senhora da Água

37     Nossa Senhora da Aguda

38     Nossa Senhora da Ajuda dos Cristãos

39     Nossa Senhora da Aldeia

40     Nossa Senhora da Alegria

41     Nossa Senhora da Alemanha

42     Nossa Senhora da Altagracia

43     Nossa Senhora da Ameijoeira

44     Nossa Senhora da Amuldena

45     Nossa Senhora da Angelina

46     Nossa Senhora da Angústia

47     Nossa Senhora da Anunciação

48     Nossa Senhora da Apresentação

49     Nossa Senhora da Apresentação de Natal

50     Nossa Senhora da Arábia

51     Nossa Senhora da Argélia

52     Nossa Senhora da Argentina

53     Nossa Senhora da Arrábida

54     Nossa Senhora da Árvore

55     Nossa Senhora da Assunção

56     Nossa Senhora da Assunção de Seia

57     Nossa Senhora da Atalaia

58     Nossa Senhora da Aurora

59     Nossa Senhora da Azenha

60     Nossa Senhora da Azinheira

61     Nossa Senhora da Barroquinha

62     Nossa Senhora da Batalha

63     Nossa Senhora da Batida na Porta

64     Nossa Senhora da Begonhas

65     Nossa Senhora da Bélgica

66     Nossa Senhora da Benedita

67     Nossa Senhora da Boa Ajuda

68     Nossa Senhora da Boa Cicatrização

69     Nossa Senhora da Boa Esperança

70     Nossa Senhora da Boa Hora

71     Nossa Senhora da Boa Mãe

72     Nossa Senhora da Boa Morte

73     Nossa Senhora da Boa Notícia

74     Nossa Senhora da Boa Sorte

75     Nossa Senhora da Boa Viagem

76     Nossa Senhora da Bolívia

77     Nossa Senhora da Bonança

78     Nossa Senhora da Borracha

79     Nossa Senhora da Branca Frades

80     Nossa Senhora da Broad Street

81     Nossa Senhora da Cabeça

82     Nossa Senhora da Cabeça Inclinada

83     Nossa Senhora da Cadeira

84     Nossa Senhora da Candelária

85     Nossa Senhora da Caridade

86     Nossa Senhora da Caridade do Cobre

87     Nossa Senhora da Carpição

88     Nossa Senhora da China

89     Nossa Senhora da Claridade

90     Nossa Senhora da Comandaroba

91     Nossa Senhora da Compaixão

92     Nossa Senhora da Comunicação

93     Nossa Senhora da Conceição

94     Nossa Senhora da Conceição da Nicaragua

95     Nossa Senhora da Conceição da Praia

96     Nossa Senhora da Conceição das Carrancas

97     Nossa Senhora da Conceição de Almofala

98     Nossa Senhora da Conceição de Suyapa

99     Nossa Senhora da Conceição de Vila Viçosa

100   Nossa Senhora da Conceição do Ilhéu

101   Nossa Senhora da Conceição do Sameiro

102   Nossa Senhora da Conceição Imaculada

103   Nossa Senhora da Conceição Montesina

104   Nossa Senhora da Confiança

105   Nossa Senhora da Confiança – Fé, Esperança e Caridade

106   Nossa Senhora da Conquista

107   Nossa Senhora da Consolação

108   Nossa Senhora da Consolata

109   Nossa Senhora da Coroa

110   Nossa Senhora da Correia

111   Nossa Senhora da Costa

112   Nossa Senhora da Costa do Marfim

113   Nossa Senhora da Cruz

114   Nossa Senhora da Cunha

115   Nossa Senhora da Curvou Cabeça

116   Nossa Senhora da Dale

117   Nossa Senhora da Defesa

118   Nossa Senhora da Divina Providência

119   Nossa Senhora da Dor

120   Nossa Senhora da Elevada Graça

121   Nossa Senhora da Encarnação

122   Nossa Senhora da Enfermaria

123   Nossa Senhora da Enxara

124   Nossa Senhora da Eritréia

125   Nossa Senhora da Escada

126   Nossa Senhora da Esperança

127   Nossa Senhora da Esperança de Pontmain

128   Nossa Senhora da Estrada

129   Nossa Senhora da Estrela

130   Nossa Senhora da Etiópia

131   Nossa Senhora da Europa

132   Nossa Senhora da Evangelização

133   Nossa Senhora da Expectação

134   Nossa Senhora da Expiação

135   Nossa Senhora da Fé

136   Nossa Senhora da Flecha

137   Nossa Senhora da Flor da Rosa

138   Nossa Senhora da Floresta

139   Nossa Senhora da Fonte

140   Nossa Senhora da Fonte Santa

141   Nossa Senhora da Franqueira

142   Nossa Senhora da Glória

143   Nossa Senhora da Glória do Outeiro

144   Nossa Senhora da Gota de Ouro

145   Nossa Senhora da Graça

146   Nossa Senhora da Graça de Berzee

147   Nossa Senhora da Grécia

148   Nossa Senhora da Gruta

149   Nossa Senhora da Guarda

150   Nossa Senhora da Guia

151   Nossa Senhora da Guiné

152   Nossa Senhora da Guiné Equatorial

153   Nossa Senhora da Hedra ou Hera

154   Nossa Senhora da Hora

155   Nossa Senhora da Humildade

156   Nossa Senhora da Hungria

157   Nossa Senhora da Índia

158   Nossa Senhora da Ínsua

159   Nossa Senhora da Intercessão

160   Nossa Senhora da Itália

161   Nossa Senhora da Lactação

162   Nossa Senhora da Ladeira

163   Nossa Senhora da Lage

164   Nossa Senhora da Lagoa

165   Nossa Senhora da Lampadosa

166   Nossa Senhora da Lapa

167   Nossa Senhora da Lapa dos Mercadores

168   Nossa Senhora da Lapinha

169   Nossa Senhora da Lembrança

170   Nossa Senhora da Lentisca

171   Nossa Senhora da Libéria

172   Nossa Senhora da Libertação

173   Nossa Senhora da Líbia

174   Nossa Senhora da Livração

175   Nossa Senhora da Lomba

176   Nossa Senhora da Luz

177   Nossa Senhora da Luz dos Pinhais

178   Nossa Senhora da Madrugada

179   Nossa Senhora da Madu

180   Nossa Senhora da Mãe Soberana

181   Nossa Senhora da Mata

182   Nossa Senhora da Mauritânia

183   Nossa Senhora da Medalha Milagrosa

184   Nossa Senhora da Merceana

185   Nossa Senhora da Misericórdia

186   Nossa Senhora da Misericórdia de Fontanarosa

187   Nossa Senhora da Moita

188   Nossa Senhora da Namíbia

189   Nossa Senhora da Natividade

190   Nossa Senhora da Natureza Divina

191   Nossa Senhora da Neve

192   Nossa Senhora da Nigéria

193   Nossa Senhora da Noite

194   Nossa Senhora da Noruega

195   Nossa Senhora da Nossa Terra

196   Nossa Senhora da Olaria

197   Nossa Senhora da Oliveira

198   Nossa Senhora da Oração

199   Nossa Senhora da Ouvida

200   Nossa Senhora da Paixão

201   Nossa Senhora da Partilha

202   Nossa Senhora da Paz

203   Nossa Senhora da Pena

204   Nossa Senhora da Peneda

205   Nossa Senhora da Penha

206   Nossa Senhora da Penha de França

207   Nossa Senhora da Pequena Morte

208   Nossa Senhora da Pequena Morte

209   Nossa Senhora da Piedade

210   Nossa Senhora da Polônia

211   Nossa Senhora da Pomba

212   Nossa Senhora da Ponte

213   Nossa Senhora da Porta – América

214   Nossa Senhora da Porta – Europa

215   Nossa Senhora da Porta do Céu

216   Nossa Senhora da Portaria

217   Nossa Senhora da Povoa

218   Nossa Senhora da Povoa de Vazim

219   Nossa Senhora da Pradaria

220   Nossa Senhora da Prairie

221   Nossa Senhora da Prata

222   Nossa Senhora da Providência

223   Nossa Senhora da Pukekaraka

224   Nossa Senhora da Purificação

225   Nossa Senhora da Raiz

226   Nossa Senhora da Ransom

227   Nossa Senhora da Represa

228   Nossa Senhora da República Centro-Africana

229   Nossa Senhora da República do Congo

230   Nossa Senhora da República Tcheca

231   Nossa Senhora da Revelação

232   Nossa Senhora da Ribeira

233   Nossa Senhora da Rocha

234   Nossa Senhora da Rosa

235   Nossa Senhora da Salve Rainha

236   Nossa Senhora da Santíssima Trindade Capela

237   Nossa Senhora da Saudade

238   Nossa Senhora da Saúde

239   Nossa Senhora da Saúde do Monte Olivete

240   Nossa Senhora da Seca

241   Nossa Senhora da Sede

242   Nossa Senhora da Serra

243   Nossa Senhora da Serra Leoa

244   Nossa Senhora da Soledade

245   Nossa Senhora da Solicitação

246   Nossa Senhora da Solicitude

247   Nossa Senhora da Solidão

248   Nossa Senhora da Suazilândia

249   Nossa Senhora da Sucursal

250   Nossa Senhora da Suíça

251   Nossa Senhora da Tanzânia

252   Nossa Senhora da Tempestade

253   Nossa Senhora da Ternura

254   Nossa Senhora da Thorns

255   Nossa Senhora da Tocha

256   Nossa Senhora da Tunísia

257   Nossa Senhora da Turquia

258   Nossa Senhora da Turumba

259   Nossa Senhora da Veiga

260   Nossa Senhora da Venezuela

261   Nossa Senhora da Vida

262   Nossa Senhora da Vila Praia

263   Nossa Senhora da Vinha

264   Nossa Senhora da Visitação

265   Nossa Senhora da Vista

266   Nossa Senhora da Vitória

267   Nossa Senhora dAblon

268   Nossa Senhora Dama de Calma Pensamentos

269   Nossa Senhora das Américas

270   Nossa Senhora das Amoras

271   Nossa Senhora das Angústias

272   Nossa Senhora das Aparições

273   Nossa Senhora das Areias

274   Nossa Senhora das Boas Novas

275   Nossa Senhora das Brotas

276   Nossa Senhora das Candeias

277   Nossa Senhora das Dores

278   Nossa Senhora das Dores de Kibeho

279   Nossa Senhora das Dores de Quite

280   Nossa Senhora das Dores do Ingá

281   Nossa Senhora das Eiras

282   Nossa Senhora das Escolas

283   Nossa Senhora das Estradas

284   Nossa Senhora das Feiras Novas

285   Nossa Senhora das Flores

286   Nossa Senhora das Graças

287   Nossa Senhora das Ilhas Maurício

288   Nossa Senhora das Júnias

289   Nossa Senhora das Lágrimas

290   Nossa Senhora das Lágrimas de Siracusa

291   Nossa Senhora das Lezírias

292   Nossa Senhora das Maravilhas

293   Nossa Senhora das Mercês

294   Nossa Senhora das Minas

295   Nossa Senhora das Missões

296   Nossa Senhora das Necessidades

297   Nossa Senhora das Neves

298   Nossa Senhora das Nuvens

299   Nossa Senhora das Ondas

300   Nossa Senhora das Ovelhas

301   Nossa Senhora das Pedras Fértil

302   Nossa Senhora das Relíquias

303   Nossa Senhora das Rosas

304   Nossa Senhora das Salvas

305   Nossa Senhora das Santas Almas

306   Nossa Senhora das Sete Dores

307   Nossa Senhora das Sete Fontes

308   Nossa Senhora das Três Ave Marias

309   Nossa Senhora das Três Espigas

310   Nossa Senhora das Três Mãos

311   Nossa Senhora das Virtudes

312   Nossa Senhora das Vitórias

313   Nossa Senhora de Aberdeen

314   Nossa Senhora de Absam

315   Nossa Senhora de Achiropita

316   Nossa Senhora de Aglona

317   Nossa Senhora de Aires

318   Nossa Senhora de Akita

319   Nossa Senhora de Almudena

320   Nossa Senhora de Altagracia

321   Nossa Senhora de Altotting

322   Nossa Senhora de Andoralla

323   Nossa Senhora de Angelina

324   Nossa Senhora de Angola

325   Nossa Senhora de Apalpar

326   Nossa Senhora de Araceli

327   Nossa Senhora de Ara-Celi

328   Nossa Senhora de Ardenburg

329   Nossa Senhora de Assunção de Seia

330   Nossa Senhora de Atocha

331   Nossa Senhora de Auriesville

332   Nossa Senhora de Avioth

333   Nossa Senhora de Azambuja

334   Nossa Senhora de Balsamão

335   Nossa Senhora de Bandel

336   Nossa Senhora de Bandra

337   Nossa Senhora de Banneux

338   Nossa Senhora de Barking

339   Nossa Senhora de Beauraing

340   Nossa Senhora de Begonha

341   Nossa Senhora de Belém

342   Nossa Senhora de Benignidade, Bondade e Amor

343   Nossa Senhora de Benin

344   Nossa Senhora de Bermont

345   Nossa Senhora de Bétharam

346   Nossa Senhora de Bistrica

347   Nossa Senhora de Blugose

348   Nossa Senhora de Bolonha

349   Nossa Senhora de Bonária

350   Nossa Senhora de Bonate

351   Nossa Senhora de Botsuana

352   Nossa Senhora de Bourguillen

353   Nossa Senhora de Bradley

354   Nossa Senhora de Bradstaw

355   Nossa Senhora de Broadstone

356   Nossa Senhora de Buglose

357   Nossa Senhora de Burkina Faso

358   Nossa Senhora de Caacupé

359   Nossa Senhora de Cabo Verde

360   Nossa Senhora de Camarões

361   Nossa Senhora de Campocavallo

362   Nossa Senhora de Canterbury

363   Nossa Senhora de Caparoce

364   Nossa Senhora de Caravaggio

365   Nossa Senhora de Cárquere

366   Nossa Senhora de Casalbordino

367   Nossa Senhora de Casaluce

368   Nossa Senhora de Celles

369   Nossa Senhora de Ceuta

370   Nossa Senhora de Chartres

371   Nossa Senhora de Chatham

372   Nossa Senhora de Chinquiquirá

373   Nossa Senhora de Clarenburg

374   Nossa Senhora de Collel

375   Nossa Senhora de Combermere

376   Nossa Senhora de Comoros

377   Nossa Senhora de Consolo das Viúvas

378   Nossa Senhora de Constantinopla

379   Nossa Senhora de Contemplação

380   Nossa Senhora de Copacabana

381   Nossa Senhora de Coromoto

382   Nossa Senhora de Cortesia

383   Nossa Senhora de Cotoca

384   Nossa Senhora de Covadonga

385   Nossa Senhora de Crann

386   Nossa Senhora de Czestochowa

387   Nossa Senhora de Dadizelle

388   Nossa Senhora de Damasco

389   Nossa Senhora de Damietta

390   Nossa Senhora de Didinia

391   Nossa Senhora de Djibuti

392   Nossa Senhora de Dolours

393   Nossa Senhora de Dong Lu

394   Nossa Senhora de Dordrecht

395   Nossa Senhora de Edessa

396   Nossa Senhora de Einsiedeln

397   Nossa Senhora de Entre Águas

398   Nossa Senhora de Estocolmo

399   Nossa Senhora de Fátima

400   Nossa Senhora de Filermo

401   Nossa Senhora de Folgoët

402   Nossa Senhora de Fourvière

403   Nossa Senhora de Galloro

404   Nossa Senhora de Gâmbia

405   Nossa Senhora de Gana

406   Nossa Senhora de Genesta

407   Nossa Senhora de Gietrzwald

408   Nossa Senhora de Glastonbury

409   Nossa Senhora de Granganor

410   Nossa Senhora de Guadalupe

411   Nossa Senhora de Guadalupe de Estremadura

412   Nossa Senhora de Guarachico

413   Nossa Senhora de Hal

414   Nossa Senhora de Hardenberg

415   Nossa Senhora de Heiloo

416   Nossa Senhora de Helbron

417   Nossa Senhora de Hofstrada Maria

418   Nossa Senhora de Imediato para Socorrer esclarecedor infiéis

419   Nossa Senhora de Imediato para Socorrer observando a Lei de Deus

420   Nossa Senhora de Imensa Bondade e Misericórdia

421   Nossa Senhora de Ipswich

422   Nossa Senhora de Irijó

423   Nossa Senhora de Izamal

424   Nossa Senhora de Jarinus

425   Nossa Senhora de Jerusalém

426   Nossa Senhora de Jesus

427   Nossa Senhora de Jesus do Sítio

428   Nossa Senhora de Judá

429   Nossa Senhora de Kazan

430   Nossa Senhora de Kevelaer

431   Nossa Senhora de Knock

432   Nossa Senhora de Kodiak e das ilhas

433   Nossa Senhora de La Kuen

434   Nossa Senhora de La Naval

435   Nossa Senhora de La Pampa

436   Nossa Senhora de Lágrimas

437   Nossa Senhora de Lãs Lajas

438   Nossa Senhora de Laus

439   Nossa Senhora de Lavang

440   Nossa Senhora de Leche

441   Nossa Senhora de Leitura sobre o Tamisa

442   Nossa Senhora de Lichen

443   Nossa Senhora de Lignou

444   Nossa Senhora de Limerick

445   Nossa Senhora de Lincoln

446   Nossa Senhora de Locamo

447   Nossa Senhora de Los Reyes

448   Nossa Senhora de Lourdes

449   Nossa Senhora de Lovaina

450   Nossa Senhora de Luján

451   Nossa Senhora de Luxemburgo

452   Nossa Senhora de Luzendorf

453   Nossa Senhora de Madagascar

454   Nossa Senhora de Madhu

455   Nossa Senhora de Maiapu

456   Nossa Senhora de Malawi

457   Nossa Senhora de Mali

458   Nossa Senhora de Mariazel

459   Nossa Senhora de Marienthal

460   Nossa Senhora de Maryknoll

461   Nossa Senhora de Matara

462   Nossa Senhora de Matariech

463   Nossa Senhora de Medjugorge

464   Nossa Senhora de Melchthal

465   Nossa Senhora de Meliapoor

466   Nossa Senhora de Mentarella

467   Nossa Senhora de Mércules

468   Nossa Senhora de Moçambique

469   Nossa Senhora de Montaigue

470   Nossa Senhora de Montallegro

471   Nossa Senhora de Monte Olive

472   Nossa Senhora de Monte Serrat

473   Nossa Senhora de Montligeon

474   Nossa Senhora de Montligeondo

475   Nossa Senhora de Muquém

476   Nossa Senhora de Muswell

477   Nossa Senhora de Naju

478   Nossa Senhora de Nazareth

479   Nossa Senhora de Níger

480   Nossa Senhora de Nova Orleans

481   Nossa Senhora de Nova York

482   Nossa Senhora de Núria

483   Nossa Senhora de Ó de Aguim

484   Nossa Senhora de Ootacker

485   Nossa Senhora de Orientação

486   Nossa Senhora de Ostrabrama

487   Nossa Senhora de Outubro

488   Nossa Senhora de Paris

489   Nossa Senhora de Pellevoisin

490   Nossa Senhora de Peniche

491   Nossa Senhora de Pentecostes

492   Nossa Senhora de Perig

493   Nossa Senhora de Petchenza

494   Nossa Senhora de Plymbridge

495   Nossa Senhora de Pocszajow

496   Nossa Senhora de Poder

497   Nossa Senhora de Pompéia

498   Nossa Senhora de Pompeii

499   Nossa Senhora de Pontmain

500   Nossa Senhora de Portugal

501   Nossa Senhora de prompt socorrer contra a revolta da auto-vontade

502   Nossa Senhora de prompt socorrer contra fogos

503   Nossa Senhora de prompt socorrer contra inimigos da Igreja

504   Nossa Senhora de prompt socorrer contra o espírito maligno

505   Nossa Senhora de prompt socorrer contra raios e tempestade

506   Nossa Senhora de prompt socorrer na hora da morte

507   Nossa Senhora de Pronto Ajudar

508   Nossa Senhora de Puy

509   Nossa Senhora de Quinche

510   Nossa Senhora de Quintisola

511   Nossa Senhora de Rancoudray

512   Nossa Senhora de Razecueillé

513   Nossa Senhora de Refém

514   Nossa Senhora de Reparação

515   Nossa Senhora de Roab

516   Nossa Senhora de Rocamadour

517   Nossa Senhora de Rossana

518   Nossa Senhora de Ruanda

519   Nossa Senhora de Salambao

520   Nossa Senhora de Salette

521   Nossa Senhora de Sannicolás

522   Nossa Senhora de Santa Maria La Mayor

523   Nossa Senhora de São Tomé e Príncipe

524   Nossa Senhora de Schiedam

525   Nossa Senhora de Schoenstatt

526   Nossa Senhora de Seicheles

527   Nossa Senhora de Serviço Social Cristã

528   Nossa Senhora de Sete Alegrias

529   Nossa Senhora de Seven Stars

530   Nossa Senhora de Sheshan

531   Nossa Senhora de Shongweni

532   Nossa Senhora de Sichem

533   Nossa Senhora de Silêncio

534   Nossa Senhora de Siluva

535   Nossa Senhora de Sion

536   Nossa Senhora de Sipária

537   Nossa Senhora de Socorrer aqueles que desejam inserir novamente o caminho da salvação

538   Nossa Senhora de Socorrer de todos os que te invocam com confiança

539   Nossa Senhora de Socorrer do Naufrágio

540   Nossa Senhora de Socorrer dos Navegantes

541   Nossa Senhora de Socorrer dos trabalhadores na vinha do Senhor

542   Nossa Senhora de Socorrer dos Viajantes

543   Nossa Senhora de Socorrer em cada acidente

544   Nossa Senhora de Socorrer em cada necessidade espiritual

545   Nossa Senhora de Socorrer em tempos de guerra

546   Nossa Senhora de Socorrer em todas as tentações

547   Nossa Senhora de Socorrer em todos os aflição

548   Nossa Senhora de Socorrer em todos os temporais necessidade

549   Nossa Senhora de Socorrer famílias atingidas

550   Nossa Senhora de Socorrer na ocasião do pecado

551   Nossa Senhora de Socorrer Nossa Santo Padre Papa

552   Nossa Senhora de Socorrer os aspirantes ao sacerdócio e à Santa Vida Religiosa

553   Nossa Senhora de Socorrer os Enfermos e os Pobres

554   Nossa Senhora de Socorrer pronta para a conversão dos hereges

555   Nossa Senhora de Socorrer pronta para a conversão dos pecadores

556   Nossa Senhora de Socorrer pronta para obtenção contrição

557   Nossa Senhora de Socorrer pronta para obtenção perseverança na virtude e boas obras

558   Nossa Senhora de Socorrer pronta para socorrer a libertação das almas do purgatório

559   Nossa Senhora de Socorrer pronta para sustentar a esperança dos cristãos

560   Nossa Senhora de Socorrer rápida para a obtenção e perseverantes na caridade

561   Nossa Senhora de Socorrer todos aqueles que são devotos para o Menino Jesus

562   Nossa Senhora de Solovietoki

563   Nossa Senhora de Sospoli

564   Nossa Senhora de Soufanieh

565   Nossa Senhora de Soufanieh

566   Nossa Senhora de South Park

567   Nossa Senhora de Sufrágio

568   Nossa Senhora de Suyapa

569   Nossa Senhora de Tagliacozzo

570   Nossa Senhora de Talgate

571   Nossa Senhora de Telgte

572   Nossa Senhora de Thelford

573   Nossa Senhora de toda a Criação

574   Nossa Senhora de Todas as Nações

575   Nossa Senhora de Todos Ajudarem

576   Nossa Senhora de Todos os Corações

577   Nossa Senhora de Todos os que Habitam na Terra

578   Nossa Senhora de Tongres

579   Nossa Senhora de Tortosa

580   Nossa Senhora de Tournai

581   Nossa Senhora de Treves

582   Nossa Senhora de Trier

583   Nossa Senhora de Tróia

584   Nossa Senhora de Turumba

585   Nossa Senhora de Uganda

586   Nossa Senhora de uma Morte Feliz

587   Nossa Senhora de Undercroft

588   Nossa Senhora de Vagos

589   Nossa Senhora de Vailankánni

590   Nossa Senhora de valfreury

591   Nossa Senhora de Valor

592   Nossa Senhora de Vandoma

593   Nossa Senhora de Vila Viçosa

594   Nossa Senhora de Vladimir

595   Nossa Senhora de Walcourt

596   Nossa Senhora de Walsingham

597   Nossa Senhora de Warwick

598   Nossa Senhora de Watsonville

599   Nossa Senhora de Wayside

600   Nossa Senhora de Woolpit

601   Nossa Senhora de Zâmbia

602   Nossa Senhora de Zamboanza

603   Nossa Senhora de Zapopan

604   Nossa Senhora Del Carmine

605   Nossa Senhora Del Sasso

606   Nossa Senhora della Quércia (do carvalho)

607   Nossa Senhora Desatadora dos Nós

608   Nossa Senhora dfo Rosário da Guatemala

609   Nossa Senhora Divina Pastora

610   Nossa Senhora do Abandonado

611   Nossa Senhora do Agonizante

612   Nossa Senhora do Alivia

613   Nossa Senhora do Almurtão

614   Nossa Senhora do Ambro

615   Nossa Senhora do Amor Casto

616   Nossa Senhora do Amor Divino

617   Nossa Senhora do Amparo

618   Nossa Senhora do Amparo de Benfica

619   Nossa Senhora do Antime

620   Nossa Senhora do Ar

621   Nossa Senhora do Arbusto

622   Nossa Senhora do Areal

623   Nossa Senhora do Avelar

624   Nossa Senhora do Barrocal

625   Nossa Senhora do Bastão

626   Nossa Senhora do Belo Amor

627   Nossa Senhora do Belo Ramo

628   Nossa Senhora do Bom Auxílio

629   Nossa Senhora do Bom Caminho

630   Nossa Senhora do Bom Conselho

631   Nossa Senhora do Bom Conselho Genauano

632   Nossa Senhora do Bom Despacho

633   Nossa Senhora do Bom Encontro

634   Nossa Senhora do Bom Parto

635   Nossa Senhora do Bom Remédio

636   Nossa Senhora do Bom Socorro

637   Nossa Senhora do Bom Sucesso

638   Nossa Senhora do Bosque

639   Nossa Senhora do Brasil

640   Nossa Senhora do Burundi

641   Nossa Senhora do Cabo

642   Nossa Senhora do Cabo da Boa Esperança

643   Nossa Senhora do Cabo Espichei

644   Nossa Senhora do Calhau

645   Nossa Senhora do Calvário

646   Nossa Senhora do Caminho

647   Nossa Senhora do Canadá

648   Nossa Senhora do Candlemass

649   Nossa Senhora do Canto

650   Nossa Senhora do Capítulo

651   Nossa Senhora do Cardai

652   Nossa Senhora do Carmo

653   Nossa Senhora do Carmo da Légua

654   Nossa Senhora do Carmo de Maiapu

655   Nossa Senhora do Carmo em Garabandal

656   Nossa Senhora do Carvalho

657   Nossa Senhora do Castanheiro

658   Nossa Senhora do Castelinho

659   Nossa Senhora do Castelo

660   Nossa Senhora do Castro

661   Nossa Senhora do Ceira

662   Nossa Senhora do Cenáculo

663   Nossa Senhora do Chade

664   Nossa Senhora do Chile

665   Nossa Senhora do Chimarão

666   Nossa Senhora do Coração de Ouro

667   Nossa Senhora do Crib

668   Nossa Senhora do Desfalecimento

669   Nossa Senhora do Desterro

670   Nossa Senhora do Divino Amor

671   Nossa Senhora do Divino Espírito Santo

672   Nossa Senhora do Divino Pranto

673   Nossa Senhora do Divino Zelo

674   Nossa Senhora do Doce Beijo

675   Nossa Senhora do Efeso

676   Nossa Senhora do Egito

677   Nossa Senhora do Emprego

678   Nossa Senhora do Equilíbrio

679   Nossa Senhora do Escapulário

680   Nossa Senhora do Escorial

681   Nossa Senhora do Espírito Santo

682   Nossa Senhora do Esquecimento

683   Nossa Senhora do Exílio

684   Nossa Senhora do Faro

685   Nossa Senhora do Fastio

686   Nossa Senhora do Feliz Parto

687   Nossa Senhora do Fetal

688   Nossa Senhora do Gabão

689   Nossa Senhora do Golfo

690   Nossa Senhora do Hermelo, das Hervas e da Hora

691   Nossa Senhora do Horto

692   Nossa Senhora do Idoso

693   Nossa Senhora do Imaculado Coração de Maria

694   Nossa Senhora do Incenso

695   Nossa Senhora do Japão

696   Nossa Senhora do Kevelaer

697   Nossa Senhora do Kremlin

698   Nossa Senhora do Leite

699   Nossa Senhora do Leite e do Feliz Parto

700   Nossa Senhora do Leite e Feliz Entrega

701   Nossa Senhora do Leito

702   Nossa Senhora do Lepanto

703   Nossa Senhora do Lesoto

704   Nossa Senhora do Líbano

705   Nossa Senhora do Lírio

706   Nossa Senhora do Livramento

707   Nossa Senhora do Loreto

708   Nossa Senhora do Mai

709   Nossa Senhora do Mar

710   Nossa Senhora do Marrocos

711   Nossa Senhora do Marrom Glacê

712   Nossa Senhora do Mate Gaúcho

713   Nossa Senhora do Menor Carente

714   Nossa Senhora do Metro

715   Nossa Senhora do Milagre de Salta

716   Nossa Senhora do Minho

717   Nossa Senhora do Monte

718   Nossa Senhora do Monte Alto

719   Nossa Senhora do Monte Bérico

720   Nossa Senhora do Monte Carmelo

721   Nossa Senhora do Monte Carmelo de Aylesford

722   Nossa Senhora do Nazo

723   Nossa Senhora do Ninho

724   Nossa Senhora do Novo Mundo

725   Nossa Senhora do Ó

726   Nossa Senhora do Olmo

727   Nossa Senhora do Orvalho

728   Nossa Senhora do Ouro Cadeia

729   Nossa Senhora do Parque

730   Nossa Senhora do Parto

731   Nossa Senhora do Patrocínio

732   Nossa Senhora do Pé da Cruz

733   Nossa Senhora do Pé de Prata

734   Nossa Senhora do Perpétuo Socorro

735   Nossa Senhora do Pico

736   Nossa Senhora do Pilar

737   Nossa Senhora do Pilar de Saragosa

738   Nossa Senhora do Pinhal

739   Nossa Senhora do Poço

740   Nossa Senhora do Pópulo

741   Nossa Senhora do Portal

742   Nossa Senhora do Pórtico

743   Nossa Senhora do Porto

744   Nossa Senhora do Porto de Ave

745   Nossa Senhora do Povo

746   Nossa Senhora do Prado

747   Nossa Senhora do Pranto

748   Nossa Senhora do Precioso Sangue

749   Nossa Senhora do Presépio

750   Nossa Senhora do Prompt Succor

751   Nossa Senhora do Pronto Socorro

752   Nossa Senhora do Quênia

753   Nossa Senhora do Resgate

754   Nossa Senhora do Rócio

755   Nossa Senhora do Rosário

756   Nossa Senhora do Rosário com o Santíssimo Sacramento

757   Nossa Senhora do Rosário da Guatemala

758   Nossa Senhora do Rosário de Fátima

759   Nossa Senhora do Rosário de Orani

760   Nossa Senhora do Rosário de Pompéia

761   Nossa Senhora do Rosário de San Nicolás

762   Nossa Senhora do Rosário dos Homens Pretos

763   Nossa Senhora do Sagrado Coração

764   Nossa Senhora do Sagrado Coração do Monte Formoso

765   Nossa Senhora do Salto

766   Nossa Senhora do Sameiro

767   Nossa Senhora do Santíssimo Sacramento

768   Nossa Senhora do Santo Cordão

769   Nossa Senhora do Santo Rosário

770   Nossa Senhora do Seguro de Viagem

771   Nossa Senhora do Senegal

772   Nossa Senhora do Sim

773   Nossa Senhora do Sobreiro

774   Nossa Senhora do Socorro

775   Nossa Senhora do Sorriso

776   Nossa Senhora do Sudão

777   Nossa Senhora do Targa

778   Nossa Senhora do Terço

779   Nossa Senhora do Togo

780   Nossa Senhora do Tojo

781   Nossa Senhora do Trabalho

782   Nossa Senhora do Uruguai

783   Nossa Senhora do Vagão Queimado

784   Nossa Senhora do Vale

785   Nossa Senhora do Vale de Josaphat

786   Nossa Senhora do Vimeiro

787   Nossa Senhora do Viso

788   Nossa Senhora do Zimbábue

789   Nossa Senhora Dolorosa

790   Nossa Senhora Dolorosa do Colégio

791   Nossa Senhora dos Abandonados

792   Nossa Senhora dos Abortados

793   Nossa Senhora dos Aflitos

794   Nossa Senhora dos Agricultores

795   Nossa Senhora dos Alagados

796   Nossa Senhora dos Alpendres

797   Nossa Senhora dos Anjos

798   Nossa Senhora dos Anjos da Costa Rica

799   Nossa Senhora dos Campos

800   Nossa Senhora dos Chãos

801   Nossa Senhora dos Cuidados Humanos

802   Nossa Senhora dos Desamparados

803   Nossa Senhora dos Desempregados

804   Nossa Senhora dos Eremitas

805   Nossa Senhora dos Esposos

806   Nossa Senhora dos Estados Unidos

807   Nossa Senhora dos Estudantes

808   Nossa Senhora dos Guimarães

809   Nossa Senhora dos Impossíveis

810   Nossa Senhora dos Inocentes

811   Nossa Senhora dos Lírios

812   Nossa Senhora dos Mares

813   Nossa Senhora dos Mártires

814   Nossa Senhora dos Milagres

815   Nossa Senhora dos Montes Ermos

816   Nossa Senhora dos Navegantes

817   Nossa Senhora dos Nós

818   Nossa Senhora dos Olivais

819   Nossa Senhora dos Pequeninos

820   Nossa Senhora dos Pinhais

821   Nossa Senhora dos Pinheiros

822   Nossa Senhora dos Pobres

823   Nossa Senhora dos Prazeres

824   Nossa Senhora dos Prazeres dos Montes Guararapes

825   Nossa Senhora dos Presidiários

826   Nossa Senhora dos Remédios

827   Nossa Senhora dos Santos e Doutores

828   Nossa Senhora dos Sem-Salários

829   Nossa Senhora dos Trabalhadores

830   Nossa Senhora dos Trinta e Três

831   Nossa Senhora dos Varadouros

832   Nossa Senhora dos Viajantes

833   Nossa Senhora e Amante do Universo

834   Nossa Senhora e Soberana do Seraphim

835   Nossa Senhora em Allotting

836   Nossa Senhora em Bayside

837   Nossa Senhora em Belleville

838   Nossa Senhora em Betânia

839   Nossa Senhora em Cana

840   Nossa Senhora em Heaven

841   Nossa Senhora em Pindamonhangaba

842   Nossa Senhora em Soufanieh

843   Nossa Senhora em Umbe

844   Nossa Senhora em Wexford

845   Nossa Senhora em Zeitun

846   Nossa Senhora Escolhida Filha do Pai

847   Nossa Senhora Espelho de Justiça

848   Nossa Senhora Esperança dos Cristãos

849   Nossa Senhora Espiritual navio

850   Nossa Senhora Esplendor da Igreja

851   Nossa Senhora Estrela da Manhã

852   Nossa Senhora Estrela da Manhã-Maris Stella

853   Nossa Senhora Flor da Humanidade

854   Nossa Senhora Fonte da Virgindade

855   Nossa Senhora Fonte de Água Viva

856   Nossa Senhora Fonte de Beleza

857   Nossa Senhora Grande de Treviso

858   Nossa Senhora Imaculada do Pantanal

859   Nossa Senhora Imaculada Maria na Devoção Popular

860   Nossa Senhora Imaculada Rainha do Sertão

861   Nossa Senhora Inigualável Dama

862   Nossa Senhora Inspiradora da Fé

863   Nossa Senhora Inviolada

864   Nossa Senhora La Naval

865   Nossa Senhora Libertadora

866   Nossa Senhora Libertadora das Almas do Purgatório

867   Nossa Senhora Madona Indígena

868   Nossa Senhora Madre de Deus

869   Nossa Senhora Mãe da Divina Graça

870   Nossa Senhora Mãe da Divina Providência

871   Nossa Senhora Mãe da Eucaristia

872   Nossa Senhora Mãe da Igreja

873   Nossa Senhora Mãe da Sabedoria

874   Nossa Senhora Mãe de Cristo

875   Nossa Senhora Mãe de Deus

876   Nossa Senhora Mãe de Nosso Criador

877   Nossa Senhora Mãe de Nosso Salvador

878   Nossa Senhora Mãe do Bom Conselho

879   Nossa Senhora Mãe do Bom Pastor

880   Nossa Senhora Mãe do Céu Clemente

881   Nossa Senhora Mãe do Divino Amor

882   Nossa Senhora Mãe do Divino Redentor

883   Nossa Senhora Mãe do Infinito Amor

884   Nossa Senhora Mãe do Libertador

885   Nossa Senhora Mãe do Salvador

886   Nossa Senhora Mãe dos Bóias-Frias

887   Nossa Senhora Mãe dos Despejados

888   Nossa Senhora Mãe dos Desvalidos

889   Nossa Senhora Mãe dos Doentes

890   Nossa Senhora Mãe dos Escutas

891   Nossa Senhora Mãe dos Homens

892   Nossa Senhora Mãe dos Humilhados

893   Nossa Senhora Mãe dos Marginalizados

894   Nossa Senhora Mãe dos Martirizados

895   Nossa Senhora Mãe dos Operários

896   Nossa Senhora Mãe dos Oprimidos

897   Nossa Senhora Mãe dos Pecadores

898   Nossa Senhora Mãe dos Perseguidos

899   Nossa Senhora Mãe e Virgem

900   Nossa Senhora Mãe Mais Pura

901   Nossa Senhora Mãe Santíssima em Cuapa

902   Nossa Senhora mais Brilhante que o Sol

903   Nossa Senhora Maria, Esposa do Espírito Santo

904   Nossa Senhora Maria, Filha do Pai Favorecida

905   Nossa Senhora Mediadora da Salvação

906   Nossa Senhora Mediadora do Mediador

907   Nossa Senhora Medianeira

908   Nossa Senhora Medianeira de Todas as Graças

909   Nossa Senhora Medianeira e Conciliatrix

910   Nossa Senhora Menina

911   Nossa Senhora Modelo da Virtude

912   Nossa Senhora Modelo de Maternidade

913   Nossa Senhora Nossa Mãe Doce

914   Nossa Senhora Padroeira das Vocações

915   Nossa Senhora Padroeira e Protetora

916   Nossa Senhora Panagia

917   Nossa Senhora Paraíso PPlantado por Deus

918   Nossa Senhora Peregrina

919   Nossa Senhora Perfeita Discípula de Cristo

920   Nossa Senhora Perfume da Fé

921   Nossa Senhora Plena Alegria da Salvação

922   Nossa Senhora Porta do Céu

923   Nossa Senhora Primeiros Frutos de Redenção

924   Nossa Senhora Prosperidade

925   Nossa Senhora que apaga

926   Nossa Senhora que Apareceu

927   Nossa Senhora que concebeu na Fé e no seu ventre abençoado a salvação de todos nós

928   Nossa Senhora Querida das Mães

929   Nossa Senhora Quietação

930   Nossa Senhora Rainha

931   Nossa Senhora Rainha da Obediência

932   Nossa Senhora Rainha da Paz

933   Nossa Senhora Rainha de Toda a Minha Casa

934   Nossa Senhora Rainha de Todos Earth

935   Nossa Senhora Rainha de Todos os Santos

936   Nossa Senhora Rainha do Mundo Igreja

937   Nossa Senhora Rainha do Rosário

938   Nossa Senhora Rainha do Universo

939   Nossa Senhora Rainha dos Anjos e Santos

940   Nossa Senhora Rainha dos Apóstolos

941   Nossa Senhora Rainha dos Confessores e Virgens

942   Nossa Senhora Rainha dos Homens

943   Nossa Senhora Rainha sem Pecado Original

944   Nossa Senhora Refúgio dos Pecadores

945   Nossa Senhora Refúgio em Tempo de Perigo

946   Nossa Senhora Rosa Mística

947   Nossa Senhora Salvação do Povo Romano

948   Nossa Senhora Santa Mãe de Deus

949   Nossa Senhora Santa Maria

950   Nossa Senhora Santa Maria a Mare

951   Nossa Senhora Santa Maria da Graça

952   Nossa Senhora Santa Maria de Almoster

953   Nossa Senhora Santa Maria de La Rábida

954   Nossa Senhora Santa Maria de Lebeña

955   Nossa Senhora Santa Maria de Loures

956   Nossa Senhora Santa Maria de Marquet

957   Nossa Senhora Santa Maria de Marvila

958   Nossa Senhora Santa Maria de Matadars

959   Nossa Senhora Santa Maria de Melque

960   Nossa Senhora Santa Maria de Quintanilha de lãs Viñas

961   Nossa Senhora Santa Maria Del Carmine

962   Nossa Senhora Santa Maria Del Fiore

963   Nossa Senhora Santa Maria Del Monti

964   Nossa Senhora Santa Maria Del Naranco

965   Nossa Senhora Santa Maria Della Bruno

966   Nossa Senhora Santa Maria Della Concezione dei Cappuccini

967   Nossa Senhora Santa Maria della Vitória

968   Nossa Senhora Santa Maria do Castelo

969   Nossa Senhora Santa Maria dos Olivais

970   Nossa Senhora Santa Maria La Blanca

971   Nossa Senhora Santa Maria NOvella

972   Nossa Senhora São João dos Lagos

973   Nossa Senhora Saúde dos Doentes

974   Nossa Senhora Sede de Sabedoria

975   Nossa Senhora sem Pecado

976   Nossa Senhora Sempre Virgem

977   Nossa Senhora Serva do Senhor

978   Nossa Senhora Singular navio de devoção

979   Nossa Senhora Sultana do Céu

980   Nossa Senhora Suplicante para Pecadores

981   Nossa Senhora Tabernáculo da Palavra

982   Nossa Senhora Tabernáculo de Deus

983   Nossa Senhora Theotokos

984   Nossa Senhora Toda Santa

985   Nossa Senhora Torre de Davi

986   Nossa Senhora Torre de Marfim

987   Nossa Senhora Três vezes Admirável de Schoenstatt

988   Nossa Senhora Trono de Sabedoria

989   Nossa Senhora Vaso Espiritual

990   Nossa Senhora Vaso Honorífico

991   Nossa Senhora Vaso Insigne de Devoção

992   Nossa Senhora Vencedora

993   Nossa Senhora Virgem da Caridade

994   Nossa Senhora Virgem dos Milagres

995   Nossa Senhora Virgem Gentil e Obediente

996   Nossa Senhora Virgem mais Fiel

997   Nossa Senhora Virgem mais Prudente

998   Nossa Senhora Virgem mais Pura

999   Nossa Senhora Virgem Prudente

1000          Nossa Senhora Virgem Puríssima

Fonte da relação das MIL “NOSSAS SENHORAS” descritas acima: James, em 03/08/2011 às 22:35:10

Título: “Artigo N.º 8381 – OS 1001 TÍTULOS DE NOSSA SENHORA – Completo”

Site: http://www.espacojames.com.br/?cat=19&id=8381

A IGREJA CATÓLICA NÃO É “UNA” e NUNCA FOI “SANTA”

A Igreja Católica é UNA e SANTA? Há Santo Padre (papa)?

A Igreja Católica é UNA e SANTA? Há Santo Padre (papa)?

—————————-

http://www.vatican.va/archive/hist_councils/ii_vatican_council/documents/vat-ii_const_19641121_lumen-gentium_po.html

“Esta é a única Igreja de Cristo, que no Credo confessamos ser una, santa, católica e apostólica…”

—————————-

Escolha, no cardápio, uma das DIVISÕES do catolicismo. Não informei todas… apenas algumas:

Igreja Católica Apostólica Romana;

Renovação Carismática Católica (RCC);

Igreja Católica Apostólica Brasileira (ICAB);

Igreja Católica Apostólica Independente no Brasil (Igreja Católica Livre);

Igreja Apostólica Episcopal;

Igreja Católica – Padres Clementinos (Santana de São Paulo);

Igreja Católica Apostólica Carismática (Campinas -SP);

Igreja Católica Apostólica Carismática (Santa Catarina);

Igreja Católica Apostólica Carismática (Sorocaba – SP);

Igreja Católica Apostólica Cristã; Igreja Católica Apostólica de Jerusalém;

Igreja Católica Apostólica Ecumênica Contemporânea;

Igreja Católica Apostólica Livre do Brasil;

Igreja Católica Apostólica Missionária de Evangelização;

Igreja Católica Apostólica Nacional;

Igreja Católica Apostólica Nordestina;

Igreja Católica Apostólica Tributária;

Igreja Católica Carismática (Belém – PA);

Igreja Católica da Primeira Ordem;

Igreja Católica Ecumênica Renovada (Lorena – SP);

Igreja Católica Ecumênica;

Igreja Católica Liberal (ICL);

Igreja Episcopal Latina do Brasil;

Santa Igreja Velha Católica;

Igreja Católica Ecumênica do Brasil;

Igreja Católica e Apostólica Reunida no Brasil – SP;

Igrejas católicas ortodoxas;

Igreja Católica Apostólica Ortodoxa – Patriarcado do Brasil;

Igreja Católica Apostólica Ortodoxa Americana;

Igreja Católica Apostólica Ortodoxa Ocidental;

Igreja Católica Apostólica Ortodoxa Unida – Eparquia Mundial (Maranhão);

Igreja Ortodoxa Católica Apostólica Militante (Bahia);

Igreja Católica Apostólica Ortodoxa Militante;

Igreja Católica Apostólica Ortodoxa do Brasil;

Igreja Católica Ortodoxa Grega do Antigo Calendário;

Igrejas Católicas Independentes…

etc. etc. etc.

———————————-

http://www.vatican.va/holy_father/benedict_xvi/index_po.htm

“Benedictus XVI

Joseph Ratzinger

Atividades do Santo Padre: 2011 – 2010”

———————————-

PADRE = PAI

http://pt.wikipedia.org/wiki/Padre

“Um padre (do latim páter ou pátris, que significa “pai”…”

PAPA = Junção das primeiras sílabas de PATER PATRUM:

————————————-

http://religiao-catolica.blogspot.com/

“A Terminologia “Papa”O termo “papa” é formado pela junção das primeiras sílabas de duas palavra latinas:pater patrum – “pai dos pais”. A própria História comprova como muitos papas – os “pais dos pais” da Igreja –…”

“O termo pontífice

Esse termo provém do vocábulo pontifex – “construtor de pontes”, título sacerdotal usado nos ritos pagãos da Roma antiga, designando aquele que, por seu ofício de sacerdote, formava o elo ou ponte entre a vida na Terra e no Além. A forma pontifex maximus (sumo pontífice) era uma das expressões do culto divino dirigido ao imperador romano, e apenas a este. Unicamente o imperador era o pontifex maximus. Essa denominação foi surrupiada pelo papado pouco depois do seu início, na gestãode Leão I, chefe da Igreja entre os anos 440 e 461. Foi ele quem deu início à concorrida linhagem de césares papais ao tomar para si o título de “sumo pontífice”, encantado com a magnificência do rótulo. Podemos afirmar que o Império Romano nunca se extinguiu de fato, mas continuou existindo, inclusive sob esse mesmo nome, até a idade moderna. A única diferença é que seus súditos e vassalos não eram mais constrangidos pela lança e os louros do imperador, mas pelo báculo e a mitra do bispo de Roma.”

——————————————–

Leia o que o Senhor Jesus Cristo afirmou:

Mateus 23:

9 E a ninguém na terra chameis vosso pai, porque um só é o vosso Pai, o qual está nos céus.

É lógico que Ele se refere a “pai” no sentido espiritual.

PADRE = PAI
PAPA = PAI DOS PAIS

——————————————————-

http://religiao-catolica.blogspot.com/

“264 papas reinaram na história da Igreja Católica…”

———————————————————–

SANTO PADRE:

Existe “Santo Padre”?

———————————————————–

http://religiao-catolica.blogspot.com/

“Em 904 o papa Leão V foi assassinado pelo seu sucessor, Sérgio III, que já havia tentado antes se apoderar do trono pontifício, sem sucesso. Poucos anos mais tarde, o papa João X foi envenenado pela filha de sua amante, essa última mãe de seu sucessor, João XI. O papa João XI foi liquidado em 936. Em fins do século XIII.O papa Celestino V foi envenenado pelo seu sucessor, Bonifácio VIII. Especial destaque homicida merece ser dado ao papa Alexandre VI, um sátrapa que ascendeu ao trono pontifício no ano de 1492 e logo cuidou de transformar o palácio papal um bordel. Seu tristemente célebre reinado de terror ficou marcado tanto pelo punhal como pelo veneno, freqüentemente utilizados por seus correligionários, com grande habilidade, para abrir caminho nas fileiras dos opositores. Traições sucessivas, luta de facínoras pelo poder, sangue derramado aos borbotões – talé o enredo secular da história dos papas. Veja também: http://santosdaigrejacatolica.com/”

——————————————

http://prod.midiaindependente.org/pt/blue//2005/10/332163.shtml

Por Torahlaam 11/10/2005 às 12:29

Quando o Imperador Constantino I supostamente tornou-se cristão, no ano de 313, algo que, na realidade foi uma astuta manobra política, concedeu liberdade aos cristãos e deu status oficial ao Cristianismo conjuntamente com os cultos de outras religiões. Uma vez que a igreja agora se tornara uma instituição religiosa absorvida pelo Império Romano, Constantino I, como imperador, precisava ser reconhecido também como seu líder. E como tal, ele convocou o primeiro concílio ecumênico, o Concílio de Nicéia, no ano de 325, o qual estabeleceu os assuntos a serem tratados. O Concílio de Nicéia, conforme mencionado anteriormente, foi composto pelos bispos que eram nomeados pelo imperador e por outros que eram nomeados por líderes religiosos das diversas comunidades, e consagrou oficialmente a designação Católica aplicada à igreja organizada por Constantino I. Daí originou-se o Credo Niceno Constantinopolitano: Creio na Igreja Una, Santa, Católica e Apostólica Romana. Embora tenha proferido o discurso de abertura do concílio e presidido o mesmo, Constantino I nunca esteve interessado nas Escrituras Hebraicas e nem no Novo Testamento, mas sim na unificação do Império Romano, algo que Carlos Magno procurou realizar de forma semelhante no Concílio de Chalon, quinhentos anos mais tarde. Constantino I foi o primeiro ecumenista e introduziu na igreja primitiva mais erros do que a mesma já possuia. Ao mesmo tempo em que dirigida a igreja cristã, ele continuava governando o sacerdócio de sua religião, celebrando cerimônias pagãs e endossando a edificação de templos pagãos, mesmo depois de começar a construir as primeiras igrejas cristãs. Como chefe deste sacerdócio, ele foi intitulado de Pontifex Maximus (Sumo Pontífice) e precisava também de um título semelhante como cabeça da igreja cristã primitiva. Os cristãos o honraram com o título de Bispo dos Bispos, enquanto Constantino I preferiu intitular a si mesmo como Vicarius Christ (Vigário de Cristo). O que ele quis transmitir foi que ele era um outro Cristo agindo no lugar de Iehoshua. O engraçado é que a expressão Vicarius Christ quando traduzido para o grego significa literalmente Anti-Cristo. Constantino I era o protótipo do Anti-Cristo, personagem que surge no Livro do Apocalipse, e que, segundo os cristãos que acreditam nesta obra, ainda está por vir. Na Idade Média os bispos de Roma começaram a afirmar que eles eram os novos representantes de Cristo na terra e começaram a exigir que a igreja do mundo inteiro ficasse sujeita ao seu governo. Assim, proibiram qualquer bispo ser chamado de Papa (Papai) e tomaram para si mesmos os três títulos de Constantino I: Pontifex Maximus, Vigário Christ e Bispo dos Bispos, títulos que os papas usam até hoje. O termo Papa é formado pela junção das primeiras sílabas de duas palavra latinas Pater Patrum (Pai dos pais).
http://prod.midiaindependente.org/pt/blue//2005/10/332174.shtml

Por Torahlaam 11/10/2005 às 16:13

O termo Pontífice provém do vocábulo Pontifex que significa Construtor de Pontes, título sacerdotal usado nos ritos pagãos do Império Romano, designando aquele que, por seu ofício de sacerdote, formava o elo ou ponte entre a vida na Terra e no Além. A forma Pontifex Maximus era uma das expressões do culto divino dirigido ao imperador romano, e apenas a este. Unicamente o imperador era o Pontifex Maximus. Esta denominação foi continuada pelo papado pouco depois do seu início com Constantino I, durante o governo do Papa Leão I Magno (440-461). Foi ele quem deu início à concorrida linhagem de césares papais ao tomar também para si o título de Pontifex Maximus. Com isto, desejava mostrar que, como Bispo de Roma, tinha natural jurisdição sobre as demais comunidades cristãs…

Como sabemos, no ano de 313, o Imperador Constantino I professou uma falsa conversão ao Cristianismo. As ordens imperiais foram espalhadas por todo o império. As perseguições deveriam cessar. Nesta época, a igreja romana começou a receber grandes honrarias e poderes mundanos, passando a ser parte ativa do sistema mundano. Daí por diante as misturas entre os cultos de outras religiões com o Cristianismo foram crescendo cada vez mais, principalmente em Roma.

… Por volta do ano de 255, o bispo Estêvão I utilizou a passagem de Mateus 16,18 para defender as suas idéias em uma disputa com Cipriano de Cartago. Mais tarde, E. Dâmaso I (366-384) tentou oferecer uma definição formal da superioridade do bispo romano sobre todos os demais.

Estas raízes da supremacia eclesiástica romana foram alimentadas pelas atividades capazes de muitos papas. No século V, destacou-se, como dissemos anteriormente, a figura de Leão I Magno (440-461), considerado por muitos o primeiro papa. Leão I Magno exerceu um papel estratégico na defesa de Roma contra as invasões bárbaras. No Concílio de Éfeso, realizado no ano de 449, o representante do Papa Leão Magno, Flaviano, Arcebispo de Constantinopla, foi assassinado pelos Bispos Monofisitas, seguidores de Eutiques. Todo o concílio foi excomungado. Apenas a Carta do Papa Leão Magno a Flaviano, que presidia o concílio, foi declarada dogmática e infalível. É a famosa obra Tomus ad Flavianus ou Tomus Leone Magno a qual exerceu influência decisiva nas resoluções do Concílio de Calcedônia no ano de 451. Além disso, ele defendeu explicitamente a autoridade papal, utilizando o texto de Mateus 16,18 como fundamento da autoridade dos bispos de Roma como sucessores de Pedro. Um de seus sucessores, Gelásio I (492-496), expôs a célebre teoria das duas espadas a qual afirma que dos dois poderes legítimos que o Criador criou para governar no mundo, o poder espiritual, representado pelo Papa, tinha supremacia sobre o poder secular sempre que os dois entravessem em conflito. É certo que o título Sumo Pontífice ou Pontifex Maximus não é uma designação cristã, pois era o título usado somente pelos imperadores romanos antes da era cristã. A palavra pontífice vem da palavra Pons = Ponte e Facis = Fazer e significa construtor de pontes. Os imperadores, reis-sacerdotes dos cultos pagãos, eram vistos como construtores e guardiões das pontes de Roma. Cada um deles serviu como sumo-sacerdote e se intitulava uma ponte, um elo de conexão entre esta vida e a vindoura. Além do mais, o testemunho da história não favorece aos papas e a igreja. Devido à implementação do celibato, os escândalos sempre acompanharam o sistema religioso criado pelo Império Romano até os atuais casos de pedofilia no século XXI. O período mais tenebroso dos papas, anos 904-963, ficou conhecido na história como Porno-Cracia ou Domínio das Meretrizes. Ainda hoje, as constantes notícias na imprensa mundial relatam esta catástrofe imoral entre eles. O apogeu do papado antigo ocorreu no pontificado de Gregório I Magno (590-604), o primeiro monge a ocupar o trono papal. Sua lista de realizações é impressionante.

http://prod.midiaindependente.org/pt/blue//2005/10/332301.shtml

Por Torahlaam 13/10/2005 às 22:10

…A história revela que muitos dos papas foram terrivelmente escandalosos e que muitos morreram de forma violenta. Para estudar estes fatos com mais detalhes, o leitor também é convidado a estudar a obra intitulada Vicars of Christ – The Dark Side of the Papacy – Crown Publishing Group – New York (1988) ISBN: 0517570270 da autoria do historiador Peter de Rosa. De acordo com as obras da autoria de Peter de Rosa e de Johann Joseph Ignaz von Döllinger fornecemos, a seguir, uma cronologia de algumas das atitudes destes religiosos.

Uma regra estabelecida no Concílio de Neo Casaria, no ano de 315, proibia que um sacerdote contratasse um novo casamento sob pena de deposição. Mais tarde, em um concílio romano convocado pelo Papa Sirício (384-399), no ano de 386, foi passado um edito proibindo que os sacerdotes e diáconos tivessem relações sexuais com suas mulheres e o papa tomou os passos para ter o decreto reforçado na Espanha e em outras partes do Cristianismo. A Torá Bereshit afirma que não é bom que o homem fique só. Foram os padres proibidos de casar? Sim. E por causa deste celibato forçado, muitos destes sacerdotes terminaram tendo suas consciências cauterizadas e proferiram mentiras por causa da imoralidade em que caíram.

João VIII (872-882) foi o primeiro papa a ser morto. Ele foi envenenado no ano de 882 por membros de sua própria côrte. A poção demorou tanto a agir, que ele foi eliminado a pancadas. Aproximadamente dez anos mais tarde, o corpo do Papa Formoso (891-896), envenenado por uma facção dissidente do seu séqüito, foi exumado pelo seu sucessor, Estevão VII (928-931), o qual foi solenemente excomungado, mutilado, arrastado pelas ruas de Roma e lançado às águas do rio Tíbre.

O Papa Bonifácio VI (896-896) manteve sua posição através de uma desonesta distribuição de dinheiro roubado. O bispo de Orleans referiu-se a ele e também a Leão VII e João XII como monstros da culpa, impregnados de sangue e impurezas e como anticristos sentados no templo de Deus.

Estevão VI (896-897) morreu estrangulado.

Leão V (903-903) foi assassinado pelo sucessor, Sérgio III (904-911).

João X, João de Tossignano, arcebispo de Ravena (914-928), foi envenenado no cárcere por Marozia, filha de sua amante e mãe de João XI. Ainda no mesmo século, foram envenenados Bento VI (972-974), e João XIV, Pedro Capinova (983-984).

Estêvão VIII (939-942) foi horrivelmente mutilado.

Parte deste período é tradicionalmente conhecida pelos historiadores como pornocracia, em uma referência a certas práticas que predominavam na corte papal.

O comportamento de diversos papas em relação às mulheres é antigo. Os anais da igreja romana relatam que o Papa Sérgio III (904-911), o qual vivia intimamente com Marozia, teve com ela vários filhos ilegítimos. Durante sete anos este homem ocupou a chamada cadeira de Pedro enquanto sua concubina e sua mãe compartilhavam da côrte com uma pompa que relembrava os piores dias do antigo Império Romano. Teodora, mãe de Marozia, possuía uma imoralidade altamente repugnante e corrupta e, junto com Marozia, a concubina do papa, e seus filhos bastardos, transformou o palácio papal em um covil de ladrões.

No reinado do Papa Sérgio III começou o período conhecido como o Governo das Prostitutas (904-963). O Papa João X (914-928) tinha sido enviado para Ravenna como arcebispo, mas Teodora fez com que ele fôsse designado para o ofício papal. Teodora apoiou a eleição de João a fim de encobrir com mais facilidade as suas relações com ele (The Catholic Encyclopedia, Vol.8, pág. 425, Art. John X, Pope). Mas seu reinado teve um fim súbito quando Marozia o pôs fora do seu caminho para que Leão VI (928-928) pudesse tornar-se papa. Seu reinado foi curto, pois foi assassinado por Marozia quando ela soube que ele havia dado seu coração a uma mulher mais depravada do que ela. Depois disto, o filho adolescente de Marozia, sob o nome de João XI, tornou-se papa.

O Papa João XI, (931-935), era filho legítimo da Marozia, amante do Papa Sérgio III. Em 955, o neto de Marozia, com 18 anos de idade, tornou-se papa com o nome de João XII (955-964). The Catholic Encyclopedia o descreve como um homem ordinário e imoral. No dia 6 de novembro de 955, um sínodo composto de 50 bispos italianos e alemães reuniu-se na Basílica de São Pedro e João XII foi acusado de sacrilégio, simonia (tráfico de objetos santos), perjúrio, assassinato e adultério e por isso lhe pediram que fizesse uma defesa por escrito. Recusando-se a reconhecer o sínodo, João XII pronunciou sentenças de excomunhão contra todos os participantes da assembléia que elegesse em seu lugar outro papa. E vingou-se de maneira sangrenta dos líderes do partido de oposição. O cardeal-diácono João teve sua mão direita arrancada e o Bispo Otgar der Spyer foi chicoteado. O Papa João XII, violava as virgens e viúvas, conviveu com a amante de seu pai, fez do palácio papal um bordel e foi morto em um ato de adultério pelo marido da mulher violada. João XII morreu no dia 14 de maio de 964.

O Papa João XV (985-996) distribuiu as finanças da igreja entre seus parentes e ganhou para si mesmo a reputação de ser cobiçoso de lucro imundo e corrupto em todos os seus atos.

O Papa Bento VIII, Conde de Túsculo (1012-1024), comprou o ofício de papa subornando abertamente.

O Papa João XIX, Conde de Túsculo (1024-1032), também comprou o papado. Sendo leigo, foi necessário para ele ser passado por todas as ordens clericais em um só dia.

O Papa Bento IX, Teofilato de Túsculo (1033-1046), foi feito papa com 12 anos de idade, mas alguns relatos dizem que foi aos 20 anos, através de uma barganha de dinheiro com as poderosas famílias que dominavam Roma. Ele cometeu assassinato e adultério em plena luz do dia, roubou peregrinos sobre as covas dos mártires, um criminoso medonho. O povo o lançou fora de Roma. The Catholic Encyclopedia relata que ele foi uma desgraça para a cadeira de Pedro.

http://prod.midiaindependente.org/pt/blue//2005/10/332303.shtml

Por Torahlaam 13/10/2005 às 22:17

O Papa Gregório VII, Monge Hildebrando (1073-1085), segundo Santo Ulrico, deu ordem para que drenassem um pequeno lago em Roma, situado perto de um convento, e no fundo foram encontrados mais de 6.000 crânios de bebes. Diante deste horror, este papa probiu o casamento dos padres decretando que todos os padres já casados deveriam divorciar-se de suas esposas compulsoriamente, criando um grande problema social para as esposas e filhos. Mas seus sucessores restabeleceram-no. (Conversações de Mesa Número DCCLXII de Luther). Em outro convento em Niuberg, Áustria, desenterraram 20 potes de barro com esqueletos de recém-nascidos. O Papa Pio IX redigiu uma bula pedindo que todas as mulheres violadas pelos padres apresentassem acusação; os casos foram tantos em Sevilla, Espanha, que resolveram suspender os processos. (Conversações de Mesa Número DCCLXII e CHINIQUI, ex-padre). Segundo o Jornal o Estado de São Paulo, o Vaticano reembolsa despesas com pílulas anti-concepcionais de seus funcionários. (Estado de São Paulo – 23/03/83)

Em 1215, o Papa Inocêncio III, Lotário, Conde de Segni (1198-1216), proclamou-se Vigário de Cristo no Céu e no Inferno. A seguir, proibiu a leitura da Bíblia, instituiu a Inquisição e mandou massacrar milhares de Cártaros (albigenses) Cristãos.

No reinado do Papa Bonifácio VIII, Bento Gaetani, (1294-1303) diz a The Catholic Encyclopedia: Dificilmente qualquer possível crime foi omitido, infidelidade, heresia, simonia, imoralidade, idolatria, magia, etc. Historiadores o classificam entre os papas iníquos, como um homem arrogante, impiedoso, enganador e traiçoeiro, sendo todo o seu pontificado um registro de maldades. Durante o seu reinado, o poeta Dante visitou Roma e descreveu o Vaticano como um esgoto da corrupção. Ele classificou Bonifácio VIII, ao lado dos papas Nicolau III, Giovanni Gaetano Orsini, (1277-1280) e Clemente V, Bertrand de Got, (1305-1314) como as partes mais baixas do inferno. Uma declaração atribuída a Bonifácio VIII é gozar e deitar-se carnalmente com mulheres ou com meninos não é mais pecado do que esfregar as mãos (History of the Church Councils, BK 40, Art.697). Ainda assim foi este papa que, em 1302, emitiu a bem conhecida Unam Sanctum, que oficialmente declarava que a Igreja Católica Romana é a única e verdadeira igreja, fora da qual ninguém pode ser salvo. O genial poeta italiano Francesco Petrarca, humanista e um dos iniciadores da Renascença, ano 1304, descreveu o Vaticano como a Babilônia infernal que se impõe diante do mundo. Não passa de um cárcere indecente onde nada é sagrado. Habitação de gente de peitos de feno, ânimo de pedra e vísceras de fogo. (Epístola de Petrarca, Número XII).

O Cardeal Peter D’Ailly (1350-1420), autor do Livro Sobre a Reforma da Igreja, chanceler da Universidade de Paris, bispo de Puy, Cambrai, Cardeal e legado em Avignon, afirmou que não podia descrever a imoralidade do convento de freiras e que tomar o véu era simplesmente outra maneira de se tornar uma prostituta pública. Os estupros eram tão horríveis naquele século que São Teodoro Stredita proibiu ate mesmo animais fêmeas na propriedade dos mosteiros. Um bispo alemão começou a cobrar dos padres, em seu distrito, um imposto para cada mulher que eles tinham e para cada filho que nascia e descobriu que havia aproximadamente 11.000 mulheres conservadas como amantes pelos clérigos de sua diocese. (D’Aubigne – History of the Reformation, pág 11).

O Papa João XXIII, Baldassare Cossa, (1410-1415), talvez tenha sido o pior deles. Mulheres casadas foram vítimas de seus galanteios. Mais de 200 freiras e donzelas foram violadas por este papa. Comprou a posição que ocupava e não acreditava na eternidade. Este papa foi acusado por 37 testemunhas, na maioria bispos e padres, de fornicação, sodomia, roubo e assassinato. Foi provado por uma legião de testemunhas que ele havia seduzido e violado aproximadamente 300 freiras. Seu próprio secretário, Nem, disse que ele havia, em Boulogne, montado um harém, onde não menos de 200 meninas tinham sido vitimas de sua lubricidade. Esta santidade de papa cometeu perversidades com a esposa do seu irmão, relações com santas freiras, relações com virgens, adultérios com as casadas e todos os tipos de crimes sexuais. Ele era chamado publicamente de O diabo encarnado (Sacrorum Conciliorium, Vol.27, pág 663).

O Papa Nicolau V, Tomaso Parentucelli, (1447-1455), autorizou o Rei de Portugal a guerrear contra povos africanos, tomar-lhes as propriedades e fazer escravos. Este papa dizia: Eu sou tudo em todos, minha vontade prevalecerá, Cristo mandou Pedro embainhar a espada, mas eu mando desembainhar.

O Papa Pio II, Enea Silvio de Piccolomini, (1458-1464) era considerado pai de muitos filhos ilegítimos. Ele falava abertamente dos métodos que usava para seduzir mulheres. Este papa, além de sedutor de mulheres era corrupto. Ensinava jovens a praticarem atos obscenos.

O Papa Paulo II, Pietro Barbo, (1464-1471) mantinha uma casa cheia de concubinas.

O Papa Sixto IV, Francesco della Rovere, (1471-1484) financiava suas guerras vendendo ofícios eclesiásticos a quem pagasse mais e usava o papado para enriquecer a si mesmo e aos seus parentes, em luxúria e entretenimentos mundanos. Rivalizou-se aos Césares.

O Papa Inocêncio VIII, Giovanni Battista Cibo, (1484-1492) foi pai de 16 filhos de mulheres casadas. The Catholic Encyclopeia menciona apenas dois filhos ilegítimos. Como numerosos papas, ele multiplicou os ofícios eclesiásticos e vendeu-os por vastas somas de dinheiro e permitiu touradas na Praça São Pedro.

O Papa Alexandre VI, Rodrigo de Bórgia, (l492-1503), foi amante de sua própria filha Lucrécia Bórgia. Tendo nascido uma criança, este Papa tornou-se pai e avô ao mesmo tempo. Sob Alexandre VI todos os clérigos tinham concubinas. Quem for hoje visitar o Vaticano poderá dar uma olhada nos aposentos deste papa. Uma raridade. Em 1503, Alexandre VI, o famigerado papa da família Bórgia, morreu provavelmente envenenado de uma poção destinada à outra pessoa. A maneira de sua morte sugere arsênico, pois sua carne enegreceu e em torno de sua língua, monstruosamente aumentada, formou-se espuma, e seu corpo ficou inchado de gases, tão intumescido que os encarregados do seu sepultamento foram obrigados a pular em cima do seu estômago para que a tampa do caixão pudesse ser fechada. Cerca de dez anos após a morte de Alexandre VI, o colégio elegeu o Papa Leão X, Giovani de Medici, (1513-1521) descrito como um homem tão ávido por dinheiro, que leiloava chapéus cardinalícios. Cinco cardeais contrataram um cirurgião florentino para assassiná-lo pela introdução de veneno no ânus, para tratar das hemorroidas papais, mas a conspiração foi descoberta. Teriam cessado os assassinatos pontifícios com o advento dos tempos modernos? O historiador inglês John Cornwell não responde à pergunta, mas segundo o que ele descreve como um livrinho infame intitulado Os Documentos do Vaticano, da autoria de Nino Lo Bello, um assassinato desta natureza havia ocorrido em 1939. No princípio de fevereiro daquele ano, o Papa Pio XI, Achille Ratti, (1922-1939) de 82 anos, planejava um discurso especial contra o fascismo e o anti-semitismo e denunciaria a concordata firmada com Mussolini. O segundo Duce tinha, pois, motivo forte para dar cabo do idoso papa. Conta-se que 24 horas antes de Pio XI ler o seu discurso para uma reunião especial de bispos, recebeu uma injeção de um Dr. Francesco Petacci. Além de suas funções médicas dentro do Vaticano, Petacci era o pai de Clara Petacci amante de Mussolini. Os defensores da teoria da conspiração acreditam que Petacci tenha injetado veneno no papa, pois ele morreu na manhã seguinte, antes de poder ler o seu discurso, cujo texto nunca foi encontrado.

O Papa Leão X (1513-1521), segundo The Catholic Encyclopedia, entregou-se sem restrições aos divertimentos que foram constantes e abundantes. Gostava de dar banquetes e divertimentos acompanhados de orgias e bebedeiras. (Vol. 9, pág 162,163, Art .Leox). Durante aqueles dias, Martinho Lutero, enquanto ainda era padre, viajou para Roma e quando visualizou a Cidade das Sete Colinas caiu no chão e disse: Santa Roma, eu te saúdo! Não passou, porem, muito tempo lá, pois descobriu que Roma era tudo menos uma cidade santa. A corte papal era servida ao jantar por 12 garotas nuas. (Durant, The Story of Civilization: The Reformation, pag. 344). Martinho Lutero disse: Ninguém pode imaginar que pecados e ações infames são cometidos em Roma. Antes da reforma, que relatou tantos erros na igreja romanista, a historia era criada pelos cronistas, bispos e pelos próprios papas. Roma naqueles dias era Cidade Santa somente no nome. Os historiadores contam que todos os eclesiásticos tinham amantes e todos os conventos da capital eram casas de má fama. (D’Aubigne, History of the Reformalation pag 11).

http://prod.midiaindependente.org/pt/blue//2005/10/332304.shtml

Por Torahlaam 13/10/2005 às 22:28

Em 1534, surgiu no cenário do Catolicismo uma ordem religiosa sinistra. Foi a que mais sangue derramou. Esta ordem propôs varrer da terra os maçons, judeus, muçulmanos e protestantes. Esta Ordem foi fundada por um espanhol, Inigo Lopes de Recalde, ex-pagem de uma côrte e militar. Ferido em uma batalha, perdeu sua aparência física. Não podendo mais fazer parte desta, adotou o pseudônimo de Inácio de Loyola, por ter nascido no Castelo de Loyolala, e fundou a Ordem dos Jesuítas. Eles agem de tal forma na sociedade que devido a seus estratagemas, os bons dicionários os identificam como hipócritas e astuciosos. O Papa Clemente VII, Giulio de Medici, (1523-1534) os repudiava chamando-os de intrigantes. O Papa Clemente XIV, Lorenzo Ganganelli, (1769-1774), aboliu a Ordem, mas Pio VII, Luigi Barnaba Chiaramonti, (1800-1823), a restaurou e os jesuítas se auto afirmaram defensores do Papa e braço direito da Igreja. Eles foram expulsos de Portugal em 1759, da França em 1762, da Dinamarca em 1766, da Espanha em 1767, de Malta em 1768, e etc… (Lima – História da Civilização. Pág. 449).

Em 1553, o Papa Júlio III, Giovanni Maria del Monte (1550-1555), convocou três bispos, dos mais sábios, para lhes confiar a missão de estudarem com cuidado o problema relativo à Bíblia e de apresentarem depois sugestões cabíveis. Os nomes dos bispos eram: Vicentius De Durtantibus, Egidus Falceta, Gerardus Busdragus. Ao final dos estudos, eles apresentaram ao papa um documento intitulado Direções Concernentes aos Métodos Adequados a Fortificar a Igreja de Roma. Tal documento está arquivado na Biblioteca Imperial de Paris, Fólio B, Número 1088, Volume 2, págs 641-650. O trecho final deste ofício é o seguinte:

“Finalmente, de todos os conselhos que bem nos pareceu dar a Vossa Santidade, deixamos para o fim o mais necessário, nisto Vossa Santidade deve por toda a atenção e cuidado de permitir o menos que seja possível a leitura do Evangelho, especialmente na língua vulgar, em todos os países sob vossa jurisdição. O pouco dele que se costuma ler na Missa, deve ser o suficiente; mais do que isso não devia ser permitido a ninguém. Enquanto os homens estiverem satisfeitos com este pouco, os interesses de Vossa Santidade prosperarão, mas quando eles desejarem mais, tais interesses declinarão. Em suma, aquele livro, a bíblia, mais do que qualquer outro tem levantado contra nós estes torvelinhos e tempestades, dos quais meramente escapamos de ser totalmente destruídos. De fato, se alguém o examinar cuidadosamente, logo descobrirá o desacordo, e verá que a nossa doutrina é muitas vezes diferente da doutrina dele, e em outras é até contrária a ele; a qual se o povo souber, não deixará de clamar contra nós, e seremos objetos de escárnio e ódio geral. Portanto, é necessário tirar este livro das vistas do povo, mas com grande cuidado para não provocar tumultos. (Bolonha, 20 de outubro de 1553)”

O mesmo documento é citado na obra intitulada “But The Bible Does Not Say So – Showing the difference between the teachings of the Church of Rome and the Truths of the Bible” – Church Book Room Press, London , UK (1966) ISBN: B0000CL9AO, da autoria de Roberto Nisbet. O livro pode ser adquirido gratuitamente em idioma italiano através da página

———————————————————

———————————————————
O catolicismo romano foi estabelecido em 313 d.C. pelo imperador romano Constantino e legalizado em 325 d.C. no Concílio de Trento. É por isto que a igreja católica é romana.

Na Idade Média, a igreja de Constatino torturou e assassinou mais de oitenta milhões de pessoas apenas porque não quiseram acreditar nos dogmas católicos. As ordens eram dadas pelos que se propunham ser “representantes de Cristo” aqui na terra.

Mateus 16:

  1. E Simão Pedro, respondendo, disse: Tu és o Cristo, o Filho do Deus vivo.

17 Disse-lhe Jesus: Bem-aventurado és tu, Simão Barjonas, porque não foi carne e sangue que to revelou, mas meu Pai, que está nos céus.

  1. Pois também eu te digo que tu és Pedro, e sobre esta pedra edificarei a minha igreja,e as portas do inferno não prevalecerão contra ela;
  2. E eu te darei as chaves do reino dos céus; e tudo o que ligares na terra será ligado nos céus, e tudo o que desligares na terra será desligado nos céus.


22. E Pedro, tomando-o de parte, começou a repreendê-lo, dizendo: Senhor, tem compaixão de ti; de modo nenhum te acontecerá isso.

  1. Ele, porém, voltando-se, disse a Pedro: Para trás de mim, Satanás, que me serves de escândalo; porque não compreendes as coisas que são de Deus, mas só as que são dos homens.

NÃO HÁ TEXTO ALGUM, NA BÍBLIA, QUE AFIRME QUE PEDRO FOI PAPA.

No texto de Mateus 16:18, o Senhor Jesus Cristo afirma “tu és Pedro” = “petros” = pedra,lasca de rocha, pedrinha pequena, seixo. Com relação a Ele mesmo (Jesus Cristo) diz: “sobre esta PEDRA” – “petrâi” = ROCHA… “edificarei” (Oikodomêsô – erigirei continuamente = FORTIFICAREI)…

Alguns exemplos sobre EDIFICAR (mesma palavra): I Coríntios 8:1 “… o amor edifica…” (não significa construir, mas fortificar); I Coríntios 10:23 “… edificam …” (não significaconstruir, mas Fortificar); I Coríntios 14:4 “… edifica a igreja…” (não significa construir, mas fortificar); I Tessalonicenses 5:11 “…edificai- vos …” (não significa construir, mas fortificar).

Nos versículos posteriores (22 e 23) o Senhor Jesus Cristo demonstra, diante de todos, que Pedro NÃO PODE SER ROCHA.

Mateus 16: (mesmo capítulo de “Tu és Pedro…” – quatro versículos depois do dezoito)

  1. E Pedro, tomando-o de parte, começou a repreendê-lo, dizendo: Senhor, tem compaixão de ti; de modo nenhum te acontecerá isso.
  2. Ele, porém, voltando-se, disse a Pedro: Para trás de mim, Satanás, que me serves dee escândalo; porque não compreendes as coisas que são de Deus, mas só as que são dos homens.

Sobre o versículo 19:

  1. E eu te darei as chaves do reino dos céus; e tudo o que ligares na terra será ligado nos céus, e tudo o que desligares na terra será desligado nos céus.

Não foi só a Pedro que o Senhor Jesus assim falou. Dois capítulos após o Senhor Jesus Cristo ter dito a Pedro “…o que ligares, pois, na terra será ligado nos céus…”

TAMBÉM FALOU AOS OUTROS APÓSTOLOS. LEIA NO CAPÍTULO 18:

Mateus 18:

  1. Ora, se teu irmão pecar contra ti, vai, e repreende-o entre ti e ele só; se te ouvir,ganhaste a teu irmão;
  2. Mas, se não te ouvir, leva ainda contigo um ou dois, para que pela boca de duas ou três testemunhas toda a palavra seja confirmada.
  3. E, se não as escutar, dize-o à igreja; e, se também não escutar a igreja, considera-ocomo um gentio e publicano.
  4. Em verdade vos digo que tudo o que ligardes na terra será ligado no céu, e tudo o que desligardes na terra será desligado no céu.
  5. Também vos digo que, se dois de vós concordarem na terra acerca de qualquer coisa que pedirem, isso lhes será feito por meu Pai, que está nos céus.
  6. Porque, onde estiverem dois ou três reunidos em meu nome, aí estou eu no meio deles.

O Senhor Jesus Cristo estabeleceu a sua Igreja em LUCAS 6:13 com doze apóstolos JUDEUS. NENHUN ROMANO.

Lucas 6:

  1. E aconteceu que naqueles dias subiu ao monte a orar, e passou a noite em oração a Deus.
  2. E, quando já era dia, chamou a si os seus discípulos, e escolheu doze deles, a quem também deu o nome de apóstolos:

Leia o que diz Paulo, inspirado pelo Espírito Santo, em:

I Coríntios 12:

  1. E a uns pôs Deus na igreja, primeiramente apóstolos…

PEDRO NEM NINGUÉM NA BÍBLIA FOI PAPA!
PEDRO ERA CASADO, POIS TINHA SOGRA!

Mateus 8:

  1. E Jesus, entrando em casa de Pedro, viu a sogra deste acamada, e com febre.

NÃO EXISTE PAPA EM BÍBLIA ALGUMA!

E o que falar dos PADRES PEDÓFILOS???!!!

=========================================

=========================================

I João 1:

7 mas, se andarmos na luz, como ele na luz está, temos comunhão uns com os outros, e o sangue de Jesus seu Filho nos purifica de todo pecado.

Só o sangue do Senhor Jesus Cristo pode purificar o pecador, VERDADEIRAMENTE arrependido, de todo o pecado (I João 1:7). O mesmo Jesus ressuscitou, EM CARNE E OSSOS (Lucas 24:39), ao terceiro dia da sua morte, e voltará para arrebatar todo aquele que o recebeu como ÚNICO CAMINHO, ÚNICA VERDADE, ÚNICA VIDA ETERNA (João 14:6).

Sou SALVO PARA SEMPRE unicamente PELO SANGUE DO CORDEIRO DE DEUS (JESUS CRISTO). Tenho a certeza ABSOLUTA que sou SALVO APENAS PELA GRAÇA DE DEUS e VOU (COM CERTEZA) MORAR NO CÉU!

Tito 3:

5 não em virtude de obras de justiça que nós houvéssemos feito, mas segundo a sua misericórdia, nos salvou mediante o lavar da regeneração e renovação pelo Espírito Santo,

Efésios 2:

8 Porque pela graça sois salvos, por meio da fé, e isto não vem de vós, é dom de Deus;

9 não vem das obras, para que ninguém se glorie.

Se alguém quiser acreditar ou não, não mudará o fato da EXISTÊNCIA DO INFERNO ETERNO DE FOGO. A Bíblia está cheia de textos que falam sobre o inferno eterno de fogo. Muitos que não criam, estão crendo tarde demais. Não seja um dos tais que apostaram nos “eus achos” e em doutrinas diabólicas e se arrependeram tarde demais.

Deus não leva em conta os “conhecimentos” e “habilidades” terrenas, nem trata o homem de acordo com os bens que possui, mas EXIGE que TODOS, EM TODO LUGAR, SE ARREPENDAM (Atos 17:30).

Lucas 12:15

E disse-lhes: Acautelai-vos e guardai-vos da avareza; porque a vida de qualquer não consiste na abundância do que possui.

Cada um deve reconhecer que é um pecador perdido (Romanos 3:23) e, por isto, arrepender-se dos seus pecados; crê que o Senhor Jesus Cristo pagou todos os pecados de cada um de nós com o sangue dEle (I João 1:7) porque não podemos, de forma alguma, pagar um só pecado; crê que o Senhor Jesus Cristo ressuscitou, em carne e ossos (Lucas 24:39), ao terceiro dia da sua morte e converter-se a Ele; não a uma religião, mas ao Senhor Jesus Cristo, recebendo-o como Único e Todo-Suficiente Salvador (João 14:6).

Fique, agora, a sós com Deus… Não exija nada dEle; pois, quem somos para exigirmos algo de Deus? Com toda humildade no seu coração ESVAZIE-SE DE TUDO O QUE APRENDEU… Sinta que você é (o que todo homem é): PÓ! Diga a Deus que você não merece nem falar com Ele, quanto mais OUVIR A SUA VOZ. Agora, arrependido por ser mais um PECADOR (como todos o são), peça MISERICÓRDIA A DEUS e CREIA QUE o SANGUE DO SENHOR JESUS CRISTO É o ÚNICO PAGAMENTO POR TODOS OS TEUS PECADOS (I JOÃO 1:7). Não precisas ouvir som algum, mas necessitas sentir, em teu coração, que Deus está pronto a te ouvir! Creia, sem dúvida alguma, que o Senhor Jesus Cristo RESSUSCITOU EM CARNE E OSSOS (Lucas 24:39)… Romanos 10:9 e 10.

Esvazie-se deste mundo e de tudo o que te prende (amarra) a ele e sinta a sua inutilidade para salvar a sua alma… Creia, no seu coração, que JESUS CRISTO é o ÚNICO (João 14:6) que PODE, PELA SUA INFINITA GRAÇA, AMOR e MISERICÓRDIAS, SALVAR A TUA POBRE E PERDIDA ALMA, AGORA!

Ore assim, não como uma reza, com coração sincero e arrependido, a Deus: Senhor Deus, eu sou um pecador perdido e por isso não posso fazer nada para pagar os meus pecados. Foi por isto que o teu Filho, Jesus Cristo, morreu na cruz: Para pagar todos os meus pecados com o sangue que derramou. Mesmo sem ter visto, pela fé, creio que o Senhor Jesus Cristo ressuscitou, ao terceiro dia da sua morte, em carne e ossos; está vivo no céu. Agora, eu abro o meu coração e te peço: Entre, agora, Senhor Jesus, no meu coração, perdoa todos os meus pecados, como perdoaste o ladrão que morreu na cruz ao teu lado; purifica-me com o teu sangue; livre-me da condenação eterna do fogo do inferno e dê-me, agora mesmo, o teu Espírito Santo para morar no meu coração para eu ter a certeza, agora, de morar no teu céu. Eu te recebo, agora, Senhor Jesus Cristo, como meu Único e TODO-SUFICIENTE Salvador e Senhor. Ó Deus! Eu te imploro, em nome do Senhor Jesus Cristo. Amém!

http://nivaldosalvo.blogspot.com.br

Publicado em RELIGIÃO, Uncategorized | Marcado com , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , | Deixe um comentário

Profecias Milenares Cumprindo-se à Risca! Jesus Cristo está Voltando!

Profecias Milenares Cumprindo-se à Risca! Jesus Cristo está Voltando!

“Igualmente, quando virdes todas estas coisas, sabei que ele está próximo, às portas.”

Mateus 24:33

Creio ser desnecessário citar as catástrofes que ocorrem diariamente, visto que já são amplamente vivenciadas e noticiadas em todo o mundo. É bastante lermos a Palavra de Deus, a Bíblia, para reconhecermos que tudo, o que ocorre em nossos dias, já foi predito pelo próprio Deus.

Transcreverei profecias escritas há mais de 1900 anos, considerando-se o Novo Testamento e alguns textos do Antigo Testamento.

Isto é um alerta para que todos considerem suas vidas à luz das Sagradas Escrituras.

O Senhor Jesus Cristo veio a este mundo, em carne (I Tim. 3:16), foi morto para pagar os nossos pecados com seu sangue (I João 1:7), ressuscitou ao terceiro dia da sua morte, em carne e ossos (Lucas 24:39), voltou ao céu, e virá outra vez para ressuscitar, transformar e arrebatar (Atos 1:9 a 11 – João 14:1 a 6) todo aquele que, arrependendo-se verdadeiramente dos pecados, o recebe como Único Salvador e Senhor.

João 1:

10 Estava no mundo, e o mundo foi feito por ele, e o mundo não o conheceu.

11 Veio para o que era seu, e os seus não o receberam.

12 Mas, a todos quantos o receberam, deu-lhes o poder de serem feitos filhos de Deus, aos que creem no seu nome;

13 Os quais não nasceram do sangue, nem da vontade da carne, nem da vontade do homem, mas de Deus.

14 E o Verbo se fez carne, e habitou entre nós, e vimos a sua glória, como a glória do unigênito do Pai, cheio de graça e de verdade.

I Coríntios 15:

52 Num momento, num abrir e fechar de olhos, ante a última trombeta; porque a trombeta soará, e os mortos ressuscitarão incorruptíveis, e nós seremos transformados.

       O Senhor Jesus Cristo garantiu que irá voltar:

João 14:

1 NÃO se turbe o vosso coração; credes em Deus, crede também em mim.

2 Na casa de meu Pai há muitas moradas; se não fosse assim, eu vo-lo teria dito. Vou preparar-vos lugar.

3 E quando eu for, e vos preparar lugar, virei outra vez, e vos levarei para mim mesmo, para que onde eu estiver estejais vós também.

4 Mesmo vós sabeis para onde vou, e conheceis o caminho.

5 Disse-lhe Tomé: Senhor, nós não sabemos para onde vais; e como podemos saber o caminho?

6 Disse-lhe Jesus: Eu sou o caminho, e a verdade e a vida; ninguém vem ao Pai, senão por mim.

O Senhor Jesus Cristo, mandou registrar muitas profecias relacionadas à sua volta. Afirmou que, quando as profecias estiverem se cumprindo, a sua volta estaria bem próxima, mesmo às portas. Muitas profecias já se cumpriram, outras estão se cumprindo ou cumprir-se-ão.

Mateus 24:

33 Igualmente, quando virdes todas estas coisas, sabei que ele está próximo, às portas.

O encontro com o Senhor Jesus Cristo será nas NUVENS, nos ARES:

O Senhor Jesus Cristo voltará ressuscitando os SALVOS, e o maravilhoso encontro será nas NUVENS, nos ARES.

I Tessalonicenses 4:

13 Não quero, porém, irmãos, que sejais ignorantes acerca dos que já dormem, para que não vos entristeçais, como os demais, que não têm esperança.

14 Porque, se cremos que Jesus morreu e ressuscitou, assim também aos que em Jesus dormem, Deus os tornará a trazer com ele.

15 Dizemo-vos, pois, isto, pela palavra do Senhor: que nós, os que ficarmos vivos para a vinda do Senhor, não precederemos os que dormem.

16 Porque o mesmo Senhor descerá do céu com alarido, e com voz de arcanjo, e com a trombeta de Deus; e os que morreram em Cristo ressuscitarão primeiro.

17 Depois nós, os que ficarmos vivos, seremos arrebatados juntamente com eles nas nuvens, a encontrar o Senhor nos ares, e assim estaremos sempre com o Senhor.

18 Portanto, consolai-vos uns aos outros com estas palavras.

Mateus 24:

27 Porque, assim como o relâmpago sai do oriente e se mostra até ao ocidente, assim será também a vinda do Filho do homem.

28 Pois onde estiver o cadáver, aí se ajuntarão as águias.

30 Então aparecerá no céu o sinal do Filho do homem; e todas as tribos da terra se lamentarão, e verão o Filho do homem, vindo sobre as nuvens do céu, com poder e grande glória.

31 E ele enviará os seus anjos com rijo clamor de trombeta, os quais ajuntarão os seus escolhidos desde os quatro ventos, de uma à outra extremidade dos céus.

40 Então, estando dois no campo, será levado um, e deixado o outro;

41 Estando duas moendo no moinho, será levada uma, e deixada outra.

42 Vigiai, pois, porque não sabeis a que hora há de vir o vosso Senhor.

Já que o encontro dos salvos com o Senhor Jesus Cristo será nas NUVENS, Ele afirmou em Mateus 24:5 e 23 a 26 que qualquer que disser que é o Cristo, não passará de um falso cristo.

Profecias até o arrebatamento, com a volta do Senhor Jesus Cristo nas NUVENS:

 (todas acontecendo na mesma época)

– A apostasia (desvio da verdade);

– Falsos cristos;

– Guerras;

– Rumores de guerras;

– Fomes;

– Pestes (doenças);

– Terremotos;

– Falsos profetas;

– Arrebatamento (só dos salvos).

I Timóteo 4:

1 MAS o Espírito expressamente diz que nos últimos tempos apostatarão alguns da fé, dando ouvidos a espíritos enganadores, e a doutrinas de demônios;

2 Pela hipocrisia de homens que falam mentiras, tendo cauterizada a sua própria consciência;

Mateus 24:

3 E, estando assentado no Monte das Oliveiras, chegaram-se a ele os seus discípulos em particular, dizendo: Dize-nos, quando serão essas coisas, e que sinal haverá da tua vinda e do fim do mundo?

4 E Jesus, respondendo, disse-lhes: Acautelai-vos, que ninguém vos engane;

5 Porque muitos virão em meu nome, dizendo: Eu sou o Cristo; e enganarão a muitos.

6 E ouvireis de guerras e de rumores de guerras; olhai, não vos assusteis, porque é mister que isso tudo aconteça, mas ainda não é o fim.

7 Porquanto se levantará nação contra nação, e reino contra reino, e haverá fomes, e pestes, e terremotos, em vários lugares.

8 Mas todas estas coisas são o princípio de dores.

32 Aprendei, pois, esta parábola da figueira: Quando já os seus ramos se tornam tenros e brotam folhas, sabeis que está próximo o verão.

33 Igualmente, quando virdes todas estas coisas, sabei que ele está próximo, às portas.

40 Então, estando dois no campo, será levado um, e deixado o outro;

41 Estando duas moendo no moinho, será levada uma, e deixada outra.

Mateus 7:

15 Acautelai-vos, porém, dos falsos profetas, que vêm até vós vestidos como ovelhas, mas, interiormente, são lobos devoradores.

16 Por seus frutos os conhecereis. Porventura colhem-se uvas dos espinheiros, ou figos dos abrolhos?

17 Assim, toda a árvore boa produz bons frutos, e toda a árvore má produz frutos maus.

18 Não pode a árvore boa dar maus frutos; nem a árvore má dar frutos bons.

19 Toda a árvore que não dá bom fruto corta-se e lança-se no fogo.

20 Portanto, pelos seus frutos os conhecereis.

21 Nem todo o que me diz: Senhor, Senhor! entrará no reino dos céus, mas aquele que faz a vontade de meu Pai, que está nos céus.

22 Muitos me dirão naquele dia: Senhor, Senhor, não profetizamos nós em teu nome? e em teu nome não expulsamos demônios? e em teu nome não fizemos muitas maravilhas?

23 E então lhes direi abertamente: Nunca vos conheci; apartai-vos de mim, vós que praticais a iniquidade.

Profecias que cumprir-se-ão na Grande Tribulação:

 (todas acontecendo na mesma época)

– Tormentos (dos de Jesus Cristo);

– Assassinatos (dos de Jesus Cristo);

– Odiados de TODAS AS NAÇÕES (os de Jesus Cristo);

– Muitos se escandalizarão (com medo);

– Muitos trair-se-ão (com medo);

– Muitos se odiarão (Incrédulos contra os de Jesus Cristo);

– Muitos falsos profetas;

– Multiplicação da iniquidade;

– O amor de muitos esfriará;

– Perseverança (dos de Jesus Cristo), dada por Deus, até a morte;

– Evangelho do reino pregado em todo o mundo;

Mateus 24:

9 Então vos hão de entregar para serdes atormentados, e matar-vos-ão; e sereis odiados de todas as nações por causa do meu nome.

10 Nesse tempo muitos serão escandalizados, e trair-se-ão uns aos outros, e uns aos outros se odiarão.

11 E surgirão muitos falsos profetas, e enganarão a muitos.

12 E, por se multiplicar a iniquidade, o amor de muitos esfriará.

13 Mas aquele que perseverar até ao fim será salvo.

14 E este evangelho do reino será pregado em todo o mundo, em testemunho a todas as nações, e então virá o fim.

– A abominação da desolação no lugar santo (Daniel 12:11 e 12);

– Grande aflição qual nunca houve, nem haverá igual;

– Dias abreviados;

– Falsos cristos farão grandes sinais e prodígios;

– Falsos profetas farão grandes sinais e prodígios;

– O sol escurecerá;

– A lua não dará a sua luz;

– As estrelas cairão do céu;

– As potências dos céus serão abaladas;

Mateus 24:

15 Quando, pois, virdes que a abominação da desolação, de que falou o profeta Daniel, está no lugar santo; quem lê, atenda;

16 Então, os que estiverem na Judéia, fujam para os montes;

17 E quem estiver sobre o telhado não desça a tirar alguma coisa de sua casa;

18 E quem estiver no campo não volte atrás a buscar as suas vestes.

19 Mas ai das grávidas e das que amamentarem naqueles dias!

20 E orai para que a vossa fuga não aconteça no inverno nem no sábado;

21 Porque haverá então grande aflição, como nunca houve desde o princípio do mundo até agora, nem tampouco há de haver.

22 E, se aqueles dias não fossem abreviados, nenhuma carne se salvaria; mas por causa dos escolhidos serão abreviados aqueles dias.

23 Então, se alguém vos disser: Eis que o Cristo está aqui, ou ali, não lhe deis crédito;

24 Porque surgirão falsos cristos e falsos profetas, e farão tão grandes sinais e prodígios que, se possível fora, enganariam até os escolhidos.

25 Eis que eu vo-lo tenho predito.

26 Portanto, se vos disserem: Eis que ele está no deserto, não saiais. Eis que ele está no interior da casa; não acrediteis.

27 Porque, assim como o relâmpago sai do oriente e se mostra até ao ocidente, assim será também a vinda do Filho do homem.

28 Pois onde estiver o cadáver, aí se ajuntarão as águias.

29 E, logo depois da aflição daqueles dias, o sol escurecerá, e a lua não dará a sua luz, e as estrelas cairão do céu, e as potências dos céus serão abaladas.

Não passará a geração (a nossa) desses acontecimentos sem seus cumprimentos completos:

Não passará esta geração”, refere-se à geração do tempo que essas profecias estiverem se cumprindo.

Mateus 24:

34 Em verdade vos digo que não passará esta geração sem que todas estas coisas aconteçam.

35 O céu e a terra passarão, mas as minhas palavras não hão de passar.

36 Mas daquele dia e hora ninguém sabe, nem os anjos do céu, mas unicamente meu Pai.

37 E, como foi nos dias de Noé, assim será também a vinda do Filho do homem.

38 Porquanto, assim como, nos dias anteriores ao dilúvio, comiam, bebiam, casavam e davam-se em casamento, até ao dia em que Noé entrou na arca,

39 E não o perceberam, até que veio o dilúvio, e os levou a todos, assim será também a vinda do Filho do homem.

40 Então, estando dois no campo, será levado um, e deixado o outro;

41 Estando duas moendo no moinho, será levada uma, e deixada outra.

42 Vigiai, pois, porque não sabeis a que hora há de vir o vosso Senhor.

43 Mas considerai isto: se o pai de família soubesse a que vigília da noite havia de vir o ladrão, vigiaria e não deixaria minar a sua casa.

44 Por isso, estai vós apercebidos também; porque o Filho do homem há de vir à hora em que não penseis.

45 Quem é, pois, o servo fiel e prudente, que o seu senhor constituiu sobre a sua casa, para dar o sustento a seu tempo?

46 Bem-aventurado aquele servo que o seu senhor, quando vier, achar servindo assim.

47 Em verdade vos digo que o porá sobre todos os seus bens.

48 Mas se aquele mau servo disser no seu coração: O meu senhor tarde virá;

49 E começar a espancar os seus conservos, e a comer e a beber com os ébrios,

50 Virá o senhor daquele servo num dia em que o não espera, e à hora em que ele não sabe,

51 E separá-lo-á, e destinará a sua parte com os hipócritas; ali haverá pranto e ranger de dentes.

Sete anos de Grande Tribulação

Após o arrebatamento, haverá um período de sete anos de Grande Tribulação. Neste período, muitos converter-se-ão ao Senhor Jesus Cristo, mas serão mortos.

Daniel 9:

26 E depois das sessenta e duas semanas será cortado o Messias, mas não para si mesmo; e o povo do príncipe, que há de vir, destruirá a cidade e o santuário, e o seu fim será com uma inundação; e até ao fim haverá guerra; estão determinadas as assolações.

27 E ele firmará aliança com muitos por uma semana; e na metade da semana fará cessar o sacrifício e a oblação; e sobre a asa das abominações virá o assolador, e isso até à consumação; e o que está determinado será derramado sobre o assolador.

Apocalipse 7:

13 E um dos anciãos me falou, dizendo: Estes que estão vestidos de vestes brancas, quem são, e de onde vieram?

14 E eu disse-lhe: Senhor, tu sabes. E ele disse-me: Estes são os que vieram da grande tribulação, e lavaram as suas vestes e as branquearam no sangue do Cordeiro.

15 Por isso estão diante do trono de Deus, e o servem de dia e de noite no seu templo; e aquele que está assentado sobre o trono os cobrirá com a sua sombra.

16 Nunca mais terão fome, nunca mais terão sede; nem sol nem calma alguma cairá sobre eles.

17 Porque o Cordeiro que está no meio do trono os apascentará, e lhes servirá de guia para as fontes das águas da vida; e Deus limpará de seus olhos toda a lágrima.

Os salvos, do período da Grande Tribulação, serão ressuscitados e Satanás  preso

Início do Milênio

Após a Grande Tribulação, os salvos, nesse período, serão ressuscitados, satanás preso e haverá mil anos do reinado do Senhor Jesus Cristo aqui na terra.

Apocalipse 20:

1 E VI descer do céu um anjo, que tinha a chave do abismo, e uma grande cadeia na sua mão.

2 Ele prendeu o dragão, a antiga serpente, que é o Diabo e Satanás, e amarrou-o por mil anos.

3 E lançou-o no abismo, e ali o encerrou, e pôs selo sobre ele, para que não mais engane as nações, até que os mil anos se acabem. E depois importa que seja solto por um pouco de tempo.

4 E vi tronos; e assentaram-se sobre eles, e foi-lhes dado o poder de julgar; e vi as almas daqueles que foram degolados pelo testemunho de Jesus, e pela palavra de Deus, e que não adoraram a besta, nem a sua imagem, e não receberam o sinal em suas testas nem em suas mãos; e viveram, e reinaram com Cristo durante mil anos.

5 Mas os outros mortos não reviveram, até que os mil anos se acabaram. Esta é a primeira ressurreição.

6 Bem-aventurado e santo aquele que tem parte na primeira ressurreição; sobre estes não tem poder a segunda morte; mas serão sacerdotes de Deus e de Cristo, e reinarão com ele mil anos.

A “primeira ressurreição” descrita em Apoc. 20:6, refere-se à ressurreição da VIDA ETERNA, onde todos os salvos já estarão ressuscitados com corpo incorruptível; nunca mais morrerão.

Daniel 12:

1 E NAQUELE tempo se levantará Miguel, o grande príncipe, que se levanta a favor dos filhos do teu povo, e haverá um tempo de angústia, qual nunca houve, desde que houve nação até àquele tempo; mas naquele tempo livrar-se-á o teu povo, todo aquele que for achado escrito no livro.

2 E muitos dos que dormem no pó da terra ressuscitarão, uns para vida eterna, e outros para vergonha e desprezo eterno.

I Coríntios 15:

51 Eis aqui vos digo um mistério: Na verdade, nem todos dormiremos, mas todos seremos transformados;

52 Num momento, num abrir e fechar de olhos, ante a última trombeta; porque a trombeta soará, e os mortos ressuscitarão incorruptíveis, e nós seremos transformados.

53 Porque convém que isto que é corruptível se revista da incorruptibilidade, e que isto que é mortal se revista da imortalidade.

54 E, quando isto que é corruptível se revestir da incorruptibilidade, e isto que é mortal se revestir da imortalidade, então cumprir-se-á a palavra que está escrita: Tragada foi a morte na vitória.

55 Onde está, ó morte, o teu aguilhão? Onde está, ó inferno, a tua vitória?

56 Ora, o aguilhão da morte é o pecado, e a força do pecado é a lei.

57 Mas graças a Deus que nos dá a vitória por nosso SENHOR Jesus Cristo.

58 Portanto, meus amados irmãos, sede firmes e constantes, sempre abundantes na obra do Senhor, sabendo que o vosso trabalho não é vão no Senhor.

João 5:

24 Na verdade, na verdade vos digo que quem ouve a minha palavra, e crê naquele que me enviou, tem a vida eterna, e não entrará em condenação, mas passou da morte para a vida.

O FIM DO MUNDO

Após o Milênio, satanás será solto da sua prisão e sairá a enganar os incrédulos (que ainda não estarão mortos na carne). Satanás com os incrédulos tentarão batalhar contra os salvos que reinarão com o Senhor Jesus Cristo no Milênio. Deus enviará fogo, do céu, e os devorará. Satanás e os incrédulos serão lançados no LAGO DE FOGO, onde já estarão a BESTA e o FALSO PROFETA.

Apocalipse 20:

7 E, acabando-se os mil anos, Satanás será solto da sua prisão,

8 E sairá a enganar as nações que estão sobre os quatro cantos da terra, Gogue e Magogue, cujo número é como a areia do mar, para as ajuntar em batalha.

9 E subiram sobre a largura da terra, e cercaram o arraial dos santos e a cidade amada; e de Deus desceu fogo, do céu, e os devorou.

10 E o diabo, que os enganava, foi lançado no lago de fogo e enxofre, onde está a besta e o falso profeta; e de dia e de noite serão atormentados para todo o sempre.

Os CÉUS que vemos e esta TERRA serão destruídos, completamente, com FOGO.

II Pedro 3:

1 AMADOS, escrevo-vos agora esta segunda carta, em ambas as quais desperto com exortação o vosso ânimo sincero;

2 Para que vos lembreis das palavras que primeiramente foram ditas pelos santos profetas, e do nosso mandamento, como apóstolos do Senhor e Salvador.

3 Sabendo primeiro isto, que nos últimos dias virão escarnecedores, andando segundo as suas próprias concupiscências,

4 E dizendo: Onde está a promessa da sua vinda? porque desde que os pais dormiram, todas as coisas permanecem como desde o princípio da criação.

5 Eles voluntariamente ignoram isto, que pela palavra de Deus já desde a antiguidade existiram os céus, e a terra, que foi tirada da água e no meio da água subsiste.

6 Pelas quais coisas pereceu o mundo de então, coberto com as águas do dilúvio,

7 Mas os céus e a terra que agora existem pela mesma palavra se reservam como tesouro, e se guardam para o fogo, até o dia do juízo, e da perdição dos homens ímpios.

8 Mas, amados, não ignoreis uma coisa, que um dia para o Senhor é como mil anos, e mil anos como um dia.

9 O Senhor não retarda a sua promessa, ainda que alguns a têm por tardia; mas é longânimo para conosco, não querendo que alguns se percam, senão que todos venham a arrepender-se.

10 Mas o dia do Senhor virá como o ladrão de noite; no qual os céus passarão com grande estrondo, e os elementos, ardendo, se desfarão, e a terra, e as obras que nela há, se queimarão.

11 Havendo, pois, de perecer todas estas coisas, que pessoas vos convém ser em santo trato, e piedade,

12 Aguardando, e apressando-vos para a vinda do dia de Deus, em que os céus, em fogo se desfarão, e os elementos, ardendo, se fundirão?

13 Mas nós, segundo a sua promessa, aguardamos novos céus e nova terra, em que habita a justiça.

14 Por isso, amados, aguardando estas coisas, procurai que dele sejais achados imaculados e irrepreensíveis em paz.

15 E tende por salvação a longanimidade de nosso Senhor; como também o nosso amado irmão Paulo vos escreveu, segundo a sabedoria que lhe foi dada;

16 Falando disto, como em todas as suas epístolas, entre as quais há pontos difíceis de entender, que os indoutos e inconstantes torcem, e igualmente as outras Escrituras, para sua própria perdição.

17 Vós, portanto, amados, sabendo isto de antemão, guardai-vos de que, pelo engano dos homens abomináveis, sejais juntamente arrebatados, e descaiais da vossa firmeza;

18 Antes crescei na graça e conhecimento de nosso Senhor e Salvador, Jesus Cristo. A ele seja dada a glória, assim agora, como no dia da eternidade. Amém.

Apocalipse 21:

1 E VI um novo céu, e uma nova terra. Porque já o primeiro céu e a primeira terra passaram, e o mar já não existe.

2 E eu, João, vi a santa cidade, a nova Jerusalém, que de Deus descia do céu, adereçada como uma esposa ataviada para o seu marido.

O JUÍZO FINAL – O Grande Trono Branco

Nenhum SALVO passará pelo Grande Trono Branco

Observe no texto, transcrito abaixo, de Apocalipse 20:6, 11 a 15, que os que passarão pelo Grande Trono Branco (JUÍZO FINAL), APÓS O FIM DO MUNDO, serão apenas os MORTOS, ou seja, os que não experimentarão a primeira ressurreição. Todos os salvos, neste período, já estarão ressuscitados. Por isto, NENHUM SALVO PASSARÁ PELO Grande Trono Branco (JUÍZO FINAL). A Palavra de Deus (a Bíblia) garante em diversos textos que os salvos nunca perderão a salvação (Romanos 8:1, 2, 31 a 39; João 5:24; João 10:27 a 30; etc.), consequentemente, não serão julgados no Grande Trono Branco; até porque já fomos purificados de todos os pecados no sangue do Senhor Jesus Cristo (I João 1:7; Apoc. 1:5; Efésios 1:7; etc.).

Todos os SALVOS já SOMOS mais do que vencedores, e não “seremos vencedores”, como propõem alguns. Nós, os crentes verdadeiros no Senhor Jesus Cristo, FOMOS salvos, e não “talvez seremos salvos”, como propõem alguns. Nós, os crentes verdadeiros já FOMOS lavados dos nossos pecados, e não “seremos lavados”. Como já FOMOS lavados de todos os pecados, não há como estar ainda com eles; até porque o SANGUE do Senhor Jesus Cristo nos PURIFICA de TODO O PECADO, e não, como propõem alguns, “nos purificará”.

Leia os textos, transcritos abaixo, e comprove:

Apocalipse 3:

5 O que vencer será vestido de vestes brancas, e de maneira nenhuma riscarei o seu nome do livro da vida; e confessarei o seu nome diante de meu Pai e diante dos seus anjos.

Romanos 8:

37 Mas em todas estas coisas somos mais do que vencedores, por aquele que nos amou.

I João 5:

4 Porque todo o que é nascido de Deus vence o mundo; e esta é a vitória que vence o mundo, a nossa fé.

Romanos 8:

24 Porque em esperança fomos salvos. Ora a esperança que se vê não é esperança; porque o que alguém vê como o esperará?

Apocalipse 1:

5 E da parte de Jesus Cristo, que é a fiel testemunha, o primogênito dentre os mortos e o príncipe dos reis da terra. Àquele que nos amou, e em seu sangue nos lavou dos nossos pecados,

I João 1:

7 Mas, se andarmos na luz, como ele na luz está, temos comunhão uns com os outros, e o sangue de Jesus Cristo, seu Filho, nos purifica de todo o pecado.

Romanos 3:

22 Isto é, a justiça de Deus pela fé em Jesus Cristo para todos e sobre todos os que creem; porque não há diferença.

26 Para demonstração da sua justiça neste tempo presente, para que ele seja justo e justificador daquele que tem fé em Jesus.

Gálatas 2:

16 Sabendo que o homem não é justificado pelas obras da lei, mas pela fé em Jesus Cristo, temos também crido em Jesus Cristo, para sermos justificados pela fé em Cristo, e não pelas obras da lei; porquanto pelas obras da lei nenhuma carne será justificada.

Gálatas 3:

22 Mas a Escritura encerrou tudo debaixo do pecado, para que a promessa pela fé em Jesus Cristo fosse dada aos crentes.

Romanos 8:

1 PORTANTO, agora nenhuma condenação há para os que estão em Cristo Jesus, que não andam segundo a carne, mas segundo o Espírito.

2 Porque a lei do Espírito de vida, em Cristo Jesus, me livrou da lei do pecado e da morte.

31 Que diremos, pois, a estas coisas? Se Deus é por nós, quem será contra nós?

32 Aquele que nem mesmo a seu próprio Filho poupou, antes o entregou por todos nós, como nos não dará também com ele todas as coisas?

33 Quem intentará acusação contra os escolhidos de Deus? É Deus quem os justifica.

34 Quem é que condena? Pois é Cristo quem morreu, ou antes quem ressuscitou dentre os mortos, o qual está à direita de Deus, e também intercede por nós.

35 Quem nos separará do amor de Cristo? A tribulação, ou a angústia, ou a perseguição, ou a fome, ou a nudez, ou o perigo, ou a espada?

36 Como está escrito: Por amor de ti somos entregues à morte todo o dia; Somos reputados como ovelhas para o matadouro.

37 Mas em todas estas coisas somos mais do que vencedores, por aquele que nos amou.

38 Porque estou certo de que, nem a morte, nem a vida, nem os anjos, nem os principados, nem as potestades, nem o presente, nem o porvir,

39 Nem a altura, nem a profundidade, nem alguma outra criatura nos poderá separar do amor de Deus, que está em Cristo Jesus nosso Senhor.

João 5:

24 Na verdade, na verdade vos digo que quem ouve a minha palavra, e crê naquele que me enviou, tem a vida eterna, e não entrará em condenação, mas passou da morte para a vida.

João 10:

27 As minhas ovelhas ouvem a minha voz, e eu conheço-as, e elas me seguem;

28 E dou-lhes a vida eterna, e nunca hão de perecer, e ninguém as arrebatará da minha mão.

29 Meu Pai, que mas deu, é maior do que todos; e ninguém pode arrebatá-las da mão de meu Pai.

30 Eu e o Pai somos um.

Todos os perdidos serão ressuscitados para o GRANDE TRONO BRANCO

(O JUÍZO FINAL)

 Os perdidos preferiram amar mais o mundo que a Deus, desejaram ser salvos pelas suas “boas obras” ou por outro meio e/ou religioso, “advogada espiritual”, “medianeira/mediador”, etc., não aceitaram, apenas e tão-somente, a graça de Deus, não foram purificados no SANGUE do Senhor Jesus Cristo, não passarão pela primeira ressurreição, não serão achados inscritos no Livro da Vida.

Não haverá absolvições no Grande Trono Branco. Verão que o julgamento, como eles querem, pelas suas obras os condenarão ao LAGO DE FOGO. Todos os que passarem pelo Grande Trono Branco serão lançados no LAGO DE FOGO e ENXOFRE, que é a segunda morte.

Apocalipse 20:

6 Bem-aventurado e santo aquele que tem parte na primeira ressurreição; sobre estes não tem poder a segunda morte; mas serão sacerdotes de Deus e de Cristo, e reinarão com ele mil anos.

11 E vi um grande trono branco, e o que estava assentado sobre ele, de cuja presença fugiu a terra e o céu; e não se achou lugar para eles.

12 E vi os mortos, grandes e pequenos, que estavam diante de Deus, e abriram-se os livros; e abriu-se outro livro, que é o da vida. E os mortos foram julgados pelas coisas que estavam escritas nos livros, segundo as suas obras.

13 E deu o mar os mortos que nele havia; e a morte e o inferno deram os mortos que neles havia; e foram julgados cada um segundo as suas obras.

14 E a morte e o inferno foram lançados no lago de fogo. Esta é a segunda morte.

15 E aquele que não foi achado escrito no livro da vida foi lançado no lago de fogo.

Apocalipse 21:

8 Mas, quanto aos tímidos, e aos incrédulos, e aos abomináveis, e aos homicidas, e aos fornicadores, e aos feiticeiros, e aos idólatras e a todos os mentirosos, a sua parte será no lago que arde com fogo e enxofre; o que é a segunda morte.

Daniel 12:

2 E muitos dos que dormem no pó da terra ressuscitarão, uns para vida eterna, e outros para vergonha e desprezo eterno.

I João 2:

15 Não ameis o mundo, nem o que no mundo há. Se alguém ama o mundo, o amor do Pai não está nele.

Efésios 2:

8 Porque pela graça sois salvos, por meio da fé; e isto não vem de vós, é dom de Deus.

9 Não vem das obras, para que ninguém se glorie;

Tito 3:

5 Não pelas obras de justiça que houvéssemos feito, mas segundo a sua misericórdia, nos salvou pela lavagem da regeneração e da renovação do Espírito Santo,

João 14:

6 Disse-lhe Jesus: Eu sou o caminho, e a verdade e a vida; ninguém vem ao Pai, senão por mim.

I João 2:

1 MEUS filhinhos, estas coisas vos escrevo, para que não pequeis; e, se alguém pecar, temos um Advogado para com o Pai, Jesus Cristo, o justo.

I Timóteo 2:

5 Porque há um só Deus, e um só Mediador entre Deus e os homens, Jesus Cristo homem.

I João 1:

7 Mas, se andarmos na luz, como ele na luz está, temos comunhão uns com os outros, e o sangue de Jesus Cristo, seu Filho, nos purifica de todo o pecado.

Apocalipse 1:

5 E da parte de Jesus Cristo, que é a fiel testemunha, o primogênito dentre os mortos e o príncipe dos reis da terra. Àquele que nos amou, e em seu sangue nos lavou dos nossos pecados,

I Pedro 1:

18 Sabendo que não foi com coisas corruptíveis, como prata ou ouro, que fostes resgatados da vossa vã maneira de viver que por tradição recebestes dos vossos pais,

19 Mas com o precioso sangue de Cristo, como de um cordeiro imaculado e incontaminado,

20 O qual, na verdade, em outro tempo foi conhecido, ainda antes da fundação do mundo, mas manifestado nestes últimos tempos por amor de vós;

21 E por ele credes em Deus, que o ressuscitou dentre os mortos, e lhe deu glória, para que a vossa fé e esperança estivessem em Deus;

Os NOVOS CÉUS E A NOVA TERRA

O NOVO CÉU e a NOVA TERRA é, apenas e tão-somente, para todos os SALVOS

Isaías 65:

17 Porque, eis que eu crio novos céus e nova terra; e não haverá mais lembrança das coisas passadas, nem mais se recordarão.

II Pedro 3:

13 Mas nós, segundo a sua promessa, aguardamos novos céus e nova terra, em que habita a justiça.

Apocalipse 21:

1 E VI um novo céu, e uma nova terra. Porque já o primeiro céu e a primeira terra passaram, e o mar já não existe.

Atos 3:

19 Arrependei-vos, pois, e convertei-vos, para que sejam apagados os vossos pecados, e venham assim os tempos do refrigério pela presença do SENHOR,

I João 1:

7 mas, se andarmos na luz, como ele na luz está, temos comunhão uns com os outros, e o sangue de Jesus seu Filho nos purifica de todo pecado.

Só o sangue do Senhor Jesus Cristo pode purificar o pecador, VERDADEIRAMENTE arrependido, de todo o pecado (I João 1:7). O mesmo Jesus ressuscitou, EM CARNE E OSSOS (Lucas 24:39), ao terceiro dia da sua morte, e voltará para arrebatar todo aquele que o recebeu como ÚNICO CAMINHO, ÚNICA VERDADE, ÚNICA VIDA ETERNA (João 14:6).

Sou SALVO PARA SEMPRE unicamente PELO SANGUE DO CORDEIRO DE DEUS (JESUS CRISTO). Tenho a certeza ABSOLUTA que sou SALVO APENAS PELA GRAÇA DE DEUS e VOU (COM CERTEZA) MORAR NO CÉU!

Tito 3:

5 não em virtude de obras de justiça que nós houvéssemos feito, mas segundo a sua misericórdia, nos salvou mediante o lavar da regeneração e renovação pelo Espírito Santo,

Efésios 2:

8 Porque pela graça sois salvos, por meio da fé, e isto não vem de vós, é dom de Deus;

9 não vem das obras, para que ninguém se glorie.

Se alguém quiser acreditar ou não, não mudará o fato da EXISTÊNCIA DO INFERNO ETERNO DE FOGO. A Bíblia está cheia de textos que falam sobre o inferno eterno de fogo. Muitos que não criam, estão crendo tarde demais. Não seja um dos tais que apostaram nos “eus achos” e em doutrinas diabólicas e se arrependeram tarde demais.

Deus não leva em conta os “conhecimentos” e “habilidades” terrenas, nem trata o homem de acordo com os bens que possui, mas EXIGE que TODOS, EM TODO LUGAR, SE ARREPENDAM (Atos 17:30).

Lucas 12:15

E disse-lhes: Acautelai-vos e guardai-vos da avareza; porque a vida de qualquer não consiste na abundância do que possui.

Cada um deve reconhecer que é um pecador perdido (Romanos 3:23) e, por isto, arrepender-se dos seus pecados; crê que o Senhor Jesus Cristo pagou todos os pecados de cada um de nós com o sangue dEle (I João 1:7) porque não podemos, de forma alguma, pagar um só pecado; crê que o Senhor Jesus Cristo ressuscitou, em carne e ossos (Lucas 24:39), ao terceiro dia da sua morte e converter-se a Ele; não a uma religião, mas ao Senhor Jesus Cristo, recebendo-o como Único e Todo-Suficiente Salvador (João 14:6).

Fique, agora, a sós com Deus… Não exija nada dEle; pois, quem somos para exigirmos algo de Deus? Com toda humildade no seu coração ESVAZIE-SE DE TUDO O QUE APRENDEU… Sinta que você é (o que todo homem é): PÓ! Diga a Deus que você não merece nem falar com Ele, quanto mais OUVIR A SUA VOZ. Agora, arrependido por ser mais um PECADOR (como todos o são), peça MISERICÓRDIA A DEUS e CREIA QUE o SANGUE DO SENHOR JESUS CRISTO É o ÚNICO PAGAMENTO POR TODOS OS TEUS PECADOS (I JOÃO 1:7). Não precisas ouvir som algum, mas necessitas sentir, em teu coração, que Deus está pronto a te ouvir! Creia, sem dúvida alguma, que o Senhor Jesus Cristo RESSUSCITOU EM CARNE E OSSOS (Lucas 24:39)… Romanos 10:9 e 10.

Esvazie-se deste mundo e de tudo o que te prende (amarra) a ele e sinta a sua inutilidade para salvar a sua alma… Creia, no seu coração, que JESUS CRISTO é o ÚNICO (João 14:6) que PODE, PELA SUA INFINITA GRAÇA, AMOR e MISERICÓRDIAS, SALVAR A TUA POBRE E PERDIDA ALMA, AGORA!

Ore assim, não como uma reza, com coração sincero e arrependido, a Deus: Senhor Deus, eu sou um pecador perdido e por isso não posso fazer nada para pagar os meus pecados. Foi por isto que o teu Filho, Jesus Cristo, morreu na cruz: Para pagar todos os meus pecados com o sangue que derramou. Mesmo sem ter visto, pela fé, creio que o Senhor Jesus Cristo ressuscitou, ao terceiro dia da sua morte, em carne e ossos; está vivo no céu. Agora, eu abro o meu coração e te peço: Entre, agora, Senhor Jesus, no meu coração, perdoa todos os meus pecados, como perdoaste o ladrão que morreu na cruz ao teu lado; purifica-me com o teu sangue; livre-me da condenação eterna do fogo do inferno e dê-me, agora mesmo, o teu Espírito Santo para morar no meu coração para eu ter a certeza, agora, de morar no teu céu. Eu te recebo, agora, Senhor Jesus Cristo, como meu Único e TODO-SUFICIENTE Salvador e Senhor. Ó Deus! Eu te imploro, em nome do Senhor Jesus Cristo. Amém!

Publicado em RELIGIÃO, Uncategorized | Marcado com , , , , , , , , , , , , , , , , , , | Deixe um comentário

Buscai as coisas do CÉU, não as da TERRA!

Buscai as coisas do CÉU, não as da TERRA!

“PORTANTO, se já ressuscitastes com Cristo, buscai as coisas que são de cima, onde Cristo está assentado à destra de Deus. Pensai nas coisas que são de cima, e não nas que são da terra; Porque já estais mortos, e a vossa vida está escondida com Cristo em Deus.”

Colossenses 3:1 a 3

         O Espírito Santo inspirou o apóstolo Paulo a escrever essas palavras, não como uma ordem para que abandonemos a vida normal, nesta terra, dentro dos padrões Divinos, para ficarmos em casa olhando para o alto e aguardando o que virá.

         O problema não está nas coisas que fazemos por necessidade de sobrevivência temporária nesta terra e/ou para desfrutarmos, de forma bíblica, das maravilhas criadas por Deus.

         Mesmo assim, as coisas terrenas são infinitamente inferiores às celestiais, poucos conseguem enxergar tal diferença, apesar de serem temporariamente necessárias.

         O dinheiro, por exemplo, não é, em si, repugnante e pecaminoso, sendo apenas um bem de troca. O AMOR AO DINHEIRO, porém, é o grande problema da maioria dos seres humanos.

I Timóteo 6:

7 Porque nada trouxemos para este mundo, e manifesto é que nada podemos levar dele.

8 Tendo, porém, sustento, e com que nos cobrirmos, estejamos com isso contentes.

9 Mas os que querem ser ricos caem em tentação, e em laço, e em muitas concupiscências loucas e nocivas, que submergem os homens na perdição e ruína.

10 Porque o amor ao dinheiro é a raiz de toda a espécie de males; e nessa cobiça alguns se desviaram da fé, e se traspassaram a si mesmos com muitas dores.

         O AMOR AO DINHEIRO induz pessoas à incredulidade, mesquinhez, idolatrias, promiscuidades, prostituições, orgias, mentiras, assassinatos, crimes diversos, endeusamentos, exaltações…

         Tudo o que o dinheiro pode comprar reduz a maioria dos homens à cegueira espiritual e, consequentemente, o distancia quilometricamente de Deus.

Normalmente, as pessoas amam muito este mundo. De tal forma que não dão muita atenção ao que lhes sobrevirá depois que saírem daqui. Estão muito ocupados na luta pela ascensão financeira. Têm um desejo desenfreado de enriquecerem. Muitos não sabem nem o que fazer com tantos bens materiais. Para estes, as coisas espirituais são apenas detalhes “obrigatórios” com a finalidade de, quiçá, auferirem algum benefício na eternidade futura, de acordo com as heresias que aprenderam em suas seitas diabólicas. Outros, apostam em uma extinção final após a morte.

         De uma forma ou de outra, não adianta, Deus não irá mudar a sua Palavra em prol de tolas crendices. Querendo ou não, crendo ou não, tudo irá acontecer como já está exarado nas Escrituras Sagradas.  Todos os dias, milhares de pessoas saem deste mundo e passam para a eternidade. Agora mesmo, na eternidade, milhares estão reconhecendo que estavam errados em suas crendices, enquanto estavam na terra. Tarde demais!

         Os falsos profetas aproveitam-se da ganância e ambição, evidente na maioria das pessoas no mundo, para destilarem seus venenos doutrinários.

O FALSO PROFETA E A BÍBLIA

         O diabo, aproveitando-se dos sentimentos de ganância e ambição, características da maioria dos seres humanos, usa falsos profetas, seus filhos, torcendo a Palavra de Deus, com intenções mesquinhas e/ou para exaltações em demonstrações de “poderio espiritual”.

II Pedro 3:

16 Falando disto, como em todas as suas epístolas, entre as quais há pontos difíceis de entender, que os indoutos e inconstantes torcem, e igualmente as outras Escrituras, para sua própria perdição.

17 Vós, portanto, amados, sabendo isto de antemão, guardai-vos de que, pelo engano dos homens abomináveis, sejais juntamente arrebatados, e descaiais da vossa firmeza;

18 Antes crescei na graça e conhecimento de nosso Senhor e Salvador, Jesus Cristo. A ele seja dada a glória, assim agora, como no dia da eternidade. Amém.

         Os falsos profetas, tendo como seu professor o diabo, torcem as Escrituras Sagradas, interpretando passagens bíblicas, propositalmente, fora dos seus contextos.

EXEMPLOS

Exemplo 1:

Utilizam o texto de Hebreus 13.8:

Hebreus 13:

8 Jesus Cristo é o mesmo, ontem, e hoje, e eternamente.

Os impostores espirituais utilizam o texto, acima, isoladamente para tudo o que seus intentos malignos intentarem.

Leiamos o versículo acima com os anteriores:

Hebreus 13:

1 PERMANEÇA o amor fraternal.

2 Não vos esqueçais da hospitalidade, porque por ela alguns, não o sabendo, hospedaram anjos.

3 Lembrai-vos dos presos, como se estivésseis presos com eles, e dos maltratados, como sendo-o vós mesmos também no corpo.

4 Venerado seja entre todos o matrimônio e o leito sem mácula; porém, aos que se dão à prostituição, e aos adúlteros, Deus os julgará.

5 Sejam vossos costumes sem avareza, contentando-vos com o que tendes; porque ele disse: Não te deixarei, nem te desampararei.

6 E assim com confiança ousemos dizer: O SENHOR é o meu ajudador, e não temerei O que me possa fazer o homem.

7 Lembrai-vos dos vossos pastores, que vos falaram a palavra de Deus, a fé dos quais imitai, atentando para a sua maneira de viver.

8 Jesus Cristo é o mesmo, ontem, e hoje, e eternamente.

9 Não vos deixeis levar em redor por doutrinas várias e estranhas, porque bom é que o coração se fortifique com graça, e não com alimentos que de nada aproveitaram aos que a eles se entregaram.

         A Palavra de Deus é claríssima! Seja a Bíblia a sua própria intérprete.

         O escritor aos Hebreus, inspirado pelo Espírito Santo, exorta os crentes Hebreus a permanecerem com o amor fraternal (já exercitavam esse amor), lembrarem-se da hospitalidade, dos presos (claro que os que eram presos pela pregação do evangelho), que o casamento entre os crentes seja imperioso para não se darem à prostituições, adultérios, etc., não usarem de avareza, contentarem-se com o que possuíam, lembrando que Deus sempre supriu os HEBREUS, fazendo alusão ao texto de Josué 1:5 e 6, que diz: “Ninguém te poderá resistir, todos os dias da tua vida; como fui com Moisés, assim serei contigo; não te deixarei nem te desampararei. Esforça-te, e tem bom ânimo; porque tu farás a este povo herdar a terra que jurei a seus pais lhes daria.” (a palavra foi direcionada a Josué, em favor do povo, pois Josué vivia em função de fazer a vontade de Deus para o povo). Já o versículo 7 (sete), de Hebreus 13:, acima, ensina aos crentes HEBREUS a imitarem a fé dos pastores que haviam passado pela igreja (a carta aos Hebreus foi escrita entre 62 d.C. e 64 d.C.), atentando para a maneira que eles viviam (com certeza muito diferente dos falsos profetas). Chegando ao versículo 8 (oito), lembra que “Jesus Cristo é o mesmo, ontem, e hoje, e eternamente.” Logo após, no versículo 9 (nove), exorta: “Não vos deixeis levar em redor por doutrinas várias e estranhas, porque bom é que o coração se fortifique com graça, e não com alimentos que de nada aproveitaram aos que a eles se entregaram.”

         É claro que o escritor aos Hebreus, inspirado pelo Espírito Santo, ensina que os crentes (Hebreus) não deveriam estar preocupados com alimentos materiais, porque Deus sempre os supriu de tudo, e NÃO MUDASSEM A SUA CRENÇA, já ensinada pelos pastores que ali passaram, pois JESUS CRISTO NÃO MUDA. Estava instruindo os crentes a não seguirem DOUTRINAS VÁRIAS E ESTRANHAS, assim como o Senhor Jesus Cristo é o mesmo, ontem, e hoje, e eternamente, tudo o que foi ensinado por Ele NUNCA MUDARIA.   

Exemplo 2:

Naamã

         Um falso profeta torcendo em duas dobras o texto bíblico, de II Reis 5:, sobre Naamã, afirmou que assim como Deus ordenou a Naamã a mergulhar sete vezes nas águas sujas do rio Jordão para ficar curado da lepra, ele (o falso profeta) iria fazer o mesmo com uma roupa de “saco” marcada com digitais dos fiéis de suas igrejas. Assim, os fiéis ficariam curados e teriam prosperidade. Afirmou que esse procedimento é uma ordenação de Deus. Sem falar que para por a digital no pano, deveriam entregar uma grande “oferta de sacrifício”, em dinheiro. Misericórdia!

         Deus nunca afirmou que faria isto! O caso de Naamã foi só para Naamã! Ponto final.

Exemplo 3:

         Outro falso profeta ordenou que fosse construído um MEGATEMPLO e o nominou de “Templo de Salomão”. Misericórdia!

         Em primeiro lugar, o templo construído por Salomão, em Jerusalém, foi destruído por Nabucodonozor, rei da Babilônia, no tempo do rei Zedequias (Jeremias 52:).

         Em segundo lugar, quando o Senhor Jesus Cristo morreu na cruz os rituais e utensílios não seriam mais necessários, pois se cumpriu exatamente o que todo simbolismo vaticinava.

         Em terceiro lugar, é lógico que se Deus quisesse construir um outro templo para Israel, aqui na terra (isto não vai acontecer como vontade de Deus), com certeza não seria no Brasil, mas em Israel, mais precisamente em Jerusalém.

Exemplo 4:

         Há um outro falso profeta que ensina a seus fiéis a expulsarem seus próprios demônios (espíritos maus). Diz para seus fiéis colocarem as mãos na cabeça e dizerem “Sai! Sai! Sai! Sai!”, assim os “espíritos maus” serão expulsos. Misericórdia! O crente é habitação do Espírito Santo (Romanos 8:9,11; I Coríntios 3:16,19). É completamente impossível o Espírito Santo estar no mesmo lugar que demônios! Então, alguém que “ordena” a espíritos maus (demônios) saírem do seu corpo está afirmando não ser um servo verdadeiro de Deus. É lógico!

Romanos 8:

9 Vós, porém, não estais na carne, mas no Espírito, se é que o Espírito de Deus habita em vós. Mas, se alguém não tem o Espírito de Cristo, esse tal não é dele.

Exemplo 5:

         Os falsos profetas deslocam o texto de João 14:11 e 12 para afirmarem que Deus os escolheu para executarem demonstrações de poderes espirituais diante dos homens. Então, em exaltação, com gritos, uivos e muito ódio, são usados pelo diabo para esses feitos “espetaculares”.

Leiamos o texto:

João 14:

11 Crede-me que estou no Pai, e o Pai em mim; crede-me, ao menos, por causa das mesmas obras.

12 Na verdade, na verdade vos digo que aquele que crê em mim também fará as obras que eu faço, e as fará maiores do que estas, porque eu vou para meu Pai.

         Quais seriam as obras MAIORES que as que o Senhor Jesus Cristo fez?

         Seria expulsar demônios? Ou curar enfermidades? Ou RESSUSCITAR MORTOS?

         Bem! Leiamos Mateus 10:8

Mateus 10:

8 Curai os enfermos, limpai os leprosos, ressuscitai os mortos, expulsai os demônios; de graça recebestes, de graça dai.

         Observe, no texto transcrito acima, que a ORDEM para RESSUSCITAR OS MORTOS vem antes de EXPULSAR OS DEMÔNIOS!

         Bem! Por que, então, os falsos profetas não RESSUSCITAM OS MORTOS. Ele não diz “ressuscitai algum morto” ou “ouvi dizer que…” ETC. Ele ORDENA: RESSUSCITAI OS MORTOS!

         Será que EXPULSAR DEMÔNIOS é uma “obra” maior que RESSUCITAR MORTOS? É claro que não!

         Será que os falsos profetas não RESSUSCITAM OS MORTOS porque os MORTOS NÃO TÊM FÉ? Hum!!!

         Quais serão, então, as OBRAS DO SENHOR JESUS CRISTO?

         No texto, transcrito no início deste exemplo, lemos que as OBRAS DO PAI são as mesmas OBRAS DO FILHO. Leia:

João 14:

11 Crede-me que estou no Pai, e o Pai em mim; crede-me, ao menos, por causa das mesmas obras.

         Alguns, dentre a multidão, perguntaram ao Senhor Jesus o que deveriam fazer para executarem as OBRAS DE DEUS. Leia o que o Senhor Jesus Cristo respondeu:

João 6:

28 Disseram-lhe, pois: Que faremos para executarmos as obras de Deus?

29 Jesus respondeu, e disse-lhes: A obra de Deus é esta: Que creiais naquele que ele enviou.

         Dentro do contexto bíblico as OBRAS do PAI são as mesmas OBRAS do FILHO.

No versículo 29, de João 6:, o Senhor Jesus Cristo não afirma “uma das obras de Deus é esta”, mas: “A OBRA DE DEUS É ESTA: QUE CREIAIS NAQUELE QUE ELE ENVIOU.”.

 

No mesmo capítulo 6, de João, nos versículos 37 a 41, especialmente no versículo 40, Ele reforça essa afirmação:

João 6:

37 Todo o que o Pai me dá virá a mim; e o que vem a mim de maneira nenhuma o lançarei fora.

38 Porque eu desci do céu, não para fazer a minha vontade, mas a vontade daquele que me enviou.

39 E a vontade do Pai que me enviou é esta: Que nenhum de todos aqueles que me deu se perca, mas que o ressuscite no último dia.

40 Porquanto a vontade daquele que me enviou é esta: Que todo aquele que vê o Filho, e crê nele, tenha a vida eterna; e eu o ressuscitarei no último dia.

41 Murmuravam, pois, dele os judeus, porque dissera: Eu sou o pão que desceu do céu.

         Concluímos, então, que AS OBRAS que o Senhor Jesus Cristo se referiu, em João 14:12, que os crentes fariam maiores que as que Ele fazia é GANHAR ALMAS PARA O SEU REINO. Por que as obras seriam maiores? Ele mesmo respondeu no próprio versículo 12 “porque eu vou para meu Pai.”

         Dentro do contexto, o Senhor Jesus Cristo, no mesmo capítulo 14:, nos versículos 23 a 26, Ele explica porque os crentes fariam “MAIORES OBRAS” QUE ELE FEZ, ou seja, GANHARIAM MAIS ALMAS:

João 14:

23 Jesus respondeu, e disse-lhe: Se alguém me ama, guardará a minha palavra, e meu Pai o amará, e viremos para ele, e faremos nele morada.

24 Quem não me ama não guarda as minhas palavras; ora, a palavra que ouvistes não é minha, mas do Pai que me enviou.

25 Tenho-vos dito isto, estando convosco.

26 Mas aquele Consolador, o Espírito Santo, que o Pai enviará em meu nome, esse vos ensinará todas as coisas, e vos fará lembrar de tudo quanto vos tenho dito.

         É claro que as “MAIORES OBRAS” que Jesus se referiu é GANHAR MAIS ALMAS. Este feito só é possível em virtude da ação do ESPÍRITO SANTO que Ele deu a todo aquele que o recebeu como Único Salvador e Senhor. O quantitativo de pessoas que se converteram, pela ação do Espírito Santo, após a subida do Senhor Jesus Cristo ao céu, até hoje, com certeza, é MUITO MAIOR que as que se converteram enquanto Ele ainda estava, em CARNE, aqui na terra.

         Os falsos profetas consideram as “maiores obras” como sendo curas e expulsões de demônios, mas não são e nunca foram. Esquecem-se que o Senhor Jesus Cristo ordenou que RESSUSCITASSEM OS MORTOS. Isto eles não conseguem fazer.

         O que chama muito a atenção é que quando os falsos profetas perguntarem ao Senhor Jesus Cristo:Senhor, Senhor, não profetizamos nós em teu nome? e em teu nome não expulsamos demônios? e em teu nome não fizemos muitas maravilhas?” (Mateus 7:22), NÃO PERGUNTARÃO:em teu nome não ressuscitamos muitos mortos”… Sabem por que os FALSOS PROFETAS não dirão ao Senhor Jesus Cristo que ressuscitaram mortos? Porque FALSO PROFETA NÃO CONSEGUE RESSUSCITAR OS MORTOS!

Leia o texto:

Mateus 7:

15 Acautelai-vos, porém, dos falsos profetas, que vêm até vós vestidos como ovelhas, mas, interiormente, são lobos devoradores.

22 Muitos me dirão naquele dia: Senhor, Senhor, não profetizamos nós em teu nome? e em teu nome não expulsamos demônios? e em teu nome não fizemos muitas maravilhas?

23 E então lhes direi abertamente: Nunca vos conheci; apartai-vos de mim, vós que praticais a iniquidade.

         Na verdade, NÃO FOI O SENHOR JESUS CRISTO que concedeu essas “PROFECIAS”, “EXPULSÕES DE DEMÔNIOS” e “MARAVILHAS (MILAGRES)” aos FALSOS PROFETAS, mesmo esses embusteiros tendo usado o seu Nome. Sabem o por quê? Porque o Senhor Jesus Cristo afirmará, conforme o versículo 23, de Mateus 7:, que NUNCA OS CONHECEU. Nunca conheceu esses FALSOS PROFETAS. Concluímos, assim, que essas “PROFECIAS”, “EXPULSÕES DE DEMÔNIOS” e “MILAGRES (MARAVILHAS)”, feitas pelos FALSOS PROFETAS, NUNCA FORAM do SENHOR JESUS CRISTO, ainda que eles tenham usado o seu Nome.

INSTITUIÇÕES DIABÓLICAS

 

         Dentre as instituições religiosas estabelecidas pelo diabo, com seus falsos profetas, há:

1 – A romana, fundada em 325 d.C. por Constantino Magno, no Concílio de Nicéia, que cobrava escandalosas quantias por indulgências pelos pecados dos seus fiéis, comércio de imagens de escultura, criação, ao longo dos séculos, de dogmas e superstições, inserção de amuletos “protetores” e de identificações, pagamentos por rituais religiosos de “absolvições” parciais e lugares de castigo temporário depois da morte;

2 – Os que “inovam” com utilizações de amuletos ou objetos “mágicos”, águas “ungidas”, óleos de “unção”, lenços “poderosos”, portas “abençoadoras”,etc., tornando os indivíduos em objetos de espetáculos “circenses” (o diabo cirandando com as pessoas). É a “TEOLOGIA DA PROSPERIDADE”;

3 – Os que, simplesmente, negam a existência do Todo-Poderoso, escarnecendo dEle.

OS FALSOS PROFETAS e a TEOLOGIA DA PROSPERIDADE

         As instituições que ensinam a seus fiéis que a pobreza é resultado de maldições espirituais, conseguem enganar os ambiciosos com a “Teologia da Prosperidade”.

         O diabo, e seus demônios, não têm nada neste mundo, sendo, por consequência de queda, malditos e detentores da condenação e tormentos eternos, no fogo do inferno eterno. Eles não têm bem algum nesta terra, já sabem muito bem dessa realidade irreversível. Mesmo assim, oferecem riquezas materiais aos ambiciosos de plantão.

Lucas 10:

18 E disse-lhes: Eu via Satanás, como raio, cair do céu.

Mateus 8:

28 E, tendo chegado ao outro lado, à província dos gadarenos, saíram-lhe ao encontro dois endemoninhados, vindos dos sepulcros; tão ferozes eram que ninguém podia passar por aquele caminho.

29 E eis que clamaram, dizendo: Que temos nós contigo, Jesus, Filho de Deus? Vieste aqui atormentar-nos antes do tempo?

Mateus 25:

41 Então dirá também aos que estiverem à sua esquerda: Apartai-vos de mim, malditos, para o fogo eterno, preparado para o diabo e seus anjos;

Judas 1:

6 E aos anjos que não guardaram o seu principado, mas deixaram a sua própria habitação, reservou na escuridão e em prisões eternas até ao juízo daquele grande dia;

Apocalipse 20:

10 E o diabo, que os enganava, foi lançado no lago de fogo e enxofre, onde está a besta e o falso profeta; e de dia e de noite serão atormentados para todo o sempre.

14 E a morte e o inferno foram lançados no lago de fogo. Esta é a segunda morte.

         Sabedores da ambição que habita a maioria dos homens, o diabo e seus demônios criaram a “Teologia da Prosperidade”.

         Muitas pessoas desfazem-se dos poucos bens materiais que possuem, repassando-os às seitas, com intento de receberem muito mais. É um joguete diabólico. A maioria dessas pessoas ficam até mais pobres. Os que conseguem enriquecer, com certeza, não o conseguiram pelas mãos de Deus por três simples motivos: Deus não barganha com ninguém, nunca ensinou que todo crente deve ser rico e nunca afirmou que a pobreza é sinônimo de maldição.

         As bênçãos materiais que Deus concede, de acordo com a sua vontade, a alguns de seus servos mais que a outros, são resultados de trabalho honesto, não de barganha religiosa. Deus não dará bens a um servo fiel a Ele sabendo que isto resultará em distanciamento e/ou enfraquecimento de sua fé.

         Normalmente, os que aliam-se a alguma instituição religiosa por terem recebido algo (bens materiais, cura do corpo…), abandonarão a sua “fé” tão logo percam o que “conquistaram”.

         Alguns, entram nessas igrejas do diabo e, pensando que os falsos profetas têm algum “poder divino” para “mudarem situações”, decidem cumprir rituais objetivando prosperidades materiais. Ao saírem desses templos malditos, empenham-se mais no seu negócio, obtendo, como consequência de mais trabalho, fruto material próspero. O astuto diabo, aproveita tal situação atribuindo as “vitórias” obtidas por tais pessoas à condição de fidelidade às seitas dos falsos profetas. Assim conseguem prender esses fiéis por muito tempo.

Romanos 16:

17 E rogo-vos, irmãos, que noteis os que promovem dissensões e escândalos contra a doutrina que aprendestes; desviai-vos deles.

18 Porque os tais não servem a nosso Senhor Jesus Cristo, mas ao seu ventre; e com suaves palavras e lisonjas enganam os corações dos simples.

         Outros, por sua vez, por ignorância espiritual, ambição e/ou desejo de obter mais tempo de vida nesta terra, em virtude de desconhecimento da Palavra de Deus, fazem “pactos” diabólicos, e “recebem” alguma espécie de “prosperidade material” em troca. Aliam-se aos falsos profetas, tornando-se servos do diabo.

MILAGRES SATÂNICOS

Satanás faz “milagres” por meio dos falsos profetas? Vejamos biblicamente…

         Nem toda enfermidade é proveniente de ação satânica, é claro, mas resultante de fragilização da carne em virtude da queda do homem. Dois bons exemplos bíblicos disto dizem respeito a Timóteo e Trófimo, servos de Deus. Paulo não os curou. Não por falta de fé de Paulo ou como se as enfermidades fossem resultantes de castigo por algum pecado presente praticado por Timóteo e Trófimo, mas por não haver necessidade alguma na preparação do evangelho da paz.

I Timóteo 5:

23 Não bebas mais água só, mas usa de um pouco de vinho, por causa do teu estômago e das tuas frequentes enfermidades.

II Timóteo 4:

20 Erasto ficou em Corinto, e deixei Trófimo doente em Mileto.

Há, porém, exemplos bíblicos de ações de satanás na proliferação de doenças em seres humanos.

Há uma covarde ação satânica relacionada à enfermidade de Jó, mesmo sendo um servo fiel a Deus (Jó 2:1 a 13).

Jó 2:

7 Então saiu Satanás da presença do SENHOR, e feriu a Jó de úlceras malignas, desde a planta do pé até ao alto da cabeça.

8 E Jó tomou um caco para se raspar com ele; e estava assentado no meio da cinza.

         Há outro exemplo bíblico referente a um homem que pecou na igreja de Corinto.

Um homem da igreja em Corinto “abusou da mulher de seu pai” (sua madrasta). O apóstolo Paulo, pelo poder do Senhor Jesus Cristo, orientou que o homem fosse entregue a satanás para destruição da carne (morto), para que o espírito fosse salvo no dia do Senhor Jesus.

I Coríntios 5:

1 GERALMENTE se ouve que há entre vós fornicação, e fornicação tal, que nem ainda entre os gentios se nomeia, como é haver quem abuse da mulher de seu pai.

2 Estais ensoberbecidos, e nem ao menos vos entristecestes por não ter sido dentre vós tirado quem cometeu tal ação.

3 Eu, na verdade, ainda que ausente no corpo, mas presente no espírito, já determinei, como se estivesse presente, que o que tal ato praticou,

4 Em nome de nosso SENHOR Jesus Cristo, juntos vós e o meu espírito, pelo poder de nosso Senhor Jesus Cristo,

5 Seja entregue a Satanás para destruição da carne, para que o espírito seja salvo no dia do SENHOR Jesus.

         Entendemos, de acordo com a segunda carta à igreja em Corinto, que o homem arrependeu-se, verdadeiramente, e Paulo orientou que o tal fosse perdoado para que os servos de Deus não fossem “vencidos por satanás”.

II Coríntios 2:

1 MAS deliberei isto comigo mesmo: não ir mais ter convosco em tristeza.

2 Porque, se eu vos entristeço, quem é que me alegrará, senão aquele que por mim foi contristado?

3 E escrevi-vos isto mesmo, para que, quando lá for, não tenha tristeza da parte dos que deveriam alegrar-me; confiando em vós todos, que a minha alegria é a de todos vós.

4 Porque em muita tribulação e angústia do coração vos escrevi, com muitas lágrimas, não para que vos entristecêsseis, mas para que conhecêsseis o amor que abundantemente vos tenho.

5 Porque, se alguém me contristou, não me contristou a mim senão em parte, para vos não sobrecarregar a vós todos.

6 Basta-lhe ao tal esta repreensão feita por muitos.

7 De maneira que pelo contrário deveis antes perdoar-lhe e consolá-lo, para que o tal não seja de modo algum devorado de demasiada tristeza.

8 Por isso vos rogo que confirmeis para com ele o vosso amor.

9 E para isso vos escrevi também, para por esta prova saber se sois obedientes em tudo.

10 E a quem perdoardes alguma coisa, também eu; porque, o que eu também perdoei, se é que tenho perdoado, por amor de vós o fiz na presença de Cristo; para que não sejamos vencidos por Satanás;

11 Porque não ignoramos os seus ardis.

         O que chama a atenção é que os falsos profetas não propagam as centenas de “testemunhos” de seus fiéis que perderam bens materiais, em virtude de os depositarem em suas seitas, nem os que nunca foram curados de suas enfermidades. Será que eles seriam capazes de propagar essas ocorrências? E são muitas!

         As coisas de Deus são completamente diferentes das do diabo. O diabo procura ocultar tudo o que provoca vergonha aos observadores e os afasta de suas seitas.

Deus fez questão de deixar registrado, em sua Palavra (a Bíblia), ações dos discípulos que evidenciaram e a falta desta, as que demonstraram fidelidade e as que denotaram infidelidades, as que auferiram vitórias e as que resultaram em derrotas. Até os pecados praticados pelos seus servos foram registrados em sua Palavra. Nada ficou oculto. Foi necessário que tudo fosse registrado para que o homem entendesse que o Único que nunca peca é Deus. Todos os homens são falíveis. Todos dependem unicamente da graça e misericórdias de Deus. A atribuição de “Santidade” a qualquer que seja é uma forma de entronização de um pecador a qualidade de Deus. Isto é impossível!

         Tentei pregar o evangelho a muitas pessoas que afirmaram não terem conseguido seus objetivos materiais nas seitas dos falsos profetas e, algumas, perdido até o que possuíam. Não queriam mais ouvir o evangelho por estarem com ódio dos crentes. Não sabem diferençar os que são de Deus dos falsos profetas porque foram enganados nas seitas diabólicas pelos que se autodenominam “pastores”, “apóstolos” e/ou “bispos”. Os enganados, que saíram das seitas dos falsos profetas, propagarão o que passaram nessas seitas, afastando ainda mais pessoas de ouvirem a Palavra de Deus. Como as pessoas não conseguem diferençar os que são de Deus dos que não são, por própria culpa, por serem desconhecedoras da Palavra de Deus, não ouvirão. Assim, satanás, utilizando seus filhos, falsos profetas, vai conseguindo fazer com que milhares de pessoas morram na incredulidade.

Há, também, os que são fiéis das seitas de idolatrias, que aprenderam com os líderes dessas organizações diabólicas que “todo pastor é ladrão”. Sabemos que nessas seitas houveram, e ainda há, no mundo todo, líderes pedófilos. Houve, também, por longos períodos, alguns cobradores de indulgências, promíscuos, torturadores, assassinos, criminosos… Não podemos, e não devemos, atribuir a todos os líderes dessas seitas culpa por algum pecado que muitos praticaram ou ainda praticam. De forma alguma! Não seria honesto, justo nem sensato. A honestidade, a justiça e a verdade ensinaram-me a não atribuir a todos o que alguns fizeram ou continuam fazendo. A única certeza que temos a respeito dessas seitas de idolatrias é que tanto seus líderes como seus fiéis estão perdidos, sem salvação. Deus vê e sabe todas as coisas! Na verdade, essas seitas idólatras movimentam grandes quantias em dinheiro, nas cobranças por rituais de iniciações e dogmatismos, como batismos, confirmações, rituais antes da morte, pós-morte, anuais, avulsos, vendagens de amuletos, imagens de esculturas, dízimos, ofertas, etc.

O diabo faz com que os falsos profetas se autointitulem “pastores”, “apóstolos” e “bispos”, com a única finalidade de confundir o máximo de pessoas, possível, impedindo que ouçam a Palavra de Deus pelos seus verdadeiros servos.

Uma amiga minha, enganada por uma seita diabólica, não quis submeter-se a uma cirurgia no pescoço, em virtude de um pequeno caroço que apareceu, porque estava usando o “óleo da unção” comprado na igreja do falso profeta. Ela levava seu vidrinho de “óleo” na bolsa. O esposo dessa senhora chegou a ficar com ódio de mim porque a aconselhei passar pela cirurgia. Disse que eu era um homem sem fé. Perguntou-me se já havia experimentado, em minha vida, algum milagre. Respondi-lhe que todos os dias Deus me concede, até quando assim quiser, o milagre de estar vivo. Após muitos anos, o tumor da referida senhora cresceu de tal forma que ela andava com um cachecol ao redor do pescoço. Procurou um médico, mas já era tarde demais. Ela faleceu. O médico disse que se ela tivesse passado pela cirurgia teria quase cem por cento de chance de cura. Ela era uma das mais fiéis e não faltava a um só ritual da seita.

FALSA CURA

Muitas doenças desses que visitam as igrejas dos falsos profetas foram postas pelo próprio diabo. O diabo faz com que sofram com alguma enfermidade (tortura no corpo) e os induzem a procurar seus filhos, os falsos profetas. Quando um falso profeta, aliado do diabo e demônios, ordena que “tal espírito de enfermidade” saia, o diabo ou demônio responsável pela colocação da enfermidade reverte a sua ação, tendo como consequência uma FALSA CURA. Assim, o fiel pensa que foi curado por Deus e fica com medo de sair da seita diabólica. Estando preso à seita, o fiel entregará tudo o que o falso profeta exigir, até a sua própria vida.

II Tessalonicenses 2:

9 A esse cuja vinda é segundo a eficácia de Satanás, com todo o poder, e sinais e prodígios de mentira,

Apocalipse 16:

14 Porque são espíritos de demônios, que fazem prodígios; os quais vão ao encontro dos reis da terra e de todo o mundo, para os congregar para a batalha, naquele grande dia do Deus Todo-Poderoso.

DEMÔNIOS QUE SE “AUTOEXPULSAM”

E com relação às expulsões de demônios? Vejamos:

Não é difícil para o diabo “FAZER DE CONTA”. Ele é perito em fazer algo parecer que é, não sendo; é um “mágico”.

O diabo, ou demônio, entra em uma pessoa que não é de Deus, muitas vezes nos templos dos falsos profetas. O enganado chega na seita do falso profeta com problemas e termina possesso por demônios. O diabo e seus demônios fazem de conta que obedecem às ordens dos falsos profetas nas “expulsões de demônios”, não se manifestando mais; apesar de muitas dessas pessoas continuarem com demônios dentro do corpo. Assim, o embuste estará completo. O fiel estará preso à seita diabólica e com medo. Este passará a “contribuir” financeiramente com a seita do diabo e não sairá mais de lá. Há alguma semelhança aos “terreiros”?

DEMÔNIOS HOMÔNIMOS INVOCADOS

Normalmente, em “terreiros” ou nas igrejas dos falsos profetas, os demônios se apresentam com nomes iguais, como: Zé Pelintra, Preto Velho, Zé Caveira, Pomba-Gira, Belzebu, etc. É impossível, por exemplo, o “Belzebu” aparecer ao mesmo tempo, no mesmo horário, em diversos terreiros e nas igrejas dos falsos profetas. Eles não são e jamais serão ONIPRESENTES. O Único que tem o atributo da ONIPRESENÇA é DEUS. Ninguém mais!

Na verdade, os demônios entram nas pessoas que não são de Deus e se autointitulam como querem. Da mesma forma que as centenas de pessoas diferentes são registradas com os nomes JOSÉ, MARIA, PEDRO, PAULO, etc., milhares de demônios, TODOS DIFERENTES, usam os mesmos nomes.

Desejo chamar a atenção aos conhecidos “santos” das seitas. Uma imagem de escultura recebe um nome de “santidade” e é invocada, ao mesmo tempo, em vários lugares, pelos fiéis das seitas. É impossível esse “santo” ouvir as petições de todos os fiéis dessas seitas, ao mesmo tempo, pois não há outro que tenha os atributos da ONIPRESENÇA e ONISCIÊNCIA, senão, tão-somente, DEUS.

Somente Deus é ONISCIENTE, ONIPRESENTE e ONIPOTENTE!

 Sabemos, também, que todos os servos de Deus que morreram, estão no CÉU. Não têm mais ligação alguma com esta terra de pecados. Os fiéis dessas seitas invocam espíritos dos que denominam “santos” que já morreram. Deus condenou, em Deuteronômio 11:12, a consulta a mortos.

Na verdade, os que consultam os mortos falam com demônios transfigurados.

II Coríntios 11:

14 E não é maravilha, porque o próprio Satanás se transfigura em anjo de luz.

DEMÔNIOS que “PROFETIZAM”, se “AUTOEXPULSAM” e “FAZEM MILAGRES

O próprio Senhor Jesus Cristo alertou acerca das “profecias”, “milagres” e “expulsões de demônios” feitas por falsos profetas. Leia:

Mateus 7:

15 Acautelai-vos, porém, dos falsos profetas, que vêm até vós vestidos como ovelhas, mas, interiormente, são lobos devoradores.

16 Por seus frutos os conhecereis. Porventura colhem-se uvas dos espinheiros, ou figos dos abrolhos?

17 Assim, toda a árvore boa produz bons frutos, e toda a árvore má produz frutos maus.

18 Não pode a árvore boa dar maus frutos; nem a árvore má dar frutos bons.

19 Toda a árvore que não dá bom fruto corta-se e lança-se no fogo.

20 Portanto, pelos seus frutos os conhecereis.

21 Nem todo o que me diz: Senhor, Senhor! entrará no reino dos céus, mas aquele que faz a vontade de meu Pai, que está nos céus.

22 Muitos me dirão naquele dia: Senhor, Senhor, não profetizamos nós em teu nome? e em teu nome não expulsamos demônios? e em teu nome não fizemos muitas maravilhas?

23 E então lhes direi abertamente: Nunca vos conheci; apartai-vos de mim, vós que praticais a iniquidade.

O texto transcrito, acima, de Mateus 7:15 a 23, é claríssimo com relação a este assunto. Os falsos profetas dirão ao Senhor Jesus Cristo que profetizaram em nome de Jesus, expulsaram demônios em nome de Jesus e fizeram muitas maravilhas (milagres) em nome de Jesus. O Senhor Jesus Cristo responderá que NUNCA OS CONHECEU. Então, é lógico afirmarmos que, como o Senhor Jesus Cristo NUNCA OS CONHECEU, as “profecias”, “expulsões de demônios” e “milagres”, feitos pelos falsos profetas, NUNCA FORAM FEITOS pelo Senhor Jesus Cristo.

Observe que as ações descritas, no texto acima (Mateus 7:22 e 23), pelo Senhor Jesus Cristo são as mais praticadas pelos FALSOS PROFETAS nos nossos dias.

POBREZA NÃO É SINAL DE MALDIÇÃO

Os falsos profetas, torcendo a Palavra de Deus afirmam que pobreza é sinal de maldição ou atuação de algum espírito mau.

Eles não conhecem a Deus, nem a sua Santa e Eterna Palavra!

O Senhor Jesus Cristo, apesar de ser o Rei Eterno, veio a este mundo, EM CARNE, materialmente POBRE, e assim permaneceu até a sua subida ao céu. Nasceu em Belém da Judéia, em uma manjedoura…

Mateus 2:

6 E tu, Belém, terra de Judá, De modo nenhum és a menor entre as capitais de Judá; Porque de ti sairá o Guia Que há de apascentar o meu povo de Israel.

Lucas 2:

7 E deu à luz a seu filho primogênito, e envolveu-o em panos, e deitou-o numa manjedoura, porque não havia lugar para eles na estalagem.

         O Senhor Jesus Cristo ordenou aos apóstolos para deixarem tudo o que possuíam.

Lucas 18:

28 E disse Pedro: Eis que nós deixamos tudo e te seguimos.

         Os crentes da Macedônia eram extremamente pobres. A Palavra de Deus não afirma que esta pobreza era resultado de maldição ou espírito mau:

II Coríntios 8:

1 TAMBÉM, irmãos, vos fazemos conhecer a graça de Deus dada às igrejas da Macedônia;

2 porque, no meio de muita prova de tribulação, manifestaram abundância de alegria, e a profunda pobreza deles superabundou em grande riqueza da sua generosidade.

         O Senhor Jesus Cristo afirmou que AOS POBRES É ANUNCIADO O EVANGELHO:

Mateus 11:

5 Os cegos veem, e os coxos andam; os leprosos são limpos, e os surdos ouvem; os mortos são ressuscitados, e aos pobres é anunciado o evangelho.

         Tiago, inspirado pelo Espírito Santo, afirmou que Deus escolheu os pobres deste mundo para serem ricos na fé e herdeiros…; não em dinheiro ou bens materiais:

Tiago 2:

5 Ouvi, meus amados irmãos: Porventura não escolheu Deus aos pobres deste mundo para serem ricos na fé, e herdeiros do reino que prometeu aos que o amam?

         O Senhor Jesus Cristo afirmou que é MUITO DIFÍCIL um RICO ir para o CÉU:

Lucas 18:

24 E, vendo Jesus que ele ficara muito triste, disse: Quão dificilmente entrarão no reino de Deus os que têm riquezas!

O apóstolo Paulo, inspirado pelo Espírito Santo, escreveu ao seu filho na fé, Timóteo, que tendo SUSTENTO, E COM QUE NOS COBRIRMOS, ESTEJAMOS CONTENTES e que OS QUE QUEREM SER RICOS CAEM EM TENTAÇÃO, E EM LAÇO, E EM MUITAS CONCUPISCÊNCIAS LOUCAS E NOCIVAS, QUE SUBMERGEM OS HOMENS NA PERDIÇÃO E RUÍNA:

I Timóteo 6:

7 Porque nada trouxemos para este mundo, e manifesto é que nada podemos levar dele.

8 Tendo, porém, sustento, e com que nos cobrirmos, estejamos com isso contentes.

9 Mas os que querem ser ricos caem em tentação, e em laço, e em muitas concupiscências loucas e nocivas, que submergem os homens na perdição e ruína.

10 Porque o amor ao dinheiro é a raiz de toda a espécie de males; e nessa cobiça alguns se desviaram da fé, e se traspassaram a si mesmos com muitas dores.

         O apóstolo Paulo afirmou que sabia ter fome e padecer necessidade. Não disse que essa fome e/ou necessidade era consequência de maldição ou de espírito mau:

Filipenses 4:

12 Sei estar abatido, e sei também ter abundância; em toda a maneira, e em todas as coisas estou instruído, tanto a ter fartura, como a ter fome; tanto a ter abundância, como a padecer necessidade.

         Observe o que o apóstolo Paulo escreveu aos Corintos sobre os que esperam em Cristo só nesta vida:

I Coríntios 15:

19 Se esperamos em Cristo só nesta vida, somos os mais miseráveis de todos os homens.

PARA QUE CONVERTER-SE?

         Por qual razão, então, alguém deve converter-se ao Senhor Jesus Cristo, se não for para ter abastança material?

         O Senhor Jesus Cristo responde:

Lucas 19:

10 Porque o Filho do homem veio buscar e salvar o que se havia perdido.

         O Senhor Jesus Cristo não veio a esta terra para fazer alguém ter prosperidade material.

 

         A Palavra de Deus nos ensina que neste mundo teremos aflições e que a nossa cidade está no CÉU:

 

João 16:

33 Tenho-vos dito isto, para que em mim tenhais paz; no mundo tereis aflições, mas tende bom ânimo, eu venci o mundo.

Filipenses 3:

20 Mas a nossa cidade está nos céus, de onde também esperamos o Salvador, o Senhor Jesus Cristo,

         A vida com abundância descrita em João 10:10 refere-se à VIDA ETERNA. Leia, dentro do contexto, no mesmo capítulo, os versículos 26 a 30:

João 10:

10 O ladrão não vem senão a roubar, a matar, e a destruir; eu vim para que tenham vida, e a tenham com abundância.

26 Mas vós não credes porque não sois das minhas ovelhas, como já vo-lo tenho dito.

27 As minhas ovelhas ouvem a minha voz, e eu conheço-as, e elas me seguem;

28 E dou-lhes a vida eterna, e nunca hão de perecer, e ninguém as arrebatará da minha mão.

29 Meu Pai, que mas deu, é maior do que todos; e ninguém pode arrebatá-las da mão de meu Pai.

30 Eu e o Pai somos um.

         É lógico que a VIDA ETERNA não é nesta terra, mas no CÉU!

         Deus escolheu os POBRES deste mundo para serem RICOS NA FÉ e HERDEIROS DO REINO, NO CÉU:

Tiago 2:

5 Ouvi, meus amados irmãos: Porventura não escolheu Deus aos pobres deste mundo para serem ricos na fé, e herdeiros do reino que prometeu aos que o amam?

 

João 18:

36 Respondeu Jesus: O meu reino não é deste mundo; se o meu reino fosse deste mundo, pelejariam os meus servos, para que eu não fosse entregue aos judeus; mas agora o meu reino não é daqui.

 

O Senhor Jesus Cristo veio BUSCAR e SALVAR o perdido.

         Buscar para onde e salvar do quê?

Ele mesmo responde:

         Buscar para a casa do PAI:

João 14:

1 NÃO se turbe o vosso coração; credes em Deus, crede também em mim.

2 Na casa de meu Pai há muitas moradas; se não fosse assim, eu vo-lo teria dito. Vou preparar-vos lugar.

3 E quando eu for, e vos preparar lugar, virei outra vez, e vos levarei para mim mesmo, para que onde eu estiver estejais vós também.

4 Mesmo vós sabeis para onde vou, e conheceis o caminho.

5 Disse-lhe Tomé: Senhor, nós não sabemos para onde vais; e como podemos saber o caminho?

6 Disse-lhe Jesus: Eu sou o caminho, e a verdade e a vida; ninguém vem ao Pai, senão por mim.

         Salvar da condenação eterna do fogo do inferno:

João 3:

36 Aquele que crê no Filho tem a vida eterna; mas aquele que não crê no Filho não verá a vida, mas a ira de Deus sobre ele permanece.

I Tessalonicenses 5:

9 Porque Deus não nos destinou para a ira, mas para a aquisição da salvação, por nosso Senhor Jesus Cristo,

Mateus 10:

28 E não temais os que matam o corpo e não podem matar a alma; temei antes aquele que pode fazer perecer no inferno a alma e o corpo.

Lucas 12:

4 E digo-vos, amigos meus: Não temais os que matam o corpo e, depois, não têm mais que fazer.

5 Mas eu vos mostrarei a quem deveis temer; temei aquele que, depois de matar, tem poder para lançar no inferno; sim, vos digo, a esse temei.

Mateus 23:

33 Serpentes, raça de víboras! como escapareis da condenação do inferno?

Mateus 25:

41 Então dirá também aos que estiverem à sua esquerda: Apartai-vos de mim, malditos, para o fogo eterno, preparado para o diabo e seus anjos;

         Os que, na verdade, querem servir a Deus, não devem pensar nas coisas desta terra, mas nas celestiais. Ninguém passará a eternidade nesta terra. Quem não for para o céu irá para o inferno de fogo eterno, que será lançado no lago de fogo e enxofre.

Apocalipse 20:

14 E a morte e o inferno foram lançados no lago de fogo. Esta é a segunda morte.

         As coisas desta terra, a qualquer momento, serão retiradas de cada um, pois não trouxemos nada para este mundo e não levaremos nada daqui.

I Timóteo 6:

7 Porque nada trouxemos para este mundo, e manifesto é que nada podemos levar dele.

         Quem não pensa nas coisas celestiais, vive neste mundo como se não desejasse sair daqui.

         Não devemos desejar coisas terrenas, mas nos conformarmos com o que Deus nos permite ter temporariamente. Ninguém tem nada nesta terra. Todas as coisas terrenas são temporárias e passam para os que ficarem.

         Os falsos profetas obtêm êxito em suas ações diabólicas porque a grande maioria das pessoas só pensam neste mundo!

         Você morreu mesmo para este mundo?

Romanos 6:

8 Ora, se já morremos com Cristo, cremos que também com ele viveremos;

Romanos 14:

8 Porque, se vivemos, para o Senhor vivemos; se morremos, para o Senhor morremos. De sorte que, ou vivamos ou morramos, somos do Senhor.

         Poucos amam mais as coisas celestiais que as terrenas.

Mateus 22:

14 Porque muitos são chamados, mas poucos escolhidos.

         Amo o lugar que irei morar eternamente. Lindo lugar! Observo a criação de Deus e penso…

        As coisas terrenas perderam a beleza original, criacional Divina, em virtude do pecado do homem. Mesmo assim, toda a criação ainda é linda. Imagine o NOVO CÉU e a NOVA TERRA que Deus preparou para os que o amam verdadeiramente! Esta terra que vivemos temporariamente será completamente destruída; não será “transformada”, como propõem alguns, mas destruída, para sempre, e com fogo.

II Pedro 3:

1 AMADOS, escrevo-vos agora esta segunda carta, em ambas as quais desperto com exortação o vosso ânimo sincero;

2 Para que vos lembreis das palavras que primeiramente foram ditas pelos santos profetas, e do nosso mandamento, como apóstolos do Senhor e Salvador.

3 Sabendo primeiro isto, que nos últimos dias virão escarnecedores, andando segundo as suas próprias concupiscências,

4 E dizendo: Onde está a promessa da sua vinda? porque desde que os pais dormiram, todas as coisas permanecem como desde o princípio da criação.

5 Eles voluntariamente ignoram isto, que pela palavra de Deus já desde a antiguidade existiram os céus, e a terra, que foi tirada da água e no meio da água subsiste.

6 Pelas quais coisas pereceu o mundo de então, coberto com as águas do dilúvio,

7 Mas os céus e a terra que agora existem pela mesma palavra se reservam como tesouro, e se guardam para o fogo, até o dia do juízo, e da perdição dos homens ímpios.

8 Mas, amados, não ignoreis uma coisa, que um dia para o Senhor é como mil anos, e mil anos como um dia.

9 O Senhor não retarda a sua promessa, ainda que alguns a têm por tardia; mas é longânimo para conosco, não querendo que alguns se percam, senão que todos venham a arrepender-se.

10 Mas o dia do Senhor virá como o ladrão de noite; no qual os céus passarão com grande estrondo, e os elementos, ardendo, se desfarão, e a terra, e as obras que nela há, se queimarão.

11 Havendo, pois, de perecer todas estas coisas, que pessoas vos convém ser em santo trato, e piedade,

12 Aguardando, e apressando-vos para a vinda do dia de Deus, em que os céus, em fogo se desfarão, e os elementos, ardendo, se fundirão? 13 Mas nós, segundo a sua promessa, aguardamos novos céus e nova terra, em que habita a justiça.

Apocalipse 21:

1 E VI um novo céu, e uma nova terra. Porque já o primeiro céu e a primeira terra passaram, e o mar já não existe.

         Amo o Senhor Jesus Cristo! Nada, nada mesmo, é mais importante na minha vida que o meu Salvador e Senhor Jesus Cristo! Amo-o demais! Ele sabe disso. Irei louvá-lo e exaltá-lo para sempre, no NOVO CÉU e na NOVA TERRA. Amém e amém!

I João 1:

7 mas, se andarmos na luz, como ele na luz está, temos comunhão uns com os outros, e o sangue de Jesus seu Filho nos purifica de todo pecado.

Só o sangue do Senhor Jesus Cristo pode purificar o pecador, VERDADEIRAMENTE arrependido, de todo o pecado (I João 1:7). O mesmo Jesus ressuscitou, EM CARNE E OSSOS (Lucas 24:39), ao terceiro dia da sua morte, e voltará para arrebatar todo aquele que o recebeu como ÚNICO CAMINHO, ÚNICA VERDADE, ÚNICA VIDA ETERNA (João 14:6).

Sou SALVO PARA SEMPRE unicamente PELO SANGUE DO CORDEIRO DE DEUS (JESUS CRISTO). Tenho a certeza ABSOLUTA que sou SALVO APENAS PELA GRAÇA DE DEUS e VOU (COM CERTEZA) MORAR NO CÉU!

Tito 3:

5 não em virtude de obras de justiça que nós houvéssemos feito, mas segundo a sua misericórdia, nos salvou mediante o lavar da regeneração e renovação pelo Espírito Santo,

Efésios 2:

8 Porque pela graça sois salvos, por meio da fé, e isto não vem de vós, é dom de Deus;

9 não vem das obras, para que ninguém se glorie.

Se alguém quiser acreditar ou não, não mudará o fato da EXISTÊNCIA DO INFERNO ETERNO DE FOGO. A Bíblia está cheia de textos que falam sobre o inferno eterno de fogo. Muitos que não criam, estão crendo tarde demais. Não seja um dos tais que apostaram nos “eus achos” e em doutrinas diabólicas e se arrependeram tarde demais.

Deus não leva em conta os “conhecimentos” e “habilidades” terrenas, nem trata o homem de acordo com os bens que possui, mas EXIGE que TODOS, EM TODO LUGAR, SE ARREPENDAM (Atos 17:30).

Lucas 12:15

E disse-lhes: Acautelai-vos e guardai-vos da avareza; porque a vida de qualquer não consiste na abundância do que possui.

Cada um deve reconhecer que é um pecador perdido (Romanos 3:23) e, por isto, arrepender-se dos seus pecados; crê que o Senhor Jesus Cristo pagou todos os pecados de cada um de nós com o sangue dEle (I João 1:7) porque não podemos, de forma alguma, pagar um só pecado; crê que o Senhor Jesus Cristo ressuscitou, em carne e ossos (Lucas 24:39), ao terceiro dia da sua morte e converter-se a Ele; não a uma religião, mas ao Senhor Jesus Cristo, recebendo-o como Único e Todo-Suficiente Salvador (João 14:6).

Fique, agora, a sós com Deus… Não exija nada dEle; pois, quem somos para exigirmos algo de Deus? Com toda humildade no seu coração ESVAZIE-SE DE TUDO O QUE APRENDEU… Sinta que você é (o que todo homem é): PÓ! Diga a Deus que você não merece nem falar com Ele, quanto mais OUVIR A SUA VOZ. Agora, arrependido por ser mais um PECADOR (como todos o são), peça MISERICÓRDIA A DEUS e CREIA QUE o SANGUE DO SENHOR JESUS CRISTO É o ÚNICO PAGAMENTO POR TODOS OS TEUS PECADOS (I JOÃO 1:7). Não precisas ouvir som algum, mas necessitas sentir, em teu coração, que Deus está pronto a te ouvir! Creia, sem dúvida alguma, que o Senhor Jesus Cristo RESSUSCITOU EM CARNE E OSSOS (Lucas 24:39)… Romanos 10:9 e 10.

Esvazie-se deste mundo e de tudo o que te prende (amarra) a ele e sinta a sua inutilidade para salvar a sua alma… Creia, no seu coração, que JESUS CRISTO é o ÚNICO (João 14:6) que PODE, PELA SUA INFINITA GRAÇA, AMOR e MISERICÓRDIAS, SALVAR A TUA POBRE E PERDIDA ALMA, AGORA!

Ore assim, não como uma reza, com coração sincero e arrependido, a Deus: Senhor Deus, eu sou um pecador perdido e por isso não posso fazer nada para pagar os meus pecados. Foi por isto que o teu Filho, Jesus Cristo, morreu na cruz: Para pagar todos os meus pecados com o sangue que derramou. Mesmo sem ter visto, pela fé, creio que o Senhor Jesus Cristo ressuscitou, ao terceiro dia da sua morte, em carne e ossos; está vivo no céu. Agora, eu abro o meu coração e te peço: Entre, agora, Senhor Jesus, no meu coração, perdoa todos os meus pecados, como perdoaste o ladrão que morreu na cruz ao teu lado; purifica-me com o teu sangue; livre-me da condenação eterna do fogo do inferno e dê-me, agora mesmo, o teu Espírito Santo para morar no meu coração para eu ter a certeza, agora, de morar no teu céu. Eu te recebo, agora, Senhor Jesus Cristo, como meu Único e TODO-SUFICIENTE Salvador e Senhor. Ó Deus! Eu te imploro, em nome do Senhor Jesus Cristo. Amém!

Publicado em RELIGIÃO, Uncategorized | Marcado com , , , , , , , , , , , , , , , | Deixe um comentário

Por que, no Brasil: Motoristas Bêbados Assassinos Não Ficam Presos?!

Por que, no Brasil: Motoristas Bêbados Assassinos Não Ficam Presos?!

Algumas coisas acontecem em nosso imenso Brasil que nos deixam extremamente abismados, descontentes e incrédulos com nossos Poderes.

Enumerarei alguns casos e desejo saber se alguém tem alguma resposta convincente.

Por gentileza, comente sem usar palavras de baixo calão ou termos agressivos de ódio ou racismo. Você pode demonstrar revoltar com as injustiças que acometem nosso Brasil sem perder a elegância e o bom senso. Termos chulos e/ou ofensivos não serão publicados.

Desejo saber:

1 – Por qual motivo, no Brasil, os motoristas bêbados assassinos não ficam presos?

2 – Por que, no Brasil, ladrão/bandido pobre fica preso por longos anos enquanto os ladrões/bandidos ricos e/ou políticos são laureados com “delações premiadas” e/ou apenas pagamentos de multas?

3 – Por que, no Brasil, é liberado as vendas de cigarros e bebidas alcóolicas, visto que causam tantas desgraças aos usuários e/ou pessoas que não as utilizam, destroem famílias e sobrecarregam os hospitais públicos?

4 – Por que, no Brasil, os políticos têm forma diferenciada em julgamentos criminais? Não são cidadãos iguais a nós? Ou são “deuses” a serviço da população?

5 – Por que, no Brasil, a polícia consegue solucionar casos dificílimos quando se referem a alguém de sua corporação, e em casos que as vítimas são “cidadãos comuns” quase nunca há solução?

6 – Por que, no Brasil, existe a Lei Maria da Penha, se a proteção à mulher é uma folha de papel?

7 – Por que, no Brasil, o estado democrático OBRIGA o cidadão a votar?

8 – Por que, no Brasil, o menor de dezesseis anos pode votar mas não pode responder criminalmente pelos seus atos?

9 – Por que, no Brasil, os impostos são sobretaxados?

10 – Por que, no Brasil, muitos vendem seus votos e depois ficam reclamando?

Por que, no Brasil…?

Se você tiver mais algum caso pode, com elegância, explaná-lo aqui.

Graças a Deus, sou brasileiro por pouco tempo… Tenho a certeza que, pelo sangue do Senhor Jesus Cristo, derramado na cruz, irei morar na cidade aonde só habita a justiça:

“Mas a nossa cidade está nos céus, de onde também esperamos o Salvador, o Senhor Jesus Cristo,”

Filipenses 3.20

I João 1:

7 mas, se andarmos na luz, como ele na luz está, temos comunhão uns com os outros, e o sangue de Jesus seu Filho nos purifica de todo pecado.

Só o sangue do Senhor Jesus Cristo pode purificar o pecador, VERDADEIRAMENTE arrependido, de todo o pecado (I João 1:7). O mesmo Jesus ressuscitou, EM CARNE E OSSOS (Lucas 24:39), ao terceiro dia da sua morte, e voltará para arrebatar todo aquele que o recebeu como ÚNICO CAMINHO, ÚNICA VERDADE, ÚNICA VIDA ETERNA (João 14:6).

Sou SALVO PARA SEMPRE unicamente PELO SANGUE DO CORDEIRO DE DEUS (JESUS CRISTO). Tenho a certeza ABSOLUTA que sou SALVO APENAS PELA GRAÇA DE DEUS e VOU (COM CERTEZA) MORAR NO CÉU!

Tito 3:

5 não em virtude de obras de justiça que nós houvéssemos feito, mas segundo a sua misericórdia, nos salvou mediante o lavar da regeneração e renovação pelo Espírito Santo,

Efésios 2:

8 Porque pela graça sois salvos, por meio da fé, e isto não vem de vós, é dom de Deus;

9 não vem das obras, para que ninguém se glorie.

Se alguém quiser acreditar ou não, não mudará o fato da EXISTÊNCIA DO INFERNO ETERNO DE FOGO. A Bíblia está cheia de textos que falam sobre o inferno eterno de fogo. Muitos que não criam, estão crendo tarde demais. Não seja um dos tais que apostaram nos “eus achos” e em doutrinas diabólicas e se arrependeram tarde demais.

Deus não leva em conta os “conhecimentos” e “habilidades” terrenas, nem trata o homem de acordo com os bens que possui, mas EXIGE que TODOS, EM TODO LUGAR, SE ARREPENDAM (Atos 17:30).

Lucas 12:15

E disse-lhes: Acautelai-vos e guardai-vos da avareza; porque a vida de qualquer não consiste na abundância do que possui.

Cada um deve reconhecer que é um pecador perdido (Romanos 3:23) e, por isto, arrepender-se dos seus pecados; crê que o Senhor Jesus Cristo pagou todos os pecados de cada um de nós com o sangue dEle (I João 1:7) porque não podemos, de forma alguma, pagar um só pecado; crê que o Senhor Jesus Cristo ressuscitou, em carne e ossos (Lucas 24:39), ao terceiro dia da sua morte e converter-se a Ele; não a uma religião, mas ao Senhor Jesus Cristo, recebendo-o como Único e Todo-Suficiente Salvador (João 14:6).

Fique, agora, a sós com Deus… Não exija nada dEle; pois, quem somos para exigirmos algo de Deus? Com toda humildade no seu coração ESVAZIE-SE DE TUDO O QUE APRENDEU… Sinta que você é (o que todo homem é): PÓ! Diga a Deus que você não merece nem falar com Ele, quanto mais OUVIR A SUA VOZ. Agora, arrependido por ser mais um PECADOR (como todos o são), peça MISERICÓRDIA A DEUS e CREIA QUE o SANGUE DO SENHOR JESUS CRISTO É o ÚNICO PAGAMENTO POR TODOS OS TEUS PECADOS (I JOÃO 1:7). Não precisas ouvir som algum, mas necessitas sentir, em teu coração, que Deus está pronto a te ouvir! Creia, sem dúvida alguma, que o Senhor Jesus Cristo RESSUSCITOU EM CARNE E OSSOS (Lucas 24:39)… Romanos 10:9 e 10.

Esvazie-se deste mundo e de tudo o que te prende (amarra) a ele e sinta a sua inutilidade para salvar a sua alma… Creia, no seu coração, que JESUS CRISTO é o ÚNICO (João 14:6) que PODE, PELA SUA INFINITA GRAÇA, AMOR e MISERICÓRDIAS, SALVAR A TUA POBRE E PERDIDA ALMA, AGORA!

Ore assim, não como uma reza, com coração sincero e arrependido, a Deus: Senhor Deus, eu sou um pecador perdido e por isso não posso fazer nada para pagar os meus pecados. Foi por isto que o teu Filho, Jesus Cristo, morreu na cruz: Para pagar todos os meus pecados com o sangue que derramou. Mesmo sem ter visto, pela fé, creio que o Senhor Jesus Cristo ressuscitou, ao terceiro dia da sua morte, em carne e ossos; está vivo no céu. Agora, eu abro o meu coração e te peço: Entre, agora, Senhor Jesus, no meu coração, perdoa todos os meus pecados, como perdoaste o ladrão que morreu na cruz ao teu lado; purifica-me com o teu sangue; livre-me da condenação eterna do fogo do inferno e dê-me, agora mesmo, o teu Espírito Santo para morar no meu coração para eu ter a certeza, agora, de morar no teu céu. Eu te recebo, agora, Senhor Jesus Cristo, como meu Único e TODO-SUFICIENTE Salvador e Senhor. Ó Deus! Eu te imploro, em nome do Senhor Jesus Cristo. Amém!

Publicado em RELIGIÃO, Uncategorized | Marcado com , , , , , , , , | Deixe um comentário

O Rasto de Sangue – História Verdadeira do Cristianismo

O RASTO DE SANGUE

Acompanhando os cristãos através dos séculos… ou
A história das Igrejas Batistas, desde o tempo de Cristo, seu fundador, até os nossos dias.

INTRODUÇÃO

Por Clarence Walker

I

O Dr. J. M. Carroll, autor deste livro, nasceu no Estado de Arkansas em 8 de janeiro de 1858 e faleceu em Texas em 10 de janeiro de 1931. Seu pai foi pastor batista e se mudou para Texas quando o irmão Carroll tinha apenas 6 anos de idade. Em Texas ele se converteu, foi batizado e consagrado ao ministério. O Dr. Carroll não se tornou somente um líder entre os batistas Texanos, mas um líder influente entre os batista do Sul dos EUA. e do mundo.

Há anos passados ele veio para a nossa Igreja e nos trouxe as mensagens encontradas neste opúsculo. Quando ele assim fazia me tornei grandemente interessado nos seus estudos. Eu também tinha feito pesquisas especiais em torno da História da Igreja, bem como sobre qual seria a mais antiga Igreja e a que mais se parece com as Igrejas do Novo Testamento.

O Dr. J. W. Porter ouviu os discursos. Ficou bastante impressionado e consultou o irmão Carroll se ele escreveria as mensagens para serem publicadas num livro. Ele acedeu e as escreveu, autorizando o Dr. Porter a publicá-las, juntamente com o mapa anexo, que ilustra a história assim vividamente.

Infelizmente o irmão Carroll faleceu antes que o livro fosse tirado do prelo, mas o Dr. Porter o colocou à venda e a edição foi prontamente vendida. Agora, pela graça de Deus, lançamos esta edição. Desejo pedir a todos que lerem e estudarem estas páginas que unam suas orações às minhas, no esforço por tornar sempre crescente o seu número de leitores:

“E demonstrar a todos qual seja a dispensação do mistério, que desde os séculos esteve oculto em Deus, que tudo criou por meio de Jesus Cristo; para que agora, pela Igreja, a multiforme sabedoria de Deus seja conhecida… A esse glória na Igreja, por Jesus Cristo, em todas as gerações, para todo o sempre. Amem. (Efés. 3:9,10, 21).

II

Era maravilhoso se ouvir o Dr. Carroll contar como se tornou interessado na história das diferentes denominações – principalmente na sua origem. Ele escreveu este livro depois de 70 anos de idade, todavia ele disse: ” Converti-me a Deus, quando era ainda menino. Vi as diversas denominações e me interessei por saber qual delas teria sido a igreja fundada pelo Senhor Jesus”.

Quando ainda jovem ele sentiu que no estudo das Escrituras e da História, acharia a igreja mais antiga e mais semelhante às igrejas descritas no Novo Testamento.

Esta pesquisa da verdade conduziu-o a muitos lugares e habilitou-o a adquirir uma das maiores bibliotecas sobre a História da Igreja. Esta biblioteca foi oferecida após a sua morte ao Seminário Teológico Batista do Sudoeste, em Fort Worth, Texas, Estados Unidos da América.

Dr. Carroll encontrou muita coisa sobre a História da Igreja em geral, principalmente sobre a história dos católicos e protestantes. Ele descobriu que a história dos batistas foi escrita em sangue. Os batistas suportaram o ódio do povo na “Idade de Trevas”. Seus pregadores e membros foram encarcerados e um sem número deles foi morto. O mundo nunca presenciou algo que se compare à perseguição sofrida pelos batistas na Idade Média, por imposição da Hierarquia Católica. O Papa era o ditador do mundo; por causa disto os Anabatistas de antes da Reforma, chamavam-no de anticristo.

Sua história está escrita nos documentos legais e papéis avulsos daquele tempo. E é através desses testemunhos que os “RASTOS DE SANGUE” serpeiam no caminho dos séculos, como se pode notar na seguinte narração:

“Em Zurique depois de muitas disputas entre Zwingli e os Anabatistas, o Senado promulgou uma lei, segundo a qual, aquele que se atrevesse a batizar alguém que tivesse sido batizado antes, na infância, fosse afogado! Em Viena muitos Anabatistas foram ligados uns aos outros por cadeias, sendo então arrastados até ao rio, onde, um a um, foram todos afogados”. (Vide Supra, pg. 61).

” Em 1539, A. D. dois Anabatistas foram queimados além de Southwark e um pouco antes deles 5 Anabatistas holandeses foram também queimados em Smithfield” (Fuller Church History).

“No ano 1160 um grupo de Paulicianos (Batistas) entrou em Oxford. Henrique II ordenou que eles fossem publicamente marcados a fero na testa e acoitados através das ruas, com as vestes cortadas até a cintura, sendo, finalmente, enxotados para as estradas. Nas aldeias não lhes podia ser fornecido qualquer abrigo ou alimento e eles lentamente pereceram de fome e de frio” (Moore, Earlier and Later Nonconformity, in Oxford 12).

O velho cronista Stowe, 1533 A. D., relata:

“A 25 de maio na igreja de S. Paulo em Londres foram interrogados 19 homens e seis mulheres. Catorze deles foram condenados; um homem e uma senhora foram queimados em Smithfield e os outros 12 foram enviados a outras cidades para serem ali queimados.

Froude, historiador inglês, diz desses mártires anabatistas:

“As minúcias são todas perdidas, seu nomes também o são. Isto não importa à narrativa. Para eles a Europa não estava agitada; o tribunal não recebeu ordens de observar a luta, o coração dos seguidores do Papa não tremia de indignação. À sua morte o mundo olhava com complacência, ou indiferença ou mesmo com alegria. Ainda assim, de 25 pobres homens e mulheres `haviam achado 14 que nem pelo terror da fogueira ou da tortura, seriam tentados a dizer que não criam naquilo em que realmente cressem. A História não tem para eles palavras de louvor, mas ainda assim eles não estavam dando o seu sangue em vão. Suas vidas poderiam ter sido inúteis, como a vida de muitos de nós. Mas com sua morte eles ajudaram a pagar o preço da liberdade inglesa.

De igual modo nos escritos dos inimigos tanto quanto nos de seus amigos, o Dr. Carroll descobriu a Historia Batista e os rastos sanguinolentos que eles deixaram através dos séculos.

O cardeal Hosius, católico, 1524, presidente do Concílio de Trento, escreveu:

“Não fosse o fato de terem os batistas sido penosamente atormentados e apunhalados durante os mil e duzentos anos, eles seriam mais numerosos mesmo do que todos os que vieram da Reforma!” (Hosius, Letters, Apud Opera, páginas 112,113).

Nos “mil e duzentos anos” que precederam à Reforma na qual Roma atormentou os batistas com a mais cruel perseguição que se possa imaginar.

Sir Isaque Newton assim se expressou: “Os batistas são o único corpo de cristãos que nunca tiveram similitudes com Roma”.

Mosheim, luterano escreveu:

“Antes de se levantarem Lutero e Calvino, estava ocultas em quase todos os países da Europa pessoas que seguiam tenazmente os princípios dos modernos Batistas Holandeses”.

Enciclopédia de Edimburgo (autor Presbiteriano):

“Nossos leitores percebem agora que os Batista são a mesma seita dos Cristãos que antes foram escritos como Anabatistas. Realmente parece ter sido o seu princípio dominante desde o tempo de Tertuliano até o presente”.

Tertuliano nasceu exatamente 50 anos depois da morte do apóstolo João.

III

Os batistas não creem na sucessão apostólica. O ofício apostólico cessou com a morte dos apóstolos. Às suas Igrejas, que Cristo prometeu uma continua existência desde quando organizou a primeira delas durante o seu ministério terrestre até que ele venha outra vez, ele prometeu:

“Edificarei a minha igreja e as portas do inferno não prevalecerão contra ela” (Mat. 16:18).

Quando ele proferiu a Grande Comissão, que foi confiada à Igreja para execução, ele prometeu:

“Estou convosco todos os dias, até à consumação dos séculos”. Mat. 28:20.

Esta Comissão – este trabalho – não foi dado aos apóstolos como indivíduos, mas a eles e aos demais presentes na sua capacidade de membros de Igreja. Os apóstolos e demais que o ouviram pronunciá-la, cedo morreram. Mas, sua Igreja tem vivido através dos séculos, fazendo discípulos, batizando-os e ensinando-lhes a verdade – as doutrinas – que ele comissionou à Igreja de Jerusalém. E as igrejas fiéis têm sido abençoadas com a sua presença, palmilhando com Ele através dos Rastos de Sangue.

Esta história mostra como a promessa do Senhor às suas igrejas tem sido cumprida. O Dr. Carroll mostra que Igrejas tem sido encontradas em todos os séculos” que ensinam as doutrinas comissionadas por Cristo a elas. Ele chama a essas doutrinas “característicos” das Igrejas do Novo Testamento.

CARACTERÍSTICOS DAS IGREJAS DO

NOVO TESTAMENTO

  1. Seu cabeça e fundador: – Cristo. Ele é o legislador; a Igreja só executa essas leis. (Mat. 16:18, Col. 1:18).
  2. Sua única regra de fé e prática:a Bíblia – (II Tim. 3:15-17).
  3. Seu nome:“Igreja” ou “Igrejas”. (Mat. 16:18; Apoc. 22:16).
  4. Seu governo:Democrático – todos os membros iguais (Mat. 2:24-28, Mat. 23:5-12).
  5. Seus membros: – Somente pessoas salvas – (Efés. 2:21, 1 Ped. 2:5).
  6. Suas ordenanças:Batismo dos crentes e depois disto a Ceia do Senhor. (Mat. 28:19-20).
  7. Seus oficiais: – Pastores e diáconos. – (I Tim. 3:1-16).
  8. Seu trabalho: – Pregar a salvação às pessoas, batizando-as (com um batismo que concorde com todas as exigências da Palavra de Deus), “ensinando-as a guardar todas as coisas que eu vos tenho mandado”. (Mat. 28:16-20).
  9. Seu plano financeiro: – Assim (dízimos e ofertas) ordenou também o Senhor aos que anunciam o Evangelho, que vivam do Evangelho” (I Cor. 9:14). |
  10. Suas armas de combate: – Espirituais e não carnais. (1I Cor. 10-4, Efés. 6:10-20) .
  11. Sua independência – Separação entre a Igreja e o Estado. (Mat. 22:21).

IV

Em qualquer cidade onde existam diferentes igrejas, todas proclamam ser a verdadeira. Dr. Carroll fez como o senhor pode fazer agora: tome os característicos ou ensinos das diferentes igrejas e verifique quais delas apresentam esses característicos ou doutrinas. As que os possuírem conforme ensinados na Palavra de Deus, serão as verdadeiras igrejas.

Dr. Carroll seguiu este método no exame das igrejas de todos os séculos. Ele encontrou muitas que se afastaram desses “caraterísticos ou doutrinas”. Outras igrejas, contudo, ele encontrou que mantinham estes característicos em cada dia e em cada época assim corno disse Jesus:

“Edificarei a minha igreja e as portas do inferno não prevalecerão contra ela”. Mat. 16:18.

“Estou convosco todos os dias até à consumação dos séculos”. Mat. 28-20.

CAPÍTULO I

25 A. D.

 “Lembra-te dos dias da antiguidade, atenta para os anos de muitas gerações: pergunta a teu pai e ele te informa, aos teus anciãos e eles to dirão.” – Deut. 32:7.

  1. 0 que conhecemos hoje como “Cristianismo” ou religião cristã começou com Cristo entre os anos 25 e 30 da nossa era, dentro dos limites do Império Romano. Este foi um dos maiores impérios que o mundo tem conhecido em toda a sua história.
  1. Império Romano abrangia quase a totalidade do mundo conhecido e habitado. Tibério César era o seu imperador.
  1. Quanto à religião o Império Romano era pagão. Tinha uma religião politeísta, isto é, de muitos deuses. Alguns eram deuses materializados e outros deuses imaginários. Havia muitos devotos e adoradores desses deuses. Não era simplesmente uma religião do povo, mas também do Império. Era uma religião oficial. Estabelecida por lei e protegida pelo governo. (Mosheim Sancionada, vol. 1, cap. 1).
  2. O povo judeu deste período não constituía propriamente uma nação separada, uma vez que se encontravam judeus espalhados através de todo o Império. Eles tinham ainda o seu templo em Jerusalém e ali vinham adorar a Deus; estavam, pois, ciosos da sua religião. Mas, semelhantemente aos pagãos encheram-se de formalismo e perderam seu poder. (Mosheim, col. 1, cap. 2).
  1. Não sendo a religião de Cristo uma religião deste mundo, não lhe deu o seu fundador um chefe terreno nem qualquer poderio temporal. Sua Igreja não procurou secularizar-se, nem qualquer, apoio de qualquer governo. Ela não procurou destronar a César. Disse Jesus: “Dai pois a César o que é de César e a Deus o que é de Deus” (Mat. 22:19-22; Mar. 12:17; Luc. 20:20). Sendo uma religião espiritual, não visava rivalizar-se com os governos terrenos. Seus aderentes, ao contrário, eram ensinados a respeitar todas as leis civis, como também os governos. (Rom. 13:1-7, Tito. 3:1, I Ped. 2:13-16).
  1. Desejamos agora chamar sua atenção para alguns dos característicos ou sinais desta religião – a religião cristã. O leitor e eu vamos traçar uma linha através destes 20 longos séculos, e com especialidade, através dos 1.200 anos de trevas da meia-noite, escurecidos pelos rios e mares do sangue mártir, razão porque necessitamos compreender bem estes característicos. Eles serão muitas vezes terrivelmente desfigurados. Não obstante haverá sempre algum característico indelével. Mas ainda nos deixarão de sobreaviso, cuidadosos e suplicantes. Encontraremos muita hipocrisia como também muita farsa. É possível que até escolhidos sejam enganados e traídos. Desejamos se for possível, traçar através da história verossímil, mas principalmente através da história verdadeira e infalível, palavras e característicos da verdade divina.
ALGUNS CARACTERÍSTICOS CERTOS E INFALÍVEIS

Se atravessando os séculos encontramos um grupo ou grupos de pessoas fugindo à observância destes característicos distintivos e enunciando outras coisas além das doutrinas fundamentais, tomemos cuidado.

  1. Cristo, o autor da religião cristã, reuniu seus seguidores numa organização, a que chamou “igreja”. E aos discípulos competia organizar outras igrejas como também “fazer” outros discípulos. (Baptist. Successions – Ray – Revised Edition, 1o).
  1. Nesta organização, ou Igreja, de acordo com as Escrituras e com a prática dos apóstolos, desde cedo foram criadas duas classes de oficiais e somente duas: pastores e diáconos. O pastor era também chamado “bispo”. Ambos eram escolhidos pela Igreja, e para servirem à Igreja.
  1. As Igrejas no seu governo e disciplina eram inteiramente separadas e independentes entre si. Jerusalém não tinha autoridade sobre Antioquia; n em Antioquia sobre Éfeso; nem Éfeso sobre corinto e assim por diante. Seu governo era Democrático. Um governo do povo, pelo povo, e para o povo.
  1. À Igreja foram dadas duas ordenanças, e somente duas, o Batismo e a Ceia do Senhor. São memoriais e perpétuas.
  2. Somente os “Salvos” eram recebidos para membros das Igrejas. (At. 2:47). Eram salvos unicamente pela graça, sem qualquer obra da lei (Efés. 2:5, 8, 9). Os salvos e eles somente deviam ser imersos em nome do Pai e do Filho e do Espirito Santo (Mat. 28:19). E unicamente os que eram recebidos e batizados participavam da Ceia do Senhor, sendo esta celebrada somente pela Igreja e na capacidade de Igreja.
  1. Somente as Escrituras Sagradas e, em realidade, o Novo Testamento são a única regra de fé e de vida, não somente para a Igreja como organização, mas também para cada crente como indivíduo.
  1. Cristo Jesus, O fundador da igreja e O salvador de seus componentes, é o seu único sacerdote e rei, seu senhor e legislador e único cabeça das igrejas. Estas executavam simplesmente a vontade do seu Senhor expressa em suas leis completas, nunca legislavam ou emendavam ou abrigavam velhas leis ou formulavam novas.
  1. A religião de Cristo era individual, pessoal e puramente voluntária ou persuasiva. Sem nenhuma compulsão física ou governamental. Uma matéria de exame individual e de escolha pessoal. “Escolhei” é a ordem das Escrituras. Ninguém seria aceito ou rejeitado para viver como crente, por procuração ou compulsão de outrem.
  1. Note bem! Nem Cristo nem os seus apóstolos deram em qualquer tempo aos seus seguidores designações como “Católico”, “Luterano”, “Presbiteriano”, “Episcopal”, etc. (A não ser o nome dado por Cristo a João, que passou a ser chamado “O Batista”, João Batista”. (Mat. 11:11 e 10 ou 12). Outras vezes, Cristo chamou “discípulo” ao indivíduo que o seguia. Dois ou mais seguidores eram chamados “discípulos”. A assembleia de discípulos, quer em Jerusalém ou Antioquia ou outra qualquer parte era chamada “Igreja”.

Se eles fossem se referir a mais de uma desses organizações autônomas, as nomeariam como “Igrejas”. A palavra “igreja”, no singular, nunca foi usada para designar mais de uma destas organizações. Nunca igualmente serviu para designar a totalidade delas.

  1. Arrisco em dar mais um característico distintivo. Chamá-lo-ei – completa separação entre a Igreja e o Estado. Não combinação, não mistura da religião com o governo secular. E adiciono a isto a completa liberdade religiosa para todos.

E agora, antes de prosseguir com a história religiosa propriamente, deixai-me dizer alguma coisa sobre o

MAPA

Creio que se o leitor estudar cuidadosamente o mapa colocado no apêndice deste livro, compreenderá melhor a História e ajudará a sua memória em reter aquilo que ouvir e ler.

Lembre-se que esse mapa pressupõe cobrar um período de 2.000 anos de história religiosa.

Observe agora em cima e em baixo do mapa as indicações – 100, 200, 300, até 2.000. Elas representam os 20 séculos, sendo que cada século aparece separado pelas linhas verticais. Observe-o agora, quase em baixo. Há uma linha reta que corre da esquerda para a direita ao longo de todo o mapa.

As linhas longitudinais guardam mais ou menos as mesmas distancias das linhas verticais. Mas o leitor não pode vê-las em todo o percurso. Elas estão cobertas por muitos pontos pretos, os quais representam a época que é conhecida como “A Idade das Trevas”. (Idade média). Serão explicadas depois.

Entre as duas linhas inferiores estão os nomes dos países: Itália, Inglaterra, Espanha, França, etc., terminado com a América do Norte. Estes são os nomes dos países onde grande parte da história se desenrolou, sendo que os fatos aparecem ligados aos nomes dos países onde se deram. Certamente que nem toda a história se deu nesses países, mas alguns de seus fatos neles ocorreram, dentro de determinados períodos. Alguns fatos notáveis da História se deram nesses países naquelas épocas especiais.

Agora, observe outra vez quase em baixo do mapa, outras linhas ou pouco mais elevadas. Compreendem também um pouco da “Idade das Trevas” e estão cheias de nomes, mas desta vez não são nomes de países. Elas contêm todas as alcunhas ou nomes que Lhes foram dados por seus inimigos. Cristãos – este é o primeiro: “E em Antioquia foram os discípulos pela primeira vez chamados cristãos”. (At. 11:26). Isto ocorreu no ano 43 A. D. mais ou menos. Qualquer judeu ou pagão usava este nome contra os cristãos como um meio de escarnecê-los. Todos os demais nomes desta coluna foram dados de igual maneira: Novatistas, Montanistas, Donatistas, Paulicianos, Albingenses, Waldenses, etc. e Anabatistas. Todos estes apareceram depois e serão apresentados com o correr do estudo. Mas, olhe novamente o mapa. Veja 05 círculos vermelhos. Eles estão espalhados em todo ele. Representam igrejas. Somente igrejas locais, na Ásia, na África, na Europa, nas montanhas e nos vales e assim por diante. Visto que o vermelho representa o sangue, elas representam o sangue dos mártires. Cristo, seu fundador morreu na cruz. Todos os outros, senão dois, João e Judas, sofreram o martírio. Judas traiu o seu Senhor e suicidou-se. João, segundo a tradição, foi lançado em um grande caldeirão de óleo quente.

Poderia notar agora alguns círculos que estão salpicados de preto. Eles representam igrejas também. Mas igrejas desviadas. Igrejas que se tomaram erradas na vida e na doutrina. Houve certo número destas mesmo antes da morte de Pedro, Paulo e João.

Tendo terminado a introdução geral e dado algumas preliminares essenciais passemos à história regular.

PRIMEIRO PERÍODO
30 A 500 A.D.
  1. Sob a liderança maravilhosa e singular de João Batista, o homem eloquente do deserto e sob a delicada influencia e milagres e serviços do próprio Cristo e a maravilhosa pregação dos 12 apóstolos e os imediatos, a religião cristã se desdobrou poderosamente nos primeiros 500 anos de sua história. Contudo, por outro lado um terrível rasto de sangue deixou atrás de si. O judaísmo e paganismo contestaram amargamente todo o avanço do movimento. João Batista foi o primeiro dos grandes líderes a dar sua vida. Sua cabeça foi cortada. Logo em seguida, vem o próprio Salvador, o fundador da religião cristã, que morreu na cruz. A cruel morte de cruz.
  1. Seguindo seu Salvador em rápida sucessão muitos outros heróis foram derrubados pelo martírio. Estêvão foi apedrejado, Mateus morto na Etiópia, Marcos arrastado através das ruas até morrer, Lucas enforcado, Pedro e Simeão crucificados. André amarrado a uma cruz, Tiago degolado; Felipe, crucificado e apedrejado; Bartolomeu esfolado vivo; Tomé traspassado com lanças; Tiago, o menor, foi arrancado do templo e espancado até morrer; judas (o zelote) morreu cravejado de flechas; Matias apedrejado e Paulo decapitado!
  2. Mais que um século se passou antes que todas estas coisas tivessem sucedido. E esta cruel perseguição judeu-pagã continuou por mais dois séculos. E, ainda assim, poderosamente se espalhava a religião cristã. Ela penetrou em todo o Império Romano, Europa, Ásia, África, Inglaterra, Gales e por toda parte onde existia qualquer rasto da civilização. As igrejas multiplicaram-se grandemente e o número de discípulos aumentava continuamente. Todavia, algumas das igrejas começaram a descambar para o erro.
  1. A primeira das mudanças aos ensinos do Novo Testamento foi no tocante ao governo da Igreja e à doutrina. Nos primeiros dois séculos, as igrejas locais multiplicaram-se rapidamente e algumas mais depressa do que outras, como Jerusalém, Antioquia, Éfeso, Corinto, etc. Jerusalém, por exemplo, tinha muitos milhares de membros (At. 2:41, 4:4, 5:14) possivelmente 25.000 ou talvez 50.000 ou mais. O cuidadoso estudante do livro de Atos e das epístolas verá que Paulo estava permanentemente preocupado em manter algumas das igrejas fiéis, quanto às doutrinas. Veja as profecias de Pedro e Paulo com respeito às futuras igrejas (II Ped. 2:12, At. 20:29-31. Veja também Apoc. caps. 2 e 3).

Estas grandes igrejas possivelmente tinham grandes pregadores e anciãos. (At. 20:17). Alguns dos bispos e pastores começaram a usar de uma autoridade que não Lhes fora dada no Novo Testamento. Alguns começaram a exercer certa autoridade sobre outras igrejas maiores e também menores. E juntamente a muitos ancião, começaram a assenhorear-se da herança do Senhor (III João 9). Aqui estava o início de um desvio que se multiplicou em muitos erros igualmente perniciosos.

Aqui estava o gérmen das diferentes ordens no ministério, chegando finalmente ao que hoje é praticado por outros, tanto quanto pelos católicos. Aqui foi o início daquilo que resultou numa mudança radical no governo democrático original das primeiras igrejas. Esta irregularidade começou em pequena escala, ainda antes do início do 22 século. Este foi provavelmente, o primeiro afastamento sério da norma de uma igreja do Novo Testamento.

  1. Uma outra mudança vital encontrada na História antes do início do 2oséculo foi na grande doutrina de salvação pela graça. Os judeus, assim como os pagãos, tinham sido treinados durante muitas gerações, com a ênfase do culto, no cerimonial. Eles costumavam considerar os tipos pelos antítipos, as sombras pelas substancias reais, tornando o cerimonial como verdadeira agência de salvação. Quão simplesmente chegaram a considerar assim o batismo! Assim eles arrazoavam: A Bíblia tem muito que dizer com relação ao batismo. Muita ênfase é colocada na ordenança e no dever concernente a ela. Evidentemente ela deve ter algo a ver com a salvação. Desta forma criou corpo a ideia da ”Regeneração Batismal”, iniciada neste período que começou a ganhar aceitação em algumas igrejas” (Shackelford, pág. 57; Camp. pág. 47; Benedito, pág. 286; Mosheim, vol. 1, pág. 134; Cristiano, pág. 28).
  1. O erro seguinte a este e, do qual, encontramos menção em alguns historiadores (não todos) teve início no mesmo século e podemos dizer que veio como consequência imediata da ideia da ”Regenerarão Batismal”. Este erro consistia na mudança dos candidatos ao batismo. Depois que o batismo foi considerado como uma agência ou meio de salvação, pelas igrejas desviadas, quanto mais depressa fosse ele administrado, tanto melhor. Em consequência surgiu o “batismo infantil”. Antes disto “crentes” e “crentes” somente, eram considerados em condições de submeterem-se ao batismo. “Aspersão” e “derramamento” eram formas até então desconhecidas. Vieram muito mais tarde. Por vários séculos os infantes eram, como os demais, imersos. A Igreja Ortodoxa Grega (que é um grande ramo da Igreja Católica) até hoje não mudou a forma original de batismo. Ela pratica o batismo infantil, mas nunca procedeu de outro modo que não o da imersão das crianças. Nota: Alguns historiadores da igreja põem O início do batismo infantil neste século, mas eu citarei um pequeno parágrafo das “Robinson’s Ecclesiastical Researches” (Pesquisas Eclesiásticas de Robinson):

“Durante os primeiros três séculos as congregações espalhadas no oriente funcionaram em corpos independentes e separados, sem subvenção por parte do governo, e, consequentemente, sem qualquer poder secular da Igreja sobre o Estado ou vice-versa. Em todo esse tempo as igrejas batizavam e, segundo o testemunho os Pais dos primeiros 4 séculos, até Jerônimo (370, A. D.), na Grécia, Síria e África, é mencionado um grande número de batismos de adultos, sem a apresentação de ao menos um batismo de criança, até o ano 370 A. D.” (Compêndio de história batista por Shackelford, p. 43; Vedder p. 50; Chrishan p. 31; Orchard p. 50, etc.).

  1. Convém-nos lembrar que estas mudanças não foram feitas em um dia e nem tampouco dentro de um ano. Elas foram aparecendo lentamente e nunca, a um só tempo, dentro de todas as igrejas. Algumas igrejas vigorosamente as repudiavam. Tanto que em 251 A. D. algumas igrejas leais declararam-se contrárias às igrejas que aceitavam e praticavam tais erros. Desta maneira veio a primeira ruptura completa entre as igrejas.
  1. Notamos, pois, que durante os três primeiros século houve três e sérios desvios dos ensinos de Cristo e de seus apóstolos. E um significativo evento aconteceu. Note este sumário e recapitulação:
  • Mudança quanto à concepção da função do bispo ou pastor e do governo da Igreja, conforme aparece nas páginas do Novo Testamento. Esta mudança desenvolveu rapidamente e foi se tornando mais pronunciada, se bem que também altamente nociva.
  • Mudança quanto aos ensinos do Novo Testamento, com relação à regeneração, pela ideia da ”regeneração batismal”.
  • Mudança no tocante à administração do batismo às crianças, em vez de somente aos crentes. (Esta não se tornou geral e nem tão frequente até o século seguinte).
  1. A ”regeneração batismal” e “batismo infantil”. Estes dois erros são, na opinião da bem esclarecida história, causadores de maior derramamento de sangue dos crentes, através dos séculos, do que todos os outros erros combinados ou, possivelmente, do que todas as guerras, não contando com as perseguições se deixarmos de lado a primeira “guerra mundial”. Mais de 50.000.000 de cristãos sofreram o martírio, principalmente por causa de rejeitarem esses dois erros, no período da “idade das trevas”, portanto 12 ou 13 séculos.
  1. Três eventos significativos podem ser encontrados na história dos primeiros três séculos, os quais foram observados pela grande maioria das igrejas:
  • A separação e independência das igrejas.
  • 0 caráter subordinado dos bispos ou pastores.
  • 0 batismo somente para crentes.

Vou citar agora Mosheim, o maior de todos os historiadores luteranos – vol. 1, pág. 71 e 72: “Mas qualquer que suponha que os bispos desta idade de ouro da igreja tinham função idêntica à dos bispos dos séculos seguintes, está confundindo coisas bastante diferentes, pois que neste século e nos seguintes um bispo tinha o encargo de uma só igreja, com a qual podia ordinariamente se reunir em uma casa particular; não era ele o senhor da igreja, mas realmente o seu ministro, ou servo… Todas as igrejas nos primitivos séculos eram corpos independentes, nenhuma delas sujeita à jurisdição de qualquer outra. Além disto, as igrejas que tinham sido fundadas pelos apóstolos tinham frequentemente a honra de consultá-los sobre os casos duvidosos, e, mesmo nestes casos, eles não exerciam uma autoridade judicial, nem controle nem a prerrogativa de dar-lhes leis. Ao contrário, é tão claro como o meio-dia que todas as igrejas cristãs tinham iguais direitos e andavam sob todos os respeitos em pé de igualdade”.

  1. Durante este período, não obstante as muitas e sérias perseguições, o Cristianismo fez maravilhoso progresso. Ele tinha alcançado e ultrapassado os limites do Império Romano. Quase todo o mundo habitado ouviu o evangelho. E, de acordo com alguns historiadores da Igreja, muitas das igrejas neotestamentário, organizadas pelos apóstolos, estão ainda intactas e leais aos ensinos apostólicos. Contudo, como temos mostrado, um grande número de erros característicos e perniciosos foram introduzidos e permaneceram em muitas igrejas. Algumas tornaram-se muito irregulares.
  1. As perseguições tinham se tornado terrivelmente amargas. Próximo ao início do 4oséculo veio, possivelmente, o primeiro e definitivo édito do governo, autorizando a perseguição. O crescimento maravilhoso do Cristianismo tinha alarmado os líderes pagãos do Império Romano. Então o imperador Galério expediu um édito autorizando mais severa perseguição. Isto ocorreu em 24 de fevereiro de 303 A.D. Até este tempo parece que o paganismo tinha feito a perseguição sem a sanção de uma lei.
  1. Mas este édito falhou inteiramente no seu propósito de impediu o crescimento do Cristianismo e o mesmo imperador Galério, 8 anos depois, promulgou um outro édito anulando o primeiro e concedendo TOLERÂNCIA – permissão para viver a religião de Jesus Cristo. Esta foi provavelmente, a primeira lei favorável ao Cristianismo.
  1. Até o início do ano 313 A. D., o Cristianismo tinha alcançado uma poderosa vitória sobre o paganismo. Um novo imperador veio ocupar o trono do Império Romano. Ele evidentemente reconheceu algo do misterioso poder dessa religião que continuava a crescer, não obstante a intensidade da perseguição. A História diz que este Imperador que não era outro senão Constantino, teve uma maravilhosa e real visão. Divisou no céu uma CRUZ de brilhante luz vermelha na qual estavam escritas a fogo as seguintes palavras: “Com este sinal vencerás”. Constantino interpretou isto como uma ordem para que se tornasse cristão. Entendeu ainda que abandonando o paganismo e uniu do o poder temporal do Império Romano ao poder espiritual do Cristianismo o mundo seria facilmente conquistado. Deste modo, a religião cristã se tornaria uma religião universal e o Império Romano o Império de todo o mundo.
  1. Assim sob a liderança do Imperador Constantino veio um descanso, um galanteio e uma proposta de casamento. Império Romano por intermédio do seu imperador pediu em casamento o Cristianismo. “Dê-nos o seu poder espiritual e em troca lhe daremos nosso poder temporal.”
  1. Para tornar efetiva e consumada esta profunda união, um concílio foi convocado. Em 313 A. D. foi feita uma convocação para que fossem enviados, juntamente, representantes de todas as igrejas cristãs. Muitas, mas nem todas, vieram. A aliança estava consumada. Uma hierarquia foi formada. Na organização desta hierarquia Cristo foi destronado como cabeça das igrejas e Constantino foi entronizado (ainda que temporariamente, já se vê) como cabeça da igreja.
  1. Na hierarquia estava definitivamente começando a desenvolver-se no que conhecemos hoje como igreja Católica ou universal. Pode-se dizer que isso tinha começado, se bem que, indefinidamente, já no fim do 2oséculo ou no início do 3o quando as novas ideias com referência aos bispos e ao governo da Igreja começaram a se formar.
  1. Deve ser também claramente lembrado que, quando Constantino fez a convocação para o citado Concílio houve muitos cristãos (batistas) que deixaram de responder à mesma. Eles não aprovavam o casamento da religião com o estado, nem a centralizarão do governo religioso, nem a criação de um tribunal religioso mais elevado, de qualquer espécie que não fosse a Igreja local. Estes cristãos (batistas) bem como suas igrejas deste tempo ou mais tarde não aceitaram a hierarquia denominacional católica.
  1. Quando esta hierarquia foi criada, Constantino, que tinha sido feito o seu cabeça, não era ainda cristão. Ele tinha decidido tornar-se, mas como as igrejas que o acompanharam na fundação desta organização hierárquica, tinham adotado o erro da regenerarão batismal, uma série questão se levantou na mente e Constantino: Se eu sou salvo dos meus pecados pelo batismo, como escapar os meus pecados posteriores ao batismo?” Constantino levantou assim. uma questão que iria perturbar o mundo em todas as gerações seguintes. Pode o batismo lavar de antemão os pecados não cometidos? Ou, são os pecados cometidos antes do batismo lavados por um processo (isto é, pelo batismo) e os cometidos depois do batismo, por um outro processo?
  1. Não tendo sido possível resolver satisfatoriamente a muitas questões assim levantadas, Constantino resolveu finalmente unir-se aos cristãos, mas adiando o seu batismo para mais perto da morte, porque assim todos os seus pecados poderiam ser lavados de uma só vez. Este propósito ele seguiu e não havia sido ainda batizado até pouco antes da sua morte.
  1. Abandonando a religião pagã e aderindo ao Cristianismo, Constantino incorreu em séria reprovação por parte do Senado Romano. Eles repudiaram ou, ao menos, opuseram-se à sua resolução. Esta oposição resultou finalmente na mudança da sede do Império de Roma para Bizâncio, uma velha cidade reedificada, que logo depois teve o nome mudado para Constantinopla, em honra a Constantino.

Como resultado surgiram duas capitais para o Império Romano: Roma e Constantinopla. Essas duas cidades, rivais por vários séculos, por fim se tomaram o centro da Igreja Católica dividida: Romana e Grega.

  1. Até à organização da hierarquia e da união entre a Igreja e o Estado todas as perseguições ao Cristianismo tinham sido feitas pelo judaísmo ou então pelo paganismo. Agora houve uma séria mudança. Os cristãos nominais começaram a perseguir os cristãos. 0 desejo de Constantino de ter todos os cristãos unidos a ele, expressa pela sua nova ideia de uma religião unida ao Estado e opondo-se a muitos que conscientemente repudiavam o afastamento dos ensinos do Novo Testamento começou a usar o poder do governo para os perseguir. Começaram então os dias e anos e até séculos de uma tenaz perseguição contra os cristãos que eram leais ao Cristianismo original e aos ensinos apostólicos.
  1. Lembremo-nos agora que estamos considerando eventos que se deram entre os anos 300 e 500 A. D.

A hierarquia organizada sob a liderança de Constantino, rapidamente se concretizou naquilo que agora conhecemos como Igreja Católica. E a novel igreja se associou ao governo temporal, não mais para ser simplesmente a entidade executiva das leis completas do Novo Testamento, mas começou a ser legislativa, começando a emendar e anular leis primitivas, bem como a criar regras completamente estranhas à letra e ao espírito do Novo Testamento.

  1. Uma das primeira ações legislativas da Igreja, e uma das mais subversivas quanto aos resultados foi o estabelecimento, por lei, do batismo infantil.

Em virtude desta lei o batismo infantil tornou-se compulsório. Isto ocorreu em cerca de 416 A. D. Ele já existia, em casos esparsos, provavelmente, um século antes desde decreto. Mas, com a efetivação por lei desta prática dois princípios do Novo Testamento foram naturalmente abordados: – o do “batismo dos crentes” e o da “obediência voluntária ao batismo”.

  1. Como consequência inevitável desta nova doutrina e lei, as igrejas desviadas foram rapidamente se enchendo de membros inconversos. E de fato não se passaram muitos anos até que a maioria, provavelmente, de seus membros fosse composta de pessoas não regeneradas. Assim os grandes interesses espirituais do Reino de Deus caíram nas mãos de um incrédulo poder temporal. Que se poderia esperar então?
  1. Por outro lado, os crentes e igrejas leais rejeitaram esta nova lei. Certamente que o “batismo de crentes”, o “batismo do Novo Testamento” era a única lei para eles. Eles não só recusaram a batizar suas crianças, mas, crendo que o batismo devia ser ministrado a crentes somente, recusaram também aceitar como válido o batismo feito pelas igrejas antiescriturística. Se alguns dos membros da igreja hierárquica quisessem se filiar a uma das igrejas fiéis era-lhes exigido uma experiência cristã e o rebatismo.
  1. O rápido curso seguido pelas igrejas leais provocou um grande desprazer aos fanáticos da religião do Estado, muitos, senão a maioria, dos quais não era de genuínos convertidos. O nome “cristão” entretanto foi negado às igrejas que não aceitavam os novos erros. Uma vez privados disto, foram chamados por outros nomes, alguns por uns e outros por outros, como sejam: Montanistas, Tertulianistas, Novacianos, Patelina, e alguns, ao menos, por causa do costume de rebatizar os que haviam sido batizados na infância, foram chamados “Anabatistas”.
  1. Em 426 A.D., justamente 10 anos depois do estabelecimento legal do batismo infantil, foi iniciado o tremendo período que conhecemos como “Idade das Trevos” (Idade Média, nota do trad.). Que período! Quão tremendo e sanguinolento o foi! A partir de então, por mais uma dezena de séculos o rasto do cristianismo do Novo Testamento foi grandemente regado pelo sangue dos cristãos. Observe no mapa alguns dos muitos O Rasto de Sangue diferentes nomes suportados pelos perseguidos. Vários destes nomes foram dados por causa de alguns atos heroicos de determinado líder e alguns por outras causas, sendo que os nomes assim dados variavam frequentemente, tanto com os países como com o correr do tempo.
  1. Foi ainda no alvorecer da “Idade das Trevas” que o Papismo tomou corpo definitivo. Seu início data de Leão II de 440 a 461 A.D. Este título, semelhantemente ao nome dado à Igreja Católica, tinha possibilidade de um amplo desenvolvimento. O nome aparece aplicado primeiramente, para designar o bispo de Roma, 296404 A.D. mas foi formalmente adotado pela primeira vez por Cirilo, bispo de Roma 384-398. Mais tarde foi adotado oficialmente por Leão II, 440461. Sua universalidade foi reclamada em 707. Alguns séculos mais tarde foi declarado por Gregório VII, ser o título exclusivo do Papado.
  1. Agora darei uma súmula dos mais significativos eventos deste período de cinco séculos:
  1. A mudança gradual do governo democrático da Igreja para o governo eclesiástico.
  2. A mudança da salvação pela graça para a salvação pelo batismo.
  3. A mudança do batismo de crentes para batismo infantil.
  4. A hierarquia organizada. Casamento da Igreja com Estado.
  5. A sede do Império mudada para Constantinopla.
  6. O Batismo Infantil estabelecido por lei e tornado compulsório.
  7. Os cristãos nominais começam a perseguir os cristãos.
  8. A “Idade de Trevas” começa em 426 A. D.
  9. A espada e a tocha, de referência ao Evangelho, que se tornou o poder de Deus para a salvação.
  10. Todo o vestígio de liberdade religiosa é desfeito, coberto e enterrado por muitos séculos.
  11. As igrejas fiéis ao Novo Testamento são perseguidas e tratadas por nomes diversos. São ainda açuladas para o mais longe possível do poder temporal católico. O remanescente destas igrejas se espalhou por todo o mundo e é achado, talvez escondido, em florestas, montanhas, vales, antros e cavernas da terra.

CAPÍTULO II

600-1300 A. D.
  1. Encerramos o 1ocapítulo com o fim do 5° século. E ainda um grande número de fatos que tiveram seu princípio naqueles séculos não foi mencionado. Tínhamos iniciado as considerações em torno do terrível período que é conhecido na história como “Idade Média”. Trevas, sangue, e terror houve desde o seu início. As perseguições pelo estabelecimento da Igreja Católica Romana são duras, cruéis e perpétuas. A guerra de extermínio prosseguiu persistente e inexoravelmente, obrigando os cristãos a se refugiarem em muitas terras. O “Rasto de Sangue” é quase tudo que resta em qualquer lugar. Especialmente através da Inglaterra, Gales, África, Armênia, Bulgária. Certo é que em qualquer lugar cristãos seriam achados os que estavam decididos a permanecerem restritamente leais ao Novo Testamento.
  2. Agora chamaremos atenção aos concílios denominados ecumênicos ou Concílios do Império. Será por bem baseados no chamado concílio de Jerusalém (Ver Atos 15). Mas provavelmente nada terá sido mais dessemelhante com o mesmo nome do que estes concílios – chamamos agora a atenção para somente oito, e estes convocados por diferentes imperadores. Nenhum deles pelos Papas e todos eles realizados entre as igrejas do Oriente ou Igrejas Gregas. Assistiram-nos todavia, alguns representantes do ramo ocidental ou da Igreja Romana.
  1. O primeiro desses concílios foi realizado em Nice ou Nicéia em 325 A.D. Foi convocado por Constantino, o Grande, e foi assistido por 318 bispos.

O segundo reuniu-se em Constantinopla em 3B1 A.D. Foi convocado por Teodósio, o grande. Assistiram-no 150 bispos. (Nos séculos primitivos a palavra bispo designava simplesmente pastores de igrejas locais).

O terceiro foi convocado por Teodósio II e por Valentiano III. Este contou com a presença de 250 bispos. A reunião se efetuou em Éfeso em 431 A.D.

O quarto reuniu-se na Calcedônia em 451 A.D., e foi convocado pelo imperador Marciano. Quinhentos ou 600 bispos metropolitanos, (metropolitanos eram pastores da cidade ou pastores de primeira igreja), estiveram presentes a este concilio. Nele foi promulgada a doutrina que conhecemos como “Mariolatria“. Este dogma compreende a adoração de Maria, mãe de Cristo. Esta nova doutrina no princípio criou grande tumulto. Houve sérias objeções, mas finalmente foi aceita como doutrina da Igreja Católica.

O quinto destes 8 concílios foi realizado em Constantinopla. Foi o segundo que se realizou ali. Foi convocado por Justiniano em 553 A.D. e assistido por 165 bispos – este concílio aparentemente teve por objetivo condenar certos escritos.

No ano 680 A.D. o sexto concilio foi convocado. Também foi realizado em Constantinopla e foi convocado por Constantino Pogonato, para condenar heresias. Durante este concilio o Papa Honório foi deposto e excomungado. Até este tempo a infalibilidade não tinha sido declarada.

O sétimo concílio foi chamado para se reunir em Nicéia em 787 A.D. Foi o segundo a se realizar neste lugar. A imperatriz Irene o convocou. Nele parece ter tido início definitivo a adoração de imagens e o culto aos santos. Podeis, por esta amostra, perceber que o povo de então já estava se tornando mais paganizado que cristianizado.

O último dos concílios convocados pelos imperadores aos quais chamamos “Concílios do Oriente” reuniu-se em Constantinopla em 869 A.D. Foi convocado por Basilio Maredo. A Igreja Católica tinha entrado em séria tribulação. Havia se levantado uma calorosa controvérsia entre os cabeças dos dois grandes ramos do catolicismo: acidental e oriental ou romano e grego. Pônico, o grego, em Constantinopla, e Nicolau I em Roma. Foi tão grande a desavença entre eles que chegaram a se excomungar mutuamente. Desta forma por um pouco de tempo o catolicismo ficou inteiramente sem um cabeça. O concilio foi convocado principalmente para dirimir esta dificuldade. Esta cisão no tronco do catolicismo nunca foi até hoje, completamente desfeita. Desde esse tempo até hoje, todas as tentativas para desfazê-la têm falhado. O poder de Latrão (isto é, dos Papas) desde esse tempo começou a ter ascendência. Não os imperadores, mas os Pontífices passaram a convocar os concílios. E os últimos concílios serão considerados em estudo subsequente.

  1. Há uma nova doutrina para a qual não podemos deixar de atentar. Há, sem dúvida, outras, mas uma especialmente que remos considerar e esta é a da “comunhão infantil”. As crianças eram não somente batizadas, mas recebidas na Igreja e consideradas membros dela, e portanto, devidamente habilitadas A Ceia do Senhor. Como administrar isto, era o problema, mas foi resolvido embebendo o pão no vinho. Isto foi praticado por anos. E depois de algum tempo uma nova doutrina foi adicionado a esta. Passou a ser ensinado que a ceia era um outro meio de salvação. Uma outra nova doutrina foi mais tarde adicionada a esta. E sobre ela voltaremos a falar mais tarde.
  1. Durante o 5oséculo, no 4o concílio ecumênico, reunido em Calcedônia em 451, uma doutrina inteiramente nova foi acrescentada à já crescente lista de inovações. É a doutrina conhecida como “Mariolatria” ou adoração de Maria, mãe de Jesus. Parece ter sido sentida a necessidade de um novo Mediador. A distância entre o homem e Deus era grande demais para um só mediador, ainda que fosse Cristo o Filho de Deus e realmente Deus-homem. Pensaram ser Maria necessária como outro mediador e orações foram – feitas a ela. Ela existia para levá-los a Cristo.
  1. Duas outras novas doutrinas foram adicionadas no século 8oà fé católica. Ambas foram promulgadas pelo 2o concílio reunido em Nicéia. O 2o concílio reuniu-se ali em 787. A primeira das doutrinas ali adicionadas foi a que é conhecida como “A adoração de imagens”, uma violação direta do seguinte mandamento de Deus:

“Não farás para ti imagens de escultura”. Ex. 20:3, 4, 5. Essa adição é também oriunda do paganismo. Logo depois seguiu-se “o Culto dos Santos”, doutrina que não tem justificação na Bíblia. Somente um exemplo de invocação dos santos aparece na Bíblia e esse mesmo para mostrar sua perfeita insensatez – o rico orando a Abraão em Luc. 16: 24-31. Estas são algumas, não todas, das mudanças revolucionárias aos ensinos do Novo Testamento, que vieram durante esse período da História da Igreja.

  1. Durante o período que estamos considerando os perseguidos foram conhecidos por muitos e variados nomes. Entre eles encontramos Donatistas, Paterinos, Paulicianos Cátaros, e Anabatistas. Um pouco mais tarde sugiram Petrobrussianos, Arnoldistas, Henricianos, Albingenses e Waldenses. Algumas vezes um desses grupos se destacava e outras vezes o outro. Alguns sempre se evidenciavam, por estarem sob persistente e cruel perseguição.
  1. Não devemos pensar que todos os que sofrerem perseguições estavam integralmente fiéis ao Novo Testamento. Na maioria eram leais. E alguns deles, consideradas as circunstancias em que viveram e lutaram, eram maravilhosamente leais. Lembremo-nos de que muitos dos que viveram neste longo período, possuíam somente partes do Novo Testamento ou do Velho Testamento para usar. A imprensa não tinha sido inventada. O que possuíam eram manuscritos em pergaminho ou peles, ou coisa parecida, sendo por isto, grandes e volumosos. Poucas famílias (se é que alguma) ou Igreja possuíam cópias completada da Bíblia. Antes do término formal do Cânon (em fins do século IV), havia provavelmente, muito poucos manuscritos completos do N. T. Dos 1.000 Mss. conhecidos somente uns 30 incluem todos os livros.
  1. Além disso, durante toda a “Idade Média” e o período da perseguição, tenazes esforços foram feitos para destruir os Mss. das Escrituras, nas mãos dos perseguidos. Assim, em muitos casos, os grupos só possuíam pequenas partes da Bíblia.
  1. Será bem de notar também que para prevenir a disseminação dos pontos de vista, de certo modo contrários aos da Igreja Católica, muitos planos e medidas extremas foram adotados. Em primeiro lugar, todo e qualquer escrito, que contivesse ideias diferentes das Católicas, seria queimado, especialmente os livros. Por vários séculos esses planos e medidas foram estrita e persistentemente seguidos. Esta é, de acordo com a História, a principal razão porque é difícil de se apresentar um relato minucioso da História. Por toda parte, os que persistiam em escrever e pregar, experimentaram a morte pelo martírio. Este era um período desesperadamente sangrento. Todos os grupos de heréticos persistentes (assim chamados) e por quaisquer nomes apelidados, em qualquer parte onde vivessem eram cruelmente perseguidos. Os Donatistas e Paulicianos foram proeminentes entre os primeiros desses grupos. Os católicos, estranho como pareça, acusavam a todos que recusavam a abandonar sua fé, que recusavam a crer como católicos – chamando-os de heréticos e os condenavam como tais. Os chamados católicos tinham se tornado mais completamente paganizados e judaizados do que mesmo cristianizados e estavam sendo manejados mais pelo poder civil do que pelo poder religioso. Eles cuidavam mais de fazer novas leis do que de obedecer as de antes estabelecidas.
  1. Daremos em seguida um pouco das muitas variações por que passaram os ensinos do Novo Testamento, durante esses séculos. Elas, provavelmente, nem sempre aparecerão na ordem em que surgiram. De fato, em alguns casos é difícil senão impossível, dar-se a data exata da origem de várias dessas mudanças. Algumas apareceram provavelmente com todo o sistema católico. Cresceram e se desenvolveram. Principalmente nos primeiros anos, seus ensinos foram sujeitos constantemente a mudanças. Estas vinham por acréscimo ou subtração; por substituição ou abrogação. A Igreja Católica não era mais uma igreja conforme o N. T., se é que o foi algum dia. Ela não era mais um corpo puramente executivo, para cumprir as leis de Deus já estabelecidas, mas uma entidade legislativa, não somente por fazer novas leis, como também por ab-rogar a seu jeito as de antes estabelecidas.
  1. Uma das suas declarações deste tempo foi: fora da Igreja não há salvação, da Igreja Católica, criando portanto um dilema: ou o homem é católico, ou está perdido. Não há outra alternativa.
  1. A doutrina das indulgências e a venda de indulgências foi um novo acréscimo absolutamente contrário às doutrinas do Novo Testamento. Mas para tornar prática essa heresia, uma outra precisa ser criada: o estabelecimento de um crédito, que não obstante tivesse o lastro no céu era contudo acessível à terra. Assim, o mérito das “boas obras” como um meio de salvação, devia ser ensinado. Para justificá-lo, colocaram as reservas celestes que davam valor às indulgências passíveis de aumento. O primeiro lastro do fundo das indulgências, foi o que veio pelo trabalho perfeito de Jesus. Como Ele não praticou o mal, a totalidade de suas boas obras não seriam usadas em seu próprio benefício mas colocada no fundo de reservas das indulgências. Ainda mais, todo o excedente das boas obras necessárias à salvação dos apóstolos seria adicionado a esse depósito, bem como excedentes das vidas de todos os santos, o que tornou essa reserva imensamente grande. Mais ainda. Toda essa, imensa riqueza foi creditada à única Igreja (?)!, que tinha permissão para usá-la em suprir as necessidades de algum pecador perdido, cobrindo de cada um o que julgava lhe ser possível pagar, para que lhe beneficiasse com o crédito celestial. Seguiu-se a venda das indulgências. Cada pessoa as poderia comprar para si, ou para seus amigos ou mesmo para os amigos mortos. Os preços variavam na proporção das ofensas cometidas ou a serem cometidas. Isto foi, muitas vezes, levada a absurdos terríveis, dos quais até católicos não descreem. Algumas histórias ou enciclopédias dão uma lista de preços pelos diferentes pecados para os quais as indulgências eram vendidas.
  1. Mas, uma outra nova doutrina se tomou necessária, imperativa mesmo, para tornar efetivas essas duas últimas. É a doutrina chamada do Purgatório, um lugar intermediário entre o céu e o inferno, no qual todos devem passar para serem purificados de todos os pecados veniais. Mesmo os santos devem passar através desse lugar, permanecendo lá até à completa purificação, pelo fogo – a menos que eles possam ser socorridos pela aplicação do lastro das indulgências, o que somente pode ser exercido por meio de orações e compra das mesmas pelos vivos. Daí a venda das indulgências. Um desvio do Novo Testamento leva a outro inevitavelmente.
  1. Cabe perfeitamente aqui um parênteses para mostrar as diferenças entre as igrejas Católico-Romana e Católico-Ortodoxa ou Grega:
  • Quanto às nacionalidades: os ortodoxos são eslavos, congraçando: gregos, russos, búlgaro, sérvio, etc. Os romanos são principalmente latinos, congraçando: italianos, franceses, espanhóis, americanos do Sul, mexicanos e povos da América Central, etc.
  • A Igreja Grega recusa a aspersão ou derramamento como batismo. Os Romanos usam a aspersão, reclamando a si o direito de mudar a fórmula original do batismo, conforme o plano bíblico que é o da imersão.
  • A Igreja Católica Grega continua a observar a prática de comunhão para crianças. A Igreja Romana a tem abandonado, usando-a como um outro meio de salvação.
  • A Igreja Grega na administração da Ceia do Senhor dá o pão e o vinho aos comungantes. A Igreja Romana dá aos comungantes somente o pão, reservando o vinho para o sacerdote.
  • Na Igreja Grega os sacerdotes se casam. Na Igreja Romana eles são proibidos de o fazer.
  • Os Gregos rejeitam a doutrina da infalibilidade papal; os Romanos a aceitam e insistem na sua exatidão. Estes são alguns pontos, aos menos, nos quais essas duas Igrejas divergem. No demais, ao que parece, as Igrejas Grega e Romana, permanecem unidas.
  1. Nossos estudos têm girado em tomo dos 9 primeiros séculos. Entraremos agora no 10oséculo. Olhem, por favor, no mapa. Foi justamente aqui que se deu a separação entre as igrejas Grega e Romana. Depressa veremos, como no correr desses séculos novas leis e doutrinas surgiram – e outras desesperadas n e terríveis perseguições. (Schaff. Herzogg, En. Vol. 11, pág. 90

“O Rasto de Sangue”

  1. Novamente chamamos a atenção dos leitores para aqueles que caíram sob a dura prova da perseguição. Se 50.000.000 pereceram, durante os 1.200 anos da “Idade Média”, como a história parece positivamente ensinar, então morreram em média 4 milhões de crentes por século. Isto parece ir além do que permite a concepção humana. Como já foi mencionado, essa mão de ferro se alimentava com o sangue mártir tirado dos Paulicianos, Arnoldistas, Henricianos, Petrobrussianos, Albingenses, Waldenses e Anabatistas – mais pesada sobre uns que sobre outros. Sobre esta parte terrível de nossa história, passaremos rapidamente.
  1. Vem agora o longo período dos concílios ecumênicos, que sem dúvida não foram realizados consecutivamente. Houve através dos anos muitos concílios que não eram ecumênicos, nem do “Grande Império”. Esses concílios eram principalmente legislativos para decretar ou emendar leis do poder civil ou religioso, tanto a legislação quanto as leis contrárias ao Novo Testamento. Lembre-se que esses foram atos de uma Igreja oficializada, uma Igreja casada com um Governo pagão. E esta Igreja se tomou em breve tempo mais paganizada, que o Estado cristianizado.
  1. Quando qualquer grupo rejeita o Novo Testamento como norma completa de fé e prática, quer como indivíduos, quer como Igrejas, esse grupo se atira num oceano imenso. Qualquer lei errônea (e toda adição à Bíblia é errônea) inevitável e rapidamente, exige a criação de outra e outras exigem outra, sem limite possível. Eis porque Cristo não deu nem às suas Igrejas nem aos bispos (pastores) poderes legislativos. Convém notar outra vez, mais particularmente, porque o Novo Testamento inclui no seu término essas significativas palavras: “Porque eu testifico a todo aquele que ouvir as palavras da profecia deste livro, que se alguém lhes acrescentar alguma coisa, Deus fará vir sobre ele as pragas que estão escritas neste livro, e se alguém tirar quaisquer palavras do livro desta profecia, Deus tirará a sua parte da árvore da vida e da cidade santa, que estão escritos neste livro”. (Apoc. 21:18-19).

Nota: Inserimos aqui esta cláusula parentética como uma advertência. Devem as igrejas batistas tomar cuidado quanto às suas resoluções, disciplinares ou não, como as que se dão nas sessões, resoluções essas que podem se constituir em regras que afetam o governo das igrejas. O Novo Testamento contém todas 55 as leis e regras necessárias.

  1. A limitação extrema deste pequeno livro impede-nos de dizer muito acerca desses concílios ou assembleias legislativas, mas é necessário que se diga alguma coisa pelo menos.
  1. O primeiro dos concílios Lateranos ou ocidentais, convocados pelos papas, foi convocado por Calixto II, em 1123 A.D. Assistiram-no cerca de 300 bispos. Nesse concílio foi declarado que o padre romano não poderia casar-se. Isto foi chamado celibato do clero. Não tentaremos, é claro, relatar todas as resoluções tomadas nesses concílios.
  1. Anos mais tarde, isto é, em 1139 A.D., o papa Inocêncio II convocou um novo concílio, que tinha por finalidade principal condenar o trabalho de dois grupos dissidentes de cristãos, os quais foram conhecidos como Petrobrussianos e Arnoldistas.
  1. Alexandre III convocou ainda outro concílio em 1179 A.D., 40 anos depois do concílio precedente, no qual foi condenado o que eles chamavam “erros e impiedades” dos Waldenses e Albingenses.
  1. Exatamente 36 anos após o concílio anterior; um outro foi convocado pelo papa Inocêncio III. Foi realizado em 1215 A.D. e parece ter sido o mais assistido dentre todos os grandes concílios. De acordo com a História “havia presentes a esse concílio 412 bispos, 800 abades e priores, Embaixadores da Corte Bizantina e um grande número de príncipes e nobres.” Pelos componentes dessa Assembleia, podemos deduzir não terem sido somente de matéria religiosa os assuntos discutidos.

Por aquele tempo foi promulgada uma nova doutrina: a da “Transubstanciação”, segundo a qual o pão e o vinho da Ceia do Senhor são transformados, realmente, no corpo e no sangue do Senhor, logo após a palavra consagratória do sacerdote. Estas doutrina entre outras, foi a pedra de toque dos reformadores, poucos séculos mais tarde. Segundo o ensino desta doutrina todos os que participaram ou participam da Ceia do Senhor comeram o próprio corpo e beberam o próprio sangue de Jesus Cristo. A Confissão Auricular – confissão dos pecados, individualmente, aos ouvidos do sacerdote – parece ter tido seu início nesse concilio. Mas provavelmente, o mais sanguinoso evento de todos que têm sido trazidos sobre os povos em toda a história do mundo, foi o que é conhecido como a “Inquisição” e outros tribunais semelhantes, criados para processar e combater a “heresia”. O mundo todo está cheio de livros que combatem esse ato de crueldade inexcedível, não obstante ter sido criado por um povo que se dizia dirigido pelo Senhor! Não existe nada, absolutamente nada, que possa ultrapassar à crueldade da Inquisição! Eu nem tentarei descrevê-la. Sugerirei simplesmente que os meus leitores procurem ler alguns dos muitos livros escritos sobre a ”Inquisição”, deixando que cada um tire a sua própria conclusão. E há ainda uma outra coisa que foi resolvida nesse concílio como se não bastasse tudo que já mencionamos. Refiro-me ao decreto de extirpação para toda a “heresia”. É certo que por causa deste decreto muitas páginas negras foram escritas na história do mundo.

  1. No ano de 1229 A.D., 14 anos depois do concílio que acabamos de mencionar; reuniu-se ainda outro concílio. (Parece, todavia, não ter sido ecumênico). Foi convocado para Toulosa. Possivelmente uma das mais vitais resoluções dos católicos foi tomada nesse concílio. Trata-se do decreto segundo o qual a Bíblia Sagrada seria negada ao uso de todos os leigos, de todas as Igrejas Católicas, a não ser aos padres e oficiais superiores. Determinação incompreensível em face do claro ensino da Palavra de Deus: “Examinais as Escrituras porque vós cuidais ter nelas a vida eterna e são elas que de mim testificam” João 5:39.
  1. Ainda outro concílio foi chamado a reunir-se em Lion. Foi convocado pelo papa Inocêncio IV em 1245 A. D. Parece ter sido o seu principal objetivo excomungar e depor o imperador Frederico I da Alemanha. A Igreja, noiva adúltera desde o ano 313, quando foi realizado o seu casamento sob a égide de Constantino, o Grande, tinha se tornado a cabeça da casa, ditando normas nos governos estabelecidos e colocando ou arrancando do trono os reis e rainhas, a seu bel prazer.
  1. Em 1274 A.D., um outro concílio foi convocado, tendo por objetivo reunir outra vez num, os dois grandes grupos – o Romano e o Grego – formando destarte a grande Igreja Católica. Esta grande assembleia falhou completamente no seu propósito.

CAPÍTULO III

1400 – 1600 A. D.
  1. Os séculos 15o,16o e 17o são dentre todos os mais acidentados na história do mundo, e especialmente na história do Cristianismo. Houve uma quase que continua revolução dentro da Igreja Católica – tanto na Grega como na Romana – procurando uma reforma. Este despertar das consciências há muito adormecidas, o desejo de uma reforma genuína, começou realmente no século 13, ou possivelmente, um pouco antes. A História certamente parece indicar isto.
  1. Voltemos um pouco. A Igreja Católica por seus muitos desvios do Novo Testamento, suas muitas estranhas e cruéis leis e por seu estado moral desesperadamente decaído e suas mãos e roupas manchadas com o sangue de milhões de mártires, tomou-se repreensível e dolorosamente repulsiva a muitos dos seus próprios adeptos, que eram muito melhores que seus próprios sistemas, leis, doutrinas e práticas. Vários de seus mais destemidos, melhores e mais espirituais sacerdotes e demais líderes, um por um, procuraram sinceramente reformar muitas de suas mais censuráveis leis e doutrinas e fazê-la voltar, o quanto antes, ao nível dos ensinos do Novo Testamento. Vamos dar alguns exemplos indiscutíveis. Notemos, não somente onde e quando começa e até que ponto vai o fogo da reforma, mas notemos também os seus líderes. Os líderes eram, ou tinham sido, todos sacerdotes católicos ou oficiais do clero. Havia, portanto, um pouco de bom entre o muito mal. Contudo, por esse tempo, provavelmente não havia nenhuma única doutrina do Novo Testamento observada—sua pureza original – mas notemos agora alguns reformadores e onde trabalhavam.
  1. É bom observar, todavia, que nos vários séculos anteriores a esse grande período de reforma, havia um número de importantes caracteres que se rebelaram contra os terríveis excessos do catolicismo e sinceramente procuraram permanecer leais à Bíblia – mas um rasto de sangue foi tudo o que deles ficou. Vamos estudar, por um momento, o período mais importante – o da Reforma.
  1. De 1320 a 1384 viveu na Inglaterra um homem que atraiu a atenção de todo o mundo. Seu nome era João Wycliff. Foi ele o primeiro dos destemidos que tiveram a coragem de intentar uma real reforma dentro da Igreja Católica. A História refere-se a ele várias vezes, como a “Estrela d’Alva da Reforma”. Viveu uma vida sincera e frutífera. Precisaríamos, sem dúvida, escrever vários volumes para contar de algum modo a história de João Wycliff. Ele foi odiado, terrivelmente odiado, pelos líderes da hierarquia. Sua vida foi persistentemente buscada. Finalmente morreu paralítico. Anos depois, era tão grande o ódio católico para com ele, que seus ossos foram desenterrados, queimados e as cinzas lançados às águas.
  1. Seguindo bem de perto as pegadas de Wycliff veio João Huss, 1373-1415, um distinto filho da longínqua Boêmia. Sua alma correspondeu ao sentimento da brilhante luz da “Estrela d’Alva da Reforma”. Sua vida foi destemida e cheia de eventos, mas dolorosa e miseravelmente curta. Ao invés de despertar um ambiente favorável a uma verdadeira reforma entre os católicos, ele despertou medo, aversão e oposição, que resultaram na sua morte amarrado a um poste e queimado – um mártir entre os seus. Todavia, ele procurou o bem de seu próprio povo. Amou o seu Senhor e o seu povo. Todavia, ele foi apenas um entre os milhões que morreram por essa causa.
  1. Depois de João Huss da Boêmia, veio um maravilhoso filho da Itália, o mui eloquente Savanarola, 1452-1498. Huss foi queimado em 1415 e Savanarola nasceu 37 anos depois. Ele como Huss, ainda que católico devoto, encontrou os líderes de seu povo – povo da Itália – como os da Boêmia, contrários a qualquer reforma. Mas por sua eloquência poderosa, foi bem sucedido no despertar de algumas consciências e assegurou um considerável número de seguidores. Uma reforma real, porém, na hierarquia significava ruína absoluta para os superiores desta organização. Assim, Savanarola, tão bom quanto Huss, devia morrer. E também ele foi amarrado num poste e queimado. Dos homens eloquentes desse grande período, Savanarola, possivelmente, a todos suplantava. Não obstante lutava contra uma organização poderosa e sua « existência reclama que combatessem a reforma, e desta forma Savanarola devia morrer.
  1. Naturalmente, muitos nomes de reformadores desse período têm sido deixados. Só os mais proeminentes na História são aqui mencionados. Seguindo a Savanarola, a “voz de ouro da Itália”, vem um líder da Suíça. Zwingli nasceu antes da morte de Savanarola. Viveu de 1484 a 1531. O espírito da Reforma alastrava por toda a terra. Seu fogo abria caminho e espalhando-se muito rapidamente, tornou difícil refreá-lo. O fogo ateado por Zwingli não tinha sido senão parcialmente sufocado e já um mais sério que todos os outros irrompera na Alemanha. Zwingli morreu na batalha.
  1. Martinho Lutero – provavelmente o mais importante de todos os reformadores do 15oe 16o séculos, viveu de 1483 a 1546, e como se pode ver pelas datas era quase contemporâneo de Zwingli. Nasceu 1 ano antes de Zwingli e viveu 15 anos mais. Seus grandes predecessores tornaram-lhes mais fácil o caminho que devera trilhar, talvez muito mais do que encontramos registrado na História. Além disso, Lutero aprendeu pela dura experiência deles, bem como das que ele próprio teve mais tarde, que uma verdadeira reforma no seio da Igreja Católica seria claramente impossível. Assim mesmo, muitas medidas reformatórias seriam necessárias. Uma exigia outra e outras exigiam ainda outras e assim por diante.
  1. Assim, Martinho Lutero, depois de ter tido muitas e difíceis batalhas com os líderes do Catolicismo foi auxiliado por Melancton e outros proeminentes alemães, tornando-se em cerca de 1530 o fundador de uma organização cristã inteiramente nova, agora conhecida por Igreja Luterana, que se tornaria em breve a Igreja da Alemanha. Esta foi a 1adas novas organizações a sair diretamente de Roma, renunciando toda lealdade à Igreja Mãe (como é chamada) para continuar a viver.
  1. Deixando por um pouco a Igreja da Inglaterra, que teve seu começo logo depois da luterana, seguiremos a Reforma no continente. De 1509 a 1564 viveu outro dos maiores reformadores. Era João Calvino, um francês, mas que parecia ao mesmo tempo ter vivido na Suíça. Era um homem realmente poderoso. Foi contemporâneo de Martinho Lutero por 30 anos, e tinha 22 anos quando Zwingli morreu. Calvino é apontado como fundador da Igreja Presbiteriana. Alguns historiadores, contudo, admitem Zwingli se bem que as mais fortes evidências favoreçam a Calvino. Indiscutivelmente o trabalho de Zwingli, tanto quanto o de Lutero, tornou muito mais fácil o trabalho de Calvino. Data de 1541, exatamente 11 anos (parece ser esse ano) depois da fundação da Igreja Luterana por Lutero, o início da Igreja Presbiteriana. Esta igreja, como no caso do Luteranismo, foi conduzida por um sacerdote ou oficial, que era católico reformado. Este seis – Wycliff, Huss, Savanarola, Zwingli, Lutero e Calvino, grandes líderes em suas batalhas para a reforma, feriram o catolicismo até o tornar cambaleante.
  1. Em 1560, 19 anos depois da 1aorganização Calvinista em Genebra, Suíça, João Knox, discípulo de Calvino, estabeleceu a 1a Igreja Presbiteriana na Escócia, e justamente 32 anos depois, em 1592, o Presbiterianismo tornou-se ali a religião de Estado.
  1. Durante todas essas difíceis lutas da Reforma, contínuo e valoroso auxílio foi dado aos Reformadores por muitos anabatistas, ou qualquer outro nome que levavam. Esperando algum alívio para sua dura sorte, eles saíram de seus esconderijos e lutaram corajosamente com os reformadores; todavia, eles estavam condenados a um medonho desapontamento. Haviam de ter, desde então, mais dois inimigos a persegui-los. Tanto a Igreja Luterana como a Presbiteriana trouxeram da sua mãe, a igreja Católica, muitos de seus males, entre os quais a ideia de uma Igreja do Estado. Ambas tornaram-se igrejas ligadas ao Estado. Ambas tomaram gosto na perseguição, faltando pouco, se alguma coisa faltava, para igualar-se à Mãe Católica.

“O Rasto de Sangue”

Triste e medonho era o destino desses grandes sofredor”, os Anabatistas. O mundo de então não oferecia sequer um lugar onde eles se pudessem esconder. Quatro temíveis perseguidores estão agora furiosos em seu rasto. Na verdade seu caminho era um Rasto de Sangue.

 

  1. Durante o mesmo período, em realidade vários anos antes que os Presbiterianos, levantou-se mais uma nova denominação, não no continente, mas na Inglaterra. Contudo, ela surgiu não tanto como Reforma (ainda que evidentemente a facilitasse) mas como consequência de verdadeira divisão ou cisão nas fileiras católicas. Semelhante à divisão em 869, quando os católicos do Leste separaram-se dos do Oeste e se tornaram conhecidos na História como Igrejas Católicas Grega e Romana. Esta nova divisão surgiu mais ou menos assim.Henrique VIII, rei da Inglaterra, casou-se com Catarina da Espanha. Infelizmente, depois de algum tempo, surgiram algumas dificuldades amorosas, porquanto ele se apaixonara por Ana Bolena. Por isso Henrique queria divorciar-se de Catarina e casar-se com Ana. Obter o divórcio naquele tempo não era coisa fácil. Somente o Papa poderia concedê-lo e, nesse caso, por razões especiais, o recusou. Henrique ficou num grande apuro. Sendo rei, sentiu que devia ter autoridade para seguir sua própria vontade no assunto. Seu 1oministro (a esse tempo Thomas Cromwell) chegou a zombar do rei. Por que se submete à autoridade papal em tais questões? Henrique seguiu a sua sugestão, retirou-se de sob a autoridade do Papa e fez-se chefe da Igreja da Inglaterra. Começa, desse modo, a nova Igreja da Inglaterra. Isto se consumou em 1534 ou 1535. Nesse ocasião não houve mudança na doutrina, mas simplesmente, uma renúncia à autoridade papal. Henrique nunca se tornou realmente protestante de coração. Morreu na fé católica.
  1. Esse rompimento, finalmente, resultou em várias e consideráveis mudanças, ou reformas. Uma reforma dentro da Igreja Católica e sob a autoridade papal, como no caso de Lutero e outros tinha sido impossível até então, mas tornou-se possível depois desta divisão. Granmer, Latimer, Ridley e outros realizaram algumas notáveis mudanças. Contudo, eles e muitos outros pagaram o preço de sangue por tais mudanças, pois poucos anos mais tarde, Maria, “Maria Sanguinária”, uma filha da divorciada Catarina, subiu ao trono da Inglaterra e levou a nova igreja a submeter-se ao domínio papal, novamente. Esta temível e terrível reação terminou com os tenazes e sanguinários 5 anos do seu reinado. Enquanto as cabeças caíam de sob o sanguinário machado de Maria, a sua acompanhou-as. O povo havia adquirido, no entanto, um pouco de gosto pela liberdade, e então, quando Elizabete, a filha de Ana Bolena, tornou-se rainha, a Igreja da Inglaterra novamente renunciou o poder do papa e foi restabelecida.
  1. Desse modo, antes de findar o século 162, havia já 5 igrejas estabelecidas – igrejas oficializadas pelos governos civis: Católica Romana e Grega, contadas como duas; depois a Igreja da Inglaterra; a Luterana ou da Alemanha; e a Igreja da Escócia, agora conhecida como Presbiteriana. Todas elas foram pródigas em seu ódio e perseguição aos povos chamados Anabatistas, Waldenses e outras igrejas separadas do Estado, igrejas que nunca, de modo algum haviam tido relação com a Igreja Católica. O grande auxílio dos Anabatistas nas pelejas em prol da Reforma foi esquecido ou estava sendo então totalmente ignorado. Milhares deles, incluindo mulheres e crianças, pereciam cada dia, como resultado de intermináveis perseguições. A grande esperança despertada e inspirada pela Reforma transformou-se em uma sangrenta desilusão. O remanescente deles encontrou um incerto refúgio nos Alpes amigos e em outros lugares escondidos do mundo.
  1. Essas 3 novas organizações, separadas ou saídas da Igreja Católica, retiveram muitos dos seus erros mais prejudiciais entre os quais os seguintes:
  • Governo eclesiástico da Igreja (diferente na forma).
  • Igreja oficializada (Igreja e Estado unidos).
  • Batismo infantil.
  • Batismo por aspersão ou ablução.
  • Regeneração batismal (algumas pelo menos, e outras, se muitos dos seus historiadores podem ser acreditados).
  • Perseguições (ao menos por alguns séculos).
  1. No começo todas essas Igrejas oficializadas perseguiram urna às outras, bem como às demais, até que num concílio realizado em Augsburgo em 1555, um tratado de paz, conhecido como a “Paz de Augsburgo” foi assinado entre católicos de um lado e luteranos de outro, concordando em não se perseguirem mais. Deixem-nos sós e nós os deixaremos sós também. Para os católicos, o lutar contra os luteranos significava guerra com a Alemanha, e para os luteranos, lutar ou perseguir os católicos significava guerra com todos os países onde o catolicismo predominava.
“O Rasto de Sangue”
  1. Mas as perseguições não cessaram. Os odiados Anabatistas (hoje chamados batistas) a despeito de todas as perseguições anteriores, e a despeito do terrível fato de que 50 milhões já haviam sido martirizados, ainda existiam em grande número. Foi nesse mesmo período que ao longo de uma só estrada n a Europa, numa distância de 56 quilômetros, encontravam-se de espaço em espaço, postes pontiagudos, no topo dos quais era colocada uma cabeça ensanguentada de um mártir Anabatista. A imaginação humana não pode retratar uma cena tão terrível. E ainda uma coisa perpetrada, de acordo com a história verossímil, por um povo que se chamava devoto seguidor do meigo e humilde Jesus Cristo
  1. Lembremo-nos que os católicos não consideram a Bíblia como a única regra de fé e prática. Eles a admitem como verdadeiramente infalível, mas há duas outras coisas igualmente certas para eles: os “Escritos dos Pais” e os decretos da Igreja (Igreja Católica) ou as declarações infalíveis do Papa.Desse modo, nunca poderia haver um debate satisfatório entre católicos e protestantes, ou entre católicos e batistas, como também nunca seria possível haver uma base de acordo final. A Bíblia, para os católicos não pode sozinha decidir coisa alguma.
  1. Tomemos corno exemplo a questão do “Batismo” e autoridade final para o ato e para a forma. Eles admitem que a Bíblia indiscutivelmente ensina o batismo e que Ela ensina a imersão como única forma. Mas entendem ao mesmo tempo que a infalível Igreja teve perfeito direito de mudar a forma de imersão para aspersão, mas que os outros não têm esse direito ou autoridade que pertence somente à autoridade infalível do Papa.
  1. O leitor estará notando por certo, e com surpresa talvez, que eu esteja fazendo muito poucas citações. Estou esforçando deveras por dar aos leitores em pequeno espaço o que houve de importante e essencial em 20 séculos de história religiosa.
  1. Cabe justamente aqui uma palavra com referência à Bíblia, durante esses séculos tenebrosos. Lembremo-nos que a Bíblia não era ainda impressa e mesmo não havia papel onde pudesse ser escrita, ainda mesmo que a imprensa tivesse sido inventada. O material usado para escrever constava de pergaminhos, que era extraído de peles de cabras ou de carneiros, e papiros, que constava de polpas te algumas espécies de madeira. Assim, para se imprimir um livro do tamanho da Bíblia nesse material em caracteres de punho escritos com estiletes em lugar de penas (como usamos hoje) seria por certo um enorme volume, talvez maior do que o que algum homem pudesse carregar. Não havia, então, mais do que 30 Bíblias completas em todo o mundo. Eram encontradas muitas porções ou livros da Bíblia, como Mateus, Marcos, Lucas, João, Atos ou algumas das Epístolas ou Apocalipse ou mesmo livros do Velho Testamento. Sem dúvida que um dos maiores milagres em toda a história do mundo – segundo o meu modo de pensar – é a união de pensamento e crença do povo de Deus, no que respeita aos princípios essenciais e vitais do Cristianismo. Naturalmente, que a única explicação para isso está em Deus. Isto nos faz sentir agora como é glorioso o fato de possuirmos um exemplar completo da Bíblia, cada uma na sua própria língua.
  1. Seria igualmente proveitoso que pensássemos de um modo especial, sobre um outro fato vital em relação à Bíblia. Ele já foi ligeiramente mencionado em capitulo anterior a este, mas é de tal maneira vital que julgamos prudente repeti-lo aqui. Referimo-nos à atitude tomada pelos católicos no concilio de Toulose, realizado em 1229 A.D., quando decidiram recusar a Bíblia, a Palavra de Deus, aos “leigos”, que constituíam a vasta maioria dos católicos. Estou apresentando aqui exatamente o que eles decidiram no seu grande concílio. Recentemente um católico disse-me em particular: “Nosso propósito nisto é impedir a interpretação particular dela“. Não é realmente interessante, que Deus tenha escrito um livro para o povo, mas que o tenha feito de tal maneira que ao próprio povo seja vedado lê-lo: E, ainda mais, sabendo-se que no dia do juízo a justificação ou condenação do povo será baseada na obediência aos ensinos desse livro. Não se maravilhe, pois, da declaração contida no livro: “Examinais as Escrituras porque vós cuidais ter nelas a vida eterna e são elas que de mim testificam. João 5:39). Tremenda é a responsabilidade assumida pelos católicos.

CAPITULO IV

17o, 18o, e 19o Séculos

  1. Este capitulo começa com o início do século 17oD., ano de 1601. Temos passado rapidamente sobre muitos fatos importantes da história, mas a necessidade nos obrigou a isto.
  1. Este período de 300 anos começa com o levantamento de urna denominação inteiramente nova. Podemos asseverar com certeza que alguns historiadores dão o início da Igreja Congregacional (primeiramente chamada Independente) como tendo sido em 1602. No entanto, Schaff-Herzogg, na sua Enciclopédia coloca o seu início bem antes do século 16, fazendo-o coincidir com o aparecimento dos luteranos e presbiterianos, na grande onda reformatória, quando muitos dos que saíram da Igreja Católica não estavam satisfeitos com os resultados da reforma de Calvino e Lutero. Esses decidiram repudiar o governo eclesiástico e a ideia democrática, conforme o Novo Testamento, e como tinha sido sustentado nos 15 séculos precedentes por aqueles que recusaram entrar na grande hierarquia de Constantino.
  1. O esforço determinado dessa nova organização em uma reforma particular colocou em perigo a cabeça dos seus aderentes, por parte dos católicos, luteranos, presbiterianos e Igreja da Inglaterra – todas igrejas oficializadas. Por outro lado, mesmo os independentes retiveram muitos erros da Igreja Romana, tais como a prática do batismo infantil, aspersão ou ablução por batismo e mais tarde adotaram e praticaram num grau extremo a ideia da igreja ligada ao Estado. Depois de se refugiarem na América, eles mesmos se tomaram cruéis perseguidores.
  1. O nome “Independentes” ou como agora chamados “Congregacionalistas”, é derivado do tipo de governo que adotam para suas igrejas. Alguns dos pontos distintivos da Igreja Congregacional são dados na Schaff-Herzogg Enciclopédia, como se segue:
  • Que Jesus Cristo é o único cabeça da Igreja e que a Palavra de Deus é a única regra de fé.
  • Que as igrejas visíveis são assembleias distintas, de indivíduos piedosos, separados do mundo por puros propósitos religiosos, não se conformando com ele.
  • “Congregacionalistas”, é derivado do tipo de governo que adotam para escolher seus próprios oficiais e manter sua própria disciplina.
  • Que em relação ou seu regime interno, cada igreja independente da outra e independente do controle do Estado.
  1. Quão diferentes são esses princípios daqueles que o Catolicismo, o Luteranismo, o Presbiterianismo ou o Episcopado da (Nota do Trad. – No Brasil a Igreja Congregacional perdeu a sua identidade e forma democrática de governo. Também sofreu várias alterações quanto às doutrinas e praxes, diferenciando-se de outros grupos congregacionais de outras partes do mundo.) Igreja da Inglaterra, sustentam. E, por outro lado, como se assemelham aos batista, de hoje, bem como aos ensinamentos de Cristo e seus Apóstolos!
  1. Em 1611 apareceu a versão da Bíblia conhecida como a versão do Rei Tiago. Nunca antes a Bíblia fora tão espalhada entre o povo. Iniciada a disseminação geral da Palavra de Deus entre o povo, começou rápido o declínio do poder papal e o início, pelo menos depois de muitos séculos, da ideia de “liberdade religiosa”.
  1. Em 1648 veio a “Paz de Westfália”. Entre outras coisas resultantes deste pacto de paz ressalta-se o a tríplice acordo firmado entre as grandes denominações – Católica, Luterana e Presbiteriana – de não mais perseguir uma à outra. As perseguições entre essas denominações significavam guerra com os governos que as protegiam. Não obstante, todos os demais cristãos, especialmente os Anabatistas, continuaram a receber deles o mesmo e duro tratamento, uma persistente perseguição.
  1. Durante todo o 17oséculo as perseguições aos Waldenses, Anabatistas e Batistas (em alguns lugares o ‘Ana’ começou a ser deixado) continuaram severamente duras. Na Inglaterra, João Bunyan e muitos outros, poderiam testificar das perseguições da Igreja da Inglaterra; na Alemanha a perseguição vinha pelos luteranos; na Escócia pela Igreja da Escócia (Presbiteriana); na Itália, na França e em todos os lugares onde o papado exercia domínio, os perseguidores eram os católicos. Não havia, agora, paz em nenhum lugar para aqueles que não concordavam com as Igrejas que tinham feito o acordo com o Estado, ou ao menos com uma delas.
  1. É um fato fora de dúvida, e que parece na história verossímil, que um retrospecto através da História, mesmo até o 4oséculo, nos há de mostrar que eram chamados Anabatistas, todos aqueles que recusavam aceitar como válido o batismo daqueles que tinham sido batizados na infância! e que recusavam aceitar como válido o batismo daqueles que tinham sido batizados na infância, e que recusavam aceitar a (Chamamos a atenção dos leitores ao fato de que a forma Congregacional acima descrita já não existe entre as Igrejas Congregacionais brasileiras.) doutrina da “Regeneração Batismal” e que rebatizavam todos aqueles que vinham da Hierarquia. Não obstante tendo sido apelidados com outros títulos, agora eram conhecidos somente como “Anabatistas”. Já no limiar do século 16 o prefixo “Ana” caiu e o nome encurtado para “Batista”, caindo gradualmente todos os outros nomes. Evidentemente, se Bunyan tivesse sido chamados “Bunitanitas” ou “Anabatistas”. Provavelmente teriam sido chamados por ambos os nomes, como aconteceu a outros que os precederam.
  1. 0 nome “Batista” é um apelido e lhes foi dado por seus inimigos (se é que não o fora dado legitimamente pelo próprio Salvador, quando Ele se referiu a João, como o “Batista”). Até o dia de hoje o nome batista nunca foi oficialmente adotado por qualquer grupo de batistas. 0 nome, entretanto, se fixou e foi voluntariamente aceito e orgulhosamente recebido. Ele se ajustou perfeitamente. Este foi o nome distintivo do precursor de Cristo, o primeiro a ensinar a doutrina que os batistas agora mantêm.
  1. Vou citar um mui significativo parágrafo sobre a “História dos Batistas na Europa”, extraído da Enciclopédia de Schaff-Herzogg, vol. 1, pág. 210: “Os batistas apareceram primeiro na Suíça em cerca de 1523, onde eles foram perseguidos por Zwingli e pelos romanistas. Nos anos seguintes, de 1525, eles são encontrados com grandes igrejas inteiramente organizadas, no Sul da Alemanha, Tirol e Alemanha Central. Em todos esses lugares as perseguições os fizeram sofrer amargamente”.
  • (Nota: – Tudo isto é anterior à fundação, das igrejas protestantes – Luterana, Episcopal, e Presbiteriana.)
  • Continuamos a citação:
  • “A Morávia prometeu um lar com maior liberdade e para lá muitos batistas emigraram, se bem que para serem decepcionados. Depois de 1534 os batistas eram numerosos no Norte da Alemanha, Holanda, Bélgica e nas províncias onde os celtas predominavam. Eles cresceram ainda durante o governo de Alba (refere-se o autor ao tirano que conhecemos como Fernando Alvares de Toledo – Nota do Trad.) governador dos países baixos onde desenvolveram um maravilhoso zelo missionário”. (Note a “Zelo missionário”. E há quem diga que os “Hardshells” são os primitivos batistas).
  • De onde pois, esses batistas vieram? Não saíram da Igreja Católica durante a Reforma. Eles tinham grandes igrejas, antes da Reforma.
  • Nota do Tradutor – Os “Hardshells” constituem um grupo de crentes que se dizem batistas, mas que não apoiam o trabalho de missões estrangeiras.
  1. Como uma matéria de considerável interesse, notemos as mudanças religiosas na Inglaterra com o passar dos séculos:

E O Evangelho foi levado à Inglaterra pelos apóstolos e o permaneceu apostólico na sua religião até depois da organização da Hierarquia no início do quarto século até depois da organização da Hierarquia no início do quarto século, e realmente, por mais um século. O Evangelho foi sendo absorvido pelo poder da Hierarquia a qual ia rapidamente se desenvolvendo na Igreja Católica. Assim permaneceu corno a religião do Estado, até o cisma que ocorreu entre 1534-35, durante o reinado de Henrique VIII. Neste tempo foi chamada a Igreja da Inglaterra. Dezoito anos mais tarde, (1553-58), durante o reinado da rainha Maria (Maria Sanguinária) a Inglaterra voltou a prestigiar os católicos, correndo o sangue nos 5 anos deste período. Subiu ao trono Elizabete, que era meio irmã de Maria, filha de Ana Bolena, a qual subiu ao trono em 1558. Os católicos foram novamente derrotados e novamente a Igreja da Inglaterra tornou ao poder. Assim a situação permaneceu por quase um século, até que a Igreja Presbiteriana tomou por um pouco de tempo a ascendência, quando pareceu que ela poderia bem se tornar a Igreja do Estado da Inglaterra, como na Escócia. Todavia, seguindo ao tempo de Oliver Cromwell, a Igreja da Inglaterra tornou a seu próprio lugar e continuou então como Igreja oficial até hoje.

  1. Notemos o gradual abrandamento das condições religiosas na Inglaterra, das difíceis e terríveis perseguições por parte da Igreja Oficial, por mais de um século.
  • Primeiro ato de tolerância veio em 1688, 154 anos depois do início dessa Igreja. Este ato permitiu o culto por parte de todas as denominações existentes na Inglaterra, com exceção de duas: – os católicos e os Unitarianos.
  • O segundo ato de tolerância veio em 1778, 89 anos mais tarde. Nesse ato foram incluídos como livres para o exercício do culto, também os católicos. Todavia, os Unitarianos ainda continuaram impedidos.
  • Terceiro ato de tolerância veio em 1813, isto é, trinta e cinco anos mais tarde. Por este ato, foi dada liberdade aos Unitarianos.
  • Entre 1828-29 foi promulgado o que é conhecido como “Test Act’ (Ato de prova) o qual deu aos dissidentes (todos os grupos religiosos que estavam em desacordo com a Igreja da Inglaterra) acesso aos cargos públicos, bem como ao Parlamento.
  • Em 1836-37 e também em 1844, vieram os atos de “Registro” e “Casamento”, pelos quais foram considerados legais os batismos e casamentos feitos pelos dissidentes.
  • A “Reform Bill” (ato de libertação) veio em 1854. Por esse edital foram abertas as portas das Universidades de Cambridge e Oxford a todos os estudantes dissidentes. Até esse tempo os filhos dos dissidentes não possuíam o direito de acesso em nenhuma das grandes instituições.
  1. Desse modo, foi a marcha do progresso da ideia da liberdade Religiosa na Inglaterra. Mas cremos ser perfeitamente correto afirmar-se que a liberdade religiosa não pode vir em qualquer país, enquanto nele houver uma igreja oficial. Na melhor das hipóteses, pode haver nesses países tolerância religiosa, o que certamente está ainda bem distante da verdadeira liberdade religiosa. Enquanto uma denominação entre várias, num determinando país, é amparada pelo governo com exclusão de todas as outras, este favoritismo e proteção elimina a possibilidade da absoluta liberdade e igualdade religiosa.
  1. Muito próximo do início do século 18, nasceram 3 membros na Inglaterra, os quais estavam destinados a deixar no mundo uma profunda e indestrutível impressão. Esses rapazes eram João e Carlos Wesley e George Whitfield.
  • João e Carlos Wesley nasceram em Epworth (e daqui vem a sugestão para a expressão “Confederarão de Epworth”), o primeiro em 28 de junho de 1703 e o segundo a 29 de março de 1708. George Whitfield nasceu em 27 de dezembro de 1714 na cidade de Gloucesester. A história dessas três vidas não pode ser narrada aqui, se bem que sejam dignas de serem contadas e recontadas. Esses três jovens tornaram-se os pais e fundadores do Metodismo. Eram todos três, membros da Igreja da Inglaterra e todos três estudavam para o ministério, se bem que não houvessem sido ainda convertidos (o que era muito comum entre os elementos do clero inglês. Lembremos, todavia, que nesse tempo os pais frequentemente, se não usualmente, decidiam sobre a profissão ou linha de vida a ser seguida pelos filhos). Aqueles jovens se converteram mais tarde, genuína e maravilhosamente.
  1. Eles não parece terem tido o desejo de fundar uma nova denominação. Porém se nos afiguram cheios de desejo e realmente empenhados num avivamento da pura religião e uma genuína reforma espiritual na própria Igreja da Inglaterra. Por esse ideal lutaram na Inglaterra e na América. As portas de suas próprias igrejas logo foram fechadas a eles. Seus serviços eram frequentemente realizados ao ar livre, ou em casas particulares ou especialmente quando dirigidos por Whitfield, nas casas de reunião das outras denominações. A eloquência de Whitfield atraía grandemente a atenção por toda parte onde ele ia.
  1. A data definitiva da fundação do Metodismo é difícil de ser determinada. Indubitavelmente o Metodismo é mais velho do que a Igreja Metodista. Seus três fundadores foram chamados metodistas, antes que deixassem o Colégio. As primeiras organizações criadas por esses homens, eram chamadas “Sociedades”. Sua primeira conferência anual foi realizada na Inglaterra em 1744. A igreja Metodista Episcopal, foi organizada definitivamente na América em Baltimore no ano de 1784. Seu crescimento tem sido realmente maravilhoso. Mas, quando eles saíam da Igreja da Inglaterra, ou da Igreja Episcopal, trouxeram um grande número de erros da Igreja mãe e da Igreja avó. Por exemplo, o governo episcopal da Igreja (governo exercido por bispos). Este é o ponto de base para muitas guerras internas e divisões havidas no seio da igreja, e por causa dele estão destinados a enfrentar ainda outras tantas. O batismo infantil e a aspersão com forma de batismo etc. mas há uma outra grande coisa que eles trouxeram de lá e possuem – uma genuína concepção da religião espiritual.
  1. Em 12 de setembro de 1788, nasceu em Antrium, Irlanda, um menino que havia de criar nos anos seguintes, uma completa transformação religiosa em algumas partes do mundo, tendo se tornado o fundador de uma nova denominação religiosa. Este menino chamava-se Alexandre Campbell. Seu pai era um ministro presbiteriano. Chamava-se Thomaz Campbell e veio para a América em 1807. Alexandre, o filho, que estava então no colégio, veio mais tarde. Tendo mudado de ponto de vista eles deixaram os presbiterianos e organizaram um corpo independente, ao qual chamavam a “Associação Cristã”, conhecida como “The Brush Run Church”. Em 1811 eles adotaram a imersão como batismo, tendo conseguido persuadir um pregador batista de os batizar, se bem que o tivessem feito entender que eles não estariam unidos por isso à Igreja Batista. O pai, mãe e Alexandre foram todos batizados. Em 1813 essa igreja independente uniu-se à Associação Batista de Red Stone. Dez anos mais tarde, por causa da controvérsias continuaram a se levantar e eles deixaram essa segunda associação. É de direito dizer-se que eles nunca foram batistas, nem tenho visto documentos que digam terem eles em algum tempo se mostrado batistas ou dito que o eram.
  1. Seríamos injustos à história cristã e, especialmente à história dos Batistas, se não disséssemos algumas palavras a respeito de João Bunyan. Em muitos aspectos é o pregador batista João Bunyan um dos mais célebres homens da história inglesa e mesmo da história do mundo. João Bunyan, que esteve preso 12 anos em Bedford, Inglaterra. João Bunyan, que enquanto preso escreveu o mais famoso e o mais lido livro depois da Bíblia – “O Peregrino”. João Bunyan, um dos mais notáveis exemplos de sofrimento e perseguição por amor do Cristianismo.
  • E a história de Maria Bunyan, filha cega de João Bunyan, que deveria estar na biblioteca de cada Escola Dominical. Há muitos anos que ela estava fora de circulação. Mas creio que agora foi impressa novamente. Eu quase posso desafiar a qualquer homem ou mulher, menino ou menina, a ler essa história e ficar com os olhos enxutos!
  1. Uma outra coisa que mereceria ao menos algumas poucas palavras nestas linhas, é o que diz respeito a Gales e aos batistas de lá. Uma das mais sensacionais histórias na literatura cristã é a história dos Welsh Baptists (Os Batistas de Gales). Os Batistas dos Estados Unidos devem mais aos Batistas de Gales, do que eles próprios pensam. Algumas igrejas batistas completamente organizadas, emigraram de uma vez de Gales para os Estados Unidos. (Orchard p. 21-23; Ford Chap. 2)
  1. A História do começo do Cristianismo em Gales é extremamente fascinante, e dela isto parece ser verdade. Começa no Novo Testamento (At. 28:30-31; II Tim. 4:21). A história de Cláudio e Pudens, sua visita a Roma, sua conversão depois de ouvir uma pregação de Paulo, trazendo na volta o Evangelho a Gales, sua Pátria, é altamente interessante. Paulo estava pregando em Roma em cerca de 63 A.D. Logo depois, Cláudio, Pudens e outros, entre os quais os dois pregadores, trouxeram o mesmo Evangelho para a Inglaterra, especialmente para Gales. O quão poderosamente os Batistas de Gales têm ajudado aos Batistas da América, dificilmente poderá ser avaliado.

CAPÍTULO V

A Religião nos Estados Unidos

  1. Através do Espanhol e de outras raças latirias, que professam o catolicismo, vieram os primeiros representantes da religião cristã, nas Américas Central e do Sul. Na América do Norte, a exceção do México, o catolicismo nunca conseguiu dominar. No território atualmente ocupado pelos Estados Unidos, exceto em algumas partes que eram no tempo da colonização pertencentes ao México, os católicos nunca conseguiram se tornar bastante fortes, não obstante tem tido sua religião estabelecida por lei.
  1. O início do período colonial data do princípio do século 17, quando os primeiros grupos de colonizadores se estabeleceram na Virgínia e um pouco mais tarde no território hoje conhecido como “Estados de Nova Inglaterra”. As religiosas, ou melhor dizendo, as irreligiosas perseguições na Inglaterra e no Continente, estavam, ao menos entre as principais razões que motivaram o estabelecimento das primeiras colônias nos estados Unidos. Dentre os primeiros grupos de emigrantes, não se incluindo o “Jamestown” (1607) e os emigrantes conhecidos como “Puritanos” que eram “Congregacionalistas”. O Governador Edicott dirigia aquela colônia. O outro grupo era dos Presbiterianos. Entre esses dois grupos existia, todavia, um grupo de cristãos com pontos de vista diferentes, os quais buscavam abrigar-se da perseguição.
“O Rasto de Sangue na América do Norte”
  1. Os refugiados Congregacionalistas e Presbiterianos estabeleceram colônias diferentes e dentro desses territórios criaram leis próprias e peculiares a seus pontos de vistas religiosos. Em outras palavras, o Congregacionalismo e o Presbiterianismo mantinham, pela lei, seus pontos de vista. Isto trazia a exclusão absoluta de todas as demais religiões. Eles que havia fugido de Mãe Pátria com as marcas sanguinolentas da perseguição, buscando estabelecer um lar de liberdade para si mesmos, logo depois de se estabelecerem em suas próprias colônias e de receberem a autoridade na nova terra, negaram a liberdade religiosa aos outros, e praticaram contra eles os mesmos métodos terríveis de perseguição, ESPECIALMENTE PARA COM OS BATISTAS.
  1. As Colônias de Virgínia e Carolina do Norte e do Sul foram povoadas em sua maior parte por aderentes da Igreja da Inglaterra. Os pontos de vista religiosos da Igreja da Inglaterra foram estabelecidos nessas colônias. Assim, na nova terra da América, onde havia muitos Congregacionalistas, Presbiterianos e Episcopais os quais vieram ali em busca do privilégio de adorar a Deus conforme os ditames da sua própria consciência, havia desde cedo três Igrejas Oficiais. Não existia liberdade religiosa para qualquer exceto para aqueles que haviam conseguido o poder governamental. Os filhos de Roma estavam seguindo as pegadas sanguinolentas de sua mãe. Sua reforma estava ainda longe de ser completa.
  1. Entre e os imigrantes da América vieram também muitos I batistas que se achavam dispersos (alguns deles ainda chamados anabatistas). Havia provavelmente, em cada um dos navios que vinham da Europa para a América, alguns batista. Eles vieram j em grupos relativamente pequenos e nunca em grandes grupos. Não teria sido permitido a eles virem desta forma. Todavia eles continuavam vindo. Antes das colônias se estabelecerem definitivamente, os batistas eram numerosos e espalhados por toda parte. Logo, entretanto, começaram a sentir o peso de mãos das ‘ três igrejas oficiais. Por causa da terrível ofensa de “pregar o Evangelho” e de “rejeitar o batismo para suas criancinhas”, por “combater o batismo infantil” e coisas parecidas que a consciência batista rejeitava, por causa disto, foram eles intimados, presos, multados, chicoteados e até banidos de suas propriedades. Tudo isto aqui na América do Norte. De muitas fontes darei umas poucas ilustrações.
  1. Antes que a Colônia de “Massachussetts Bay” atingisse 20 anos, tendo a Igreja Congregacional como Igreja do Estado, já haviam sido estabelecidas leis contra os batistas e outros. O exemplo que segue é a amostra de uma dessas leis: “É ordenado e aceito, que qualquer pessoa ou pessoas desta Jurisdição, que abertamente condene ou se aponha ao batismo infantil ou que secretamente induza outros que o aprovem a negá-lo, ou que propositadamente saia da congregação, durante o ato de administração da ordenança, depois de determinado tempo de condenação – cada uma dessas pessoas ou pessoa será banida da colônia”. Esta lei foi legislada especialmente contra os batistas.
  1. Roger Williams, e outros foram expulsos desta colônia pelas próprias autoridades. Uma expulsão na América, por aquele tempo, significava algo de desesperadamente sério. Significava ser lançado no meio dos índios. Uma vez expulso Williams foi recebido gentilmente no meio dos índios e viveu muito tempo entre eles. Depois de ser expulso ele trouxe uma grande bênção à colônia que o banira. Salvou-a da destruição planejada por aquela tribo que o acolhera. Desta forma ele retribuiu o mal com o bem.
  1. Mais tarde Roger Williams, juntamente com outros, alguns dos quais, ao menos, tinham sido banidos deste e de outras colônias, encontrou João Clark, um pregador batista, e decidiram organizar uma colônia própria. Como ainda não possuíssem autoridade legal da Inglaterra para realizar isto pensaram que seria um passo mais acertado, sob as condições vigentes, formá-la mesmo sem autorização do que permanecer nas colônias existentes sob o peso das terríveis restrições religiosas a que estavam expostos. Acharam então uma pequena parte de terra que ainda não havia sido reclamada por qualquer das colônias existentes, e nela se estabeleceram, ficando então conhecida como Rhode Island. Estava-se no ano de 1638,10 anos depois do estabelecimento da Colônia de “Massachussetts Bay”, mas somente 15 anos mais tarde (1663) eles conseguiram o reconhecimento legal.
  1. No ano de 1651 (?) Roger Williams e João Clark foram enviados pela Colônia à Inglaterra para assegurar, se possível, a permissão legal para o estabelecimento definitivo dessa colônia. Oliver Cromwell era então o primeiro ministro, mas por qualquer razão negou em atender ao pedido deles. Roger Williams voltou ao seu lar l a América. João Clark permaneceu na Inglaterra para insistir no pedido. Anos se passaram, Clark continuou a insistir. Finalmente Cromwell perdeu a sua posição e Carlos II estava no trono da Inglaterra. Não obstante Carlos aparecer na História como um dos mais temíveis perseguidores dos cristãos, foi ele que em 1663 autorizou a licença. Assim Clark, após 22 longos anos de espera voltou ao seu lar, trazendo a licença. Desta forma, em 1663, Rhode Island se tornou legalmente unia colônia e os batistas puderam escrever sua própria constituição.
  1. Esta Constituição foi escrita e atraiu a atenção do mundo inteiro. Nela apareceu pela primeira vez a declaração da “Liberdade Religiosa” no mundo.

A batalha pela liberdade religiosa na América, constitui em si mesma uma grande história. Aparentemente os batistas lutaram sozinhos por um longo tempo. Todavia, eles não lutaram para si somente, mas por todos os povos de todas as religiões. Rhode Island, a primeira colônia Batista, estabelecida por um pequeno grupo de batistas, depois de 12 anos dos maiores esforços para sua legalização, tornou-se o 1g lugar sobre a face da terra, onde a liberdade religiosa foi estabelecida por lei. A colônia foi iniciada em 1638 e legalizada em 1663.

  1. Foram organizadas duas Igrejas batistas nesta colônia, antes mesmo d. sua legalização. Quanto à data exata do estabelecimento de, ao menos uma dessas Igrejas, os batistas não estão unanimes. Todos parecem concordar com a organização de uma delas – a de Providência – em 1639 por Roger Williams. Para a Igreja organizada em Newport por João Clark, todo o testemunho dos anos subsequentes parece dar como data de organização o ano de 1638. Todos os testemunhos anteriores a esses parecem colocar a data da organizada por Roger Williams em Providência durou poucos meses. A organizada por João Clark ainda permanece. Minha própria opinião sobre essas datas, baseada em toda informação disponível, é que a data correta para a Igreja de Newport é a de 1638. Pessoalmente eu acho que essa é a data correta.
  1. Com respeito às perseguições em algumas das colônias americanas vamos mencionar alguns exemplos. De certa feita, estava enfermo um dos membros da Igreja de João Clark. A família morava na Colônia Massachussetts Bay, a poucos passos da divisa, João Clark e um pregador visitante de nome Gandall e um leigo de nome Obadias Holmes, foram visitar a família enferma. Enquanto eles estavam realizando um culto de oração com a família doente, um oficial ou oficiais da colônia prenderam-nos e mais tarde foram apresentados perante o tribunal para serem processados. Também é dito na História que para arranjar uma acusação mais forte contra eles, foram levados para uma reunião religiosa da igreja deles (Congregacional) tendo suas mãos amarradas (sic!). A acusação deles foi a de não “tirarem seus chapéus num serviço religioso”.

Todos foram processados e condenados. O Governador Endicott estava presente. Zangado disse a Clark, durante o julgamento: “Tendes negado o batismo infantil” (isto não era acusação contra eles). “Mereceis morrer. Não quero um traste deste em minha jurisdição”. Como pena deviam pagar uma multa ou serem bem açoitados. A multa de Crandall (e visitante) foi de cinco libras (quinhentos cruzeiros); a pena de Clark (o pastor) foi de 20 libras (dois mil cruzeiros). A multa de Holmes (os registros dizem que ele foi Congregacional antes de se tornar batista) foi de 30 libras ou sejam 3.000 cruzeiros. As multas de Clark e Gandall foram pagas por amigos. Holmes recusou igual obséquio alegando que não havia errado, razão porque foi bastante chicoteado. Os arquivos dizem que ele “se despira até a cintura” e que foi açoitado (com chicote tipo especial) até que o sangue lhe cobriu as costas, descendo pelas pernas até Lhe encher os sapatos! Dizem ainda que o seu corpo foi de tal maneira escoriado que por mais de duas semanas ele não podia deitar, porque incisoras lhe impediam de tocar o leito. Para que pudesse dormir era-lhe necessário o estirar-se, tendo os joelhos e cotovelos no chão, como suporte ao corpo. Li todas as memórias que existem em relação ao açoitamento e demais sofrimentos de Holmes, bem com as suas declarações. Dificilmente esse drama poderia ter sido mais brutal. E isto aqui na América do Norte!

  1. Painter foi outra vítima, também chicoteado porque recusou “batizar o seu filho”, tendo dado opinião de que o “batismo infantil” era uma ordenança anticristã. Por causa dessas ofensas Painter foi amarrado e chicoteado. O governador Winthrop diz-nos que Painter foi açoitado “por reprovar a ordenança do Senhor”.
  1. Na colônia onde o Presbiterianismo era religião oficial dos dissidentes (Batistas e de outras seitas) não tiveram melhor na Colônia Massachussetts Bay onde congregacionalismo era a Religião do Estado.

Nesta colônia havia uma comunidade Batista. Somente cinco famílias não o eram. Como batistas reconheciam as leis sob as quais estavam e, conforme nos dizem os documentos, obedeceram-nas. Ocorreu então o seguinte incidente:

Foi decidido pelas autoridades que seria construída uma casa de cultos para os presbiterianos, na comunidade batista. O único caminho para se conseguir isto seria o de se criar um imposto especial. Os Batistas reconheceram aos presbiterianos a autoridade de criar essa nova taxa, mas fizeram ao mesmo tempo uma petição – “Estamos iniciando nossa comunidade. Nossas pequenas casas foram há pouco concluídas e acabamos de plantar nossas pequenas hortas e jardins. Nossos campos não estão ainda limpos. Além disto estamos pagando um imposto para a construção de uma fortaleza que nos ponha a seguro dos ataques dos índios. Não poderemos, possivelmente, pagar outra taxa agora”. Esta é somente a súmula da petição que fizeram. A taxa foi criada. Não lhes seria possível pagá-lo logo. Um leilão foi, pois, anunciado. As vendas foram feitas. Suas casas, jardins, hortas, e até cemitérios foram vendidos. Somente não o foram os campos ainda não preparados. Uma propriedade avaliada em 363 libras e 5 shillings foi vendida por 35 libras e 10 shillings. Algumas dessas propriedades haviam sido compradas pelo ministro presbiteriano que ia pregar lá. A comunidade foi abandonada e deixada em ruínas.

Um grande livro poderia ser cheio dessas leis opressivas. Impostos terríveis e desrespeitos flagrantes foram desfechados duramente contra os batistas. Mas aqui não podemos entrar nesses pormenores.

  1. Nas colônias do Sul, através dos Estados de Carolina do Norte e do Sul, e especialmente Virgínia, onde a Igreja da Inglaterra dominava, a perseguição aos Batistas foi séria e continuada. Muitas vezes seus pregadores foram multados e aprisionados. Desde o início do período colonial até a Guerra da Independência, mais de 100 anos, portanto, a perseguição aos Batistas foi continuada.
  1. Daremos agora alguns exemplos das perseguições aos Batistas da Virgínia e seria interessante notar que Virgínia foi o 2° lugar no mundo onde a liberdade religiosa foi adotada, seguindo a Rhode Island. Mas isto foi um século mais tarde. Antes disto, cerca de 30 pregadores em tempos diferentes foram presos, tendo como única acusação contra si o fato de “pregarem o Evangelho do Filho de Deus”. Jayme Ireland é um exemplo. Ele foi preso… Depois disto os seus inimigos experimentaram matá-lo a pólvora. Tendo falhado neste primeiro esforço quiseram sufocá-lo até a morte, usando enxofre, que ardia sob as janelas da prisão. Tendo falhado outra vez, tentaram envenená-lo com o auxílio de um médico. Tudo falhou. E Ireland continuou a pregar para o seu povo das janelas da prisão. Um muro foi construído em redor da cela para impedir que o povo o visse ou fosse visto por ele, mas ainda esta dificuldade foi vencida. O povo amarrou um lenço à ponta de uma comprida vara a qual era levantada para mostrar a Ireland que todos estavam reunidos. As pregações continuaram.
  1. Três outros ministros batistas (Luiz e José Gaig e Aarão Bledose) foram presos mais tarde com a mesma acusação. Um deles ao menos era parente de R. E. B. Baylor e possivelmente um ou mais outros pastores batistas de Texas. Estes ministros foram chamados perante o tribunal para serem processados. Patrick Henry, tendo ouvido isto veio a cavalo de grande distância e, não obstante pertencer à Igreja deles, grande foi a sua defesa. Não posso dar aqui uma descrição da mesma. Ela encantou o tribunal. Os pastores foram libertados.
  1. Como em Rhode Island e outros lugares a liberdade religiosa veio devagar e por partes. Por exemplo: Em Virgínia foi promulgada uma lei dando permissão aos municípios de terem um pastor batista, mas somente um. O pastor poderia pregar um só vez de dois em dois meses. Mais tarde esta lei foi modificada, permitindo a pregação uma vez cada mês. Mas, ainda, assim em um só lugar do Município e um único sermão naquele dia, mas nunca pregado à noite. Outras leis foram passadas não somente na Virgínia mas em outros lugares, proibindo positivamente qualquer trabalho missionário. Quem sabe foi esta lei a causa de ter sido Judson o primeiro missionário norte-americano no estrangeiro? Passou-se longo tempo e muitas batalhas foram travadas na Câmara da Virgínia para que essas leis fossem grandemente modificadas.
  1. Evidentemente um dos maiores obstáculos à liberdade religiosa na América e provavelmente em todo o mundo, foi a convicção dominante entre os povos através dos séculos de que é impossível o desenvolvimento da religião sem o apoio financeiro governamental. Nenhuma denominação poderia, segundo essa ideia, prosperar; simplesmente pelas ofertas de seus aderentes. Este foi um argumento difícil de ser vencido, ao ser iniciada a batalha pela desoficialização da Igreja da Inglaterra no Estado de Virgínia, como também mais tarde no Congresso Nacional, ao ser discutido esse mesmo assunto. Por longo tempo os batistas batalharam quase sozinhos.
  1. Rhode Island começou sua colônia em 1638, mas não foi legalmente reconhecida até 1663. Foi o primeiro lugar do mundo onde a liberdade religiosa foi conseguida. O segundo lugar foi Virgínia em 1786. O primeiro artigo da Constituição norte-americana, segundo o qual seria garantida a liberdade religiosa para todos os homens, deveria entrar em vigor a 15 de Dezembro de 1791. Os Batistas são reconhecidos como os líderes do movimento que trouxe essa bênção à nação.
  1. Citemos um dos primeiros incidentes ocorridos na Câmara Federal, com relação a esse assunto. Estava sendo discutida a conveniência dos Estados Unidos terem uma Igreja oficial ou várias Igrejas oficiais ou a liberdade religiosa. Várias diferentes propostas foram feitas. Uma recomendava que a Igreja da Inglaterra fosse reconhecida como oficial. Outra que fosse a Igreja Congregacional a oficial, e, ainda outros, optavam pela Presbiteriana. Muitos Batista, provavelmente nem um deles membro do Congresso, estavam pugnando pela absoluta liberdade religiosa. James Madison, (mais tarde presidente) era o defensor principal deles. Patrick Henry levantou-se e fez uma proposta substitutiva para todas: “Que as quatro igrejas ou denominações – Igreja da Inglaterra, Episcopal, Congregacional, Presbiteriana e Batista – fossem consideradas oficiais. Finalmente, cada representante sentiu que a sua denominação não poderia – segundo essa proposta – ser a oficial. Foi resolvido, então, por eles que a proposta de Henry fosse aceita, prontificando-se a tomar o compromisso nessa base. (Segundo esta proposta substitutiva cada indivíduo estava no direito de decidir qual denominação seria beneficiada pelos impostos pagos por ele). Os Batistas continuaram a lutar contra tudo isto; qualquer união entre a Igreja e o Estado estava contra os seus princípios fundamentais, razão porque eles não aceitavam isto, ainda que fosse votado. Henry insistiu com eles para que aceitassem isto, disse que ele estava se esforçando por ajudá-los e que eles não viveriam sem esse auxílio, mas ainda assim eles continuaram recusando. Feita a votação, a proposta de Henry foi aceita quase que por unanimidade. Mas a proposta tinha de ser votada três vezes. 0s Batistas dirigidos por Madison e possivelmente por outros, continuaram a lutar. Veio a segunda votação. Novamente foi a proposta quase unanimemente aceita, em parte devido à grande eloquência de Henry. Mas faltava ainda a terceira votação Parece que Deus interveio a este tempo. Henry foi nomeado Governador de Virgínia e deixou o Congresso. Vinda a terceira votação a eloquência de Henry não foi sentida e a proposta caiu.

Assim os Batistas quase se tornaram uma denominação oficializada, apesar do seu mais solene protesto. Esta não é a única oportunidade que os Batistas tiveram de se tornar uma denominação estabelecida por lei, mas é, provavelmente, a experiência que mais perto disto os levou.

  1. Não muito depois desse tempo a Igreja da Inglaterra perdeu inteiramente a oficialização na América. Nenhuma Denominação religiosa tinha o apoio do Governo Federal (se bem que em poucos Estados ainda houvesse algum oficialismo). A Igreja e o Estado, daí por diante foram completamente separados nos Estados Unidos. Estes dois – a Igreja e o Estado – tinham vivido em toda a parte por mais de 1.500 anos (desde 313 num casamento altamente ilícito.) A Liberdade Religiosa, pelo menos nos Estados Unidos, ressuscitou para não mais morrer; e agora, gradualmente ela vai se infiltrando em outros lugares pelo mundo.
  1. Esta morte, todavia, foi tarefa altamente difícil. A Igreja e o estado continuaram unidos em vários Estados, depois de ter sido colocada na Constituição dos Estados Unidos a liberdade religiosa. O Estado de Massachussetts onde a ideia da união de Igreja e Estado foi primeiramente aceita na América do Norte como já dissemos, finalmente cedeu à liberdade religiosa. Isto só veio depois de 2 e meio séculos. O Estado de Utah é o único lugar que desfigura a “Liberdade Religiosa” na terra em que ela nasceu e que é uma das maiores do mundo a lhe dar absoluto prestígio. Convém lembrar que não pode haver uma absoluta liberdade religiosa em qualquer nação onde o Governo subvenciona uma qualquer denominação religiosa.
  1. Algumas interessantes perguntas têm sido feitas muitas vezes aos batistas: “Aceitariam eles, como denominação, a oferta de qualquer nação para a sua “oficialização” se tal país pudesse livremente fazer esta oferta? E, caso aceitassem esta oferta, tornar-se-iam eles perseguidores de outros, como dos Católicos, Episcopais, Luteranos, Presbiterianos ou Congregacionais? Provavelmente que uma pequena consideração a essas indagações não seria inútil. Tem tido os batistas de fato estas oportunidades?

Não foi relatado pela História de quando em certa ocasião o Rei dos Países Baixos (que naquele tempo compreendia num só grupo a Noruega, Suécia, Bélgica, Holanda e Dinamarca) tinha em profunda consideração a questão de uma religião oficial? Seu reino estava cercado por todos os lados de nações que tinham igrejas oficiais – sustentadas pelo Governo civil.

Diz a História que o Rei da Holanda nomeou uma comissão para examinar os princípios de todas as denominações existentes lá, para verificar a que mais se aproximava da Igreja do Novo Testamento. A Comissão voltou com o relatório de que os batistas eram os melhores representantes dos ensinos do Novo Testamento. Então o Rei ofereceu para “oficializar” a denominação Batista em seu remado. Os batistas gentilmente agradeceram-lhe a oferta, mas declinaram dela, alegando que isto era contrário às suas convicções e princípios fundamentais.

Mas não foi esta a única oportunidade que lhes oferecida de ter a sua denominação como uma religião oficial. Eles certamente tiveram a mesma oportunidade quando a colônia de Rhode Island foi fundada. E, teria sido impossível a um batista perseguir outros e continuar sendo batista. Eles foram os primeiros advogados da “Liberdade Religiosa”. Este é realmente um dos artigos fundamentais da sua fé. Eles creem na absoluta separação entre a Igreja e o Estado.

  1. Tem sido tão forte a convicção dos batistas na questão da separação entre o Estado e a Igreja que eles têm declinado invariavelmente de todas as ofertas de ajuda por parte do Estado. Daremos dois exemplos em seguida: Um em Texas e outro no México. Há muitos anos passados, quando a Universidade de Baylor estava no início, o Estado de Texas ofereceu ajudá-la. A Universidade declinou do auxílio não obstante estar em grande necessidade. Os Metodistas de Texas tinham iniciado uma escola neste mesmo tempo. Eles aceitaram o auxílio do Estado; esta Escola finalmente caiu nas mãos do Estado.

(Nota do Tradutor – R E B Baylor foi um dos fundadores da “Baylor University”, a maior universidade Cristã do mundo, com sede em Waco, Texas Sua matrícula já atingiu um número superior a 3 000 alunos!)

 

O caso do México ocorreu assim: W. D. Powell era nosso missionário no México. Por seu trabalho tinha conseguido criar uma impressão favorável aos Batistas, diante do Governador Madero do Estado de Coahuila, México. Madero ofereceu uma grande oferta do Governo aos Batistas, para o estabelecimento de uma boa escola no Estado de Coahuila. A questão foi submetida por Powell à Junta de Missões Estrangeiras. Foi rejeitada porque era do Estado. Mais tarde Madero deu pessoalmente uma grande quantia e foi aceita e o Instituto Madero foi construído e estabelecido.

ALGUMAS PALAVRAS FINAIS

  1. Durante todo o período da “Idade Média” muitos cristãos e muitas Igrejas locais, independentes, algumas das quais com data contemporânea aos Apóstolos, as quais nunca em qualquer tempo se ligaram à Igreja Católica. Esses grupos rejeitaram inteiramente os católicos e suas doutrinas. Este é um fato claramente demonstrado pela História verossímil.
  1. Tais cristãos foram sempre objeto de amarga e contínua perseguição. A História mostra que durante o período da Idade Média, contando-se desde o seu início em 476, houve perto de 50 milhões desses cristãos os quais sofreram a morte pelo martírio. Muitos milhares de outros, quer precedendo ou sucedendo à Idade Média, pereceram sob o mesmo terror de mãos perseguidoras.
  1. Aqueles cristãos, durante esses muitos séculos de trevas foram tratados por muitos e diferentes nomes, todos dados por seus inimigos. Esses nomes foram dados algumas vezes por causa de um líder heroico ou por outras causas muitas vezes também, deu-se o caso de grupos que sustentavam os mesmos pontos de vista, serem tratados por nomes diferentes, em localidades diferentes. Mas, não obstante todas essas mudanças de nomes, havia um nome especial uma designação preferida, a qual se aplicava ao menos a um grupo de cristãos através de toda a “Idade Média”. Esta designação era a de “Ana-Batista”, uma palavra composta que surgiu para designar um grupo de cristãos que apareceu na História durante o terceiro século; interessante notar que surgiu logo depois do batismo infantil e, o que é mais sugestivo ainda, apareceu antes do uso do nome Católico. Assim, “Anabatista é o mais antigo nome denominacional da História.
  1. Uma remarcaste peculiaridade desses cristãos foi e continuou a ser nos séculos sucessivos a rejeição à doutrina humana do “Batismo Infantil”, razão porque exigiam rebatismo de todos aqueles que vinham se filiar a eles, mesmo quando tivessem sido batizados na infância. Por causa desta peculiaridade eles foram chamados ” Anabatistas”.
  1. Esta designação especial foi aplicada a muitos dos Cristãos que tinham recebido outros apelidos; especialmente isto se deu com os Donatistas, Paulicianos, Albingenses, Antigos Waldenses e outros. Nos séculos subsequentes essa designação passou a ser aplicada a um grupo distinto. Estes eram então simplesmente chamados “Anabatistas” e gradualmente, todos os outros nomes foram caindo do uso. Muito cedo no século 16, antes ainda da origem da Igreja Luterana, a primeira de todas as Igrejas Protestantes, a palavra “ana” foi entrando em desuso e eles foram simplesmente chamados “Batistas”.
  1. Antes e durante a “Idade Média” houve um grupo de muitas Igrejas que nunca, em qualquer tempo, se identificaram com os católicos. Depois da “Idade de Trevas” houve um grupo de muitas igrejas, que nunca tiveram qualquer identificação ou ligação com os católicos. As seguintes são algumas das doutrinas fundamentais que esse grupo seguia quando entrou na Idade Média. São as mesmas doutrinas que ele seguia quando saiu da Idade Média. São as mesmas doutrinas fundamentais que o mesmo grupo ainda agora segue:

DOUTRINAS FUNDAMENTAIS

 

  1. Uma Igreja espiritual, tendo Cristo por fundador, único cabeça e legislador.
  1. Duas ordenanças somente: o batismo e a Ceia do Senhor. São tipos e memoriais, não sacramentos.
  1. Seus oficiais constituem só duas classes: bispos ou pastores e diáconos. São servos da Igreja.
  1. Seu governo é uma pura democracia. Executiva somente, não legislativa.
  1. Suas leis e doutrinas estão no Novo Testamento e nele somente.
  1. Seus membros: crentes unicamente, salvos pela graça, não por obras, mas através do poder regenerador do Espírito Santo.
  1. Suas exigências: os crentes são recebidos na Igreja pelo batismo, que é administrado por imersão, seguindo em obediência a todas as leis do Novo Testamento.
  1. As várias Igrejas são separadas e independentes na execução de leis e de disciplina, bem como na sua responsabilidade diante de Deus; – cooperam, entanto, no trabalho.
  1. Completa separação entre a igreja e o Estado.
  1. Absoluta liberdade religiosa para todos.

MAPA:

MAPA – O RASTO DE SANGUE – J.M.CARROLL

 

 

 

 

 

 

Publicado em RELIGIÃO, Uncategorized | Marcado com , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , | Deixe um comentário

Roma sobre Sete Montes = A Grande Babilônia do Apocalipse

Roma sobre Sete Montes = A Grande Babilônia do Apocalipse

“Aqui o sentido, que tem sabedoria. As sete cabeças são sete montes, sobre os quais a mulher está assentada.”

Apocalipse 17:9

         A cada dia observamos as profecias da Palavra de Deus (a Bíblia) sendo cumpridas à risca.

         Algumas profecias dizem respeito às atitudes dos homens:

II Timóteo 3:

1 SABE, porém, isto: que nos últimos dias sobrevirão tempos trabalhosos.

2 Porque haverá homens amantes de si mesmos, avarentos, presunçosos, soberbos, blasfemos, desobedientes a pais e mães, ingratos, profanos,

3 Sem afeto natural, irreconciliáveis, caluniadores, incontinentes, cruéis, sem amor para com os bons,

4 Traidores, obstinados, orgulhosos, mais amigos dos deleites do que amigos de Deus,

5 Tendo aparência de piedade, mas negando a eficácia dela. Destes afasta-te.

6 Porque deste número são os que se introduzem pelas casas, e levam cativas mulheres néscias carregadas de pecados, levadas de várias concupiscências;

7 Que aprendem sempre, e nunca podem chegar ao conhecimento da verdade.

Essas coisas sempre aconteceram, mas nunca nas proporções atuais e tudo ao mesmo tempo!

         Há cerca de dois milênios, o Senhor Jesus Cristo advertiu sobre alguns acontecimentos que precederiam à sua volta. Ele vem nas nuvens, como relâmpago que sai do oriente e se mostra até ao ocidente… O arrebatamento será muito rápido. Qualquer que se nomear na terra como “o Cristo” é um impostor. O encontro dos salvos (escolhidos) com o Senhor Jesus Cristo será nas nuvens, nos ares.

Mateus 24:

21 Porque haverá então grande aflição, como nunca houve desde o princípio do mundo até agora, nem tampouco há de haver.

22 E, se aqueles dias não fossem abreviados, nenhuma carne se salvaria; mas por causa dos escolhidos serão abreviados aqueles dias.

23 Então, se alguém vos disser: Eis que o Cristo está aqui, ou ali, não lhe deis crédito;

24 Porque surgirão falsos cristos e falsos profetas, e farão tão grandes sinais e prodígios que, se possível fora, enganariam até os escolhidos.

25 Eis que eu vo-lo tenho predito.

26 Portanto, se vos disserem: Eis que ele está no deserto, não saiais. Eis que ele está no interior da casa; não acrediteis.

27 Porque, assim como o relâmpago sai do oriente e se mostra até ao ocidente, assim será também a vinda do Filho do homem.

28 Pois onde estiver o cadáver, aí se ajuntarão as águias.

29 E, logo depois da aflição daqueles dias, o sol escurecerá, e a lua não dará a sua luz, e as estrelas cairão do céu, e as potências dos céus serão abaladas.

30 Então aparecerá no céu o sinal do Filho do homem; e todas as tribos da terra se lamentarão, e verão o Filho do homem, vindo sobre as nuvens do céu, com poder e grande glória.

31 E ele enviará os seus anjos com rijo clamor de trombeta, os quais ajuntarão os seus escolhidos desde os quatro ventos, de uma à outra extremidade dos céus.

32 Aprendei, pois, esta parábola da figueira: Quando já os seus ramos se tornam tenros e brotam folhas, sabeis que está próximo o verão.

33 Igualmente, quando virdes todas estas coisas, sabei que ele está próximo, às portas.

34 Em verdade vos digo que não passará esta geração sem que todas estas coisas aconteçam.

35 O céu e a terra passarão, mas as minhas palavras não hão de passar.

36 Mas daquele dia e hora ninguém sabe, nem os anjos do céu, mas unicamente meu Pai.

37 E, como foi nos dias de Noé, assim será também a vinda do Filho do homem.

38 Porquanto, assim como, nos dias anteriores ao dilúvio, comiam, bebiam, casavam e davam-se em casamento, até ao dia em que Noé entrou na arca,

39 E não o perceberam, até que veio o dilúvio, e os levou a todos, assim será também a vinda do Filho do homem.

40 Então, estando dois no campo, será levado um, e deixado o outro;

41 Estando duas moendo no moinho, será levada uma, e deixada outra.

42 Vigiai, pois, porque não sabeis a que hora há de vir o vosso Senhor.

43 Mas considerai isto: se o pai de família soubesse a que vigília da noite havia de vir o ladrão, vigiaria e não deixaria minar a sua casa.

44 Por isso, estai vós apercebidos também; porque o Filho do homem há de vir à hora em que não penseis.

I Tessalonicenses 4:

13 Não quero, porém, irmãos, que sejais ignorantes acerca dos que já dormem, para que não vos entristeçais, como os demais, que não têm esperança.

14 Porque, se cremos que Jesus morreu e ressuscitou, assim também aos que em Jesus dormem, Deus os tornará a trazer com ele.

15 Dizemo-vos, pois, isto, pela palavra do Senhor: que nós, os que ficarmos vivos para a vinda do Senhor, não precederemos os que dormem.

16 Porque o mesmo Senhor descerá do céu com alarido, e com voz de arcanjo, e com a trombeta de Deus; e os que morreram em Cristo ressuscitarão primeiro.

17 Depois nós, os que ficarmos vivos, seremos arrebatados juntamente com eles nas nuvens, a encontrar o Senhor nos ares, e assim estaremos sempre com o Senhor.

18 Portanto, consolai-vos uns aos outros com estas palavra

O arrebatamento será como um abrir e fechar de olhos:

I Coríntios 15:

52 Num momento, num abrir e fechar de olhos, ante a última trombeta; porque a trombeta soará, e os mortos ressuscitarão incorruptíveis, e nós seremos transformados.

         O Senhor Jesus Cristo voltará para ressuscitar e arrebatar todo aquele que o recebeu como Único Salvador e Senhor (João 14:1 a 6; Atos 1:11; I Tess. 4:13 a 12), depois, iniciar-se-á um período de sete anos de Grande Tribulação sobre a terra (Daniel 9:25 a 27; Sofonias 1:14 e 15; Apoc. 5: a 19:). A Palavra de Deus adverte que nunca houve nem jamais haverá dias como esses (Daniel 12:1; Mateus 24:21). Por isto, será muito mais difícil, os que estiverem em vida naqueles dias, a conversão ao Senhor Jesus Cristo. Os que se converterem ao Senhor Jesus Cristo no período da Grande Tribulação experimentarão torturas e a morte física (Apoc. 7:9 a 14). Como não sabemos o dia e a hora que o Senhor Jesus Cristo voltará, e poderá ser a qualquer momento, converta-se a Ele AGORA (Marcos 13:32; Atos 1:7; II Coríntios 6:2; Atos 17:30).

Dentre diversos acontecimentos que precederão à Grande Tribulação, o Senhor Jesus Cristo alerta sobre fomes, pestes (doenças) e terremotos. Essas coisas sempre aconteceram, mas nunca nas proporções atuais e ao mesmo tempo!

Mateus 24:

3 E, estando assentado no Monte das Oliveiras, chegaram-se a ele os seus discípulos em particular, dizendo: Dize-nos, quando serão essas coisas, e que sinal haverá da tua vinda e do fim do mundo?

4 E Jesus, respondendo, disse-lhes: Acautelai-vos, que ninguém vos engane;

5 Porque muitos virão em meu nome, dizendo: Eu sou o Cristo; e enganarão a muitos.

6 E ouvireis de guerras e de rumores de guerras; olhai, não vos assusteis, porque é mister que isso tudo aconteça, mas ainda não é o fim.

7 Porquanto se levantará nação contra nação, e reino contra reino, e haverá fomes, e pestes, e terremotos, em vários lugares.

8 Mas todas estas coisas são o princípio de dores.

         Assistindo os noticiários televisivos e acessando sites de notícias, hoje (24/08/2016), lembrei-me de algumas profecias bíblicas. Não podemos olvidar a ocorrência do terremoto que devastou três cidades inteiras na Itália: Amatrice, Accumoli e Arquata del Tronto. Com certeza, o terremoto foi mais um cumprimento de profecias bíblicas.

         Haverá no período da Grande Tribulação, após o arrebatamento dos salvos, muita devastação e pragas sobre a terra.

         O texto, transcrito abaixo, de Apocalipse 16:18 a 20, informa que haverá vozes, trovões, relâmpagos e um GRANDE TERREMOTO como NUNCA TINHA HAVIDO DESDE QUE HÁ HOMENS SOBRE A TERRA. A “Grande Babilônia” está descrita como “grande cidade” que se fenderá em três partes. Diz, ainda, que “os montes não se acharam”. Que cidade é essa? Qual a sua localização?

Apocalipse 16:

18 E houve vozes, e trovões, e relâmpagos, e um grande terremoto, como nunca tinha havido desde que há homens sobre a terra; tal foi este tão grande terremoto.

19 E a grande cidade fendeu-se em três partes, e as cidades das nações caíram; e da grande Babilônia se lembrou Deus, para lhe dar o cálice do vinho da indignação da sua ira.

20 E toda a ilha fugiu; e os montes não se acharam.

         Deus nos permite entender muito sobre diversos textos figurativos em sua Palavra (a Bíblia). Nas quatro narrações do EVANGELHO (Mateus, Marcos, Lucas e João), encontramos parábolas que foram explicadas pelo Senhor Jesus Cristo aos discípulos (“E os seus discípulos o interrogaram, dizendo: Que parábola é esta? E ele disse: A vós vos é dado conhecer os mistérios do reino de Deus, mas aos outros por parábolas, para que vendo, não vejam, e ouvindo, não entendam.” – Lucas 8:9 e 10). O mesmo acontece com algumas passagens do Apocalipse.

Vamos fazer uma sintética análise no capítulo 17:1 a 18, de Apocalipse:

Apocalipse 17:

1 E VEIO um dos sete anjos que tinham as sete taças, e falou comigo, dizendo-me: Vem, mostrar-te-ei a condenação da grande prostituta que está assentada sobre muitas águas;

2 Com a qual se prostituíram os reis da terra; e os que habitam na terra se embebedaram com o vinho da sua prostituição.

3 E levou-me em espírito a um deserto, e vi uma mulher assentada sobre uma besta de cor de escarlata, que estava cheia de nomes de blasfêmia, e tinha sete cabeças e dez chifres.

4 E a mulher estava vestida de púrpura e de escarlata, e adornada com ouro, e pedras preciosas e pérolas; e tinha na sua mão um cálice de ouro cheio das abominações e da imundícia da sua prostituição;

5 E na sua testa estava escrito o nome: Mistério, a grande Babilônia, a mãe das prostituições e abominações da terra.

6 E vi que a mulher estava embriagada do sangue dos santos, e do sangue das testemunhas de Jesus. E, vendo-a eu, maravilhei-me com grande admiração.

7 E o anjo me disse: Por que te admiras? Eu te direi o mistério da mulher, e da besta que a traz, a qual tem sete cabeças e dez chifres.

8 A besta que viste foi e já não é, e há de subir do abismo, e irá à perdição; e os que habitam na terra ( cujos nomes não estão escritos no livro da vida, desde a fundação do mundo ) se admirarão, vendo a besta que era e já não é, mas que virá.

9 Aqui o sentido, que tem sabedoria. As sete cabeças são sete montes, sobre os quais a mulher está assentada.

10 E são também sete reis; cinco já caíram, e um existe; outro ainda não é vindo; e, quando vier, convém que dure um pouco de tempo.

11 E a besta que era e já não é, é ela também o oitavo, e é dos sete, e vai à perdição.

12 E os dez chifres que viste são dez reis, que ainda não receberam o reino, mas receberão poder como reis por uma hora, juntamente com a besta.

13 Estes têm um mesmo intento, e entregarão o seu poder e autoridade à besta.

14 Estes combaterão contra o Cordeiro, e o Cordeiro os vencerá, porque é o Senhor dos senhores e o Rei dos reis; vencerão os que estão com ele, chamados, e eleitos, e fiéis.

15 E disse-me: As águas que viste, onde se assenta a prostituta, são povos, e multidões, e nações, e línguas.

16 E os dez chifres que viste na besta são os que odiarão a prostituta, e a colocarão desolada e nua, e comerão a sua carne, e a queimarão no fogo.

17 Porque Deus tem posto em seus corações, que cumpram o seu intento, e tenham uma mesma ideia, e que deem à besta o seu reino, até que se cumpram as palavras de Deus.

18 E a mulher que viste é a grande cidade que reina sobre os reis da terra.

A Grande Prostituta = Grande BabilôniaGrande Cidade

Apocalipse 17:1, 5 e 18

         Em sentido figurativo, Deus compara a “Grande Babilônia” com uma “Grande Prostituta”. De acordo com o versículo 18, de Apoc. 17:, essa “Grande Prostituta” ou “Grande Babilônia” é uma “Grande Cidade”.  Entendemos que uma prostituta se contamina com a “vendagem” do seu corpo, proliferação de doenças e a decadência moral, física e espiritual. No Apocalipse, Deus deixa bem claro que essa “Grande Cidade” é uma instituição religiosa que contamina seus fiéis de forma moral, física e espiritual (Apoc. 17:4 e 5 e capítulo 18).

         Essa “Grande Cidade” (ou “Mulher”) também é uma instituição religiosa, pois, conforme Apocalipse 17:4, 6: “estava vestida de púrpura e de escarlata, e adornada com ouro, e pedras preciosas e pérolas (gosta da cor de sangue), “estava embriagada do sangue dos santos, e do sangue das testemunhas de Jesus

Muitas Águas = Povos, Multidões, Nações e Linguas.

Apocalipse 17:1 e 15.

         A “Besta” encabeça essa “Grande Cidade”, que também é uma instituição religiosa, e consegue liderar povos de muitas nações e línguas, e é conhecida mundialmente pela sua “cidade sede”.

A Mulher = Grande Cidade

Apocalipse 17:18

         A “Mulher” é a “Grande Cidade” que “reina sobre os reis da terra”. Já vimos que a “Grande Cidade” é a mesma “Grande Prostituta” e “Grande Babilônia”. Está bem claro que “a Mulher” ou a “Grande Cidade” será um governo que regerá todos os outros países, sem impedimento algum. Com certeza, será um governo mundial aceito, espontaneamente, por todos os países, pois o texto não dá entendimento que haverá alguma tomada de reino por batalha/guerra. Na verdade, todos os governos mundiais aceitarão a liderança desse governo/reino. O texto de Apocalipse 16:13 a 15 afirma que os espíritos de demônios congregarão os governos de todo o mundo para a batalha do dia do Deus Todo-Poderoso: “E da boca do dragão, e da boca da besta, e da boca do falso profeta vi sair três espíritos imundos, semelhantes a rãs. Porque são espíritos de demônios, que fazem prodígios; os quais vão ao encontro dos reis da terra e de todo o mundo, para os congregar para a batalha, naquele grande dia do Deus Todo-Poderoso. Eis que venho como ladrão. Bem-aventurado aquele que vigia, e guarda as suas roupas, para que não ande nu, e não se vejam as suas vergonhas.”  Apoc. 16:13 a 15. Essa “mulher” (“Grande Cidade”) está embriagada do sangue dos santos, e do sangue das testemunhas de Jesus” (Apoc. 17:6). Além das perseguições, torturas e assassinatos dos cristãos verdadeiros, desde a época que o Senhor Jesus Cristo esteve aqui na terra em carne, “Roma”, a partir do quarto século, encabeçada pelo Catolicismo Romano, durante a Idade Média e com a “Santa Inquisição”, assassinou mais de oitenta milhões de pessoas, apenas porque não quiseram aceitar seus dogmas diabólicos. Dentre os assassinados por “Roma” (a “Grande Cidade” assentada sobre sete montes), mais de cinquenta milhões eram BATISTAS (Leia o livro histórico “O Rasto de Sangue” de J. M. Carroll).

Essa “Mulher”, ou “Grande Cidade”, ou ainda, “Grande Prostituta” cairá em muito breve:

Apocalipse 14:

8 E outro anjo seguiu, dizendo: Caiu, caiu Babilônia, aquela grande cidade, que a todas as nações deu a beber do vinho da ira da sua prostituição.

Apocalipse 18

1 E DEPOIS destas coisas vi descer do céu outro anjo, que tinha grande poder, e a terra foi iluminada com a sua glória.

2 E clamou fortemente com grande voz, dizendo: Caiu, caiu a grande Babilônia, e se tornou morada de demônios, e covil de todo espírito imundo, e esconderijo de toda ave imunda e odiável.

3 Porque todas as nações beberam do vinho da ira da sua prostituição, e os reis da terra se prostituíram com ela; e os mercadores da terra se enriqueceram com a abundância de suas delícias.

4 E ouvi outra voz do céu, que dizia: Sai dela, povo meu, para que não sejas participante dos seus pecados, e para que não incorras nas suas pragas.

5 Porque já os seus pecados se acumularam até ao céu, e Deus se lembrou das iniquidades dela.

6 Tornai-lhe a dar como ela vos tem dado, e retribuí-lhe em dobro conforme as suas obras; no cálice em que vos deu de beber, dai-lhe a ela em dobro.

7 Quanto ela se glorificou, e em delícias esteve, foi-lhe outro tanto de tormento e pranto; porque diz em seu coração: Estou assentada como rainha, e não sou viúva, e não verei o pranto.

8 Portanto, num dia virão as suas pragas, a morte, e o pranto, e a fome; e será queimada no fogo; porque é forte o Senhor Deus que a julga.

9 E os reis da terra, que se prostituíram com ela, e viveram em delícias, a chorarão, e sobre ela prantearão, quando virem a fumaça do seu incêndio;

10 Estando de longe pelo temor do seu tormento, dizendo: Ai! ai daquela grande Babilônia, aquela forte cidade! pois numa hora veio o seu juízo.

11 E sobre ela choram e lamentam os mercadores da terra; porque ninguém mais compra as suas mercadorias:

12 Mercadorias de ouro, e de prata, e de pedras preciosas, e de pérolas, e de linho fino, e de púrpura, e de seda, e de escarlata; e toda a madeira odorífera, e todo o vaso de marfim, e todo o vaso de madeira preciosíssima, de bronze e de ferro, e de mármore;

13 E canela, e perfume, e mirra, e incenso, e vinho, e azeite, e flor de farinha, e trigo, e gado, e ovelhas; e cavalos, e carros, e corpos e almas de homens.

14 E o fruto do desejo da tua alma foi-se de ti; e todas as coisas gostosas e excelentes se foram de ti, e não mais as acharás.

15 Os mercadores destas coisas, que com elas se enriqueceram, estarão de longe, pelo temor do seu tormento, chorando e lamentando,

16 E dizendo: Ai, ai daquela grande cidade! que estava vestida de linho fino, de púrpura, de escarlata; e adornada com ouro e pedras preciosas e pérolas! porque numa hora foram assoladas tantas riquezas.

17 E todo o piloto, e todo o que navega em naus, e todo o marinheiro, e todos os que negociam no mar se puseram de longe;

18 E, vendo a fumaça do seu incêndio, clamaram, dizendo: Que cidade é semelhante a esta grande cidade?

19 E lançaram pó sobre as suas cabeças, e clamaram, chorando, e lamentando, e dizendo: Ai, ai daquela grande cidade! na qual todos os que tinham naus no mar se enriqueceram em razão da sua opulência; porque numa hora foi assolada.

20 Alegra-te sobre ela, ó céu, e vós, santos apóstolos e profetas; porque já Deus julgou a vossa causa quanto a ela.

21 E um forte anjo levantou uma pedra como uma grande mó, e lançou-a no mar, dizendo: Com igual ímpeto será lançada Babilônia, aquela grande cidade, e não será jamais achada.

22 E em ti não se ouvirá mais a voz de harpistas, e de músicos, e de flautistas, e de trombeteiros, e nenhum artífice de arte alguma se achará mais em ti; e ruído de mó em ti não se ouvirá mais;

23 E luz de candeia não mais luzirá em ti, e voz de esposo e de esposa não mais em ti se ouvirá; porque os teus mercadores eram os grandes da terra; porque todas as nações foram enganadas pelas tuas feitiçarias.

24 E nela se achou o sangue dos profetas, e dos santos, e de todos os que foram mortos na terra.

As Sete Cabeças = Sete Montes e, também, Sete Reis (governantes) sobre os quais a mulher (“Grande Cidade”) está assentada”.

Apocalipse 17:9 e 10

         Roma está situada, geograficamente, sobre SETE MONTES (COLINAS).

Significado de COLINA:

Fonte:

http://www.dicionarioweb.com.br/colina/

“f. Cyn.

Pequena montanha, oiteiro; encosta.

Separação das Silabas: co-li-na

Etimologia: Lat. colina

Sinônimos

cabeço, cômoro, monte, montículo, morro, outeiro.”

(grifo nosso)

==============================================================

 

FONTE:

http://solascriptura-tt.org/Seitas/Romanismo/AGrandeProstituta-porMSchultze.htm

 

“Além do mais, ela é uma cidade construída sobre sete colinas. Isso elimina especificamente a antiga Babilônia. Só uma cidade com mais de 2.000 anos tem sido conhecida como a cidade das sete colinas. Essa cidade é Roma. A Enciclopédia Católica declara: “É dentro da cidade de Roma, chamada a cidade das sete colinas, que a área completa do Vaticano está agora confinada”.

 

Capítulo 6 do livro

 

“A Woman Rides the Beast” (A Mulher Montada na Besta)

de Dave Hunt – Traduzido por Mary Schultze”

===============================================================

FONTE:

http://educacao.uol.com.br/disciplinas/historia/roma-antiga—origens-costumes-cultura-cidadania-e-direito.htm

“História geral

Roma antiga – Origens: Costumes, cultura, cidadania e direito

Da Página 3 Pedagogia & Comunicação

(Atualizado em 09/05/2014, às 16h25) 13/10/200512h19

Origens históricas de Roma

A data lendária (753 a.C.) da fundação de Roma não representa o período mais antigo de ocupação do local onde a cidade surgiu. Vestígios de povoação foram encontrados e remontam à Idade do Bronze. É provável que a cidade tenha surgido de um forte erguido pelos habitantes do Lácio (latinos e sabinos) para defender-se dos etruscos, que dominavam parte da península Itálica. Roma surgiu no topo do monte Palatino e se expandiu gradualmente pelos outros seis montes vizinhos, o Esquilino, o Célio, o Quirinal, o Viminal, o Capitolino e o Aventino. Mas a cidade não parou de crescer ao longo dos séculos.”

=========================================================

 

http://www.caminhosdaitalia.com.br/historia/historia-de-roma.html

“Fonte: Livro “Viaggio in Italia”  (Vittorio Azzarà – Roberta Scarpocchi – Federica Vincenti)

História de Roma

Segunda a lenda, Roma foi fundada por Rômulo, o primeiro dos sete reis de Roma, em 753 a.C. O Império Romano durou mais de mil anos, até 476 d.C. No tempo de Augusto havia mais de um milhão, talvez um milhão e meio de habitantes. Em 313 a.C. o Imperador Constantino concedeu ao cristianismo liberdade de culto e Roma tornou-se o mais importante centro do papado. Na idade média atravessou um período de decadência e seus habitantes diminuíram enormemente.

Nos séculos V e VI alcançou uma época de grande esplendor. A cidade de Roma teve uma grande expansão e foram construídos os mais importantes monumentos artísticos como, por exemplo, a Capela Sistina. No século XIX, depois do “Risorgimento” e da guerra de independência, Roma deixou de ser a capital do Estado Papal e, em 1870, com a unificação, tornou-se capital da Itália.

Os primeiros habitantes de Roma, os latinos, construíram no atual Lazio uma série de vilarejos onde viviam da agricultura e pastoreio. Um desses vilarejos, sobre sete colinas, foi chamado de Roma que significa “Cidade do rio”. Roma, de fato, encontra-se vizinha ao rio Tevere. O Tevere permitiu que Roma se desenvolvesse.

Em 48 a.C. cai a República e nasce o Império Romano. Durante o império de Otavio Augusto, Roma vê-se em um grande momento de paz. Sobre ele nasce Jesus Cristo, em uma província do Império Romano: a Palestina. Em todo o imenso império conquistado os romanos deixaram marcas de sua civilização. No final do século IV d.C. o Império Romano se divide em dois: Império Romano do Oriente e Ocidente. No século V, com as invasões bárbaras, o império cai.

 

Na idade média, Roma passa a ser importante porque se torna sede do papado. Em 1870 torna-se capital da Itália.”

=========================================================

FONTE:

http://brasilescola.uol.com.br/geografia/vaticano.htm

VATICANO

 

GEOGRAFIA

O Vaticano é a sede da Igreja Católica e a residência oficial do Papa, além disso ele é o menor país do mundo.

 

Encravado na zona norte da cidade de Roma, capital da Itália, o Vaticano é o menor país do mundo. É a sede da Igreja Católica e residência oficial do papa. Seu nome é uma referência a uma das sete colinas da capital italiana.

Governo: Papado vitalício.

Divisão administrativa: Santa Sé (órgão supremo da Igreja Católica) e Cidade do Vaticano (sede da Igreja).

Idiomas: Italiano e Latim.

 

Religião: Cristianismo 100% (católicos 98%, sem filiação 2%).

Moeda: Euro.

Por Wagner de Cerqueira e Francisco

Graduado em Geografia

Equipe Brasil Escola

  

=========================================================

A Besta = Um “Rei” (governante) = Um homem (666).

Apocalipse 17:7, 10 e 11

         A “Besta” “traz a mulher”, ou seja, a “Besta” conduz a mulher (a “Grande Cidade”). A besta é o governante (rei) dessa “Mulher” ou “Grande Cidade”. “Aqui há sabedoria. Aquele que tem entendimento, calcule o número da besta; porque é o número de um homem, e o seu número é seiscentos e sessenta e seis.”. Apocalipse 13:18

Dez Chifres = Dez Reis que entregarão suas autoridades à “Besta” e combaterão contra o Senhor Jesus Cristo, mas serão vencidos para sempre.

Apocalipse 17:12 a 14

         Tudo isto é muito sério! A Palavra de Deus se cumpre exatamente como está escrita.

I João 1:

7 mas, se andarmos na luz, como ele na luz está, temos comunhão uns com os outros, e o sangue de Jesus seu Filho nos purifica de todo pecado.

Só o sangue do Senhor Jesus Cristo pode purificar o pecador, VERDADEIRAMENTE arrependido, de todo o pecado (I João 1:7). O mesmo Jesus ressuscitou, EM CARNE E OSSOS (Lucas 24:39), ao terceiro dia da sua morte, e voltará para arrebatar todo aquele que o recebeu como ÚNICO CAMINHO, ÚNICA VERDADE, ÚNICA VIDA ETERNA (João 14:6).

Sou SALVO PARA SEMPRE unicamente PELO SANGUE DO CORDEIRO DE DEUS (JESUS CRISTO). Tenho a certeza ABSOLUTA que sou SALVO APENAS PELA GRAÇA DE DEUS e VOU (COM CERTEZA) MORAR NO CÉU!

Tito 3:

5 não em virtude de obras de justiça que nós houvéssemos feito, mas segundo a sua misericórdia, nos salvou mediante o lavar da regeneração e renovação pelo Espírito Santo,

Efésios 2:

8 Porque pela graça sois salvos, por meio da fé, e isto não vem de vós, é dom de Deus;

9 não vem das obras, para que ninguém se glorie.

Se alguém quiser acreditar ou não, não mudará o fato da EXISTÊNCIA DO INFERNO ETERNO DE FOGO. A Bíblia está cheia de textos que falam sobre o inferno eterno de fogo. Muitos que não criam, estão crendo tarde demais. Não seja um dos tais que apostaram nos “eus achos” e em doutrinas diabólicas e se arrependeram tarde demais.

Deus não leva em conta os “conhecimentos” e “habilidades” terrenas, nem trata o homem de acordo com os bens que possui, mas EXIGE que TODOS, EM TODO LUGAR, SE ARREPENDAM (Atos 17:30).

Lucas 12:15

E disse-lhes: Acautelai-vos e guardai-vos da avareza; porque a vida de qualquer não consiste na abundância do que possui.

Cada um deve reconhecer que é um pecador perdido (Romanos 3:23) e, por isto, arrepender-se dos seus pecados; crê que o Senhor Jesus Cristo pagou todos os pecados de cada um de nós com o sangue dEle (I João 1:7) porque não podemos, de forma alguma, pagar um só pecado; crê que o Senhor Jesus Cristo ressuscitou, em carne e ossos (Lucas 24:39), ao terceiro dia da sua morte e converter-se a Ele; não a uma religião, mas ao Senhor Jesus Cristo, recebendo-o como Único e Todo-Suficiente Salvador (João 14:6).

Fique, agora, a sós com Deus… Não exija nada dEle; pois, quem somos para exigirmos algo de Deus? Com toda humildade no seu coração ESVAZIE-SE DE TUDO O QUE APRENDEU… Sinta que você é (o que todo homem é): PÓ! Diga a Deus que você não merece nem falar com Ele, quanto mais OUVIR A SUA VOZ. Agora, arrependido por ser mais um PECADOR (como todos o são), peça MISERICÓRDIA A DEUS e CREIA QUE o SANGUE DO SENHOR JESUS CRISTO É o ÚNICO PAGAMENTO POR TODOS OS TEUS PECADOS (I JOÃO 1:7). Não precisas ouvir som algum, mas necessitas sentir, em teu coração, que Deus está pronto a te ouvir! Creia, sem dúvida alguma, que o Senhor Jesus Cristo RESSUSCITOU EM CARNE E OSSOS (Lucas 24:39)… Romanos 10:9 e 10.

Esvazie-se deste mundo e de tudo o que te prende (amarra) a ele e sinta a sua inutilidade para salvar a sua alma… Creia, no seu coração, que JESUS CRISTO é o ÚNICO (João 14:6) que PODE, PELA SUA INFINITA GRAÇA, AMOR e MISERICÓRDIAS, SALVAR A TUA POBRE E PERDIDA ALMA, AGORA!

Ore assim, não como uma reza, com coração sincero e arrependido, a Deus: Senhor Deus, eu sou um pecador perdido e por isso não posso fazer nada para pagar os meus pecados. Foi por isto que o teu Filho, Jesus Cristo, morreu na cruz: Para pagar todos os meus pecados com o sangue que derramou. Mesmo sem ter visto, pela fé, creio que o Senhor Jesus Cristo ressuscitou, ao terceiro dia da sua morte, em carne e ossos; está vivo no céu. Agora, eu abro o meu coração e te peço: Entre, agora, Senhor Jesus, no meu coração, perdoa todos os meus pecados, como perdoaste o ladrão que morreu na cruz ao teu lado; purifica-me com o teu sangue; livre-me da condenação eterna do fogo do inferno e dê-me, agora mesmo, o teu Espírito Santo para morar no meu coração para eu ter a certeza, agora, de morar no teu céu. Eu te recebo, agora, Senhor Jesus Cristo, como meu Único e TODO-SUFICIENTE Salvador e Senhor. Ó Deus! Eu te imploro, em nome do Senhor Jesus Cristo. Amém!

http://nivaldosalvo.blogspot.com.br

Publicado em RELIGIÃO, Uncategorized | Marcado com , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , | Deixe um comentário